WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia



AGENDA CACÁ COLCHÕES/ TERÇA FEIRA (21/08)

                                        Agenda Cacá Colchões / Terça-feira (21/08) 

????9h reunião  lideranças (Itabuna)

???? Visita individual a diversas lideranças setoriais de Ilhéus 

???? 18h Missa Ilhéus

JORGE AMADO SOBRE O COMUNISMO

O VENENO DA NOITE!

O Hospital Regional não está tão fechado assim.

Gente graúda continua ‘estocando vento’ por lá.

Virou ‘coió politiqueiro’, e nomeações podem ser vistas no Diário Oficial do Governo da Bahia.

AS CRIANÇAS SOFREM COM A SAÚDE EM ILHÉUS.

ANTIGA ENTREVISTA COM MARCOLA DO PCC


TEM GENTE QUE NÃO RESPEITA O LUGAR ONDE NASCEU!

OU QUE PARIU!

Como era. Posto de puericultura, maternidade e depois o ambulatório.

Corpo médico na época.

Maternidade Santa Isabel ainda funcionando.

Hoje virou uma maloca de seres estranhos.

A vizinhança está apreensiva e com medo.

Os transeuntes também, até o ponto de ônibus que fica em frente das ruínas, tornou-se local perigoso.

Até quando essa situação vai perdurar?

Ilhéus não tem autoridades para resolver o assunto?

Isso é uma vergonha…

Ex-Maternidade Santa Isabel – Ilhéus.

Estranhos ocupantes

 

Entenda por que o alcance e a credibilidade do Facebook estão despencando

ARTIGO

11 min de leitura

Você já deve ter percebido que, ao publicar qualquer conteúdo na fan page de uma marca no Facebook, o alcance orgânico não é mais o de antigamente. Entenda por alcance orgânico a audiência conquistada espontaneamente, sem investimento financeiro. O que acontece é que, agora, para conseguir visibilidade minimamente razoável, é preciso pagar para impulsionar as publicações.O Facebook passou vários anos convencendo empresas de que acumular curtidas e fãs eram o melhor caminho para um marketing online eficaz. Marcas e agências que acreditaram nele agora se sentem enganadas, como se tivessem caído numa cilada ? o que não deixa de ser verdade. O alcance orgânico despencou. Em fevereiro de 2012, 16 em cada 100 fãs visualizavam um conteúdo sem que o autor precisasse pagar nada ao Facebook. O índice veio caindo até que, em março de 2014, chegou a 6,5%.Na semana passada, o Facebook usou seu blog para tentar justificar a queda. Em síntese, foram duas as explicações:

  1. O volume de conteúdo publicado pelos usuários cresceu muito. Hoje, se não houvesse filtro, um usuário seria bombardeado por 1.500 publicações cada vez que acessasse a sua conta.

  2. Nesse cenário, a plataforma social é obrigada a filtrar o conteúdo por meio de algoritmos, exibindo apenas cerca de 300 dessas 1.500 atualizações.

Brian Boland, líder do programa de anúncios do Facebook, é quem assina o post. Vamos transportar para o mundo físico a explicação dele.Imagine que você todos os dias passa numa calçada em que sempre há três ou quatro moças entregando panfletos comerciais. É provável que elas consigam entregar a você os seus flyers — ou que, no mínimo, você perceba a presença de cada uma delas. O tempo passa e, quando você se dá conta, em vez de três ou quatro moças, há 500 panfleteiras agora na mesma calçada. É natural que poucas recebam a sua atenção. Aliás, bem que alguém poderia criar uma forma de posicionar melhor aquelas que tenham ofertas potencialmente mais interessantes para você. Seria ótimo, não?Transfira agora esse cenário para o mundo online. Mais especificamente, para o Facebook. Os panfletos (anúncios, posts pagos) chegam aos montes. A diferença é que ali é possível criar uma fórmula que destaque algumas empresas mais do que as outras dependendo das preferências de cada usuário. É isso que fazem os complexos algoritmos do Facebook, permitindo que cada pessoa visualize as ofertas que tenham mais chance de ser interessantes para ela.Aqui nasce o componente da discórdia. Se a sua marca não figurar naturalmente (ou organicamente) entre as mais interessantes, você pode furar a fila. Como? Pagando para o Facebook impulsionar a sua publicação. Boland afirma com todas as letras: a queda do alcance gratuito não é uma artimanha da empresa para faturar mais.Reações

O problema é que muita gente não digeriu a explicação. A começar por um questionamento igualmente lógico: como acreditar que a queda do alcance não visa ao faturamento quando se trata de uma empresa de capital aberto, com toda a pressão por resultados financeiros que essa condição impõe?Embora o Pando Daily seja um site pouco conhecido, um post assinado por James Robinson ganhou destaque no serviço de leitura via mobile Zite ao publicar uma foto do personagem Pinocchio ostentando um nariz espichado. O título resume a mensagem:

O VP DO FACEBOOK INSULTA A NOSSA INTELIGÊNCIA AO DIZER QUE A LIMITAÇÃO DO ALCANCE ORGÂNICO DE MARCAS NÃO TEM A VER COM FAZER DINHEIRO”.

Se as manifestações tivessem se limitado a blogueiros insatisfeitos, o caso talvez não merecesse tanta atenção. Mas o especialista Jack Marshall fez coro às críticas. Em sua coluna no The Wall Street Journal, ele lembrou que a Eat 24 Hours, gigante do ramo de comidas entregues em domicílio nos Estados Unidos, eliminou sua fan page no dia 27 de março deste ano. A justificativa: o Facebook estava limitando deliberadamente a exposição de seus posts como forma de forçá-la a gastar cada vez mais em anúncios.Em seu blog, a Eat 24 Hours expõe suas razões de forma criativa. Faz uma carta aberta que faz lembrar o término de uma relação amorosa. O texto começa assim:

“CARO FACEBOOK,

AQUI É A EAT24. OLHA, PRECISAMOS CONVERSAR. NÃO É FÁCIL DIZER ISTO DEPOIS DE TANTO TEMPO JUNTOS, MAS PRECISAMOS TERMINAR A NOSSA RELAÇÃO. NÓS ADORARÍAMOS DIZER ‘NÃO FOI VOCÊ, FOMOS NÓS’, MAS NÃO. O PROBLEMA É TOTALMENTE VOCÊ. NÃO QUEREMOS SER GROSSEIROS, MAS VOCÊ NÃO É A REDE SOCIAL ESPERTA E DIVERTIDA PELA QUAL NOS APAIXONAMOS ALGUNS ANOS ATRÁS. VOCÊ MUDOU. MUITO.

QUANDO NOS CONHECEMOS, VOCÊ FEZ A GENTE SE SENTIR ESPECIAL. NÓS CONTÁVAMOS UMA PIADA SOBRE SRIRACHA E VOCÊ A CONTAVA PARA TODOS OS NOSSOS AMIGOS E TODOS NÓS RÍAMOS JUNTOS. MAS E AGORA? AGORA VOCÊ SÓ QUER QUE PAGUEMOS PARA CONVERSAR COM OS NOSSOS AMIGOS. QUANDO MOSTRAMOS A VOCÊ UMA FOTO DE UM TACO COBERTO COM BACON, VOCÊ VEM COM “PROMOVA ESTE POST! GANHE MAIS AMIGOS!” EM VEZ DE GOSTAR DE NÓS PELO QUE NÓS SOMOS. ISSO É CONFUSO PRA CARAMBA.

PARA SERMOS HONESTOS, MUITOS AMIGOS NOS ALERTARAM SOBRE VOCÊ (NÃO CITANDO NOMES, MAS CITANDO NOME POR NOME: FORBES, FAST COMPANY, WALL STREET JOURNAL). MAS NÓS OS IGNORAMOS E CONFIAMOS EM VOCÊ PORQUE NÓS O AMÁVAMOS. AGORA ESTAMOS AQUI, QUESTIONANDO NOSSA RELAÇÃO INTEIRA.”


Decisão da Eat 24 Hours foi destaque no canal de tecnologia da CNN na web.
Vale a pena ler o restante do post, intitulado Uma carta da Eat24 de rompimento com o Facebook (em inglês). No dia 1º de maio, pouco mais de um mês depois de bater em retirada, a Eat 24 Hours voltou ao assunto em seu blog:

“FECHAMOS NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK E ABSOLUTAMENTE NADA ACONTECEU. O CÉU NÃO DESABOU. O INFERNO NÃO CONGELOU. TERÇAS-FEIRAS CONTINUAM SENDO EXCLUSIVAS PARA TACOS. TUDO ESTÁ EXATAMENTE DO MESMO JEITO DE QUANDO TÍNHAMOS A PÁGINA. A ÚNICA DIFERENÇA É QUE NÃO TEMOS QUE NOS PREOCUPAR COM COISAS COMO TAMANHO IDEAL DA CHAMADA, RESOLUÇÃO DA IMAGEM OU PROPORÇÃO ADEQUADA ENTRE GATOS E CHEESEBURGERS PARA MAXIMIZAR A VIRALIZAÇÃO”.

Não é de hoje

Você talvez esteja surpreso com questionamentos tão veementes à maior rede social do mundo, mas não deveria. Não faltaram sinais de que a corrida desesperada das marcas por curtidas e fãs beneficiaria uma só empresa: o próprio Facebook. Eis alguns sinais que publicamos diversas vezes aqui mesmo, na Tracto:

  • Em junho de 2012, o fundador da Ironfire Capital disse à rede de televisão americana CNBC que o Facebook iria afundar até 2020.

  • Em outubro do mesmo ano, o consultor e escritor Geoff Livingston criticou Mark Zuckerberg ao dizer que ele estava à frente de uma empresa sem visão.

  • Um mês depois, o Recommend.ly já dizia que engajamento no Facebook não significa muita coisapara uma marca.

  • Em abril de 2013, as organizações Globo limitaram sua atuação no Facebook. As razões não foram explicadas oficialmente, mas eram facilmente compreendidas. Sua insatisfação era muito similar à da Eat 24 Hours.

  • Em setembro do ano passado, o Mashable explicou, a partir de um depoimento de uma adolescente, por que o conteúdo da rede social não se sustentava mais. E antecipou que irrelevância dos posts afugentaria muita gente.

  • Em fevereiro deste ano, o Facebook comprou o WhatsApp por US$ 19 bilhões. Uma análise mais cuidadosa da aquisição sugere que Zuckerberg e sua diretoria saibam mais do que qualquer um de nós que a tendência avassaladora neste momento é o mobile. E que o modelo de rede social atual, um site gordo e pesado, todo baseado em web, talvez não caiba nessa nova forma de se usar a internet.

Conclusão

Acredite: o que está acontecendo com o Facebook é ótimo para os profissionais de comunicação e marketing do mundo todo ? Brasil, inclusive. Basta ter um olhar do todo. Um pensamento limitado, beirando a mediocridade, seria este:

E AGORA? JOGUEI FORA O TEMPO, A ENERGIA E O DINHEIRO QUE INVESTI NO FACEBOOK?

Não. Definitivamente, você não jogou nada fora. Basta pensar de forma mais ampla. O uso intenso do Facebook tem sido uma escola. Vem representando a oportunidade bem aproveitada de se migrar de um modelo em que veículos de comunicação falavam e público ouvia para um modelo de diálogo, interação, cooperação.Esse conhecimento será fundamental para aproveitar bem as plataformas de comunicação que surgem a todo momento. O Facebook não deixará de ser usado pelas marcas de uma hora para a outra, e nem é isso que eu proponho aqui. Mas claramente o encantamento pela ferramenta começa a perder força.O desafio para o profissional de comunicação é pensar como gestor, e não mais como mero produtor de textos, vídeos e fotos. A demanda agora é pela escolha de um conjunto assertivo de plataformas que levem a marca a alcançar os seus objetivos. O Facebook pode fazer parte desse conjunto ou não ? tudo depende das características do público que se quer atingir.É uma questão de colocar fim à monocultura de uma rede social para, então, valorizar a estratégia de comunicação por múltiplos canais.

Sobre o autor: Cassio Politi é fundador da Tracto. Implantou programas de content marketing em empresas do Brasil e em multionacionais. Autor do primeiro livro em língua portuguesa sobre content marketing, publicado em 2013, é o único sul-americano a compor o seleto júri do Content Marketing Awards. Desde 2016, é palestrante em eventos no Brasil e no Exterior, normalmente apresentando cases bem-sucedidos de seus clientes.

FATOS ESCABROSOS ACONTECEM EM ILHÉUS.

O famoso livro.

Graças aos grupos de WhatsApp e outras redes, e a própria Internet, a cidade fica sabendo do esgoto que rola sob seus pés.

Vazamento de publicações em grupos de WhatsApp, dão a dimensão exata do que acontece, pois os ‘merendinhas’ amestrados, calam-se.

Creso Coimbra teria dificuldade em escrever o seu ‘Raio-X de uma cidade’.

Deveria ser uma CRESOPÉDIA, com volumes dedicados a cada espécie de fato escabroso…

Caso Satélite – Primeira audiência acontece nesta segunda-feira, 20.

Nesta segunda-feira, 20, acontecerá a primeira audiência do caso Satélite Esporte Clube.  O Ministério Público do Trabalho instaurou inquérito civil para investigar o processo trabalhista que resultou na adjudicação da sede do Satélite em 2006.   Os sócios do clube travam uma disputa judicial pela posse do terreno contra os atuais proprietários, o casal Maria do Carmo Farias e José Bispo, pais do ex-vereador Dero Farias.

O vice-presidente do clube, Eduardo Carvalho, esclarece que houve conflito de interesses já que na época a presidência do clube era ocupada pelo ex-vereador, Dero Farias, e por isso estaria sobre suspeição no processo movido pelos seus pais.  “Como presidente, o ex-vereador não defendeu os interesses do nosso clube. Cabe agora a justiça investigar”.

A diretoria do clube iniciou um movimento de arrecadação de fundos para fazer frente às despesas financeiras do resgate. A campanha “Resgata Ilhéus – Eu apoio esta causa” ganhou vários adeptos e está fazendo um enorme sucesso. As camisas em apoio ao resgate do clube estão sendo vendidas pelo valor simbólico de R$ 30,00 na loja Chiquita Bacana – Rua Dom Pedro II,102, Centro (próximo a Insinuante).

Sede – Baia do Pontal

 

OUTRAS REDES SOCIAIS ESTÃO DISPONÍVEIS E ACCESSÍVEIS

Se você acha que sua rede preferida esta monitorando, censurando e manipulando as suas postagens.

Existem outra redes que podem ser usadas.

Garimpe, convide seus amigos, construa uma rede mais exclusiva, ou faça um blog ou site.

CACÁ COLCHÕES BOTA O PÉ NA ESTRADA

Padre Paulo Ricardo sobre gramscismo

Feirinha do Guanabara será transferida para a Avenida Coronel Misael Tavares

Nova feirinha do cais.

14 de março de 2018 – A Prefeitura de Ilhéus vai realizar obras de drenagem, pavimentação e urbanização para implantar a Feira do Cais na Avenida Coronel Misael Tavares, centro da cidade. De acordo com o projeto arquitetônico, a feirinha do Guanabara que atualmente funciona numa área próxima à Praça Cairu será transferida para o espaço onde antes se instalavam as barracas que comercializavam fogos de artifício nas proximidades do terminal rodoviário urbano. O ato está publicado na edição número 53 do dia 12 deste mês, do Diário Oficial do município.

Com nova denominação de Feira do Cais, o projeto prevê a construção de sanitários, passeios, área para estacionamento rotativo para 50 vagas e depósito, além de equipamento organizado para acomodar cerca de 90 barracas (o formato será padrão e desmontável), uma vez que a feirinha do Guanabara possui aproximadamente 56 feirantes. O novo espaço irá interligar o terminal rodoviário urbano à localidade de Ponta da Pedra e Avenida Princesa Isabel. A empresa vencedora para executar as obras é a construtora LOG Engenharia.

Além disso, no centro das barracas foi idealizado um pequeno espaço para implantar praça de alimentação com pérgula de madeira que irá possibilitar sombreamento, e algumas pias colocadas de forma estratégica para a necessidade de assepsia, incluindo três containers. Um deles será utilizado para sanitários e os outros funcionarão como pequenos depósitos das barracas nos dias em que a feira não estiver funcionando.

Com o objetivo de prestar esclarecimentos sobre a transferência da feirinha do Guanabara para novo espaço, técnicos da Secretaria de Indústria e Comércio (Sedic) têm se reunido com os pequenos comerciantes para discutir sobre a melhoria do projeto.

CARTA À JUVENTUDE CRISTà! Atualizado

Marcos Vinicius Vieira Reis marcosdeproposito@gmail.com

11:53 (Há 5 horas)

para mim

O jovem Marcolino Reis em surto.

Bom Dia caro Guy Valério,

Segue a carta que escrevi com muita cautela, se possível gostaria de pedir a publicação. Forte abraço, Deus continue lhe abençoando e ótimo trabalho pra ti.

CARTA À JUVENTUDE CRISTà

.

Eu nunca saberei o que significa a dor de parto literalmente. no entanto, eu sinto nascer algo que está sendo gerado dentro de mim a meses. Me chamo Marcos Vinicius Vieira Reis, mas me popularizei pelo nome de Marcolino, nome que ainda tento identificar a origem. 

.Pois bem, eu quero falar com você que lê essa carta sobre um tema caro, complexo, no entanto fácil de ser entendido. Política e Religião. Espiritualidade e Cidadania. 

.É necessário abordar alguns conceitos antes d’eu continuar esta carta. 

.Primeiro. A anos deixei de ser militante em movimento social, sindical, estudantil e negro. Por motivos de saúde e posteriormente por escolha particular. 

.Segundo. A mentalidade reducionista: “política é escândalos de corrupção”, ou “apenas eleições periódicas” e/ou “confusões” é fruto da pouca participação cidadã e fomento do analfabetismo político. Política é o equilíbrio do bem viver e bem comum. 

.Terceiro. Religião é diferente de espiritualidade. Ao menos ao meu ponto de ver e viver. Religião cria dogmas e regras, a espiritualidade liberta e traz um estilo de bem viver. 

.Dito isso, prossigo com esta carta à juventude cristã, parcela etária que componho. Agora em um ambiente menos hostil. 

.Minha adolescência e início da vida adulta foi marcada pela política, como participante ou co-realizador de conferências, seminários, congressos, calouradas, eventos, passeatas, manifestações, protestos, caminhadas, audiências públicas, palestras e outras atividades que me forjaram uma mentalidade: Perceber, analisar, conjecturar, definir conjunturas e contextualizar as nossas vidas social, econômica e política. 

.Meus últimos anos de mocidade tive e estou me saboreando com a mentalidade da fé cristã. Me fizeram conhecer o jovem da periferia semi-rural Jesus de Nazaré, o advogado de prostituta, filho do Deus ágape. 

.Por consequência ao conhecimento de Jesus de Nazaré, também conheci as vivências do Jovem Daniel e seu protagonismo em defesa do que acreditava enfrentando as imposições do império genocida de sua época; da jovem Ester, a rainha novinha que diante a uma guerra quebrou protocolos e se posicionou em favor de seu povo. 

.Diante essas referências é notório perceber a incompatibilidade de uma vida baseada na bíblia com uma vida passiva e alheia às circunstância equivocadas do cotidiano humano. Passividade cidadã é portanto, ação desconexa ao evangelho genuíno. 

.Ser jovem cristão e cristã é sim imitar Daniel, Ester e Jesus de Nazaré. Imitar a habilidade política de conciliação e diálogo que a Rainha Ester dominava. 

.Estamos vivendo tempos complexos e cabe a nós estabelecermos o reinado da justiça e amor, através de nossas atitudes cotidianas em todos os espaços de relacionamento diário. 

.Cabe a nós a participação direta e/ou indireta na política, acima de tudo, exercendo cidadania de maneira digna do evangelho de cristo, para que assim a verdadeira paz seja estabelecida. Essa é a hora do propósito de nossa juventude ser exercida pois todas as vidas importam. 

.Marcos Vinicius Vieira Reis, o Marcolino, servo do nazareno, filho do Abba, herdeiro do amor ágape.

Atualização da postagem:

Caro amigo Guy Valério,

por gentileza gostaria de fazer

um Pedido de mudança de imagem do artigo Carta à Juventude Cristã

para a imagem abaixo.

Me desculpe não ter anexado no outro email.

Grato desde já.

Deus continue lhe abençoando.

Hoje um Marcos redivivo. Graças a Deus.

CONHEÇA A ANATOMIA DE UM BLOG POST

Neste post, você vai obter 12 respostas relacionadas à produção de blog posts. Elas são fruto de um estudo anual feito pela Orbit Media com 1.377 respondentes de diversos países — Brasil, inclusive — em 2017. Entre eles, há blogueiros individuais e profissionais de comunicação e marketing que escrevem em nome de uma marca ou empresa.

Eis as 12 perguntas que o estudo responde:

#1 Quanto tempo os blogueiros levam para escrever um blog post? Em média, demoram 3h20. Esse tempo vem crescendo. Em 2014, eram 2h24.

#2 Com que frequência os posts são publicados? O maior grupo (23%) publica várias vezes por mês. Mas 22% publicam uma vez por semana e 18%, de duas a seis vezes por semana.

#3 Os blogueiros contam com um editor que revisa o texto? Metade (48%) não tem ninguém para revisar e editar o post. A outra metade (52%) tem um editor, que pode, inclusive, ser simplesmente um colega de trabalho que se encarrega da revisão.

#4 De onde os blogueiros escrevem? A maioria (81%) escreve de casa — ou home office. Somente 38% escrevem de um escritório. Alguns (22%) preferem cafés. Considere que uma pessoa pode escrever de diferentes lugares. Por isso, a soma é superior a 100%.

#5 Quando os blogueiros escrevem? 61% produzem seus textos durante o horário comercial, mas acabam se dedicando a essa atividade também à noite (35%) ou nos fins de semana (36%).

#6 Qual o tamanho de um típico blog post? São 1.142 palavras, em média. No entanto, a maioria (46%) dos posts tem entre 500 e 1.000 palavras. E 25% ficam entre 1.000 e 1.500 palavras. Somente 9% superam as 2.000 palavras. Entretanto, 56% dos blogueiros acreditam que posts com mais de 2.000 palavras funcionam melhor.

#7 Que recursos os blogueiros incluem em seus posts? 58% usam mais de uma imagem, prática que cresceu 30% em relação à mesma pesquisa no ano anterior (2016). Outro recurso muito usado são listas de itens, adotadas por 47% dos blogueiros. Surpreendentemente, somente 16% usam vídeos.

#8 Guest post ainda é uma prática popular? Em certa medida, sim. Dois terços dos blogueiros aceitam contribuições de terceiros em seus blogs. E 35% nunca são contatados para essa finalidade. Mas, no final das contas, 63% dos blogueiros têm pouquíssimos ou nenhum guest post em sua lista de matérias publicadas.

#9 Os blogueiros andam republicando posts antigos? Sim, já que 55% resgatam e atualizam posts antigos pelo menos de vez em quando. Os outros 45% não fazem isso nunca.

#10 Como o conteúdo é promovido? A esmagadora maioria (96%) usa redes sociais, seguidas por SEO (64%), disparo de email (58%) e trabalhos com influenciadores (25%). Apenas 21% usam a promoção paga, o que pode parecer inexpressivo, mas não é. Em 2014, esse percentual tendia a zero e vem crescendo desde então.

#11 Com que frequência os blogueiros checam os Analytics? Apenas 32% dos blogueiros verificam os dados de audiência de seus sites o tempo todo. A maioria (50%) faz isso usualmente ou ocasionalmente. Somente 12% não costumam checar e 6% não têm acesso a Analytics.

#12 Os blogueiros estão obtendo resultados? A maioria (56%) afirma que o blog traz resultados apenas positivos. Somente 30% relatam resultados efetivamente fortes.

A Orbit Media é uma empresa com sede em Chicago. É comandada por Andy Crestodina, palestrante frequente nos grandes eventos de marketing digital e content marketing.?

Sobre o autor: Cassio Politi é fundador da Tracto. Implantou programas de content marketing em empresas do Brasil e em multionacionais. Autor do primeiro livro em língua portuguesa sobre content marketing, publicado em 2013, é o único sul-americano a compor o seleto júri do Content Marketing Awards. Desde 2016, é palestrante em eventos no Brasil e no Exterior, normalmente apresentando cases bem-sucedidos de seus clientes.



anuncie aqui

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
Carregando...

Brasileirão

setembro 2018
D S T Q Q S S
« ago    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia