WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia



Pessoas com deficiência física criticam falta de acessibilidade em SP

Maior cidade do país tem calçadas irregulares e postes como obstáculos

Publicado em 21/09/2019 – 08:37

Por Ludmilla Souza* – Repórter da Agência Brasil  São Paulo

Ele conta que a falta de acessibilidade, os obstáculos e as barreiras nas calçadas são o que mais dificultam o deslocamento pela cidade. “O pior das calçadas é justamente as calçadas. Em muitos locais, como hospitais, universidades, para chegar até eles têm subidas, às vezes o local até tem acessibilidade, mas para chegar têm obstáculos”.

A reportagem da Agência Brasil acompanhou o trajeto de Paulo até chegar a AACD, instituição referência em ortopedia há 69 anos no Brasil. Ele sai de casa com três horas de antecedência para não perder o horário da fisioterapia. O primeiro obstáculo já é enfrentado antes mesmo de chegar na parada de ônibus. Paulo mora numa viela e precisa passar por uma rampa bastante inclinada para chegar até a rua.

“Essa rampa é um pouco íngreme, eu consigo subi-la sozinho às vezes, eu subo de costas, mas já caí uma vez, então eu prefiro pedir ajuda para evitar. A rua é bem estreita porque tem muitos becos e muita gente deixa o carro na rua, dificultando passar”, afirmou.

Ele carrega ainda uma órtese, utilizada para fazer a marcha terapêutica, o que dificulta ainda mais o deslocamento.

São Paulo – Trajeto do estudante de psicologia Paulo César de Jesus entre o bairro de Santo Amaro e o hospital da Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD), onde realiza fisioterapia. – Rovena Rosa/Agência Brasil

Na parada de ônibus, Paulo precisa aguardar uma condução que seja adaptada para deficientes físicos. “Às vezes o que passa na hora não é adaptado, aí tenho que esperar o próximo”, frisa.  De acordo com informação disponível no site da prefeitura de São Paulo, mais de 50% dos ônibus de transporte coletivo da capital paulista são adaptados para pessoas com deficiência.

À noite, quando vai estudar, Paulo usa o Atende – transporte gratuito destinado às pessoas com autismo, surdocegueira ou deficiência física severa. O serviço, oferecido pela prefeitura, busca Paulo na porta de casa e faz o trajeto de ida para a universidade. Paulo conta, entretanto, que costuma vivenciar situações constrangedoras.

“O tempo de me colocar na van e colocar o cinto demora, nisso faz um trânsito enorme, e tudo isso já gera um stress no horário de pico e trava a rua toda”, destaca.

O serviço atende apenas até as 20h e, para voltar da faculdade, ele precisa, novamente, pegar um ônibus. Paulo reclama da falta de empatia e do desconhecimento dos motoristas sobre normas que ajudam a vida dos cadeirantes.

“O ponto é numa descida, mas eu peço para os motoristas pararem na curva, mais perto da minha casa. Tem uma lei que permite que o motorista pare fora do ponto, mas eles não conhecem essa lei, então eu tenho sempre que ficar argumentando e debatendo e eu acho que não deveria passar por isso, porque é uma necessidade, não é um luxo”, destaca.

“Essas são as maiores dificuldades pelo local onde eu moro: a questão do transporte, chegar até o ponto do ônibus e também pela rua ser estreita”, lamenta.

Vida de estudante

São Paulo – O estudante de psicologia, Paulo César de Jesus, realiza sessão de fisioterapia no Hospital AACD. Rovena Rosa/Agência Brasil

Paulo afirma que, em geral, os locais não pensam na necessidade de locomoção das pessoas, em especial, as que têm mobilidade reduzida.

“Na minha faculdade é zero acessibilidade, as pessoas me ajudam, mas é isso: se eu preciso de ajuda é porque não tem acessibilidade, é a necessidade de ajuda que caracteriza a deficiência, caso contrário eu só teria uma impedimento de mobilidade física, mas se eu posso circular sem precisar de ajuda de ninguém eu não tenho deficiência. O tempo todo eu sou lembrado que eu tenho essa limitação, pela falta de acesso. Lá não tem elevador, não tem rampa, não tem bebedouro, não tem espelho, não foi pensado para mim”.

:: LEIA MAIS »

O PT QUER CHEGAR FORTE NAS ELEIÇÕES MUNICIPAIS EM ILHÉUS.

Antes de ser preso novamente, José Dirceu esteve em Ilhéus, junto com seus correligionários, traçando estratégias e ditando as coordenadas.

O lançamento do livro foi só um álibi.

José Dirceu (PT) e correligionários.

MARÃO TÁ DEVENDO MUITO AO PONTAL

QUE MENTIRA QUE LOROTA BOA

  1. NINGUÉM VIU
  2. NADICA
  3. ESCORREGOU
  4. FICOU DE BARRIGA VAZIA
  5. A PRAÇA PEDE SOCORRO
  6. CADÊ O ACESSO?
  7. SÓ IEMANJÁ VIU…

 

A ‘ILHA DAS FANTASIAS’ COMEÇA A PAGAR MICO.

E o mico vai crescendo, até se transformar no macaco Ponga-ponga!

É vero…

Ilha das ‘fantasias’.

MP da liberdade econômica é sancionada; veja os principais pontos

Lei entra em vigor na data da publicação, ainda nesta sexta-feira

Publicado em 20/09/2019 – 17:32

Por Pedro Rafael Vilela – Repórter da Agência Brasil  Brasília

Entre as principais mudanças, a lei flexibiliza regras trabalhistas, como dispensa de registro de ponto para empresas com até 20 empregados, e elimina alvarás para atividades consideradas de baixo risco. O texto também separa o patrimônio dos sócios de empresas das dívidas de uma pessoa jurídica e proíbe que bens de empresas de um mesmo grupo sejam usados para quitar débitos de uma empresa.

Em relação ao texto final aprovado pelo Congresso, houve quatro vetos presidenciais. Um deles, que foi negociado com o próprio Parlamento, eliminou o dispositivo que permitia aprovação automática de licenças ambientais.

O governo vetou um item da MP, alterado pelos parlamentares durante a tramitação, que flexibiliza testes de novos produtos ou serviços. Na justificativa do veto, o presidente argumentou que a redação, tal como veio do Legislativo, “permitiria o uso de cobaias humanas sem qualquer protocolo de proteção, o que viola não só a Constituição mas os tratados internacionais para testes de novos produtos”.

Outro dispositivo vetado permitia a criação de um regime de tributação fora do direito tributário. O veto foi solicitado pelo Ministério da Economia, segundo o Palácio do Planalto. Foi vetado ainda o dispositivo que previa a entrada em vigor da nova lei em 90 dias. Com isso, a MP da Liberdade Econômica já entra em vigor a partir da publicação no Diário Oficial da União (DOU), que ocorrerá em edição extra nesta sexta-feira.

“Essa Medida Provisória, segundo estudos da Secretaria de Política Econômica, pode gerar, no prazo de dez anos, 3,7 milhões de empregos e mais de 7% de crescimento da economia. São números muito expressivos e necessários para o nosso país”, afirmou o secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Paulo Uebel.

Citando um jargão repetido pelo presidente Jair Bolsonaro, Uebel afirmou que a medida permite que “o estado saia do cangote das empresas” e fomente o cenário de empreendedorismo no país. O secretário citou ainda outras medidas previstos na nova lei, como o fim da validade de algumas certidões, como a de óbito, e a Carteira de Trabalho Digital.

Em um breve discurso, Jair Bolsonaro disse que a aprovação da MP é um primeiro passo para desburocratizar os serviços públicos no país. “Vai ajudar e muito a nossa economia”, destacou. “Tenho falado com o Paulo Guedes, com o Paulo Uebel também. Nós devemos estudar um projeto, não o Meu Primeiro Emprego, mas o Minha Primeira Empresa. (…) Nós queremos é dar meios para que as pessoas se encorajem, tenham confiança, uma garantia jurídica de que o negócio, se der errado lá na frente, ele desiste e vai levar sua vida normalmente, e não fugir da Justiça para não ser preso”, acrescentou.

O presidente criticou grupos de esquerda que, segundo ele, defendem direitos, mas não deveres. Ele elogiou a reforma trabalhista aprovada no governo de Michel Temer. “Alguns criticam, no passado a reforma da CLT, dizendo que ela não resolveu os problemas. Se não fosse ela, feita no governo Temer, o Brasil estaria em situação muito mais difícil do que está hoje. E eu vejo a esquerda potencializando a questão de direitos: tudo é direito, quase nada de deveres”, afirmou.

Na noite de hoje, Bolsonaro tuitou sobre a sanção e escreveu, no Twitter, que o “Estado deve deixar de atrapalhar quem produz”.

Jair M. Bolsonaro

?@jairbolsonaro

SANÇÃO DA MP DA LIBERDADE ECONÔMICA: Estado deve deixar de atrapalhar quem produz! @tvbrasilgov

Vídeo incorporado

3.720 pessoas estão falando sobre isso

Entenda as principais mudanças na MP:

Registro de ponto

– Registro dos horários de entrada e saída do trabalho passa a ser obrigatório somente para empresas com mais de 20 funcionários. Antes, a legislação previa esta obrigação para empresas com mínimo de dez empregados
– Trabalho fora do estabelecimento deverá ser registrado
– Permissão de registro de ponto por exceção, por meio do qual o trabalhador anota apenas os horários que não coincidam com os regulares. Prática deverá ser autorizada por meio de acordo individual ou coletivo

Alvará e licenças

– Atividades de baixo risco, como a maioria dos pequenos comércios, não exigirão mais alvará de funcionamento
– Poder Executivo definirá atividades de baixo risco na ausência de regras estaduais, distritais ou municipais
– Governo vetou item que dispensava de licenças para atividades de baixo risco que abrangem questões ambientais

Fim do e-Social

– O Sistema de Escrituração Digital de Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (e-Social), que unifica o envio de dados de trabalhadores e de empregadores, será substituído por um sistema mais simples, de informações digitais de obrigações previdenciárias e trabalhistas

Carteira de trabalho eletrônica

– Emissão de novas carteiras de Trabalho pela Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia ocorrerá “preferencialmente” em meio eletrônico, com o número do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) como identificação única do empregado. As carteiras continuarão a ser impressas em papel, apenas em caráter excepcional
– A partir da admissão do trabalhador, os empregadores terão cinco dias úteis para fazer as anotações na Carteira de Trabalho. Após o registro dos dados, o trabalhador tem até 48 horas para ter acesso às informações inseridas.

Documentos públicos digitais

– Documentos públicos digitalizados terão o mesmo valor jurídico e probatório do documento original

Abuso regulatório

– A MP cria a figura do abuso regulatório, para impedir que o Poder Público edite regras que afetem a “exploração da atividade econômica” ou prejudiquem a concorrência. Entre as situações que configurem a prática estão:

  • Criação de reservas de mercado para favorecer um grupo econômico

  • Criação de barreiras à entrada de competidores nacionais ou estrangeiros em um mercado

  • Exigência de especificações técnicas desnecessárias para determinada atividade

  • Criação de demanda artificial ou forçada de produtos e serviços, inclusive “cartórios, registros ou cadastros”

  • Barreiras à livre formação de sociedades empresariais ou de atividades não proibidas por lei federal

Desconsideração da personalidade jurídica

– Proibição de cobrança de bens de outra empresa do mesmo grupo econômico para saldar dívidas de uma empresa
– Patrimônio de sócios, associados, instituidores ou administradores de uma empresa será separado do patrimônio da empresa em caso de falência ou execução de dívidas
– Somente em casos de intenção clara de fraude, sócios poderão ter patrimônio pessoal usado para indenizações

Negócios jurídicos

– Partes de um negócio poderão definir livremente a interpretação de acordo entre eles, mesmo que diferentes das regras previstas em lei

Súmulas tributárias

– Comitê do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais da Receita Federal (Carf) e da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) terá poder para editar súmulas para vincular os atos normativos dos dois órgãos

Fundos de investimento

– MP define regras para o registro, a elaboração de regulamentos e os pedidos de insolvência de fundos de investimentos

Extinção do Fundo Soberano

– Fim do Fundo Soberano, antiga poupança formada com parte do superávit primário de 2008, que está zerado desde maio de 2018
Matéria atualizada às 21h32 para acréscimo do Twitter do presidente Jair Bolsonaro

Edição: Denise Griesinger

 Tags: MP DA LIBERDADE ECÔNOMIAMICRO E PEQUENAS EMPRESAS

ILHÉUS E AS MARÉS NO LITORAL NORTE DA CIDADE.

Como é sabido de todos. O litoral agora é responsabilidade das Prefeituras.

O que tem sido feito no litoral norte de Ilhéus?

São Miguel, São Domingos, Ponta da Tulha e Mamoan, estão preparadas para as marés do final do mês de Setembro?

Acesse o link abaixo e verifique você mesmo.

https://www.marinha.mil.br/chm/sites/www.marinha.mil.br.chm/files/dados_de_mare/ilheus_malhado_2019.pdf

Costa Cruzeiros anuncia terceiro navio na temporada 2020/2021 na América do Sul

Com a vinda do Costa Luminosa, a Costa Cruzeiros terá três navios na região entre novembro de 2020 e abril de 2021; Enquanto Santos e Itajaí serão os portos de embarque para os cruzeiros a bordo do Costa Luminosa, o hóspede poderá embarcar no mega navio Costa Fascinosa em Santos e Salvador; Costa Pacifica partirá do Rio de Janeiro para roteiros pelo Prata

A Costa Cruzeiros anuncia a expansão de sua oferta na região para a temporada 2020/2021. O Costa Luminosa, com capacidade para 2.826 hóspedes e 92 mil toneladas, fará, pela primeira vez, uma temporada completa em águas sul-americanas.

Navio Costa Luminosa. Foto | Divulgação.

O navio se une ao Costa Fascinosa e ao Costa Pacifica para a realização de roteiros pela América do Sul entre novembro de 2020 e abril de 2021. Serão, ao todo, três navios da companhia marítima viajando pelos mais belos destinos brasileiros e pelas capitais argentina (Buenos Aires) e uruguaia (Montevidéu) em roteiros de três a nove noites.

“A vinda do Costa Luminosa na temporada 2020/2021 reflete o compromisso da Costa em seguir investindo estrategicamente na América do Sul. É um mercado com um grande potencial de crescimento, principalmente em número de viajantes. Vamos buscar gradativamente aumentar a nossa capacidade na região”, afirma Dario Rustico, presidente Executivo da Costa Cruzeiros para a América do Sul e Central.

Dedicado à região do Rio da Prata, o Costa Luminosa chega em Santos no dia 30 de novembro de 2020 para doze roteiros de sete noites, com escalas em Buenos Aires e Montevidéu. Até março de 2021, o hóspede Costa também terá a possibilidade de embarcar no Costa Luminosa a partir do porto de Itajaí (SC). O Costa Luminosa realizará ainda cinco minicruzeiros, de três e quatro noites, com embarques em Santos, e percorrendo as cidades turísticas de Balneário Camboriú, em Santa Catarina, e Ilha Grande, no litoral fluminense.

Santos também será o porto de embarque para os cruzeiros a bordo do mega navio Costa Fascinosa, dedicado à região Nordeste do Brasil. Entre dezembro de 2020 e março de 2021, serão 14 roteiros de seis e sete noites, visitando os destinos de Búzios, Ilha Grande, Ilhabela, Ubatuba, Balneário Camboriú, Porto Belo, além das cidades de Salvador e Ilhéus. Os turistas provenientes do Nordeste não precisarão mais vir a Santos para embarcar no mega navio. Eles poderão embarcar em Salvador para vivenciar férias a bordo com o melhor do estilo italiano de navegar.

Ao longo da temporada 2020/2021, o Costa Fascinosa também fará seis minicruzeiros, de três a quatro noites, parando nas localidades de Ilhabela, Ubatuba, Balneário Camboriú, Porto Belo.

O Costa Fascinosa estará ainda na praia de Copacabana para a Virada de Ano e, em abril de 2020, com o retorno do navio Costa Luminosa à Itália, ele receberá a segunda edição consecutiva do cruzeiro de Páscoa. O roteiro com a programação temática tem embarque no dia 30 de março de 2021. De Santos, o navio segue para uma viagem de oito noites pela região do Prata.

Confirmado para mais um verão em águas sul-americanas, o Costa Pacifica parte do Rio de Janeiro para cruzeiros por Buenos Aires e Montevidéu. Com duração de sete e nove noites, os roteiros passam ainda por Ilhabela, Búzios e Ilha Grande. No dia 31 de dezembro de 2020, o navio também atracará na praia de Copacabana para a celebração de Réveillon.

Travessias transatlânticas – As tradicionais viagens de travessia Itália-Brasil e Brasil-Itália estão nos itinerários dos três navios. Os cruzeiros percorrerão as cidades italianas de Veneza, Savona, Messina, Nápoles e Civitavecchia/Roma; os destinos internacionais de Corfu e Katakolon (Grécia), Barcelona, Cádiz, Málaga, Gibraltar, Santa Cruz de Tenerife (Espanha), Funchal (Portugal), Marselha (França), Tânger (Marrocos); e as localidades brasileiras de Salvador, Ilhéus, Recife, Maceió, Rio de Janeiro e Santos.

Costa Luminosa – Decorado com obras de arte contemporâneas (são 288 obras originais e 4.733 reproduções a bordo), o Costa Luminosa reúne quatro restaurantes, incluindo o Restaurante Club e o Restaurante Samsara, e 11 bares. O centro de bem-estar Samsara Spa ocupa 3.500 metros quadrados e conta com termas, piscina de talassoterapia, salas de tratamento terapêuticos, banho turco e solário de raios UVA. Há ainda 4 jacuzzis, 3 piscinas externas, pista poliesportiva, percurso de jogging; cinema 4D; teatro, cassino, e espaço para entretenimento das crianças no Squok Club com piscina infantil.

Costa Fascinosa e Costa Pacifica – Com capacidade para 3.800 hóspedes, os navios Costa Fascinosa e Costa Pacifica possuem decoração inspirada em filmes clássicos e em notas musicais, respectivamente. Os dois navios oferecem cinco piscinas, sete jacuzzis, 13 bares, cassino, teatro, cinema 4D, espaço temático para crianças no Squok Club, cassino e o Samsara Spa, com diversos tratamentos terapêuticos e estéticos.

Estudo mostra ruas e calçadas inadequadas para circulação de pessoas

Todas as capitais apresentam problemas; São Paulo tem melhor pontuação

Publicado em 19/09/2019 – 19:54

Por Elaine Patricia Cruz – Repórter da Agência Brasil  São Paulo

O relatório completo pode ser acessado em https://www.mobilize.org.br/campanhas/calcadas-do-brasil-2019/

Nenhuma capital brasileira apresenta condições adequadas para circulação de pedestres e cadeirantes nas calçadas, ruas e faixas de travessia, revela o estudo Campanha Calçadas do Brasil 2019, divulgado hoje (19) pela Mobilize Brasil, em São Paulo.

O estudo avaliou a condição das calçadas, da sinalização para os pedestres, o conforto e a segurança para quem caminha nos entornos de edificações públicas. O levantamento mostra que, em maior ou menor medida, quem precisa caminhar nas capitais do país acaba encontrando calçadas estreitas, buracos, degraus, postes, faixas de travessia apagadas, semáforos ausentes ou deficientes, ambientes agressivos e poluídos e nenhum local para descanso em dias de calor ou chuva. Em outras palavras, as cidades brasileiras apresentam baixa caminhabilidade.

Segundo Marcos de Sousa, um dos coordenadores da campanha, os resultados mostraram que “as escolas, hospitais e centros de saúde são os piores lugares para caminhar, justamente os lugares com maior presença de idosos e crianças e de pessoas mais humildes”.

“As sedes das Câmaras Municipais, as sedes das prefeituras, ou os edifícios onde está o centro do poder, são bem tratados. Os hospitais, creches, escolas e centros de saúde são os locais em que encontramos as piores condições possíveis, degradantes, o que faz com que as pessoas tenham que andar na rua, às vezes, arriscando a vida”, disse Sousa.

A média nacional, que ficou em 5,71, é considerada baixa, já que os critérios do estudo estabeleciam que o mínimo aceitável seria a nota 8, em uma escala de zero a dez. Todos os lugares avaliados na pesquisa eram de responsabilidade direta dos governos, em seus três níveis. “Se os governantes não cumprem as leis e normas, como esperar que o morador zele por sua calçada?”, questionou Ricky Ribeiro, diretor do Mobilize Brasil.

“O estudo mostrou, de forma geral, que não existe uma política nacional de mobilidade urbana que, teoricamente, daria prioridade ao pedestre ou ao ciclista”, acrescentou Sousa. “O que a gente vê na prática é que em raríssimos locais a acessibilidade é concreta. Chama a atenção o fato de não existirem corredores acessíveis, corredores caminháveis. O que vemos são trechos pequenos na frente dos edifícios públicos que têm boas condições de caminhabilidade, mas a pessoa, para chegar até ali, tem que percorrer longos trechos passando por buracos, degraus ou ao lado de postes.”

Capitais

A capital brasileira mais bem analisada nesses critérios foi São Paulo, que ficou com a nota 6,93, seguida por Belo Horizonte, com 6,84, e Florianópolis, com 6,73. Belém foi a capital que teve a pior classificação, com nota 4,52, seguida por Fortaleza, com 4,53, e Cuiabá, com 4,79. Brasília ficou na sétima posição, com nota 6,25.

“A cidade menos pior é São Paulo, e ela não atinge nem a nota 7, que ainda é inferior à nota 8, o mínimo adequado para uma situação confortável de caminhabilidade”, disse a arquiteta e urbanista Marília Hildebrand, membro do Mobilize Brasil. “Na cidade de São Paulo, temos bons exemplos de calçadas que percorrem mais de um quilômetro, como as Avenida Paulista e da Avenida Faria Lima. Mas isso são exceções”, afirmou. “A pior capital é Belém, abaixo da nota 5. Quando as avaliações se estendem para as periferias, o problema fica ainda pior.”

Para Marília, a sociedade perde em integração e diversidade quando deixa de apresentar calçadas adequadas para sua população. “Se pensarmos que a calçada também é um espaço público e que ela permite que as pessoas vivenciem a cidade e se desloquem entre os seus espaços, uma má qualidade de calçadas vai influenciar diretamente na falta de integração do cidadão com a cidade”, disse a urbanista. “Sem contar que isso é uma grande restrição para as pessoas com mobilidade reduzida.”

O estudo foi feito por uma rede de colaboradores nas 27 capitais, que saíram às ruas entre os meses de março e julho para fazer o levantamento nas proximidades de locais com grande circulação de pessoas a pé, como hospitais, escolas, mercados, terminais de transportes, edifícios da administração pública, praças e parques, entre outros espaços.

Os avaliadores visitaram, fotografaram, tomaram medições e atribuíram notas de zero a dez para cada um dos 13 itens considerados na pesquisa: regularidade do piso, largura da calçada, inclinação transversal da calçada, existência de barreiras e obstáculos, condições de rampas de acessibilidade, faixas de pedestres, semáforos de pedestres, mapas e placas de orientação, arborização e paisagismo, mobiliário urbano, poluição atmosférica, ruído urbano e segurança.

O relatório completo pode ser acessado em https://www.mobilize.org.br/campanhas/calcadas-do-brasil-2019/

Edição: Nádia Franco

Video: Rui Costa anuncia parceria com empresa americana para criação de peixes na costa de Ilhéus

Previsão é que sejam gerados 100 empregos diretos e 400 empregos indiretos

Foto: Carlos Prates / GOVBA

 

Redação VN  – 08/05/19 às 14h46
redacao@varelanoticias.com.br

A produção está estimada para começar dois anos após o licenciamento ambiental. A previsão é que sejam gerados 100 empregos diretos e 400 empregos indiretos. Inicialmente, será criada a espécie seriola rivoliana, conhecida como olho de boi. A produção inicial está estimada em 24 meses após a instalação do projeto (tempo necessário para que os peixes atinjam o peso de 2,2 quilos), atingindo a capacidade total em cinco anos.

“Acabamos de assinar um memorando de entendimento com um grupo americano que vai fazer um investimento em produção de peixe em alto mar, com uma tecnologia nova”, afirmou Rui ao lado de Memphis Holland, membro do Conselho da empresa, que afirmou estar impressionada com o compromisso que a Bahia tem com o meio-ambiente:

“Estamos bem impressionados com o compromisso que vocês tem com o meio ambiente. Compromisso com a infra-estrutura do estado. Estamos felizes em ser parte deste processo”.

O VENENO DA NOITE!

O vaga-lume quando quer aparecer, ilumina a própria BUNDA.

Mas tem vida curta…

PROMESSAS DE MARÃO – ENVIADO VIA WHATSAPP – Espaço do leitor

Mais uma promessa do Marão que não vai ser cumprida – Clube Social do Pontal. Veja que tenho a publicação da época, onde na casa do Abobreira, o então candidatos, a prefeito e vice prometeram, revitalizar o clube, como um equipamento social para comunidade, como uma extensão Posto Médico Herval Soledade ou local pra artesãos, escola de costura etc.

Inclusive dois meses depois o Graccho,  com outros 07 sócios remedidos, fizeram uma correspondência para o Marão, colocando o clube do Pontal a disposição do prefeito, aproveitando o embalo da promessa que o Marão tinha feito na casa do Abobreira

No último ano do governo de Jabes Ribeiro, tudo estava sendo encaminhado para o município desapropriar e transformar justamente num local de múltipla serventia para a comunidade do bairro. Quando o processo já se encontrava na Secretaria de Patrimônio, para seguir para Secretaria Jurídica, para o documento final, o Sr. Graccho, interviu na época sem documento, que este Clube, já tinha fechado um convênio com IFBA – Ilhéus, para um anexo de salas de aula. Foi o bastante para paralisar a desapropriação. Jabes deixa o governo e Marão assume a prefeitura, ao invés de seguir com a desapropriação, como prometera junto ao Abobreira, que estava rompido politicamente com Jabes, preferiu virar as costas e até hoje, o Clube está lá caindo aos pedaços e um afronta a saúde pública, pois é um grande foco da DENGUE e local de ratos, caramujos e outros bichos.

Da assessoria do PSD

Nessa quinta-feira, 15, Marão e Nazal participaram de uma reunião com o Movimento Pontalense de Cidadania.

O encontro solicitado pelos candidatos da coligação “Juntos Pra Cuidar de Ilhéus” teve como pauta a coleta de informações para impulsionar o movimento criado no Pontal e identificar outras demandas da comunidade.

No encontro estiveram presentes o ex-vice-prefeito e ativista político José Henrique Abobreira, o vereador Alisson Mendonça (PDT), o advogado Jacson Cupertino (apaixonado pelo Pontal) e a coordenação do Pontal Criativo representada por Laís Lacerda, Nádia Santa Isabel, Josefa Rodrigues e Suzana Ikuta.

MARÃO & PEDINHA – UMA DUPLA SERTANEJA QUE NUNCA DARIA CERTO

Marão capoeirista, arma a roda pra ele dançar.

Bom de ginga e rasteira, aplicou várias em Pedinha.

Por último, tomou-lhe o apelido de inadimplente da palavra, titulo que Pedinha carregava com muito orgulho.

“Paranauê”

 

anuncie aqui

Carregando...

Tabela do Brasileirão

contador free

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
outubro 2019
D S T Q Q S S
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia