WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: ‘Valec’

VALEC participa de reunião da Frente Parlamentar de Infraestrutura e Logística

 

A VALEC participou na noite desta segunda-feira (7) da 2ª Reunião da Frente Parlamentar Mista de Infraestrutura e Logística (Frenlogi), realizada na Sede da Confederação Nacional dos Transportes, em Brasília.A reunião também contou com a participação de representantes do Ministério da Infraestrutura, Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), deputados e senadores.O diretor de Engenharia da VALEC, José Luis Vianna Ferreira, afirmou que a equipe da Estatal está à disposição dos parlamentares para tratar dos temas que envolvam ferrovias, projetos e obras.

Presidida pelo senador Wellington Fagundes, a Frenlogi é composta por 31 senadores e 193 deputados. O grupo tem como foco de atuação impulsionar projetos de lei relacionados com o setor de transportes.

José Luis Vianna destacou a relevância do ano de 2019 para a VALEC ao mencionar a subconcessão do trecho da Ferrovia Norte-Sul (FNS), assinada pelo Governo Federal com a Rumo em julho, uma ação estratégica para o desenvolvimento da logística e da infraestrutura ferroviária do país.

Ele afirmou aos presentes que a VALEC continua com o firme propósito de entregar em breve mais um trecho para subconcessão pelo Ministério da Infraestrutura e ANTT, que é o trecho da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (FIOL), entre Ilhéus e Caetité, na Bahia.

A VALEC também segue atuando na construção da FIOL 2 (Caetité/BA – Barreiras/BA) e na revisão dos projetos da FIOL 3 (Barreiras/BA – Figueirópolis/TO) e da FICO – Ferrovia de Integração Centro-Oeste.


Texto: Danielle Ribeiro/GGCOM
Fotos: VALEC

VÍDEO INSTITUCIONAL DA VALEC – FERROVIAS

http://valec.gov.br/noticias/735-video-institucional 

Palestra e laboratório de solo abrem segunda semana de capacitação na FIOL

A segunda semana de estágio de capacitação do Exército Brasileiro em obras ferroviárias da VALEC começou com palestra sobre lastro e sublastro e experimento no laboratório de solo.

O treinamento está sendo realizado no canteiro do Lote 7 da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (FIOL), localizado no município de São Desidério, na Bahia com grupo formado por 25 militares.

Na manhã desta segunda-feira (9), os militares assistiram palestra ministrada pelo engenheiro Fernando Ernlund sobre sublastro e lastro, com destaque para fase de aprovação para utilização na obra, produção, controle e layout das instalações.

O grupo também participou de experimento no laboratório de solo de materiais pétreos.

O Exército possui dois Batalhões Ferroviários de Engenharia com capacidade de operar no modal ferroviário. O grupo que está participando do estágio é ligado ao Departamento de Engenharia e Construção e ao Sistema de Obras de Cooperação do Exército.

Na semana passada, o engenheiro Fernando Gomes ministrou palestra sobre superestrutura ferroviária. Além disso, os militares acompanharam diversas atividades na via, como fixação dos trilhos, assentamento de dormentes e execução de drenagem de plataforma.

O estágio tem por objetivo proporcionar uma atualização sobre as novas técnicas e métodos de planejamento e execução de obras ferroviárias, capacitando-os a atuarem como disseminadores do conhecimento entre os batalhões de engenharia, que trabalham na execução direta de obras de infraestrutura, em parcerias com outros órgãos da administração pública.

 

 

Em segundo dia de estágio, militares do Exército visitam obras da FIOL na Bahia

O Exército possui dois Batalhões Ferroviários de Engenharia com capacidade de operar no modal ferroviário. O grupo que está participando do estágio é ligado ao Departamento de Engenharia e Construção e ao Sistema de Obras de Cooperação do Exército.Ao longo desta quarta-feira (4) as atividades incluíram a visita a uma fábrica de dormentes, a execução de obra de arte corrente, observação de drenagem de plataforma e assentamento de dormentes com utilização de pórtico rolante sobre trilhos.O estágio tem por objetivo proporcionar uma atualização sobre as novas técnicas e métodos de planejamento e execução de obras ferroviárias, capacitando-os a atuarem como disseminadores do conhecimento entre os batalhões de engenharia, que trabalham na execução direta de obras de infraestrutura, em parcerias com outros órgãos da administração pública.

 

Sistema de Gestão Ambiental da VALEC é apresentado em Workshop promovido pela Casa Civil

Notícias

Promovido pela Casa Civil da Presidência da República, por meio da Secretaria Especial do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), o evento promove a disseminação de boas práticas de gestão que demonstram aumento de eficiência e efetividade nos procedimentos relacionados ao licenciamento ambiental.

O VALEC Ambiental integra softwares de Sistemas de Informações Geográficas (SIG) e Business Intelligence (BI) em uma plataforma web de visualização de indicadores e dados geoespaciais, que visam apresentar, em forma de painéis e mapas, as informações dos empreendimentos, com perspectiva de abranger todas as variantes relacionadas às demais áreas de engenharia da VALEC.

As informações disponibilizadas são de desapropriação de áreas, prospecções e monitoramentos arqueológicos, imagens de drones, áreas e viveiros de plantio compensatório, áreas de compensação ambiental, ocorrências ambientais, passagens de fauna, entre outras.


Texto e imagens: GGCOM

VALEC realiza palestras sobre educação ambiental em quatro lotes da Fiol

Dos dias 4 a 7 de junho, a VALEC Engenharia, Construções e Ferrovia S.A. visitou quatro lotes da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol) para apresentar aos profissionais que atuam nos canteiros de obras e às comunidades que moram em regiões próximas à ferrovia, o que é a Fiol e a importância da preservação do meio ambiente.

Durante esta semana, a VALEC realizou as apresentações nos municípios baianos de Ilhéus (lote 1), Jequié (lote 2), Aiquara (lote 2), Contendas do Sincorá (lote 3), Caitité (lote 4) e Brumado (lote 4). Mais de 300 pessoas participaram dos encontros, que abordaram aspectos da Fiol como a localização, a estrutura, os objetivos gerais da ferrovia e a importância de se respeitar a faixa de domínio – faixa de terra com 40 metros para cada lado da ferrovia.

Também foram discutidos temas relacionados à educação ambiental, como combate à caça e ao tráfico de animais silvestres, minimização de desmatamentos, importância das passagens de fauna, destinação correta de resíduos, prevenção de queimadas, atividades de salvamento de animais e a prevenção de atropelamentos.

Esta ação da VALEC atende ao Plano Básico Ambiental (PBA), um conjunto de programas com medidas para mitigar e compensar os impactos da FIOL, conforme exigência do Ibama.

Na próxima semana, a VALEC visitará os outros quatro lotes da Fiol para dar continuidade às palestras.

Governo vai fechar suas primeiras estatais: Valec e Ceitec

O governo deve fechar as portas até março das estatais Valec – que cuida de ferrovias e teve ex-diretores envolvidos em desvios em obras – e Ceitec – que produz chip para gado. As duas empresas são dependentes do Tesouro Nacional. Isso significa que elas não geram receitas suficientes para pagar suas despesas de pessoal e custeio. Todos os 1.177 empregados serão demitidos, e os ativos das empresas serão vendidos para pagar dívidas, segundo apurou o Estadão/Broadcast.

A chamada liquidação deve ser aprovada pelo conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), colegiado formado por ministérios e bancos públicos, além da Presidência da República. A reunião que deve sacramentar a decisão será realizada em fevereiro.

MAIS SOBRE O ASSUNTO

Embora tenham entrado nas empresas por meio de concurso público, os empregados serão demitidos, pois, com a liquidação, as atividades das estatais serão encerradas. A opção pela liquidação ocorre porque não há interesse do mercado em comprar essas companhias, o que inviabiliza uma tentativa de privatização.

A intenção do governo Jair Bolsonaro é privatizar as ferrovias, o que retiraria as funções da Valec. Parte de suas funções poderia ser assumida pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). No caso da Ceitec, o governo não tem mais interesse em atuar na área.

A Valec é uma empresa pública vinculada ao extinto Ministério dos Transportes e foi reativada em 2008, durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A estatal atua na construção e exploração da infraestrutura ferroviária, como a Norte-Sul e a Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol). A Valec também detém participações na sociedade da Transnordestina, com a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN).

Desde que voltou a operar, a Valec foi alvo constante de investigações sobre irregularidades em obras e denúncias que chegaram a levar um de seus presidentes à prisão.

A Valec tem hoje um patrimônio líquido positivo de R$ 11,9 bilhões. A empresa consumiu R$ 259 milhões em recursos do Tesouro Nacional em 2017, um grau de dependência de 99% e recebeu R$ 652,1 milhões em Adiantamento para Futuro Aumento de Capital (AFAC). O prejuízo em 2017 foi de R$ 947,4 milhões, ante um resultado negativo de R$ 1,541 bilhão em 2016. A empresa tem 983 empregados, com salário médio é de R$ 9,5 mil mensais.

Ceitec
Também criada em 2008 pelo ex-presidente Lula, a Ceitec é vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). A empresa atua na área de dispositivos microeletrônicos e fabrica chips para identificação e rastreamento de produtos, medicamentos e animais.

A fábrica da Ceitec em Porto Alegre (RS) tem 194 empregados, com salário médio de R$ 8,6 mil. A empresa recebeu subvenção do Tesouro Nacional de R$ 75 milhões em 2017, além e um Adiantamento para Futuro Aumento de Capital (AFAC) de R$ 1,232 milhão. O grau de dependência de recursos do Tesouro é de 94%, e o patrimônio líquido da empresa é de R$ 105 milhões.

Outra empresa que está nos planos de liquidação do governo é a Infraero, estatal responsável pela gestão de 55 aeroportos do país, incluindo Congonhas (SP) e Santos Dumont (RJ). A empresa também é sócia minoritária nos aeroportos privados de Guarulhos (SP), Campinas (SP) e Brasília (DF). Neste caso, porém, é preciso antes vender os aeroportos, para só depois encerrar as atividades da empresa, o que deve demandar mais tempo.

VALEC testa protótipos para evitar morte de animais nas ferrovias

De acordo com os profissionais envolvidos na operação, os quelônios possivelmente entram na ferrovia pelas passagens em nível — travessias destinadas a veículos e pedestres — e, uma vez entre os trilhos, são incapazes de encontrar uma saída. Como consequência, acabam morrendo de sede e de fome.

A primeira alternativa testada consiste em uma espécie de armadilha pitfall, onde os quelônios caem e podem atravessar a ferrovia por baixo dos trilhos. Essa pequena passagem foi montada entre dois dormentes e em nada alterou a estrutura da via férrea. O buraco acabou servindo como uma barreira física, já que, durante os testes, eles evitaram cair na armadilha e refugaram.

A outra medida experimentada foi a colocação de pedaços de trilhos na perpendicular, de modo a impedir a entrada dos quelônios para longe da passagem em nível, permitindo que, ao encontrar a barreira, pudessem recuar e encontrar facilmente a saída. Os resultados observados foram significativos com os animais de maior porte. Os pequenos foram capazes de ultrapassar o pedaço de trilho pelos espaços necessários à circulação dos veículos ferroviários.

 

Segundo o biólogo André Soller, serão promovidas alterações nos protótipos para que novos testes sejam feitos. Ele explicou também que aprisionamento de fauna entre os trilhos não é exclusividade de quelônios ou da FNS, uma vez que o problema foi identificado também com aranhas caranguejeiras. Em outras ferrovias há registros semelhantes, envolvendo, por exemplo, tatus e anfíbios.

FIOL recebe visita técnica

Durante a visita, supervisionaram a construção dos lotes 5F, 5FA, 6F e fizeram uma vistoria das obras da ponte sobre o rio São Francisco. “É um privilégio para a VALEC projetar e construir uma das maiores obras ferroviárias da América Latina” afirmou Tanezini.

Assista como foi a visita no vídeo abaixo:

 

 

 

GRUPO CHINÊS VISITA A VALEC

O encontro foi intermediado pela Apex (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), que vem trabalhando em conjunto com o programa de Parceria de Investimentos (PPI) para a promoção de oportunidades em infraestrutura e atendimento a investidores estrangeiros.

Participaram da reunião a Diretoria Executiva da VALEC e assessores, bem como os representantes da CREEC BRASIL e da Apex. Handerson Cabral, diretor-presidente da VALEC, informou sobre o status da obra da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (FIOL), que ligará o futuro porto de Ilhéus (no litoral baiano) a Figueirópolis (em Tocantins), ponto em que se conectará com a Ferrovia Norte Sul.

“A ferrovia é um modal seguro, mais sustentável e promove ligação do interior do país com os portos, o que aumenta a produtividade, o emprego. É natural que empresas estrangeiras queiram explorar esse potencial”, destacou Cabral ao final do encontro.

Grupo de empresários chineses.

Novo presidente da Valec é nomeado

O Conselho de Administração da Valec, em sua 5ª Reunião Extraordinária de 2018, elegeu, hoje (30/4), Handerson Cabral Ribeiro, como Diretor – Presidente da Valec.

Na Valec, Handerson Cabral Ribeiro já assumiu os cargos de Superintendente de Licitações e Contratos e de Diretor de Administração e Finanças, entre 2014 e 2018. Atuou no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT, entre 2012 e 2014, exercendo a função de Superintendente Regional nos estados de Goiás e Distrito Federal. Entre 2009 e 2012, exerceu as funções de Assessor e Gerente de Projeto, na Secretaria de Gestão dos Programas de Transportes do Ministério dos Transportes, onde foi responsável pela Coordenação do PAC Rodovias nas regiões Sul e Sudeste.

O presidente eleito foi indicado pelo Ministro de Estado dos Transportes, Portos e Aviação Civil, e também foi avaliado pela Comissão de Elegibilidade da Valec, que analisou e opinou pela regularidade dos formulários apresentados e respectivos documentos comprobatórios exigidos pelo art. 22 do Decreto nº 8.945/2016, que regulamenta a Lei nº 13.303/2016.

CONSAD empossa novo Presidente

O Conselho de Administração é composto de seis membros eleitos pela Assembleia Geral e por ela destituíveis a qualquer tempo, sendo três representantes indicados pelo Ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, sendo um o Diretor-Presidente da Valec; um representante indicado pelo Ministro de Estado do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão; um representante dos empregados da Valec; e um representante indicado pelo Ministro de Estado da Fazenda.

Pedro Duarte de Oliveira

 

Pedro Duarte de Oliveira

Graduado em Ciências Jurídicas pela Faculdade de Direito de Maceió – Cesmac, em Desenvolvimento Nacional, pela Escola Superior de Gerra do Rio de Janeiro e pós-graduado em Processo Legislativo e em Relação Executivo-Legislativo, pela Universidade de Brasília. Há 12 anos tem atuado como professor coordenador dos cursos de Licitações e Contratos Administrativos no Instituto Cidadão. Foi Chefe de Gabinete da Presidência da Assembleia Legislativa de Alagoas, entre 1974 e 1978, e Secretário de Assuntos Especiais daquele estado, no período de 1979 a 1981. Iniciou sua atuação, em 1981, como auditor do Tribunal de Contas de Alagoas, e a partir de 1985 foi nomeado Procurador do mesmo tribunal, onde também atuou como Diretor-Geral, de 1999 a 2000, aposentando-se por tempo de serviço em 2001. A partir de 2004 passou a integrar o Instituto Brasileiro de Municipalismo, Cidadania e Gestão como Diretor-Presidente e também atua como jornalista e editor do site Resumo Político.

anuncie aqui

Carregando...

Tabela do Brasileirão

contador free

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
outubro 2019
D S T Q Q S S
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia