WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia



Portos desafiam o próximo presidente do Brasil

Os portos brasileiros têm um desempenho bem aquém da sua missão de alçar o Brasil a uma posição mais competitiva no mercado mundial, no qual ocupa hoje o 80º lugar entre 137 países, de acordo com o Fórum Econômico Mundial. E sofreu uma queda brusca da posição 48ª, em que estava há cinco anos. Por tantas deformidades administrativas dos portos brasileiros, a movimentação marítima de mercadorias no País é incompatível com seu papel de ser a mais barata e conveniente forma de transportar. Daí nossos portos terem baixa produtividade.

Imagem do Freepik.

Portanto, os portos brasileiros acabam se constituindo em “nós” de resistência na complexa rede logística global, da qual fazem parte no comércio marítimo. No lado de mar, erros conceituais oneram a dragagem e também restringem, sem precisar, a profundidade para operar navios de grandes calados, condição para o transporte em escala e barateamento do frete. No lado de terra, a ausência de uma integração ágil com os modais terrestres ocasiona perdas, bem como aumenta os tempos e os custos. Todavia, convém frisar, a inovação necessária não é possível com o modelo atual de gestão.

Leia ainda
Erros conceituais prejudicam dragagem no Porto de Santos
Ministério dos Transportes não explica pagamento de dragagem do Porto de Santos

No Brasil vigora um modelo de gestão portuária centralizada (em Brasília), adotado em apenas alguns portos do mundo, como nos africanos sem expressão: Tanzânia e África do Sul. Ao passo que nos melhores e na grande maioria dos portos do planeta, e não à toa, o poder de decisão é localizado na região portuária. Isso permite trazer a solução para perto do problema, como o caminho mais curto para corrigir distorções, reduzir deficiências e promover decisões ágeis.

Para o engenheiro Adilson Luiz Gonçalves, professor universitário e pesquisador do Núcleo de Estudos Portuários, Marítimos e Territoriais (Nepomt): “Na forma atual de gestão dos portos públicos, o preenchimento de cargos é feito por indicação político-partidária, sendo alguns tratados como “feudos”. Com raras exceções, os cargos diretivos são ocupados por indivíduos sem qualificação ou afinidade com questões portuárias e de cadeia logística que tem nos portos um dos elos. E mesmo que os critérios técnicos sejam predominantes, os gestores estão sujeitos à volatilidade de contextos políticos.”

Leia também
Descentralizar a gestão dos portos brasileiros

No ano passado, quando inaugurou uma escola em Praia Grande (São Paulo) com o nome de seu irmão, o presidente Michel Temer se comprometeu a realizar a descentralização da gestão do Porto de Santos. Até agora apenas promoveu o preenchimento de inúmeros cargos do porto com indivíduos sem qualificação e afinidade com questões portuárias, indicados por caciques políticos. Entretanto, é indubitável que o desejável e possível desenvolvimento do Brasil só pode ser promovido com a melhora da produtividade dos seus portos.

Nesse sentido, quais as propostas reais e factíveis dos presidenciáveis para os portos brasileiros?

Encontro na Bahia reuniu atacadistas e distribuidores de todo o Nordeste

 

Terminou neste domingo (09) em Guarajuba, no litoral norte baiano, o 2º Encontro Anual dos Agentes de distribuição do Nordeste, paralelo ao 16º Encontro Anual da Bahia (ASDAB). Desde a última quinta-feira (06), cerca de duas mil pessoas participaram do evento, que combinou negócios, capacitação e entretenimento no Vila Galé Marés Resort. Além de atacadistas e distribuidores, estiveram pressentes representantes da indústria, varejo, além de autoridades.

“Apesar das dificuldades da nossa economia, os agentes de distribuição do Nordeste demonstraram sua força e se superaram neste grande evento. O encontro é fiel na sua causa, com dois parâmetros básicos: conhecimento e negócios. Com certeza, todos que aqui chegaram, estão saindo melhores do que entraram”, afirmou Antonio Cabral, presidente da Associação dos Agentes de Distribuição da Bahia (ASDAB) – entidade que coordena a organização do evento.

Além de várias palestras, incluindo dos jornalistas Ricardo Boechat e Eliane Cantanhêde, o encontro contou com uma feira de negócios, onde dezenas de indústria e fornecedores de serviços apresentaram novidades, inclusive novos produtos, além de estreitarem relacionamento e gerarem novas oportunidades de negócios.

O Nordeste representa cerca de 25% do faturamento nacional do segmento, que é de cerca de R$ 260 bilhões, segundo estimativa da consultoria Nielsen (2017). Na Bahia, as mais de 600 empresas do ramo representam aproximadamente 5% do mercado nacional, gerando cerca de 55 mil empregos. A frota baiana, de mais de 13 mil veículos, atende a quase 90% do varejo alimentar independente e dos pequenos mercados, além de 40% dos mercados médios, 85% dos bares e 45% do mercado fama-cosmético, nos lugares mais longínquos do país.

Setor – O presidente da Associação Brasileira dos Atacadistas e Distribuidores (ABAD), Emerson Destro, presente no evento, falou sobre as expectativas do segmento. Para ele, tendo em vista os resultados acumulados no primeiro semestre, vai ser difícil conseguir um crescimento real este ano.  “Mas, sendo otimista, já que estamos indo para o final do ano e com a definição do novo governo, talvez fechamos no zero a zero em termos reais”, disse.

Com relação à expectativa do novo governo, Destro acha que quem assumir terá que ser propositivo. “Terá que fazer alguma coisa, pois a sociedade não suporta mais esta situação de inércia e indefinições, que estão fazendo com que a roda pare de girar. Temos que acreditar que mudanças virão e virão logo.  Será um processo gradual de retomada, mas ações serão necessárias já na largada”, declarou.

Assessor de Comunicação – Jornalista Pedro Carvalho 
Tel.: (71) 3342.4977 – Cel.: (71) 99165.6391

Rui visita Extremo Sul e garante novo hospital regional

Rui no Extremo Sul

A ideia de que o Extremo Sul da Bahia por vezes mantém uma identidade afastada da vivência nordestina hoje caiu por terra, durante a passagem do governador Rui Costa, candidato petista à reeleição, na jornada em que visitou e interagiu de perto com o povo de cinco cidades. Por onde passou, hoje (8), Rui foi recebido por uma multidão politizada e calorosa, nas cinco cidades do território, partindo de Teixeira de Freitas e seguindo por Itamaraju, Prado, Alcobaça e Caravelas. “Aqui pude receber desde pedidos de pé de ouvido, até documentos assinados por um coletivo, com opiniões e reivindicações importantes. Prova de que nada supera esse corpo a corpo”, reitera Rui, que insiste em continuar viajando por pelo menos 120 cidades, até o fim da campanha.

A resposta à presença do governador candidato à reeleição tem fundamento nas realizações durante os quatro anos da atual gestão, a exemplo da policlínica inaugurada, em novembro último, em Teixeira de Freitas, hoje atendendo pacientes dos 13 municípios consorciados, com exames de alta complexidade (mais de mil antes do primeiro ano). A unidade propicia um atendimento especializado e acesso a exames de alta complexidade, sem deslocamento para os grandes centros urbanos. E os municípios de Itanhém, Medeiros Neto, Vereda, Lajedão, Ibirapuã, Caravelas, Posto da Mata, Nova Viçosa, Mucuri, Prado, Alcobaça, Itamaraju e Jucuruçu também estão incluídos entre os que recebem atendimento.

Propostas que dão seguimento às ações no Extremo Sul constam no Programa de Governo Participativo (PGP 2018), como investimentos para estruturar a autossuficiência regional da assistência com o novo Hospital Regional da Costa das Baleias (Teixeira de Freitas). Também a requalificação do Aeroporto de Teixeira de Freitas e a adoção de sistemas de produção sustentáveis, via Programa Agricultura de Baixo Carbono – ABC estão entre compromissos do candidato á reeleição.

A Correria pela Bahia continua até amanhã (domingo, 9), quando os candidatos visitam as cidades de Conceição do Jacuípe, Teodoro Sampaio e Terra Nova. Fecham visitação em 16 cidades de quatro territórios de identidade: Litoral Sul, Médio Sudoeste da Bahia, Extremo Sul e Portal do Sertão.

Fotos: Carlos Casaes/ Divulgação
Acompanhe a CORRERIA DA CAMPANHA no: https://rui13.com.br/

EDIFÍCIOS ICÔNICOS DE ILHÉUS.

O coronel Virgílio Amorim construiu o edifício abaixo, um misto de comercial e residencial.

Lembro da Madona Modas, Caixa Econômica e outros comércios. Nele também morou Dr. Antonio Carlos Souto, pai do ex-governador Paulo Souto, que também ali morava.

O Edifício Primavera foi construído pelo Engenheiro Dr. Osório de Carvalho, e era estritamente residencial.

Nele moraram figuras conhecidas na cidade, tais como Dr. Hamilton Ignácio de Castro, Dr.  Afonso Barral e também Albérico Armede.

INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTE PARA O BRASIL VOLTAR A CRESCER

https://portogente.com.br/

Infraestrutura de transporte para o Brasil voltar a crescer
Editor Portogente
04 de Setembro de 2018 às 00:09
Em entrevista, o especialista em engenharia ferroviária Rafael Barros Pinto de Souza afirma que o “mercado brasileiro carece, cada vez mais, de melhoria de sua infraestrutura de transporte para que a vertente de um crescimento econômico volte ao País, com estabilidade, de forma que a nossa economia apresente índices de crescimento aceitáveis com o escoamento de nossa safra agrícolas, produtos agropecuários, minério etc.”.

Trem – Porto

Leia ainda
* Ferrovias no Brasil: longe dos trilhos  
* Atual gestão ferroviária favorece modelo cartorial

Apesar do atraso nacional, o especialista está otimista e cita diversas obras ligadas à área de infraestrutura, várias delas voltadas ao transporte ferroviário, como os programas do Governo Federal: o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) 1 e 2; o Programa de Investimento em Logística (PIL) 1 e 2; e, atualmente, o Programa de Parceria de Investimentos (PPI) que possui orçamento 2018/2019 previsto de R$ 114 bilhões, sendo que destes, R$ 45 bilhões serão para área ferroviária.

Para ele, a única saída para o País voltar aos “trilhos” do crescimento econômico de forma estável é investindo em infraestrutura de transporte, “de forma que tenhamos um aumento do número de ferrovias operacionais para transpor as barreiras da dificuldade encontrada pelo transporte rodoviário em superar distâncias maiores que 500km, como é o caso da nossa soja e milho, que sai do Mato Grosso e vai até o Porto de Santos percorrendo mais de 2.000km”.

Barros Pinto prossegue: “Também deverão ser feitos investimentos em outros meios de transporte, como o aquaviário, de forma que nossas bacias hidrográficas sejam melhores exploradas e sirvam como alternativa logística de qualidade para um país como o Brasil, que possui dimensões continentais e que não poderá se destacar no cenário internacional apenas com transporte rodoviário. Esta mudança de paradigma tem que ser urgente, de forma que maiores e melhores investimentos em ferrovia saiam logo do papel e se tornem realidade no Brasil.”

Aposta errada
O engenheiro lamenta que, desde a década de 1950, os governantes brasileiros tenham optado “por direcionar os grandes investimentos para obras de infraestrutura, única e quase que exclusivamente, para o modal rodoviário, numa clara imagem de formação de grupos de interesses ligados a este meio. E, na contramão do desenvolvimento, vimos o modal ferroviário, desde os anos de 1970, sofrer com a falta de investimento em melhorias de suas estruturas, caindo o montante investido de R$ 900 milhões em 1971 para pouco mais de R$ 11 milhões no ano de 1995, fazendo com que o Governo Federal privatizasse a nossa malha ferroviária pertencente à antiga RFFSA (Rede Ferroviária Federal) entre os anos de 1996 e 1999. Muitas concessionárias priorizaram a manutenção dos trechos considerados rentáveis com maior volume de carga transportada por km útil (MTKU), abrindo mão daqueles trechos ou ramais com pouco volume de carga, gerando com isso a deterioração dos ativos existentes (locomotivas, vagões e trilhos), o roubo de materiais por terceiros e até o extermínio total da malha existente, e tudo isso aconteceu ao longo dos últimos 20 anos”.

Ele lamenta: “Vivemos épocas em que pátios ferroviários de manobra, como mais de 15 linhas, foram demolidos em sua totalidade, fazendo com seu material fosse enviado para a área de suprimentos que abasteciam as malhas mais rentáveis das companhias.”

Em 2018, temos, segundo dados da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e do Anuário da Confederação Nacional do Transporte (CNT), ambos de 2017, um montante aproximado de 29.000km de ferrovias construídas no Brasil. Em 1950, tínhamos um montante aproximado de 36.000km de ferrovias construídas no Brasil. Do montante atual, 29.000km, podemos citar que pouco mais de 15.000km se encontram operacionais e rentáveis, sendo utilizados em grande proporção pelas empresas concessionárias, ao passo de que os demais 14.000km se encontram em estado de desativação, lento abandono ou pouca utilização.

COMO ASSIM?

Tem um carro de som, circulando em Ilhéus, anunciando a Marcha para Jesus com diversas atrações.

JESUS sabe disso?

Explica aí…

Cacá Colchões participa de caminhada da “Caravana Correria pela Bahia”, em Ilhéus

Na manhã da quinta-feira (06), Ilhéus recebeu o candidato a reeleição ao governo da Bahia, Rui Costa, junto com o vice-governador João Leão,  e a caravana  “Correria pela Bahia”.   O candidato a deputado estadual, Cacá Colchões, a deputado federal, Cacá Leão, e ao senado, Jaques Wagner e Ângelo Coronel,  integraram  a comitiva  que passou pelas  principais ruas do centro da cidade e empolgou os ilheenses.

Acompanhado de lideranças, correligionários e simpatizantes, Cacá Colchões reafirmou o compromisso com Ilhéus e o de manter diálogo com o governador Rui Costa e o Vice João Leão para lutarem pela reabertura do Hospital Regional, equipamento que possui importância fundamental para Ilhéus e Região. Além de junto a Cacá Leão, buscar recursos para o fortalecimento das Santas Casas de Misericórdia de Ilhéus e Itabuna.

O vice-governador João Leão destacou a importância de Ilhéus eleger Cacá Colchões e ter uma representação forte na Assembleia Legislativa. “Cacá é como um filho para mim. Jovem, inteligente, empreendedor, batalhador e acima de tudo é ficha limpa. Ilhéus só tem a ganhar com Cacá como deputado Estadual. Ele já mostrou que possui compromisso e amor pela sua terra e é disso que Ilhéus precisa”.

Durante o seu discurso, Rui destacou as obras realizadas em Ilhéus, como a nova ponte Ilhéus-Pontal, Saneamento básico da Zona Sul e a Construção do Hospital da Costa do Cacau. “Nunca na história dessa região nós tivemos tantas obras juntas e articuladas, para garantir emprego, renda e desenvolvimento”, afirmou o candidato que complementou afirmando que as ações vão continuar.

Ainda na quinta-feira, Cacá Colchões seguiu com a Caravana “Correria pela Bahia” para as cidades de Ibicaraí e Itabuna, acompanhado do provedor da Santa Casa de Itabuna, Eric Ettinger, de Roberto Minas Aço e Klaus Farias.

SEPULCRO CAIADO!

A pintura da Policlínica da Conquista, retrata bem o que é um Sepulcro Caiado.

Cadê o equipamento de Ultrassonografia? Segundo relatos tem um ano e quatro meses que sumiu.

Será que desceu a ladeira? Vamos nos cotizar para comprar um novo!

O POVO ‘DELE’ TÁ SENTINDO FALTA.

Desapareceu do cenário político…

O MINHA CASA MINHA VIDA EM ILHÉUS, VAI TERMINAR NA POLÍCIA.

A Caixa Econômica já não aguenta tantas denúncias e reclamações. Aguardem o desenrolar dos acontecimentos.

Reunião com a Caixa sobre irregularidades do MCMV. Foto Clodoaldo Ribeiro

Correria pela Bahia vai passar por Ilhéus e Itabuna na quinta (6)

Na quarta semana do “Correria pela Bahia”, o candidato à reeleição pelo PT, Rui Costa, vai percorrer dois municípios do Litoral Sul. A caminhada começa na quinta-feira (6), quando a comitiva da Coligação “Mais Trabalho por Toda a Bahia”, formada também pelos candidatos a vice-governador, João Leão (PP), e a senador, Jaques Wagner (PT) e Angelo Coronel (PSD), visita às 9h, a cidade de Ilhéus e às 15h, Itabuna. Na primeira cidade, a concentração será na Catedral de São Sebastião e em Itabuna, no Jardim do O.

Rui falando para o povo.

A SAÚDE EM ILHÉUS ESTÁ NA UTI, E PIORANDO!

Perto de completar 2 anos, e já na 4ª titularidade.

Só mimimi e blablablá, e nada de positivo foi realizado!

Fazer política DE saúde, não é a mesma coisa de fazer política COM a saúde.

Acorda meu povo…


O VENENO DA NOITE!

Assina tudo e não faz nada.

Novo Goebbels agarrado no saco.

Atacadistas e distribuidores do Nordeste se  encontram na Bahia a partir desta quinta (06)

Começa nesta quinta-feira (06), em Guarajuba, no litoral norte baiano, o 2º Encontro Anual dos Agentes de distribuição do Nordeste. Até o dia 09 de setembro, no Vila Galé Marés Resort, atacadistas e distribuidores de toda a região participam do evento, que contará com a presença de cerca de duas mil pessoas, incluindo ainda representantes dos principais players da indústria e do varejo, além de autoridades e convidados.

Antonio Cabral, presidente da Associação dos Agentes de Distribuição da Bahia (ASDAB) – entidade que coordena a organização do evento -, destacou que o encontro reúne feira de negócios, palestras e ações de integração. “É uma ocasião para trocar experiências e debater as oportunidades do setor. Serão quatro dias para aprimorar o conhecimento, fortalecer network e fazer negócios”, afirmou.

O segmento atacadista e distribuidor do Nordeste representa cerca de 25% do faturamento nacional do setor, que é de aproximadamente R$ 260 bilhões, segundo estimativa da consultoria Nielsen (2017). As cerca de 600 empresas baianas representam aproximadamente 5% do mercado nacional, com uma movimentação anual da ordem de R$ 13 bilhões.

         As empresas de atacado e distribuição na Bahia atendem a cerca de 70 mil pontos de venda no estado, inclusive nos lugares mais longínquos, através de uma frota de mais de 13 mil veículos. Os agentes de distribuição atendem a quase 90% do varejo alimentar independente e dos pequenos mercados, além de 40% dos mercados médios, 85% dos bares e 45% do mercado fama-cosmético.

Palestras – Os jornalistas Ricardo Boechat (08) e Eliane Cantanhêde (07) farão as palestras magnas do evento. Eles falarão aos presentes sobre o atual momento político e econômico do país, mostrando suas expectativas quanto ao quadro. Já as palestras técnicas incluem temas como gestão na era pós-digital, e-Social, frete e fatores críticos de sucesso na atualidade.

Uma feira de negócios também acontece no evento, onde grandes marcas vão expor as novidades em relação a produtos e serviços. “A expectativa é que haja uma movimentação da ordem de R$ 10 milhões em negócios”, citou Antonio Cabral.  Segundo ele, os participantes de todo o Nordeste poderão, além de conhecer as novidades da indústria e dos prestadores de serviço e estreitar relacionamento.

Entre as marcas que estarão presentes estão Mondelez, Gallo, Man/Volkswagen, PC Sistemas, Iveco, Bombril, Serasa, Pitu, Teiú, Bravo Caminhões, Banco do Nordeste, ASA, Compex, Máxima Sistemas, Desodor, Italac, Goiás Verde, Nutricash, Still, DH Mais Dados, Alterdata, Raimundo da Fonte, GSA, Jarderfrog, Valfilm, Fusion/DMS, Ion Sistemas, Solarchio, CheckRota, Inquisa, Pergola, Pernod Ricard, Natural Gurt, entre outras.

Assessor de Comunicação – Jornalista Pedro Carvalho
Tel.: (71) 3342.4977 – Cel.: (71) 99165.6391

OS FORASTEIROS NA TERRA DE NINGUÉM.

Vai acontecer novamente a enxame de candidatos forasteiros e copa do mundo em Ilhéus.

E não é novidade, agora ainda mais com o agravante do Prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, acintosamente encher a Prefeitura da cidade com elementos de outras cidades, talvez para servir de cabos eleitorais. Quem sabe?

Vamos conferir o resultado da estratégia, na totalização das urnas. Os ilheenses afrontados também!

Ilhéus, cidade de cancela arrombada



anuncie aqui

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
Carregando...

Brasileirão

outubro 2018
D S T Q Q S S
« set    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia