WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: 26/jul/2016 . 18:00

O VENENO DA NOITE!

sonsopsiu

Falam em escutar, conversar com a sociedade, mudar a administração.

De trabalho ninguém fala.

Acho até, que nem sabem o que é isso…

AS BATUCADAS ATRAVESSAM O SAMBA!

‘Marminino’, bem na hora de entrar na avenida, as batucadas atravessam o samba, e o enredo foi por água abaixo.

Paulinho da Força e Mainha, muito gulosos, querem a presidência da Liga.

Skindô, skindô....

Skindô, skindô….

MAPA suspende 186 mil registros profissionais da pesca; 18 mil na Bahia

CREDITADA_carteira

Na última quinta-feira (21), o Governo Federal suspendeu mais de 186 mil registros profissionais da pesca, através da Portaria nº 11. A medida foi anunciada no Diário Oficial da União (DOU), no dia seguinte, pelo Secretário Substituto de Aquicultura e Pesca, Marcio Candido Alves. Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), os registros podem ser retomados após esclarecimentos e comprovação da atividade produtiva.

A Portaria, que entrou em vigor no ato da publicação, atingiu 18.154 pescadores baianos. De acordo com o MAPA, a suspensão se justifica pela desatualização dos cadastros profissionais no Sistema de Informações do Ministério. “A decisão foi tomada porque os pescadores não fizeram a manutenção do registro, conforme prevê a legislação. No entanto, eles poderão voltar a obter o documento quando prestarem os esclarecimentos necessários”, informou a pasta, em seu portal.

Para a retomada do registro, o pescador deve comprovar a atividade produtiva, apresentando uma série de documentos. “aqueles que tiveram o registro suspenso deverão apresentar relatório de exercício da atividade na categoria de pescador profissional artesanal, cópia do Número de Inscrição do Trabalhador (NIT) inscrito como segurado especial e comprovante de recolhimento de Contribuição Sindical Obrigatória”, divulgou o Ministério, em nota.

:: LEIA MAIS »

GRUPO CHAVES VOLTARÁ A PRODUZIR CHOCOLATE

Fonte: Pimenta

Após quase dez anos, o Grupo Chaves voltará a investir na produção de chocolate. O empresário Helenilson Chaves disse que, “com mais experiência e helenilson-chaves1maturidade estratégica bem definida”, chegou a hora de voltar ao segmento chocolate.

Segundo ele, o chocolate será produzido a partir de cacau colhido em fazendas do próprio grupo em municípios sul-baianos. Numa entrevista ao Políticos do Sul da Bahia, Chaves disse que o grupo aprendeu com o passado.

“Já participamos deste mercado, com a marca Duffy, produzindo chocolates em nossa indústria localizada em Salvador. Partimos para uma competição direta com os grandes do setor e, estrategicamente, isso foi um erro. Sofremos muito e perdemos muito dinheiro para introduzir a marca no mercado, chegando a fazer marca própria para Carrefour”. Segundo ele, este segmento é de escala e baixíssimas margens, o que afetou os resultados.

O chocolate de origem deverá ser comercializado em sistema de franquias. “Dependerá muito da variedade de produtos”, afirmou. A produção virá de fazendas como Lagoa Pequena, em Ilhéus, Cachoeira, de Itamaraju, e Barra do Cedro, de Floresta Azul. “Queremos ter o Cacau Origem Bahia de cada extremo da nossa região”.

O presidente do Grupo Chaves também fez elogiou ao Festival Internacional do Chocolate como transformador cultural da região.

Comentário do blogueiro:

Pelo menos ele tem um shopping para comercializar seu produto.

PARABÉNS VOVÔS E VOVÓS!

IMG-20160726-WA0000

Segunda fase da Operação Licença Médica encontra indícios de irregularidades nos benefícios de 108 servidores

saeb-governo-da-bahia-rui-costa-servidor-publico

SAEB

A Secretaria estadual da Administração (Saeb), através de sua Corregedoria Geral (CGR), deflagra nesta terça-feira (26) a segunda fase da Operação Licença Médica, que vem apurando indícios de irregularidades no afastamento de 108 servidores públicos de suas atividades laborais. Foram identificados novos casos de funcionários que, embora estivessem em licença médica no Estado, atuavam em outras atividades remuneradas, o que é expressamente proibido pela legislação vigente. A maioria das licenças eram obtidas por um período superior a 100 dias, chegando até a 450 dias.

A ação foi deflagrada em conjunto com a Junta Médica do Estado. Utilizando o Sistema de Perícia da Junta Médica, a Corregedoria identificou 5.764 servidores que obtiveram licenças, por prazos acima de 30 dias, entre janeiro de 2014 e agosto de 2015. Também foi cruzada a relação dos 5.764 servidores com os dados do Cadastro Nacional de Informações do INSS.

Os servidores identificados na Operação vão responder a Processo Administrativo Disciplinar (PAD) e a Processo de Ressarcimento ao erário, no âmbito das Corregedorias de Estado. Após a conclusão dos processos, observando o princípio do contraditório e da ampla defesa, os servidores considerados culpados podem ser demitidos do serviço público e terão que reembolsar o Estado pelos valores recebidos irregularmente.

Nesta segunda fase, os servidores identificados com indícios de irregularidades, conforme relação publicada no Diário Oficial do Estado (DOE), devem se apresentar à Corregedoria Geral do Estado, na sede da Secretaria da (Saeb), no Centro Administrativo da Bahia (CAB), para apresentar justificativas e/ou documentação comprobatória. O atendimento será realizado de 8 a 12 de agosto, das 8h30 às 12 horas e das 13h30 às 17h30.

 

contador free


Webtiva.com // webdesign da Bahia

julho 2016
D S T Q Q S S
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia