WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: 23/mar/2015 . 20:48

EM BOA HORA A REFORMA POLÍTICA VAI PROIBIR AS COLIGAÇÕES PARTIDÁRIAS, NAS CANDIDATURAS A CARGOS PROPORCIONAIS.

Isso impede que o eleitor vote em um candidato de determinado partido, e eleja outro candidato de outro partido.

Também acaba com o instituto da ‘mula’, que enche o caçuá de votos, para eleger o puxador da coligação.

Impede a ‘puxada’ de um eleito, do mandato, dando-lhe um cargo, abrindo caminho para o suplente de outro partido.

info_reforma_política_1-001

O VENENO DA NOITE !

Guy Valério Barros

Vamos ter a ILHÉUSA?

Ouço rumores da municipalização do serviço de água e esgoto……

TOMOU POSSE A NOVA DIRETORIA DO INSTITUTO HISTÓRICO E GEOGRÁFICO DE ILHÉUS.

A cerimônia, realizada na sede da Academia de Letras de Ilhéus, teve as presenças do prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro, e da reitora da UESC, Adélia Pinheiro.

 

Prefeito Jabes Ribeiro ladeado pelo ex-presidente André Rosa (esquerda) e José Nazal. - Foto Gidelzo Silva

Prefeito Jabes Ribeiro ladeado pelo ex-presidente André Rosa (esquerda) e José Nazal. – Foto Gidelzo Silva

O fotógrafo e escritor José Nazal Pacheco Soub tomou posse como novo presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Ilhéus para o biênio 2015-17. A solenidade foi realizada na última quinta-feira, dia 19, na Academia de Letras de Ilhéus, e contou com a participação do prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro, e da reitora da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Adélia Pinheiro.

Integram também a nova diretoria, Euzner Teles (vice-presidente), André Rosa Ribeiro (secretário geral), Alfredo Amorim da Silveira (tesoureiro) e Raymundo Sá Barreto Neto (bibliotecário). A cerimônia foi presidida pelo escritor Arléo Barbosa, presidente da assembléia geral. O ex-presidente André Rosa Ribeiro destacou as virtudes de José Nazal como ilheense e como guardião da história.

Na oportunidade, o prefeito Jabes Ribeiro ratificou o compromisso de viabilizar a sede do Instituto, em parceria com a Associação Baiana de Imprensa (ABI) – Seccional Sul, de manter as ações de valorização da cultura e da história do Município, e falou sobre o projeto de transformar o Palácio Paranaguá – sede do governo municipal – em Museu da Capitania.

Por sua vez, a da reitora da UESC, Adélia Pinheiro, lembrou as ações mantidas em parceria com o Instituto, através do Centro de Documentação Regional, e o compromisso de retomar o funcionamento do Museu Regional do Cacau ainda este ano. O secretário de Desenvolvimento Urbano, Isaac Albagli, membro do Instituto, representou a família do ex-presidente e fundador da entidade, Manoel Carlos Amorim de Almeida.

Projetos – O novo presidente do IHGI afirmou que envidará esforços para a efetiva aplicação da Lei Nizan, que obriga o ensino da história de Ilhéus nas escolas; para a revisão da lei que delimita o Centro Histórico de Ilhéus, além de promover eventos de caráter histórico nas escolas das redes pública e privada de ensino. 

Secretaria de Comunicação Social – Secom Ilhéus – 23.03.15

CASAMENTO SECTÁRIO !

boaimprensa

 

Gregorio Vivanco Lopes

unnamed (7)

Quando o falecido líder venezuelano Hugo Chávez buscou uma integração com o governo de Cuba, a ponto de dizer que as duas nações formavam uma só, o objetivo parecia claro. Cada uma delas entraria com o que possuía de próprio: a Venezuela com o dinheiro e Cuba com a ideologia comunista.

Haveria vantagem para ambos os lados. Para Cuba, arrasada moral e materialmente por mais de 50 anos de opressão comunista, o dinheiro era extremamente bem-vindo para manter o regime. Quanto à Venezuela, Chávez tinha necessidade de rechear com a doutrina comunista a empada vazia do bolivarianismo.

Acontece que nesse casamento de conveniência, uma das partes falhou redondamente. Chávez morreu, o dinheiro acabou, e os irmãos Castro se viram obrigados a procurar outras fontes de financiamento para manter o comunismo na ilha. Parecem ter encontrado agora uma arca promissora de dólares junto ao presidente americano Barack Obama, sob as bênçãos do Papa Francisco. Maduro, por seu lado, busca na China uma sustentação para a sua utopia.

Apesar disso o casamento cubano-venezuelano não se desfez, mantendo-se indissoluvelmente unido pelo laço ideológico, ao menos por enquanto. O que é fácil compreender, pois antes e acima de ser um regime político, o comunismo é uma seita filosófica dotado de uma doutrina e de dogmas, que visa apoderar-se dos povos e das nações para reduzi-los a um igualitarismo escravocrata, antinatural e malsão. É um casamento sectário.

Alguns dados recentes nos falam da perseverança dessa união, para infelicidade dos povos de Cuba e da Venezuela.

Ex-aliado de Hugo Chávez, o general da reserva Antonio Rivero – que deixou as Forças Armadas venezuelanas denunciando a sua cubanização e vive agora refugiado em Nova York – informou que 20% dos 100 mil cubanos que se encontram atualmente na Venezuela foram treinados para a guerra. Eles estão ali para velar pelos interesses de Havana no caso de setores das Forças Armadas venezuelanas tentarem pôr fim ao regime de Nicolás Maduro (cfr. “El Nuevo Herald”, Miami, 30-1-15).

Sob os lineamentos de 15 diferentes acordos de cooperação militar, Chávez outorgou a Cuba acesso e esquemas de controle sobre setores- chave da Força Armada venezuelana, incluindo a área de comunicações e vários sistemas de armas, explicou Rivero.

Em caso de uma tentativa para derrubar o regime de Maduro, o general disse que a maior resistência proviria dos combatentes cubanos que se encontram no país, bem como dos cerca de três mil jovens revolucionários treinados em Cuba e que hoje em dia fazem parte da denominada Frente Francisco de Miranda.

O plano bolivariano para tomar as Américas (ao menos a do Sul) está bastante avariado, mas a seita comunista não desistiu dele.

Além das situações trágicas da Venezuela e de Cuba, há as crescentes tentativas do bolivarianismo para se firmar na Argentina, onde a presidente Cristina Kirchner vem abrindo de par em par as portas para a entrada da China. Os chineses estão também de olho em outros países latino-americanos, de modo especial no Brasil.

Aqui eles poderão obter o apoio da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), cuja atuação indica uma tendência a apoiar as reformas socialistas no País.

O principal obstáculo até agora encontrado para a realização desse plano multiforme tem sido a falta de apoio – e em muitos casos a oposição declarada – da opinião latino-americana às diversas investidas, claras ou veladas, da seita comunista no Continente.

O embate continua. O importante é não esmorecer na luta contra essas tentativas malsãs.

 (*) Gregorio Vivanco Lopes é advogado e colaborador da ABIM

OS SUPERMERCADOS MEIRA VÃO FECHAR ALGUMAS LOJAS.

meira (1)

Essa informação  chega como uma bomba no comércio de Ilhéus, prejudicando milhares de consumidores.

Mais prejudicados ainda, vão estar os TRABALHADORES que por certo serão demitidos, pois é impossível a absorção de tanta mão de obra nas lojas restantes.

Essas medidas tomadas pela rede de supermercados, e outras lojas que estão cerrando as portas em Ilhéus, deve-se exclusivamente a desastrada política econômica praticada pelo Governo Federal, entregue nas mãos de incompetentes e demagogos nos últimos anos, e que está levando Brasil a bancarrota.

contador free


Webtiva.com // webdesign da Bahia

março 2015
D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia