WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: ‘Televisão’

Nelson Piquet é o convidado do Sem Censura desta segunda-feira

Programa vai ao ar às 21h30, na TV Brasil

Publicado em 07/06/2021 – 14:00 Por EBC – Brasília

Foto colhida no Google

O convidado do Sem Censura desta semana é o empresário e ex-piloto de Fórmula 1, tricampeão mundial, Nelson Piquet. Ele conversa ao vivo com a apresentadora Marina Machado sobre as conquistas no automobilismo mundial e também fora das pistas como empresário bem-sucedido. O programa vai ao ar às 21h30, na TV Brasil.

Nelson Piquet Souto Maior nasceu no Rio de Janeiro em 17 de agosto de 1952, mas passou a maior parte de sua infância e adolescência em Brasília, onde reside atualmente. Começou a carreira automobilística no kart aos 14 anos. Nessa categoria foi campeão brasileiro em 1971 e 1972.

Quatro anos depois, foi campeão da Fórmula Super-Vê. Em 1978, na Fórmula 3 inglesa, sagrou-se campeão e quebrou o recorde de Jackie Stewart de maior número de vitórias numa temporada. No mesmo ano, estreou na Fórmula 1, no Grande Prêmio da Alemanha, em Hockenheimring.

Em 1981 viria seu primeiro título mundial na Fórmula 1 pela equipe Brabham, onde em 1983 também se sagrou campeão. Piquet ganhou seu terceiro e último campeonato em 1987, durante uma batalha feroz com o então companheiro de equipe Nigel Mansell.

Após aposentar-se da Fórmula 1, Piquet ainda correu as 500 Milhas de Indianápolis e também em carros esportivos, como as 24 Horas de Le Mans. Após anos de carreira, Nelson Piquet abandonou as competições e dedicou-se à carreira empresarial, fundando em Brasília a empresa Autotrac, pioneira no país em monitoramento de caminhões de carga.

Contribuem como debatedores convidados desta edição Celso Miranda (Band) e Gustavo Schuabb (TV Record). A conversa traz ainda a participação do público, entrevistado nas ruas de todo o país. Você também pode interagir e enviar perguntas por meio da hashtag #novoSemCensura via Facebook, Twitter e Youtube.

Em seu novo formato, com linguagem clara e ritmo ágil, o Sem Censura explora perguntas dos debatedores e respostas do convidado em um bate-papo direto.

Clique aqui para saber como sintonizar a programação da TV Brasil.

TV Brasil amplia sinal e atinge patamar recorde de audiência em SP

Ajustes de programação e novos produtos aumentaram audiência

Publicado em 11/05/2021 – 06:45 Por Agência Brasil – Brasília

TV BRASIL nova programação

A TV Brasil atingiu novo patamar de audiência em São Paulo. A primeira semana de maio, entre os dias 3 e 9, teve 14.095 domicílios sintonizados* por minuto na programação da emissora. Em relação ao mesmo período de 2020, o aumento de audiência foi de 137%. Considerada a média de todo o ano anterior, o número significa aumento de 118%. Na soma parcial de 2021, 7,2 milhões de telespectadores* assistiram à TV Brasil.

Segundo o gerente executivo de Programação da TV Brasil, Vancarlos de Oliveira Alves, a ampliação do sinal no estado e a veiculação de novos produtos, como a novela Os Dez Mandamentos foram estratégicos para atingir o novo patamar de audiência. “O lançamento de grandes produções da Nova Programação e o reforço de sinal na Grande São Paulo contribuíram para o desempenho histórico da praça, em uma linha claramente crescente de audiência. Cada dia que passa há mais pessoas conectadas na TV Brasil”, afirmou.

Para Alves, um esforço técnico de ampliação do sinal possibilitou o acesso a um público de cerca de 4,1 milhões de pessoas. “Em busca de apresentar um sinal com maior qualidade em São Paulo, as equipes técnicas envolvidas no projeto viabilizaram a retransmissão nas localidades Pico do Jaraguá, Mauá, Mogi da Cruzes e Itaquera, alcançando residências que até então não podiam acessar a TV Brasil”, explicou.

Confira os horários dos programas jornalísticos diários da TV Brasil:

07h30 Repórter Nacional

08h00 Brasil em Dia

12h00 Repórter DF / Repórter Rio / Repórter São Paulo

12h15 Repórter Brasil Tarde

19h00 Repórter Brasil

19h40 Stadium 

 

Ao vivo e on demand

 

Acompanhe a programação da TV Brasil pelo canal aberto, TV por assinatura e parabólica. Sintonize: https://tvbrasil.ebc.com.br/comosintonizar 

Seus programas favoritos estão no TV Brasil Play. O aplicativo está disponível para as plataformas Android, iOS e no site http://play.ebc.com.br. O app pode ser baixado gratuitamente.

Assista também pela WebTV: https://tvbrasil.ebc.com.br/webtv

 

*Fonte: Kantar IBOPE Media | Instar Analytics | Praça: GSP | Variável: Rat% Domiciliar / Rat# Domiciliar / Cov# Individual | Período: 11/2012 a 05/2021.

Edição: Graça Adjuto

Nova temporada do Sem Censura estreia na TV Brasil

Programa vai ao ar toda segunda-feira às 21h30

Publicado em 03/04/2021 – 16:26 Por EBC – Brasília

Nova temporada do Sem Censura estreia na TV Brasil

Com 35 anos no ar e tendo recebido importantes personalidades brasileiras ao longo de sua história, o Sem Censura estreia nova temporada na próxima segunda-feira (5), na TV Brasil.

Apresentado pela jornalista Marina Machado, o programa será transmitido em rede nacional, com edições ao vivo dos estúdios de Brasília ou do Rio de Janeiro, com uma hora de duração.

Marina trabalhou no grupo Bandeirantes por 15 anos, emissora na qual apresentou o Jornal da Band, Jornal da Noite, Notícias da Redação, A Prévia, do Masterchef Brasil, e mediou debates do Canal Livre, idealizado por Fernando Barbosa Lima, mesmo criador do Sem Censura. Também ancorou, na BandNews TV, o programa de entrevistas Capital Natural.

A jornalista ressalta que O Sem Censura vai mostrar mais uma vez que abre espaço para que tudo possa ser dito. “É um espaço de jornalismo com respeito ao convidado. Teremos visões opostas, teremos muito questionamento, mas também espaço para que o entrevistado tenha oportunidade de responder aos jornalistas, debatedores, e também às perguntas do público, das pessoas das ruas e perguntas de internautas”.

Fã do programa, ela afirma que apresentá-lo coroa sua carreira no jornalismo. “Estou muito feliz de ter sido convidada para o Sem Censura, programa histórico, com mais de 35 anos, que sempre foi liderado por mulheres muito fortes no jornalismo. Estar à frente, depois de 23 anos de carreira, é uma honra”. Quando questionada sobre quem gostaria de entrevistar, Marina Machado responde que “o convidado é a pergunta mais difícil” e emenda dizendo que pensa no Presidente da República, Jair Bolsonaro, e no físico Marcelo Gleiser.

Com direção de Alan Rapp, também ex-Band, o novo Sem Censura destaca a opinião que valoriza a informação. “Me sinto privilegiado e é uma honra poder participar da reformulação de um programa tão importante e que existe há quase quatro décadas na televisão brasileira”, afirma Rapp sobre o novo projeto.

Em sua nova dinâmica, o Sem Censura recebe dois debatedores convidados a cada edição para entrevistar uma personalidade. A interatividade, outro destaque da atração, ganha mais espaço com a participação do público por meio da #novoSemCensura

O programa será organizado em três blocos. No primeiro, a mediadora e os jornalistas fazem perguntas sobre os temas factuais, os destaques e a carreira do convidado. No segundo bloco, os jornalistas e a mediadora debatem perspectivas diferentes com o convidado que ainda responde perguntas da internet e do público na rua. Já no terceiro e último bloco, é a vez do convidado apresentar seu ponto de vista sobre o debate. Durante todo o programa também serão feitas perguntas de populares gravadas em vídeo ou compartilhadas pela internet.

Edição: Kelly Oliveira

Os Dez Mandamentos estreia na TV Brasil

Novela conta a saga de Moisés até a Terra Prometida

Publicado em 02/04/2021 – 15:31 Por EBC – Brasília

Sucesso de audiência, a novela Os Dez Mandamentos estreia na próxima segunda-feira (5), às 20h30, na TV Brasil. A superprodução reconta uma das mais famosas passagens da Bíblia: a saga de Moisés, desde seu nascimento até a chegada de seu povo à Terra Prometida, passando pela fuga do Egito através do Mar Vermelho e o encontro com Deus no Monte Sinai. A atração vai ao ar de segunda a sábado, sempre no mesmo horário.

Com direção de Alexandre Avancini e autoria de Vivian de Oliveira, a trama, exibida originalmente na Rede Record, narra conflitos entre Moisés e Ramsés e histórias do povo hebreu na conquista de uma nação. Ao todo, são 242 episódios, de aproximadamente 50 minutos cada.

A Empresa Brasil de Comunicação (EBC) adquiriu os direitos de exibição das 1ª e 2ª temporadas. O contrato de licenciamento permite a exibição da telenovela pela emissora, pelas afiliadas da Rede Nacional de Comunicação Pública (RNCP), pela TV Brasil Web e pelo aplicativo TV Brasil Play.

O Diretor de Conteúdo e Programação, Denilson Morales, conta que a aquisição da novela vem ao encontro da necessidade de buscar alternativas neste difícil momento para a produção audiovisual nacional e internacional, no qual todos foram afetados pelas restrições provocadas pela pandemia.

“Procuramos alternativas para cumprir a nossa missão e, uma delas, foi incentivar a produção nacional – aquelas que se encontram em acervos – e dar visibilidade a grandes obras, licenciando produtos de ponta de outras emissoras/distribuidores de conteúdo do país, como a novela Os 10 Mandamentos, que foi um case de sucesso na tv brasileira e, será revista aqui, na TV Brasil, canal que tem crescido em audiência e relevância ao longo dos anos”, afirma Morales.

Nova programação

A partir da próxima segunda (05), a TV Brasil estreia uma programação diferente com a credibilidade que os espectadores já conhecem. Tem mais notícias, de segunda a sexta, às 12h, com a chegada dos noticiários locais Repórter DF, Repórter Rio e Repórter SP. O Repórter Brasil Tarde está com novo horário e passa para as 12h15. O telejornal noturno Repórter Brasil continua às 19h e vai entregar mais 10 minutos de informação para o público.

O jornalismo das Rádios EBC chega à TV Brasil. De segunda a sexta, a partir das 7h30, o Repórter Nacional, da Rádio Nacional, faz um giro de 30 minutos com tudo o que você precisa saber para começar o dia bem informado.

Sem Censura está de volta sob o comando da jornalista e escritora Marina Machado. Com 35 anos de história, o programa volta às origens com grandes entrevistas e debatedores discutindo assuntos da atualidade sobre diversos temas como comportamento, cultura, política, educação, entretenimento, saúde, esporte e tecnologia. Toda segunda às 21h30.

As novidades não param. Tem estreia e novas temporadas de atrações infantis e infantojuvenis na TV Brasil Animada, Valentins, Detetives do Prédio Azul, Os Chocolix, Martin Manha, A Mirette Investiga, entre outros.

Ao vivo e on demand

Acompanhe a programação da TV Brasil pelo canal aberto, tv por assinatura e parabólica. Veja como sintonizar no site da TV Brasil.

Os programas favoritos dos telespectadores também estão disponíveis no TV Brasil Play, aplicativo para plataformas Android e iOS, além do site http://play.ebc.com.br.

Edição: Kelly Oliveira

Leilão do 5G prevê criação de rede privativa para o governo federal

Portaria foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União

Publicado em 30/01/2021 – 11:11 Por Andreia Verdélio – Repórter da Agência Brasil – Brasília

Acesso internet celular

O Ministério das Comunicações (MCom) estabeleceu as diretrizes para o edital do leilão das frequências do 5G, a quinta geração de comunicação móvel. Uma das determinações é a criação de uma rede privativa, de alta segurança e criptografada, para a comunicação entre os órgãos da administração pública federal.

A portaria foi publicada ontem (29) em edição extra do Diário Oficial da União e deve ser seguida pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), que coordenará o processo. A previsão é de que o leilão aconteça ainda no primeiro semestre deste ano.

A rede privativa, chamada de Rede Segura, deverá chegar a todo o território nacional com infraestrutura de cabos de fibra ótica, complementar à rede de governo existente, e através de uma rede móvel no Distrito Federal. Nesse último caso, algumas faixas de frequência deverão atender as atividades de segurança pública, defesa, serviços de socorro e emergência, resposta a desastres e outras atribuições críticas de Estado, incluindo as realizadas por entes federados, bem como para atendimento aos órgãos públicos federais.

“Para que isso ocorra, a portaria elenca regras mais rígidas que limitam o perfil dos equipamentos que irão compor a rede privativa. A ideia é promover mais segurança para o tráfego de dados e de informações estratégicas do governo. As empresas que fornecerão equipamentos para essa rede precisam ter padrão de transparência e governança corporativa compatíveis com os exigidos no mercado acionário brasileiro”, explicou o MCom, em comunicado.

Critérios

Além disso, a portaria determina que cidades, vilas, áreas urbanas isoladas e aglomerados rurais com população superior a 600 habitantes, ainda desassistidos de internet, serão atendidos com banda larga móvel em tecnologia 4G ou superior. De acordo com o MCom, a medida deve beneficiar cerca de 18 mil localidades e atender a mais de 8,8 milhões de brasileiros.

A portaria regulamenta ainda que todas as rodovias federais devam receber, de forma obrigatória, o sinal 4G ou superior. Além disso, prioriza as BR-163, BR-364, BR-242, BR-135, BR-101, BR-116. “Ao todo, são mais de 48 mil quilômetros de estradas que ainda não possuem nenhuma cobertura móvel”, diz o comunicado.

Além das medidas para a banda larga móvel, os recursos do leilão deverão custear a implantação de 12 mil quilômetros de cabos de fibra ótica subfluvial. A estrutura será instalada em leitos de rios como o Rio Negro, o Rio Solimões e o Rio Amazonas. O projeto Norte Conectado abrange cerca de 13 mil quilômetros de cabos de fibra óptica, totalizando um investimento de R$ 1,2 bilhão e, segundo o MCom, deve beneficiar mais de 9,5 milhões de pessoas, sendo 1,7 milhões de alunos da rede pública de ensino em todo país.

Entre outras diretrizes, o documento prioriza, ainda, o atendimento de rede por fibra ótica de altíssima velocidade a municípios das regiões Norte e Nordeste do país que ainda não possuem esse tipo de cobertura, bem como municípios que constam nas rotas de integração nacional do Ministério do Desenvolvimento Regional.

As operadoras vencedoras do leilão também deverá oferecer serviço de roaming obrigatório, quando uma linha de celular é ativada fora da área de cobertura e precisa de outra rede, que não a da sua operadora, para ser utilizada.

O edital do leilão deverá definir prazos para a ativação desses serviços nas faixas licitadas. Se não forem cumpridos, elas serão disponibilizadas para outras empresas, com garantias de proteção.

TV aberta

A portaria publicada nesta sexta-feira também define critérios para a proteção dos usuários que recebem sinais de televisão aberta e gratuita por meio de antenas parabólicas na Banda C Satelital. De acordo com o texto, a Anatel deverá estabelecer medidas de melhor eficiência técnica e econômica para solucionar interferências prejudiciais identificadas sobre serviços fixos por satélite em operação na Banda C. Nesse caso, a solução adotada poderá envolver a digitalização e migração dos sinais recebidos pela população para outra faixa de radiofrequência.

Assim, a agência deverá adotar arranjo de frequência que favoreça a convivência harmônica entre os sistemas, o proveito social proporcionado pelos serviços ofertados e o aproveitamento de ganhos de escala visando à inclusão digital. Nesse sentido, caberá à Anatel realizar estudos sobre a disponibilização da Banda C Satelital, total ou parcialmente, para a prestação de serviços de telecomunicações de suporte à banda larga.

Edição: Denise Griesinger

Ministério das Comunicações destaca avanço da internet 5G

No balanço das atividades de 2020 está a ampliação da rede de internet

Publicado em 31/12/2020 – 13:37 Por Da Agência Brasil* – Brasília

Acesso internet celular

Recriado em junho deste ano, o Ministério das Comunicações (MCom) publicou na noite de ontem (30) um balanço de ações realizadas ao longo de 2020, em áreas como o 5G, o Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (Fust), a ampliação da rede de internet, as medidas de digitalização do governo e os avanços da TV Digital. “A recriação da pasta ocorreu meses depois de um passo importante para a implementação do 5G no país: a publicação, em janeiro, de regras para o leilão da tecnologia”, destacou.

Internet das coisas
Leilão do 5G deve ser concluído até o fim do primeiro semestre- Marcello Casal Jr/ Agência Brasil

De acordo com o ministério, a medida vai garantir a cobertura de rede em cidades, vilas, áreas rurais e urbanas isoladas com população superior a 600 habitantes, além de rodovias federais e da instalação de infraestrutura, especialmente de fibra ótica, em municípios hoje não atendidos. Essas serão algumas das contrapartidas que as empresas vencedoras do leilão terão de cumprir.

“Para 2021, é esperada a maior revolução tecnológica em telecomunicações da década. O leilão do 5G no país deve ser concluído até o fim do primeiro semestre, dando início a uma nova era de conexão em altíssima velocidade, com aplicações em diversas áreas, como transportes, telemedicina, agricultura e educação, e uma infinidade de outras aplicações ainda por serem descobertas”, afirmou a pasta.

Wi-Fi Brasil

Em 2020, o Ministério das Comunicações atingiu a marca de 12.715 pontos de internet instalados pelo programa Wi-Fi Brasil. Mais de 80% desses equipamentos encontram-se nas regiões Norte e Nordeste, e mais de 9,5 mil estão situados em escolas, beneficiando 2,6 milhões de estudantes.

 

celular, Minicom
Ministério atingiu a marca de 12.715 pontos de internet – Cléverson Oliveira/MCom

O programa também atende postos de saúde, unidades de segurança pública, aldeias indígenas, quilombos, assentamentos rurais e outros equipamentos públicos localizados em locais remotos, onde não chega internet por fibra ótica, nem por sinal de rede móvel de dados.

Além dos pontos disponibilizados pelo satélite, uma parceria entre o MCom, o Ministério da Saúde e a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) levou internet a 1.252 unidades de saúde da família. A ideia é expandir a rede para 16 mil novas unidades.

Norte e Nordeste Conectados

:: LEIA MAIS »

Brasil terá discussão sobre novo marco legal da radiodifusão em 2021

Segundo secretário, sociedade e profissionais do setor serão ouvidos

Publicado em 18/09/2020 – 20:44 Por Pedro Ivo de Oliveira – Repórter da Agência Brasil – Brasília

O governo se prepara para uma ampla atualização das operações e legislações que envolvem a transmissão de sinal audiovisual no Brasil, disse  o secretário de Radiodifusão do Ministério das Comunicações, Maximiliano Martinhão, em entrevista hoje (18) para A Voz do Brasil.

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) analisou a regulamentação e legislação de radiodifusão brasileira. Segundo o Ministério das Comunicações, há uma reconhecida necessidade de atualização e mudança das regras aplicadas no setor, cuja legislação atual data da década de 1960. O processo deve gerar um novo marco legal, que será amplamente discutido a partir do ano que vem. “Seremos muito cuidadosos nesse processo. Televisão e rádio no Brasil são inigualáveis no mundo. Seja por nossa dimensão continental, seja pela quantidade de emissoras e estações”, afirmou Martinhão.

O secretário disse que toda a cadeia de trabalho da radiodifusão será ouvida “em prol de um futuro saudável para a TV e para o rádio em todo o país”.

Segundo o secretário, que discutiu o papel do rádio e da TV em comemoração aos 70 anos da primeira transmissão aberta da televisão no Brasil, não há qualquer sinal de enfraquecimento ou diminuição do papel da TV e do rádio com a popularização da internet. “Mais de 1.400 cidades do país já são 100% digitais. Estamos trabalhando agora para o desligamento [do sinal analógico] nas outras 4.000 cidades até 2023”, disse. 

Entre as novidades planejadas pelo governo para o setor de comunicações, Martinhão afirmou que há planos futuros da pasta para transmitir o sinal digital gratuito em ultra-definição e também aumentar a convergência com a internet.

Ginga D

Martinhão informou que a portaria que inclui o software Ginga D nos aparelhos de TV produzidos no Brasil – uma inovação brasileira baseada na tecnologia japonesa de TV digital que permite a integração de conteúdo da internet com programas de televisão – foi assinada pelo presidente Jair Bolsonaro e pelos ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcos Pontes. 

“Por meio dessa novidade surgirá uma infinidade de novos serviços para a população brasileira, que deve integrar 90% dos aparelhos de televisão produzidos no Brasil até 2023”, disse. “Imagine toda a importância que tem a televisão aberta no país, com os serviços que já são prestados: produção de conteúdo nacional, informação, entretenimento. Tudo isso em conjunto com a internet”. 

Segundo informou o secretário, 40% dos lares brasileiros utilizaram as smart TVs – aparelhos que contam com conexão de rede, instalação de aplicativos e softwares que ampliam as funcionalidades de fábrica – como ferramentas de acesso à internet.

Rádio na Amazônia

Martinhão disse que as cidades localizadas no território que compõe a Amazônia Legal receberão retransmissores de rádio FM. Em uma primeira etapa, 230 cidades receberão o serviço. Segundo o secretário de radiodifusão, 180 cidades não possuíam, antes da iniciativa, nenhum tipo de transmissor de sinal de rádio. 

“Isso traz dinamismo ao comércio local dessas cidades. No momento que chega a estação, há promoção do comércio local, há geração de investimentos e, finalmente, há geração de empregos.”

Pandemia, isolamento e televisão

Martinhão também foi enfático ao dizer que foi a televisão que levou informações sobre a pandemia do novo coronavírus para os lares brasileiros. O secretário afirmou que os cuidados, tratamentos e a evolução da covid-19 no Brasil e no mundo encontraram na transmissão audiovisual aberta a forma mais confiável de comunicação.

Edição: Fábio Massalli

NÃO SE ENGANEM

A CNN é um ‘puxadinho’ da Globo.

Prestem atenção…

QUER SINAL DIGITAL? A TVC TEM!

A DEFESA CIVIL ‘SOLITÁRIA’ DE ILHÉUS

Este rapaz, carrega e toca o piano.

E ainda dá as notícias da orquestra desafinada. Parabéns.

Joandre Neres, Coordenador da Defesa Civil de Ilhéus. Imagem da TV.

Vice-presidente de jornalismo deixa a Record para criar a CNN Brasil

CNN estreará no Brasil em 2019 (Imagem: divulgação)

Douglas Tavolaro será o diretor-geral (ou CEO) da CNN Brasil. Para liderar o novo projeto, o jornalista deixou o a Record TV, onde tinha 17 anos de casa

O setor de televisão por assinatura do país contará com mais um canal de notícias a partir do segundo semestre. Trata-se da CNN Brasil, que surge a partir do licenciamento feito pelo grupo liderado pelo empresário Rubens Menin e o jornalista Douglas Tavolaro. Com o novo desafio, Tavolaro se desligou do cargo de vice-presidente de jornalismo da Record TV nesta segunda-feira, 14.

Além de marcar presença no line up das principais operadoras de TV, a CNN Brasil promete ser ativa em ambiente online. “Canal de notícias multiplataforma” é a forma pela qual o projeto é definido por seus idealizadores. Para isso, a marca tende a seguir os passos da empresa responsável pelo licenciamento no âmbito nacional. A CNN norte-americana conta, por exemplo, com perfis em Facebook, YouTube, Twitter e Instagram — além de site oficial.

Com o acordo com a CNN International Commercial (CNNIC), a futura emissora hard news do Brasil contará com os conteúdos produzidos pelas mais diversas praças do conglomerado de mídia espalhadas pelo mundo. O acordo, no entanto, prevê a manutenção das operações da CNN International e a CNN en Español. Comunicado enviado à imprensa informa que as duas divisões não fazem parte do negócio selado para o mais novo negócio.

Movimentando o setor :: LEIA MAIS »

NÃO DÁ MAIS PRA SEGURAR, EXPLODE INCOMPETÊNCIA…


http://g1.globo.com/bahia/bahia-meio-dia/videos/v/bmd-tv-santa-cruz-16112017-bloco-1/6293739/

contador free
nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia

marmita mensal
setembro 2021
D S T Q Q S S
« ago    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia