WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: ‘Saúde’

A REALIDADE DA MEDICINA CUBANA. ====>>>> 13-11-2014

 – Dr Eduardo Adnet – Médico (Publicado pelo Conselho Federal de Medicina)

cubano2

Carimbos receituário.  Amplie

=> http://medico-psiquiatra.com/principal2/A_Realidade_da_Medicina_Cubana.htm

“Na antiga União Soviética (URSS) existia uma figura no serviço público de saúde denominada “Feldsher”, ou Feldscher em alemão, cujo significado literal era “aparador do campo”. Os Feldsher soviéticos eram profissionais da saúde, formados em “saúde básica”, que intermediavam o acesso do povo à medicina oficial, em especial nas áreas remotas, rurais e periferias soviéticas, sendo uma espécie de práticos de saúde, ou paramédicos como são chamados hoje em dia, e exerciam cuidados básicos em clínica, obstetrícia e cirurgia às populações dessas regiões. 
Sua inspiração e nome derivavam dos Feldscher alemães que surgiram no século XV como operadores de saúde (cirurgiões barbeiros) e com o tempo se espalharam ao longo do que foi o império prussiano e territórios eslavos, compondo a linha de frente também nas forças militares, sendo uma espécie de força militar médica nesses exércitos eslavos e saxões. Em vários países foram adotados como profissionais da linha de frente, atuando sempre nos cuidados básicos e em alguns casos chegando a se especializar em alguma prática específica, como optometria, dentista e otorrinolaringologia. Na Rússia começaram a se popularizar a partir do século XVIII.” (4)

“O sistema cubano de ensino médico reproduziu, a partir do encampamento da Revolução Cubana pela URSS em 1961, esse sistema de formação em saúde. Os médicos cubanos, de verdade, ficam lá em Cuba, em sua maioria. O que Cuba “fabrica” aos milhares, todos os anos, com projetos como a ELAM e demais faculdades, em cursos de 4 anos, não são nada além da versão cubana dos “Feldsher” soviéticos. São paramédicos treinados para atuar em linha de guerra, campos remotos e áreas desprovidas em geral. A diferença é que Cuba “chama” esses Feldsher de “médicos”, inflando artificialmente a sua população de médicos. Com essa jogada, Cuba possui um dos maiores índices de médicos por habitante do planeta. E isso permitiu outra coisa ao regime cubano: Usar esses Feldsher como agentes de propaganda de sua revolução e seus interesses não apenas dentro, mas fora cubano1de seu território. Ao longo de décadas o regime cubano vem fazendo uso do empréstimo de mão-de-obra técnica, paramédica, porém “vendida” como médica, para centenas de países a um custo bilionário que fica todo com o regime cubano. Literalmente, como na URSS, os Feldsher são “servos do povo” (no caso, leia-se “povo” como Partido Comunista de Cuba).” 

Recentemente a presidente Dilma lançou um demagógico e absurdo projeto de “resgate da saúde” do povo brasileiro às custas apenas da presença de “médicos” em locais desprovidos do mesmo, aliás, por culpa do próprio governo.

Ao invés de pegar os médicos nacionais, recém-formados ou interessados, e criar uma carreira pública no SUS e solidificar a presença do médico nesses povoados, ela resolveu importar feldsher cubanos a um preço caríssimo, travestidos de médicos, ao que seu marketing chamou de “Mais Médicos”. Diante da recusa inicial, simulou-se uma seleção de nacionais, dificultada ao extremo pelo governo, para depois chamar os feldsher.

O objetivo aqui é claro: O alinhamento ideológico entre os regimes, o uso de “servos do povo” para fazer propaganda do governo, encher o bolso dos amigos cubanos de dinheiro e evitar a criação de uma carreira pública que poderia ser crítica e demandadora de recursos. Como não podiam se assumir como fedlsher, jogaram um jaleco, os chamaram de médicos e os colocaram para atuar como médicos de verdade.

Por isso as cubanadas não param de crescer. Por isso os erros bizarros, os pânicos diante de pacientes sintomáticos. Os cubanos não são médicos, são feldsher – agentes políticos com treinamento prático em saúde – que vieram ao Brasil cumprir uma agenda política e, segundo alguns, eventualmente até mesmo militar.
São paramédicos. Isso explica as “cubanadas”. Se houvesse decência no Ministério do senhor Padilha, ele retiraria o termo “médico” desse programa, e seria mais honesto. Mas honesto não ganha eleição nesse país.”
Reenvie imediatamente esta mensagem para toda a sua lista, o Brasil agradece.

Fabiane Durão
Enviado via iPhone 

AFINAL, QUEM MANDA NA SECRETARIA DE SAÚDE DE ILHÉUS?

Kadu, Geraldo Magela ou Érica?

ALERTA CONTRA O CÂNCER DE MAMA

Já perdi uma irmã para ele.

 

ODISSEIA OU VIA CRUCIS DOS PORTADORES DE GLAUCOMA EM ILHÉUS?

Os portadores de glaucoma, inscritos no Programa Federal do Glaucoma, têm que penar para conseguir o colírio ofertado.

Têm que apresentar os documentos, xerox inclusive, nos Postos de Saúde do município, o que demonstra que a Secretaria de Saúde Municipal, não tem controle algum sobre o Programa do Ministério da Saúde.

Após a entrega, fica esperando que alguém da Regulação do SUS na cidade, faça uma ‘triagem’. Só então são liberados colírios para cinco pacientes por mês em cada posto.

E a Comissão de Saúde da Câmara de Vereadores de Ilhéus, nada faz?

Os Ministérios Públicos, Estadual e Federal, precisam intervir para o bem dos portadores de Glaucoma.

Programa de Tratamento do Glaucoma – Imagem internet

A PREFEITURA DE ILHÉUS CONTINUA LUDIBRIANDO A POPULAÇÃO, TAMBÉM NA QUESTÃO DA SAÚDE.

SEPULCRO CAIADO!

A pintura da Policlínica da Conquista, retrata bem o que é um Sepulcro Caiado.

Cadê o equipamento de Ultrassonografia? Segundo relatos tem um ano e quatro meses que sumiu.

Será que desceu a ladeira? Vamos nos cotizar para comprar um novo!

A SAÚDE EM ILHÉUS ESTÁ NA UTI, E PIORANDO!

Perto de completar 2 anos, e já na 4ª titularidade.

Só mimimi e blablablá, e nada de positivo foi realizado!

Fazer política DE saúde, não é a mesma coisa de fazer política COM a saúde.

Acorda meu povo…


O HOSPITAL GERAL LUIZ VIANA FILHO, NÃO ESTÁ TÃO FECHADO ASSIM.

Gente graúda continua ‘estocando vento’ por lá.

Virou ‘coió politiqueiro’, e nomeações podem ser vistas no Diário Oficial do Governo da Bahia.

E conforme pode ser visto abaixo, também, no decreto do Prefeito Mário Alexandre.

Prefeito de Ilhéus assina decreto que nomeia integrantes do Conselho Municipal da Saúde

O prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, assinou o decreto número 104, que nomeia os titulares e suplentes do Conselho Municipal de Saúde para o biênio 2017/2019. Fazem parte do conselho representantes dos governos municipal e estadual, prestadores de serviços conveniados ao Sistema Único de Saúde (Sus) e de saúde pública, estabelecimentos de saúde filantrópicos, profissionais de saúde, usuários, movimentos comunitários organizados na área de saúde, conselhos comunitários, além de associações de moradores ou entidades equivalentes.

O Conselho Municipal de Saúde é composto por representantes da Secretaria da Saúde da Bahia: Núbia Silva dos Santos (titular) e Danilo Souza Amorim (suplente), Secretaria de Saúde de Ilhéus: Geraldo Magela Ribeiro (titular) e Claudia Patrícia Almeida Santana Marques (suplente). Também fazem parte os seguintes prestadores de serviços conveniados ao Sus e representantes de estabelecimentos de saúde não filantrópico são: Analisa Medicinal Laboratorial: Josué Gonçalves Lins Santos (titular) e Hila Zanelle Nascimento Silva (suplente), estabelecimentos de saúde filantrópicos: Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Ilhéus/Hospital São José, Naide Silveira de Souza (titular) e Reinaldo Prudente Santos (suplente); estabelecimento de saúde pública: Hospital Geral Luiz Viana Filho, Antonio Raimundo Silva Mota (titular) e Maria das Graças dos Santos Souza (suplente).

No Conselho Municipal de Saúde, os representantes dos profissionais de saúde são: Associação dos Servidores em Saúde do Hospital Geral Luiz Viana Filho, Dione Silva de Magalhães (titular) e Ronald Rodrigues Souza (suplente); Sindicato dos Trabalhadores de Saúde de Itabuna e Região (Sintesi), Etiene Matos (titular) e José Francisco dos Santos (suplente); Sindicato dos Médicos no Estado da Bahia (Sindmed), Marcus Vinícius Gonçalves Pinto (titular) e Elienice de Sá Luz (suplente); Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado da Bahia (Sindsaúdeba) Diala Silva de Magalhães (titular) e Rita de Cássia Carvalho (suplente); e Sindicato dos Enfermeiros do Estado da Bahia, Gisleide Silva Lima (titular) e Márcia Maria Pinto (suplente).

Têm assento no Conselho Municipal de Saúde os representantes dos usuários, Sindicato dos Condutores Autônomos de Veículos Rodoviários de Ilhéus (Sindtaxi); Jailson Alves Nascimento (titular) e Washington Araújo (suplente); Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Ilhéus (Sinsepi), Rafael de Jesus Santos (titular) e Hermano Oliveira dos Reis (suplente); movimentos comunitários organizados na área de saúde, Grupo Lesbo, Andréa Linhares Flores (titular) e Jane Rigaud Ramos (suplente); Loja Maçônica Regeneração Sul Bahiana, Antonio José Santana Ferreira (titular) e Joelson Gresik do Amaral (suplente).

Ainda integram ainda, representantes dos conselhos comunitários, associações de moradores ou entidades equivalentes, Associação de Moradores do Bairro Teotônio Vilela, Macláudia Angeli de Sá (titular) e Adeilton Santos de Souza (suplente); Associação Mais Você; Lindomar Souza do Nascimento (titular) e Josenita Santos Marques (suplente); Associação dos Deficientes Físicos de Ilhéus, Edileide Cruz da Silva (titular) e José Cruz da Silva (suplente); Associação dos Portadores de Patologias, Rede Nacional de Religiões Afro-Brasileiras e Saúde, Gilmar Marques dos Santos (titular) e Silvandira Caldeira da Silva (suplente); Núcleo de Educação e Promoção a Saúde de Ilhéus (Nepsi), Maria Eliene Ribeiro Soares (titular) e Juvenal Alberto Santos Oliveira Júnior (suplente); além do grupo afro cultural Danados do Reggae e Levada Louka, Waldemir Borges dos Santos e (suplente) Jurandir Cosme Teles da Silva (suplentes).

Secretaria de Comunicação Social – Secom

Ilhéus – 24.08.18

UNIMED ILHÉUS, IMPLANTA NÚCLEO DE SAÚDE

Avenida Soares Lopes, 1368. Telefone 73-2101-2701

Núcleo de Saúde

AS CRIANÇAS SOFREM COM A SAÚDE EM ILHÉUS.

OS RECURSOS FINANCEIROS DA SECRETARIA DE SAÚDE DE ILHÉUS! ===>>> 25-09-2017

E depois dos repasses do restante do ano de 2017, entrando pelo ano de 2018. A Secretaria de Saúde de Ilhéus está com um rombo de 6 milhões.

Para onde foi essa dinheirama, se a Saúde Pública, apesar da ‘batucada’, continua um caos?

SAÚDE: DÍVIDAS DO PERÍODO DE ELIZÂNGELA OLIVEIRA ULTRAPASSAM R$ 6 MILHÕES

http://www.blogdogusmao.com.br/v1/2018/08/09/saude-dividas-periodo-de-elizangela-oliveira-ultrapassam-r-6-milhoes/

Elizângela Oliveira

BIOLIFE – Laboratório de Analises Clínicas.

Localizado na Rua Bento Berilo, 224. Tem convênios com o SUS, Planserv e CASSI.

Telefone 073- 3231-5315. Email biolife.ios@gmail.com

montbiolife

DOIS ANOS FALANDO DE SAÚDE!

E nada acontece, nada sai das intenções, nada sai do papel.

Secretários Geraldo Magela e Fábio Vilas Boas e diretora da Atenção Básica, Érika de Jesus, no Encontro de Integração da SESAU. Foto Rodrigo Macedo Secom-Ilhéus

O QUE EU DESEJO PRA ITABUNA É MAIS SAÚDE

Eric Junior

Por Eric Júnior *

Reeleito Provedor da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, maior instituição do interior do Norte e Nordeste do país, posso escrever, hoje, que exerço a minha função não somente por amor à medicina, mas por uma saúde melhor para a minha cidade. Para isto, claro, os desafios foram e são muitos, mas menores que a minha vontade e a vontade de quem está fazendo tudo acontecer junto comigo, principalmente no projeto Santa Casa Nos Bairros, um mutirão de saúde, mensal, realizado em comunidades carentes do nosso município.

Médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem, fisioterapeutas, assistentes sociais e profissionais dos mais diversos setores administrativos doam seu tempo e a sua dedicação, todos os meses, em uma manhã de sábado. Todos voluntários, vale lembrar. Chegamos ao volume de mais de 400 atendimentos médicos (com especialidades como cardiologia, pediatria, ginecologia, geriatria etc) por mutirão, e mais de mil pessoas, aproximadamente, circulando na Feira de Saúde e tendo acesso a testes de glicemia, aferição de pressão e orientações das mais diversas especialidades. São números expressivos que fazem a diferença e modificam o dia a dia na saúde da população carente de Itabuna, e modificando o dia a dia de todos os envolvidos, nos tornando mais próximos e engajados na certeza de estarmos fazendo a nossa parte por um mundo melhor.

O mutirão, que nasceu da necessidade de aproximar a instituição da população, além de atuar de forma preventiva na saúde, segue mantendo a sua proposta inicial, colaborativa e integradora. Aproveito o aniversário de Itabuna para agradecer a todos que embarcaram neste desafio junto comigo, e desejar à nossa cidade mais saúde. A Santa Casa é nossa, e o projeto Santa Casa nos Bairros é de vocês!

*Eric Junior é médico e provedor da Santa Casa de Itabuna.

O HOSPITAL REGIONAL VAI FECHAR! ===>>> 22-10-2017

Se o Hospital Geral Luiz Viana Filho for entregue a essa administração municipal, com certeza vai fechar.

Podem anotar…

HGLVF

 



anuncie aqui

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
dezembro 2018
D S T Q Q S S
« nov    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia