A Petrobrás é a responsável pela exploração dos poços marítimos, que terá início em dezembro de 2014, tendo como objetivo verificar a existência de reservatório contendo petróleo e gás natural.

 

Bacia de Camamu-Almada.

Bacia de Camamu-Almada.

Seguindo as recomendações do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo de Ilhéus (Sema) disponibilizou o Estudo de Impacto Ambiental e do Relatório de Impacto Ambiental (EIA-Rima) referente a atividade de perfuração da Bacia Camamu-Almada, que tem como objetivo verificar a existência de reservatório contendo petróleo e gás natural. O estudo foi elaborado pelo consórcio de empresas que fará a exploração, tendo como operadora a Petrobrás.  

Nos documentos estão as características das atividades de perfuração, ambientais, sociais e econômicas locais, além das medidas que devem ser tomadas para prevenir, diminuir ou compensar os impactos das atividades. O material está disponível no site da Prefeitura de Ilhéus – www.ilheus.ba.gov.br – no link ‘Nosso Município’, no item intitulado ‘Geografia’ bem como no site do Ibama- www.ibama.gov.br/.

O EIA-Rima também está disponível na sede da Sema (Avenida Osvaldo Cruz, s/n, Cidade Nova), que funciona no período das 8h30 às 12 horas e das 13h30 às 18 horas. Outro local de consulta dos estudos é a Universidade Livre do Mar e Mata (Maramata), que fica na Rua Luiz Palmeira, s/n, Nova Brasília, aberta sempre das 7h30 às 17 horas.

A disponibilização dos estudos para consulta popular é importante para garantir a ampla participação dos interessados no processo de licenciamento ambiental, nas audiências públicas, nas quais serão discutidos os impactos sociais e ambientais da atividade exploratória. 

Exploração – As perfurações estão autorizadas para dezembro de 2014, sendo também do conhecimento do Ministério Público. Serão instaladas duas plataformas na bacia Camamu-Almada, que vão perfurar quatro poços cada uma. A exploração da concessão BM-CAL-1, terá a Petrobrás como principal exploradora, enquanto que a concessão da BM-CAL-12 será feita através de um consórcio entre as empresas, sendo que a Petrobrás terá participação em 60%, El Paso – Óleo e Gás do Brasil Ltda 20% e Queiroz Galvão Exploração e Produção S.A, 20%.

Secretaria de Comunicação Social (Secom) Ilhéus – 16.10.2013