WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia



PRESIDENTE DA ADEFI É DENUNCIADO POR ESTELIONATO

José da Cruz da Silva, vulgo “zé sem pernas”, presidente da Associação dos Deficientes Físicos de Ilhéus(ADEFI), foi denunciado nesta segunda feira(26), na delegacia de polícia de furtos e roubos, pela prática de estelionato pela senhora Maria Sônia Marques dos Santos, 57 anos, que reside na Morada do Porto, Banco da Vitória. A mesma registrou queixa sob o BO nº18-006897, que tem a frente a Bela Rita de Cássia Ribeiro de Oliveira. A vítima, relatou no plantão, que o “zé sem pernas” lhe tomou dinheiro para confeccionar um passe livre intermunicipal, já que o mesmo é membro do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência(COEDE), e tem uma certa “primazia” de adquirir esse benefício naquele colegiado. Dona Maria Sônia disse ainda, que ficou sem fazer os exames que faria na capital, de uma trombose, devido o dinheiro pago ao senhor José Cruz, que garantiu que ela iria de “graça” com o passe livre. “Isso já tem quase um ano e nada desse passe. Toda vez que eu cobro dele, ele me fala que demora mesmo. Eu coloquei vários créditos no celular dele e recarreguei cartuchos de sua impressora”, relatou dona Sônia como é conhecida no condomínio Morada do Porto. “Ele sempre vai à Salvador com o seu acompanhante, Victor Kruschewsky Montargil da Secretaria de Desenvolvimento Social de Ilhéus(SDS), que também está envolvido nessa trama de roubo”. Declarou ela indignada.

NOTA: O senhor José Cruz da Silva, além de presidente da ADEFI, membro suplente do COEDE, é também membro titular do Conselho Municipal dos Transportes de Ilhéus e funcionário da Secretaria de Desenvolvimento Social (SDS), lotado no setor de Benefícios Sociais.

 

Empossada comissão de implantação do novo Parque Industrial e Tecnológico de Ilhéus ===>>>’17-02-2016′

O novo equipamento será implantado em uma área de 2,7 milhões de metros quadrados localizada às margens da BR-415. A iniciativa é resultado de um Termo de Cooperação entre o Município e a Sudic

Fotos: Alfredo Filho

Fotos: Alfredo Filho

O prefeito Jabes Ribeiro deu posse, na tarde desta quarta-feira, 17, aos membros da comissão responsável pelo processo de implantação do Parque Logístico e Industrial Multissetorial de Ilhéus, nomeada pela portaria 052/2016. Por meio de decreto, assinado em 5 de janeiro, o gestor declarou de utilidade pública para fins de desapropriação uma  área de 2,7 milhões de metros quadrados, localizada às margens da BR-415 (Rodovia Ilhéus-Itabuna), entre o bairro do Salobrinho e o hipermercado Atacadão, onde será implantado o distrito industrial e logístico.

A comissão é composta pelo secretário municipal de Administração, Ricardo Machado (presidente) ; pelo secretário de Meio Ambiente e Urbanismo, Antônio Vieira, secretário de Indústria e Comércio, Roberto Garcia;  diretor de Desenvolvimento Empresarial da Sudic (Superintendência de Desenvolvimento Industrial e Comercial do Governo da Bahia), João Álvaro das Virgens Filho, e  pelo assessor chefe da Assessoria Técnica (Astec) da Sudic, Bruno Martinez Carneiro Ribeiro Neves. Logo após à solenidade de posse, realizada no Centro Administrativo do Município, no bairro da Conquista, a comissão realizou a primeira reunião institucional.

Para o prefeito Jabes Ribeiro, a iniciativa vai preparar o município e a região para o futuro, criando uma estrutura capaz de receber grandes e importantes empresas. “Muitas delas, inclusive, chegarão aqui vinculadas a projetos fundamentais, como o Porto Sul e a própria Ferrovia de Integração Oeste-Leste”, comenta. Na visão dele, o Parque Logístico e Industrial de Ilhéus constituirá uma futura região metropolitana e poderá gerar centenas de empregos.

Como pontos positivos do projeto, o prefeito de Ilhéus ressalta que a nova área fica próxima a equipamentos importantes, como a Uesc (Universidade Estadual de Santa Cruz) e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA). “A criação e, principalmente, a consolidação de um parque industrial exige a presença de massa crítica e a formação de mão de obra qualificada. Além disso, é uma área onde praticamente não encontraremos problemas ambientais”, avalia Jabes.

Ainda segundo Ribeiro, a localização do novo parque industrial demonstra a preocupação da administração municipal com o desenvolvimento regional. “Não cabem mais discussões de natureza bairrista. Ou buscamos o desenvolvimento conjunto ou fracassaremos”, enfatiza, salientando que o novo equipamento nasce com espaço para abrigar cerca de 300 empresas. “A partir da implementação desse projeto, o empresário chegará a Ilhéus e, finalmente, terá área disponível para instalar sua empresa”, completa o prefeito.

Secretaria de Comunicação Social  – Secom. – Ilhéus, 17.2.16 

O VENENO DA NOITE!

O SEBRAE brinca com a inteligência alheia…

NOTA PÚBLICA DO PARTIDO PROGRESSISTA

NOTA PÚBLICA 

A Comissão Executiva do Partido Progressista em Ilhéus vem a público manifestar repúdio à veiculação publicada na imprensa local, especialmente em alguns blogs, sobre a responsabilidade pela demissão de centenas de servidores públicos admitidos antes da Constituição Federal de 1988, atribuída à gestão do partido. 

Importante ressaltar que a CF/88 tornou estáveis servidores admitidos antes de outubro de 1983, ou seja, aqueles que ingressaram 5 anos antes da Carta Magna. Aqueles servidores admitidos após outubro de 1983, apesar não serem enquadrados como estáveis, não houve qualquer mandamento legal que obrigasse a demissão. Após a Constituição, porém, para ingresso na carreia pública houve obrigação de admissão mediante concurso público. 

Assim, nas gestões do ex-Prefeito Jabes Ribeiro, especialmente de 2013 a 2016, várias ações foram promovidas para evitar a demissão em massa dos servidores, quais sejam: ajuste fiscal com o aumento da arrecadação, com o fito de diminuir o índice de pessoal para cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal; a realização do maior concurso público havido na cidade de Ilhéus, com a finalidade precípua de substituir os servidores em fim de carreira, inclusive aqueles admitidos entre 1983 a 1988; a alteração do regime jurídico dos servidores de celetista para estatutário, que foi de fundamental importância para reestruturar o quadro de pessoal do Município e diminuir o impacto de contribuições sobre a folha de pagamento; a aprovação do reenquadramento da remuneração dos servidores, objetivando a melhoria salarial daqueles que tinham sido admitidos com salário muito abaixo da realidade do mercado de trabalho. 

Além disto, dentro do planejamento do ajuste foi devidamente planejado e entregue ao governo que assumiu o anteprojeto do Plano de Cargos e Salários, bem como o Programa de Demissão Voluntária, que veio a ser aprovado pelo legislativo municipal, como uma forma de estimular e salvaguardar anos de prestação de serviços ao Município, diante de uma aposentadoria prematura.

Não é verdade também que o governo progressista não tenha convocado concursados, a medida que os contratos temporários foram extintos, houve convocação de médicos, enfermeiros, procuradores e outros, dando continuidade a política de ajuste em todas as áreas, especialmente a de pessoal.   

Assim, o Partido Progressista, pelos atos praticados pelo ex-prefeito Jabes Ribeiro, tem a convicção de que a demissão em massa de servidores poderia ter sido evitada, acaso houvesse continuação do ajuste fiscal, bem como incentivo a aposentadoria, com o efetivo diálogo com a classe atingida pela decisão judicial, que é passível de sofrer reforma pelos Tribunais Superiores, se essa for a decisão da gestão municipal. 

Comissão Executiva do Partido Progressista.

LEMBRAM DO ESCÂNDALO DO MENSALINHO? – ===>>> 04-11-2015

E o mensalinho, hein?

CNJ pede ao TJBa que se pronuncie sobre projeto de novo Fórum em área verde na zona sul de Ilhéus  

Local da pendenga judicial

A reação ao projeto de construção do novo fórum de Ilhéus numa área do Bairro Jardim Atlântico, na zona sul da cidade, tem um novo capítulo. A conselheira Maria Cristiana Simões Amorim Ziouva, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) solicitou que o Tribunal de Justiça da Bahia (TJBa) se pronuncie diante da interpelação feita por moradores locais no sentido de impedir que o equipamento seja construído na “área verde” designada pela Prefeitura Municipal.

Uma comissão de moradores do Bairro Jardim Atlântico protocolou petição junto ao CNJ alegando que a licitação aberta pelo Tribunal, ora suspensa, o faria para a construção em área cuja doação não teria sido feita pela Prefeitura. Esses moradores se dizem indignados com o projeto, cuja área verde, próxima à Praia do Sul, integrada ao Loteamento Jardim Atlântico I, deveria ser destinada à urbanização para convivência dos cidadãos e instalação de equipamentos de lazer para o entretenimento das crianças, jovens e idosos, conforme memorial descritivo e planta do condomínio.

Embora a Câmara Municipal de Vereadores tenham aprovado o projeto de doação da área para a construção do novo Fórum, moradores do Jardim Atlântico continuam mobilizados diante do fato. Eles pedem ao CNJ a instauração de procedimento administrativo sobre o processo licitatório e que recomende ao Tribunal de Justiça da Bahia “buscar outra alternativa para a construção do Fórum da Comarca de Ilhéus que não venha ferir os princípios da moralidade e legalidade”. A decisão confere ao TJ o prazo de 15 dias para apresentação de suas alegações.

despacho – ofício ao TJ 22 novembro 2018

EM TEMPOS DE TRANSIÇÃO, NA IMPRENSA BRASILEIRA O QUE NÃO FALTA É?

O OCASO DOS PARTIDECOS!

Com a recente eleição de Jair Messias Bolsonaro, ficou mais do que evidente o desprezo que o brasileiro, eleitor comum,  dedica aos partidos políticos.

Tanto assim que muitos deles já estão se movimentando em fusões e transfusões, barrados pelas clausulas de barreira ao acesso a tempo de TV e principalmente ao Fundo Partidário.

Outros, igual siri na lata, fazem barulho, artimanhas, não sabendo que estão cavando a sepultura com uma vassourinha, devagar e sempre, e até nem vão ter candidatos à Prefeito nas próximas eleições…

CENTRO DE OPERAÇÕES DE SATÉLITE BRASILEIRO É INAUGURADO NO RIO

Instalação vai operar como um backup (reserva) do Centro de Operações Espaciais de Brasília, que controla o satélite SGDC-1

Jéssica Antunes* | Agência Brasil

19/11/2018 às 18h48

Foto: Shutterstock

O governo brasileiro inaugurou hoje (19/11) novo centro de controle do satélite SGDC-1, que amplia a oferta de banda larga ao território nacional. O Centro de Operações Especiais Secundário (Cope-S), que funciona no Rio de Janeiro, vai operar como um backup (reserva) do Centro de Operações Espaciais de Brasília, que controla o satélite.Com isso, o polo do Rio ficará encarregado de operar e receber todos os dados do satélite em órbita, caso haja alguma falha na atuação da unidade do Distrito Federal. A ideia é manter a operação do equipamento, mesmo se houver algum problema com o centro principal.,

O Cope-S está localizado na Estação de Rádio da Marinha, na Ilha do Governador, na zona norte da cidade do Rio. Para o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, a instalação da base no Rio representa um avanço para diversas áreas, como segurança, saúde e agricultura.

“Isso significa que, no campo da segurança, teremos a possibilidade de fazer o monitoramento das nossas fronteiras. Já no campo dos serviços públicos, em especial saúde e educação – sejam municipais, estaduais ou da União – será possível levar banda larga de qualidade e de alta capacidade a todos os equipamentos. Além disso, a banda larga vai melhorar as condições da nossa agricultura, que vai poder contar com a agricultura de precisão”, afirmou.

Investimento

A parte terrestre do Centro de Operações foi implementada pela empresa estatal Telebras, em conjunto com o Ministério da Defesa, e custou R$ 450 milhões. As instalações irão ocupar mais de sete mil metros quadrados da área da Marinha.

O presidente da Telebras, Jarbas José Valente, explicou que a base é fundamental para as comunicações estratégicas do Estado e para a população.

“O projeto vai levar todas as condições de banda larga de qualidade que a própria Defesa pode utilizar. Parte da banda também será para uso de todo sistema de defesa nacional e da comunidade como um todo. Nós vamos levar banda larga para todos os locais do país, inclusive pequenas localidades que ainda não têm internet”, acrescenta.

Segundo a estatal, a intenção é que a construção ofereça maior controle sobre o tráfego de informações sensíveis e estratégicas para o Brasil, graças ao alto nível de confiabilidade da infraestrutura.

*Estagiária sob supervisão de Vitor Abdala

VALEC avança em avaliação de governança

O desempenho da VALEC Engenharia, Construções e Ferrovias S.A. cresceu mais uma vez na avaliação do Indicador de Governança desenvolvido pela Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (IG-SEST), do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão.

Mantendo o segundo melhor nível da certificação, a Empresa teve sua nota elevada de 5,79 para 7,31.

O indicador avalia o cumprimento dos requisitos exigidos pela Lei nº 13.303/2016, a chamada Lei das Empresas Estatais, que buscam implementar as melhores práticas de mercado e maior nível de excelência em governança corporativa nas Estatais.

Foto divulgação

 

Após a avaliação, as empresas são certificadas em níveis que vão 4 a 1, sendo 1 o nível mais alto.

“A certificação é um reflexo do importante trabalho realizado pela Empresa nos últimos meses para melhoria da nossa estrutura de governança. Temos a certeza de que avançaremos ainda mais com os processos que estão em andamento”, afirmou Handerson Cabral Ribeiro, presidente da VALEC.

O desempenho da VALEC em relação à Transparência das Informações registrou o maior crescimento desde a primeira avaliação. A nota cresceu de 2,50 para 9,17 no último ano.

TCU aponta 38 órgãos federais com riscos de sofrer fraude e corrupção

Quase 290 instituições públicas e empresas estatais foram auditadas

Levantamento inédito feito pelo Tribunal de Contas da União (TCU) aponta que 38 órgãos e entidades com alto poder econômico no governo federal “possuem fragilidades nos controles” em escala que considera “alta” e “muito alta”. Juntas, as “unidades” somam orçamento anual de R$ 216 bilhões.

O “mapeamento da exposição a riscos” foi feito com auditorias junto a 287 órgãos do Poder Executivo, inclusive empresas estatais, para avaliar a exposição a riscos de desvios e corrupção. A classificação pondera “fatores de riscos” (poder econômico e poder de regulação) com ”índices de robustez dos controles”.

O estudo consta em relatório apresentado pela ministra Ana Arraes e aprovado pelo Plenário do TCU (Acórdão nº 2604/2018) na quarta-feira da semana passada (14).

No detalhamento, o relatório assinala a situação das instituições públicas com mais alto poder econômico e de regulação – “extrato dos 30% maiores”. Entre essas, oito de cada dez “ainda estão em níveis iniciais de estabelecimento de gestão de riscos e controles internos”.

Uma proporção ainda maior de instituições, quase nove em cada dez, “declararam que não passaram do estágio inicial de implantação de controles específicos para detecção de combate à fraude e corrupção”.

O documento ainda descreve que das “102 instituições com maiores poderes econômico e de regulação, 70% declararam que não estão implementadas medidas de monitoramento da gestão da ética”.

O TCU critica a ausência generalizada de “critérios mínimos e objetivos para indicação de dirigentes” dos órgãos públicos; e aponta que “as estatais de maior poder econômico pouco avançaram no estabelecimento de modelo de dados abertos, de transparência e de accountability [prestação de conta]”.

O relatório será encaminhado à Presidência da República e os riscos apontados pelas auditorias do TCU serão comunicados à equipe de transição.

Fonte: Agência Brasil 

Leia mais:

Levantamento inédito do TCU aponta riscos de fraude e corrupção em 38 órgãos federais

‘Mapa de risco’ do TCU indica 38 órgãos públicos federais mais vulneráveis à fraude e corrupção

O VENENO DA NOITE!

Dois anos de mandato, e o Prefeito ainda não desceu do palanque.

Quer colocar todo mundo no mesmo saco…de lixo!

VERDADE OU FAKE NEWS?

LAVA JATO CHEGANDO NA PETROBRAS NA BAHIA.

https://g1.globo.com/pr/parana/noticia/2018/11/23/pf-deflagra-a-56a-fase-da-operacao-lava-jato.ghtml 

Polícia Federal deflagra Sem Fundos, 56ª fase da Lava Jato

UM TALENTO DESPERDIÇADO, PODE CANTAR EM QUALQUER BANDA.



anuncie aqui

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
dezembro 2018
D S T Q Q S S
« nov    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia