No desespero pandêmico, vale até um abraço dos afogados!

Paciência…