WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
embasa

:: ‘Utilidade Pública’

OMS diz que cientistas precisam ajudar no combate à desinformação

Temos que falar numa linguagem mais simples, diz cientista

Publicado em 25/05/2020 – 16:45 Por Akemi Nitahara – Repórter da Agência Brasil – Rio de Janeiro

A cientista-chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS), Soumya Swaminathan, disse hoje (25) que os cientistas têm um papel importante no combate ao que ela chamou de “infodemia”, uma pandemia de informações falsas e fake news sobre a pandemia da covid-19. Ela defendeu que os cientistas precisam falar numa linguagem mais simples, para que todas as pessoas entendam.

“A OMS publica vídeos explicando o que é verdade e o que é falso sobre esse vírus, nós conseguimos comunicar muito. Temos conferências de imprensa três vezes por semana. É importante que os cientistas tenham a voz, mas as pessoas leigas não entendem, então temos que aprender a usar a linguagem leiga para comunicar”, disse.

A cientista participou hoje da cerimônia virtual em homenagem aos 120 anos da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Soumya Swaminathan destacou a cooperação global científica para enfrentar a pandemia, independentemente de posições geopolíticas e ideológicas dos diferentes países. A cientista disse que esta é a maior cooperação já vista. “A única forma de vencer essa pandemia é compartilhando conhecimento e recursos”, afirmou.

“Em janeiro tivemos um fórum de pesquisa e inovação, isso produziu um mapa que delineou quais são as lacunas de conhecimento que temos sobre a doença, o que sabemos e o que precisamos aprender. Identificamos nove áreas temáticas onde grupos de trabalho começaram a trabalhar com teleconferências semanais desenvolvendo suas áreas de pesquisa, como transmissão da doença, conhecer o vírus propriamente, os hospedeiros, como passou para os seres humanos, até o manejo clínico, vacina, tratamento, ciência comportamental e social e ética nesse contexto de emergência”, explicou.

Segundo Soumya Swaminathan, as pesquisas avançaram muito nos últimos quatro meses e foi feito um banco de dados público com mais de 30 mil sequências genômicas do vírus, que está sendo usado no desenvolvimento de vacinas. “É uma luz no fim do túnel”, disse, lembrando o papel de destaque do Brasil na área.

“Temos hoje mais de 200 vacinas em desenvolvimento e oito candidatas que já estão em ensaios clínicos mais avançados. O Brasil será um ator importantíssimo para o desenvolvimento de novas vacinas, pela capacidade do país e a liderança da Fiocruz para conseguir realizar esses estudos de alta qualidade que vocês precisam”, destacou.

Ela disse que os países que estão na fase mais complicada da pandemia no momento, como o Brasil, precisam aprender com as nações que conseguiram controlar a doença.

“Vimos que houve diferenças na reação dos países a esse novo vírus, e como tem sido enfrentado. Ainda estamos aprendendo, mas o que fica claro é que se saíram melhor os países que têm bons sistemas de saúde pública, bons mecanismos de vigilância ou uma força de trabalho na saúde que pode rastrear contatos e isolar os pacientes, colocar em quarentena os que tiveram contato com eles. E redes de laboratórios mobilizadas para fazer os testes diagnósticos”.

Para Soumya Swaminathan, é muito importante também ter boas instituições científicas nos países que possam prover orientação com base em evidências para os governos sobre as medidas necessárias. Ela alertou, ainda, que o vírus ataca outros órgãos do corpo humano, além do sistema respiratório, e pode ter graves consequências em pacientes jovens.

“Estamos aprendendo que ele não afeta só o sistema respiratório, mas outros órgãos também, como o sistema vascular, o coração, o sistema nervoso, gastrointestinal, os rins, vimos manifestações raras em crianças e sequelas crônicas nos pacientes. Adultos jovens podem ter um AVC como primeira manifestação”, alertou.

De acordo com a cientista, pesar de “ainda termos um caminho difícil pela frente”, há otimismo entre os pesquisadores, já que foi verificado que o vírus tem uma taxa de mutação pequena, o que possibilita a criação de uma vacina segura e eficaz.

Edição: Fernando Fraga

DEPOIS QUE A TURMA DE MARÃO PONGOU, O PROJETO AFUNDOU.

O FORRÓ DA MULA GORDA, SEM FESTAS JUNINAS..

Assim, jocosamente, eram chamados os candidatos a vereadores em Ilhéus, que eram filiados a partidos inexpressivos eleitoralmente.

Candidatos de 20 a 30 votos, mas que engordavam a macabra cesta das coligações proporcionais, onde obtinham mandatos , suplentes e outros estrupícios.

Agora não. Sem coligações proporcionais, as ‘mulas’ vão ser do próprio estábulo, à escolha do chefe da tropa.

Vai ser animado este ‘forró’… 

Mula gorda, arreada para o forró…

ACESSOS VIÁRIOS DA NOVA PONTE ILHÉUS-PONTAL === >>> 01/11/2019

ACESSOS VIÁRIOS DA NOVA PONTE ILHÉUS-PONTAL

PONTE NOVA SEU ACESSO SUL – TEIMOSIA E BELEZA – TEXTO COM FOTOS

PONTE NOVA SEU ACESSO SUL - TEIMOSIA E BELEZA - TEXTO COM FOTOS

TODOS FAZENDO PESQUISAS ELEITORAIS INTERNAS.

Isso é comum em época de eleição, todos os pré-candidatos são movidos a pesquisas.

As surpresas aparecem quando nomes que não estão nas estimuladas, aparecem nas espontâneas.

O que é muito bom para o processo eleitoral.

A PONTE ESTAIADA ILHÉUS-PONTAL JÁ ESTÁ PRONTA. ===>>> 02/05/2020

Quando o Governador Rui Costa vai entregá-la ao povo de Ilhéus?

Uma obra do Governo do Estado da Bahia

Nem a pandemia inibe o oportunismo da pelegada do setor público em Brasília

Grupo de funcionários ameaça o caos na capital com greve na empresa de energia CEB

Nem mesmo a pandemia de covid-19 freou o oportunismo de dirigentes sindicais do setor público. Após um sindicato de agentes penitenciários se aproveitar a comoção provocada pela morte de um associado para pedir ainda mais dinheiro ao governo do Distrito Federal, chegou a vez da pelegada que anunciou greve a partir deste domingo (24) em toda a área de manutenção de sistemas da estatal de energia CEB, de Brasília. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

A greve que pode provocar o caos na capital foi decidia em assembleia com 42 votos, segundo o próprio sindicato. Ou seja, tinha muito menos.

Pior do que o oportunismo de colocar Brasília sob risco de blecaute, em plena pandemia, é o motivo: a CEB alterou uma escala de trabalho.

Além do elevado nível salarial, a CEB paga regalias e privilégios como “auxílio babá” e já permitiu engenheiro embolsar R$300 mil em um mês.

Celso de Mello libera íntegra da reunião e provoca nova crise. Veja o vídeo

Acusação de ‘interferência na PF’ não encontra sustentação, mas outras falas criam e reacendem polêmicas

Na prática, o vídeo tem sido interpretado como positivo para o governo, já que a acusação de “interferência da Polícia Federal” não encontra sustentação nas falas do presidente. No entanto, outras afirmações – inclusive de ministros como Abraham Weintraub (Educação) – reacenderam e criaram outras polêmicas.

O vídeo, por exemplo, anula completamente a reaproximação de Jair Bolsonaro com os governadores, que, após meses de desavenças, participaram de uma reunião considerada tão civilizada quanto produtiva.

Notícias Relacionadas

O ministro Celso de Mello é relator do inquérito sobre a suposta interferência política do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal (PF). A reunião foi citada pelo ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro durante depoimento prestado à PF, no início do mês, como suposta prova da interferência.

Clique aqui e confira a degravação do vídeo.

STF: Celso de Mello retira sigilo de vídeo de reunião ministerial

Vídeo foi citado por Moro como prova de interferência na PF

Publicado em 22/05/2020 – 17:19 Por André Richter – Repórter da Agência Brasil – BrasíliaAtualizado em 22/05/2020 – 18:40

Brasília 60 anos – Supremo Tribunal Federal. Marcelo Casal Jr/Agencia Brasil

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu hoje (22) retirar o sigilo parcial da gravação audiovisual da reunião ministerial realizada no dia 22 de abril. Pela decisão, somente a parte da reunião que envolveu discussões sobre outros países não será divulgada. 

O ministro é relator do inquérito sobre a suposta interferência política do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal (PF). A reunião foi citada pelo ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro durante depoimento prestado à PF, no início do mês, como suposta prova da interferência. 

Na semana passada, antes da decisão do ministro Celso de Mello, o procurador-geral da República, Augusto Aras, defendeu no STF a divulgação somente das falas do presidente relacionadas com a investigação. No parecer, Aras afirmou que a divulgação da íntegra da reunião ministerial contraria regras e princípios constitucionais de investigação

A Advocacia-Geral da União (AGU) também defendeu divulgação de todas as falas do presidente, mas pediu que o sigilo seja mantido no caso de falas de outras autoridades que estavam presentes sobre “nações amigas” e comentários “potencialmente sensíveis” do ministro das Relações Exteriores e da Autoridade Monetária (Banco Central). 

A defesa de Moro também enviou sua manifestação e defendeu a divulgação da reunião na íntegra. 

Desde a exoneração de Moro, o presidente nega que tenha pedido para o então ministro interferir em investigações da PF.

Em um dos trechos da degravação feita pela PF, Jair Bolsonaro reclama de matérias jornalísticas contra membros de sua família e fala sobre o sistema de informações da Presidência.

“O meu particular funciona. Os ofi… que tem oficialmente, desinforma. E voltando ao tema: prefiro não ter informação do que ser desinformado por sistema de informações que eu tenho. Então, pessoal, muitos vão poder sair do Brasil, mas não quero sair e ver a minha a irmã de Eldorado, outra de Cajati, o coitado do meu irmão capitão do Exército lá de Miracatu se f*, p*! Como é perseguido o tempo todo. Aí a b* da Folha de S.Paulo diz que meu irmão foi expulso dum açougue em Registro, que tava comprando carne sem máscara. Comprovou no papel, tava em São Paulo esse dia. O dono do restaurante, do açougue falou que ele não tava lá. E fica por isso mesmo. Eu sei que é problema dele, né? Mas é a p* o tempo todo pra me atingir, mexendo com a minha família. Já tentei trocar gente da segurança nossa no Rio de Janeiro, oficialmente, e não consegui! E isso acabou. Eu não vou esperar f* a minha família toda, de sacanagem, ou amigos meu, porque eu não posso trocar alguém da segurança na ponta da linha que pertence a estrutura nossa. Vai trocar! Se não puder trocar, troca o chefe dele! Não pode trocar o chefe dele? Troca o ministro! E ponto final! Não estamos aqui pra brincadeira.”

Em outra parte da reunião, o presidente disse que não poderia ser surpreendido com notícias divulgadas pela imprensa.

“Eu não posso ser surpreendido com notícias. Eu tenho a PF que não me dá informações. Eu tenho as inteligências das Forças Armadas que não tenho informações. Abin tem os seus problemas, tenho algumas informações. Só não tenho mais porque tá faltando, realmente, temos problemas, pô! Aparelhamento etc. Mas a gente num pode viver sem informação. Sem info… quem é que nunca ficou atrás da porta ouvindo o que seu filho ou sua filha tá comentando. Tem que ver pra depois que e… depois que ela engravida, não adianta falar com ela mais. Tem que ver antes… depois que o moleque encheu os cornos de droga, já não adianta mais falar com ele, já era.”

Leia a degravação completa do vídeo.

O vídeo está disponível no site do Supremo Tribunal Federal.

Matéria ampliada às 18h40

Edição: Aline Leal

General Heleno vê pedido de apreensão de celular de Bolsonaro como “inacreditável”

Ministro do GSI disse que se trata de uma tentativa de comprometer a harmonia e pode ter “consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional”

O ministro chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República, general Augusto Heleno, afirmou ser “inconcebível e, até certo ponto, inacreditável” o pedido de apreensão do celular do presidente da República, Jair Bolsonaro, feito pelo ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Segundo Heleno, a atitude é uma “afronta” e uma “interferência inadmissível de outro Poder” na privacidade do presidente Jair Bolsonaro e na “segurança institucional do País”. Em nota, o general alertou que se trata de “uma evidente tentativa de comprometer a harmonia entre os poderes e poderá ter consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional”.

A iniciativa de Celso de Mello fez a alegria dos críticos de Bolsonaro e à oposição, mas causou estranheza generalizada no meio jurídico por não estar dentro das competências de nenhum magistrado.

Para a procuradora da República Thaméa Danelo, tais pedidos normalmente são feito pelos órgãos investigadores e apenas autorizadas ou não pela justiça. “Não cabe ao juiz determinar investigações, determinar diligências porque esse não é o papel do Judiciário”, disse.

Saúde repassará R$ 2,2 bi para serviços de atenção primária

Acordo foi ssinado com conselhos de secretários estaduais e municipais 

Publicado em 22/05/2020 – 12:49 Por Luciano Nascimento – Repórter da Agência Brasil – Brasília

Marcelo Casal Jr/Agencia Brasil

O Ministério da Saúde fechou acordo com os conselhos nacionais de Secretários de Saúde (Conass) e de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) para a liberação de R$ 2,2 bilhões para serviços da atenção primária e especializada para estados e municípios. Desse total, R$ 2 bilhões serão destinados às santas casas e hospitais filantrópicos, sem fins lucrativos, conveniados com o Sistema Único de Saúde (SUS).

A liberação dos recursos foi definida ontem (21), durante reunião da Comissão Intergestores Tripartite (CIT), espaço de deliberação que reúne representantes do ministério e secretários estaduais e municipais de Saúde.

De acordo com a assessoria do ministério, o auxílio às santas casas e filantrópicos será repassado em duas parcelas por meio do Fundo Nacional de Saúde aos fundos estaduais e municipais e deverá ser utilizado em ações para combater a pandemia da covid-19.

“O dinheiro deverá ser usado na compra de medicamentos, suprimentos, insumos e produtos hospitalares para o atendimento adequado aos pacientes. Também fica aberta a possibilidade de aquisição de equipamentos e a realização de pequenas reformas e adaptações físicas para aumento da oferta de leitos de terapia intensiva”, informou o ministério.

O Ministério da Saúde também assinou uma portaria credenciando 369 municípios a receberem recursos para custeio de 527 Equipes de Saúde da Família (eSF) e 810 equipes de Saúde Bucal (eSB) e 1.909 Agentes Comunitários de Saúde (ACS).

Também foram assinadas ontem (21) portarias homologando 272 Unidades de Saúde da Família ao programa Saúde na Hora, que amplia repasses mensais a postos de saúde que estenderem o horário de atendimento à população.

O governo federal autorizou hoje o repasse da primeira parcela de R$ 340 milhões para santas casas e hospitais filantrópicos para ações de controle do avanço da pandemia de covid-19. A Portaria nº 1.393/2020, do Ministério da Saúde, foi publicada hoje (22) no Diário Oficial da União e traz também a lista das instituições beneficiadas e quanto cada uma vai receber.

Edição: Fernando Fraga

contador free

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
maio 2020
D S T Q Q S S
« abr    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia