WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: 14/jul/2014 . 21:36

SAUDADES DO ORKUT.

Aquela era uma rede social, coisas amenas, divertidas, fotos.

O Facebook virou um muro de lamentação, desabafo de recalques e frustrações, igreja a céu aberto, mentiras e falsidades.

Está uma chatice, um porre…

orkute

TURISMO DE NEGÓCIOS, SERIA UMA BOA SOLUÇÃO?

Centro-de-Convenções-de-Ilhéus.

Centro-de-Convenções-de-Ilhéus.

Já temos o Centro de Convenções Luis Eduardo Magalhães, falta juntar a ele um Pavilhão de Feiras.

Aí poderiam ser incrementadas feiras de vários tipos de segmentos, que pudessem atrair grandes empresários, até com suas famílias, e alavancar outros tipos de negócios.

Estrutura hoteleira nós temos, aeroporto também.

As festas de largo, com suas bandinhas, artesanatos, capetas, hot-dogs e acarajés, junto com a beleza de nossas praias, poderiam ser um ‘plus’ aos eventos, nunca ser o próprio.

BOCA DE LACRAIA REPASSANDO INFORMAÇÕES…

Lacraia

A dita cuja, informa que recebeu informações do front, que confirmam desespero de um certo segmento político.

Pesquisas internas, feitas após início da campanha, são desalentadoras.

O navio continua carregado e encalhado, não se moveu nadica de nada.

O VENENO DA NOITE !

Guy-2-300x200

Não dá para governar, pautado por derrotados.

Derrotado, é derrotado e pronto. É assim que funciona…

Maramata realiza estudos do clima e propõe soluções para preservação ambiental

montmaramata

O PAREDÃO DO MAU GOSTO. (Não é o de Cuba)

Muito embora a cor ‘VERDE DIARREIA’, tivesse sido a cor emblemática e oficial do desgoverno passado e seus coligados.

Nada se justifica o paredão do Hospital São José, assim conhecido, continuar com essa cor.

Pedra tem cor de pedra, cimento tem cor de cimento. Só acho….

Paredão do Hospital São José.

Paredão do Hospital São José.

O BAÚ DO SARRAFO.

morcegos

Policiais civis da 7ª Coorpin confirmam apoio à deputada estadual Ângela Sousa

Civil 1

 

Policiais civis lotados na 7ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin) anunciaram oficialmente o apoio à candidatura da deputada estadual Ângela Sousa (PSD), escolhendo a parlamentar como a representante na defesa dos direitos da categoria e na luta pata garantir mais segurança pública para os cidadãos. O apoio oficial foi confirmado na manhã do último sábado(12), em reunião que contou com a participação de diretores do Sindicato dos Policiais Civis do Estado da Bahia (Sindpoc) e de policiais das 13 cidades que fazem parte da 7ª Coorpin.

Durante o encontro o vice-presidente do Sindpoc, Eustácio Lopes, solicitou o apoio da deputada estadual na aprovação do novo projeto de segurança pública para a Bahia, que aponta os problemas nessa área e as soluções para garantir um serviço ainda maior para a comunidade. O novo projeto, segundo Eustácio Lopes, tem um caráter muito mais humanitário e também contempla medidas de ressocialização, criando unidades de defesa social com uma série de ações na área de assistência social.

Os agentes da Polícia Civil também solicitaram o apoio da deputada estadual na luta por melhores condições de trabalho para a categoria, garantindo assim um serviço ainda melhor para os cidadãos na área de segurança pública. Os policias da 7ª Coorpin adiantam que outras unidades regionais de polícia do interior também estarão anunciando nos próximos dias o apoio oficial à candidatura de Ângela Sousa para deputada estadual. “Precisamos ter na Assembleia Legislativa um representante que defenda os interesses da categoria e a deputada Ângela Sousa reúne todas essas condições de ser a nossa voz e uma ponte entre os trabalhadores e o governo do estado”, explicou Eustácio Lopes.

Ângela Sousa agradeceu aos policiais civis pelo apoio, citou uma série de ações e bandeiras que já vem defendendo na área de segurança pública e reafirmou que continuará na luta para garantir não somente melhores condições de trabalho, como também mais segurança para os cidadãos, já que esse deve ser um compromisso do estado com todos os baianos. A deputada também já agendou uma reunião com a diretoria do Sindipoc em Salvador para conhecer mais sobre o novo projeto de segurança pública e firmar compromissos para que os governantes, os atuais e que serão eleitos, possam discutir, propor e colocar em prática essas medidas, tendo em vista que esse foi um trabalho elaborado por pessoas que conhecem de perto a realidade, convivem com o problema da violência e que certamente tem muito mais condições de apontar as soluções.        

CONTRASSENSO OU PIADA PRONTA?

bananas-1024x768

Não a importação de banana do Equador !!!

Para: Sra Presidente da República

IMPORTAÇÃO DE BANANAS DO EQUADOR AMEAÇA A BANANICULTURA DO VALE DO RIBEIRA E DO PAÍS 

Este assunto já chegou ao Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento e a analise de risco das pragas da banana do Equador já está pronta. O próximo passo é definir o regulamento que norteará o processo de importação. 

Desconhece o Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, a bananicultura nacional, bem como quem comanda esta cultura no Equador. As empresas BANESA E DELMONTE, monopolizam a produção e comércio deste país. Em virtude da grave crise européia e americana, não consegue exportar para estas regiões. 

Segundo dados do Ministério do Trabalho e Emprego, geram aproximadamente diretamente 500 mil empregos direitos e 2 milhões indiretos, aliás, proporcionalmente é uma das culturas que mais empregam, pois dependo da região, está permite a mecanização de parte de sua produção. Em algumas regiões do Brasil é a única atividade econômica que move mercados locais e regionais. 

Em face da alta tecnologia aplicada pelas grandes empresas no Equador, fruto do grande investimento dos governos americanos e europeus, num passado recente, o bananicultor do nosso país não consegue competir com estas grandes empresas, pois naquele país, há incentivos, não há carga tributária e no nosso Brasil os custos são altos e aqui não há investimento dos governos para desenvolver este setor agrícola, bem como há grande risco de pragas existentes naquele país que por aqui ainda não existe. 

Isto posto, permitir a importação de bananas do Equador é contribuir para a exterminar a bananicultura nacional, pois é desleal a concorrência entre estes países neste setor. 

Assim sendo é necessário aumentar o bolsa família e outras bolsas para alimentar mais 2 milhões de trabalhadores em nosso país, aumentando mais ainda o último êxodo rural, inflando as cidades, sem nenhuma infraestrutura para absorvê-los e incluí-los no mercado. 

Aqui no Vale do Ribeira, que compõe 23 cidades, na sua grande maioria, a bananicultura é a principal atividade econômica destes municípios, gerando rendas e riquezas para toda a população. Estima-se que a bananicultura gera diretamente e indiretamente aproximadamente 80.000 empregos nesta região. 

Atualmente a área ocupada pela bananicultura no Vale do Ribeira e Litoral Sul, segundo dados oficiais da LUPA (LEVANTAMENTO CENSITÁRIO DAS UNIDADES DE PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA DO ESTADO DE SÃO PAULO – LUPA 2007/2008) é de 36.099,3 hectares, localizadas estas em pequenas propriedades, ou seja, em até 10 hectares, atividade esta da agricultura familiar. 

Portanto, se o Governo Federal, abrir as importações para o Equador, com certeza, teremos em várias regiões da Nação, o aumento da pobreza e da miséria, e isto é ir contra os anseios deste Governo Popular. 

contador free


Webtiva.com // webdesign da Bahia

julho 2014
D S T Q Q S S
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia