WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: ‘Publicidade’

RÉVEILLON NO JARDIM ATLÂNTICO BEACH RESORT

jrev

Reveillon banner

Corre que já estamos no 2º lote!

Comece o ano de 2017 com o pé direito em um resort de puro charme e requinte. Sua família aproveita todos os benefícios do Jardim Atlântico Beach Resort em grande estilo. Imagine estar com as pessoas que você ama em um ambiente super alto astral, com música de boa qualidade e um cardápio diferenciado, com o melhor da gastronomia nacional e internacional. Tudo isso à beira mar.

Confira nossos serviços e atrações: :: LEIA MAIS »

CORTESIA TVC.

cortesia

EM EUNÁPOLIS, TAMBÉM TEM EXCELENTES COLÉGIOS.

aprovaçã

Banner comemora 20 anos. O que isso significa?

Em outubro de 1994, veículos de mídia pioneiros começavam a explorar o potencial da web, popularizada pelo lançamento do navegador Netscape. No dia 27 daquele mês, o site da revista Wired apresentou ao seus visitantes, logo acima da primeira página, uma imagem de 468 por 60 pixels. Nela, o texto: “alguma vez você já clicou aqui? Você vai”.

Reprodução da versão web da Wired, em 1994: primeiro banner

Assim, da mesma forma que uma publicação impressa vendia espaço publicitário, páginas web passaram a fazer exatamente o mesmo. A diferença, ainda usada como argumento, é que dá para saber não só quantas vezes o anúncio foi “impresso” na tela, mas também quantos interagiram com ele. “Vá em frente, pode nos culpar”,adverte a revista, ao lembrar a paternidade do banner na web – que, como observado, completou 20 anos de história.

Leia também: Qual foi o primeiro banner da internet?

Daquela imagem estática, mas persuasiva, o formato se desenvolveu. Para ficar cada vez mais atraente, incluiu áudio, vídeo e ações divertidas para atrair cliques ou, minimamente, o “mouse over”. Abriu mão de imagens e valorizou texto e links ao casar com interesses de usuários em mecanismos de busca. Aproveitou interesses dos nossos amigos para avisar-nos, em meio ao newsfeed, que “fulano e beltrano curtem a marca X”.

Vamos comemorar o quê?

Ano passado, a Tracto apresentou uma compilação, feita pela agência canadense Prestige Marketing, estimando a taxa de cliques em banners na web em 2%. Mas talvez esse número (ou qualquer outro, atualizado) pareça simplista diante de questões comportamentais mais complexas – tanto para quem navega quanto para quem pretende ver seu produto ou serviço divulgado.

Leia também: Anúncios em banner completam 20 anos (no iMasters)   :: LEIA MAIS »

EMPRESA DE PUBLICIDADE, GENUINAMENTE ILHEENSE.

namoska

MÓVEIS PLANEJADOS NO SUL DA BAHIA.

A Dell.Tock em breve inaugura suas novas instalações na Av. Petrobrás. No mercado de Ilhéus a três anos no ramo de fabricação de móveis planejados, instalação de móveis, residenciais e comerciais.

Cartão de Visitas2

A LEGISLAÇÃO ELEITORAL NÃO É CUMPRIDA EM ILHÉUS.

Candidatos forasteiros colam seus indefectíveis cartazes em qualquer lugar, afrontando a legislação eleitoral pertinente.

clip_image002[2]

CDL DE ILHÉUS – CAMPANHA LIQUIDA BAHIA.

cdl_ilheus_radarnoticia.com.br

Como escrever para gerações X, Y e Z? [Content Marketing Brasil 2014]

CMB 2014 aborda como escrever para gerações X, Y e Z
Estratégia e operação foram abordadas em 2013. Temas voltam à pauta em setembro.

O tipo de conteúdo que a sua marca produz precisa variar de acordo com a geração em que seu público está inserido. Imagine uma agência que preste serviço de comunicação para dois clientes, sendo um focado em jovens e o outro, em adultos com mais de 60 anos.

O primeiro público faz parte da geração Y. São jovens que têm a mídia online em seu DNA. Mais do que isso, comportam-se sempre pensando coletivamente, valorizando mais o sentimento de “nós” do que o de “eu”. É um comportamento muito diferente do público mais experiente, dos seus 50 anos ou mais, que cresceu sob uma mentalidade off-line e com prioridade em aspectos mais voltados à família e ao trabalho.

Para quem produz conteúdo, o principal desafio é encontrar o tom adequado e também os canais pelos quais se comunicar com os públicos, que variam não apenas de acordo com a idade, mas sobretudo pelas preferências e comportamentos.

Como conversar com essas gerações é o tema de uma das palestras do Content Marketing Brasil 2014. O evento, em setembro, em São Paulo, será composto por uma série de palestras curtas e extremamente objetivas, que explicam o como fazer.

Mauro Oliveira, do Nube, fará a apresentação relacionada aos públicos das gerações X, Y, Z, tradicionalistas e baby boomers. Os outros temas abordados (e seus respectivos palestrantes) serão:

  • LinkedIn como plataforma de conteúdo (equipe de marketing do próprio LinkedIn);
  • SlideShare: adequado para aprofundar o conteúdo (Palácio do Planalto);
  • Twitter para prestação de serviço e diálogo (Ecovias, concessionária de estradas de São Paulo que usa o microblog como canal de contato direto);
  • Marca relevante nas redes sociais é a marca útil (Hegel Vieira, autor do livro Etiqueta 3.0 – Você Online & Offline e sócio da HA! Inteligência e Comunicação Digital, autor de livro e especialista em redes sociais).
  • Case: Não apenas informe seu público, mas ensine algo a eles (Sorridents, rede de clínicas de odontologia que criou uma série de vídeos educativos voltados para o público jovem).
Quando
A edição deste ano do Content Marketing Brasil será no dia 27 de setembro, no Hotel Pestana, próximo à região da Av. Paulista, em São Paulo.
Workshops
O evento principal será num sábado (27/9). Na tarde de sexta-feira (26), haverá workshops sobre redes sociais, LinkedIn etc.
Inscrições
Inscrições antecipadas ou feitas em grupo têm direito a descontos especiais, apresentados no site do evento (http://tracto.me/cmb).
Nosso conteúdo
Site | Twitter | SlideShare | SoundCloud
Não quer receber mais nossos e-mails?
Basta clicar aqui e sair automaticamente de nosso mailing.

As imagens usadas nesta newsletter são: de autoria da Tracto; compradas
de serviços online; ou cortesia do FreeDigitalPhotos.net.

XIII FÓRUM BRASIL DE DIREITO EM ILHÉUS

XIII-FÓRUM-Brasil-de-Direito

XIII-FÓRUM-Brasil-de-Direito

Conteúdo de marca poderá fadigar o público-alvo.

Publicada em 

A quantidade de conteúdo produzido e distribuído pelas marcas tende a causar fadiga em algum ponto ao público a que se destina. Em que medida isso pode acontecer foi estudado pelo especialista em content marketing Randy Fishkin, co-fundador do Moz.

gráfico apresentado por Fishkin parte da premissa de que quanto maior a quantidade de conteúdos a que uma pessoa é exposta, menor a probabilidade de dispensar atenção a eles.

O autor sugere que o usuário atual receba hoje de 10 a 100 conteúdos por dia, e prevê que o limite seja de 1.000 por dia. É isso que mostra o gráfico publicado por ele.?

Fadiga de conteúdo

A DIFERENÇA ENTRE CONTENT MARKETING E PUBLICIDADE.

Publicada em 

Joe Pulizzi - Columbus 2012

Joe Pulizzi

O princípio básico de content marketing é a geração de conteúdo com foco na geração de resultados — como aumento de vendas, retenção de clientes, força da marca etc.

É nesse ponto que content marketing pode ser confundido com campanha publicitária. Afinal, a lógica é a mesma.

O que nos confunde ainda mais é o fato de muitos cases de content marketing terem perfil mais próximo de publicidade do que de conteúdo propriamente dito.

Afinal, content marketing é compartilhamento de conhecimento, propaganda ou ambos? Fiz essa a pergunta a Joe Pulizzi, fundador e CEO do Content Marketing Institute, dos Estados Unidos, e autor de três dos principais livros sobre o tema.

Veja a seguir a resposta dele e, mais abaixo, o vídeo (legendado).

“Se você analisar algumas propagandas que existem, há muitas que contam histórias. Mas isso não significa que são content marketing.

Quando um vídeo ganha efeito viral ou um anúncio está na televisão e também online, acho fantástico. Como profissionais de content marketing, não somos contra o uso de propaganda de forma alguma.

Mas um dos pilares de content marketing diz respeito a consistência. Se nos vemos como publishers e como empresas de mídia, temos de ter certeza da consistência da mensagem que queremos criar.

Não queremos ver content marketing como uma campanha. Se você enxerga content marketing como uma campanha, significa que haverá uma data de encerramento.

E se há uma data de encerramento, não se trata de uma abordagem de content marketing para o seu negócio porque o que queremos no longo prazo é nos tornarmos os experts, líderes em informação, para nossos consumidores. Para fazer isso, é preciso gerar conteúdo todo dia, ou toda semana, ou todo mês, ou qualquer que seja a periodicidade.

Então, eu diria que, sim, há espaço para propaganda. E, quando a propaganda é inteligente, não é content marketing, mas funciona muito bem.

No entanto, para content marketing, temos de ter uma abordagem consistente de distribuição do conteúdo por qualquer que seja o canal, e não apenas encarar tudo isso como propaganda.

Eu diria, ainda, que você pode adotar content marketing e conseguir mais audiência por meio de propaganda. Esta é uma abordagem interessante. Mas eu não diria que propaganda é necessariamente content marketing.”

Acompanhe abaixo a conversa, gravada por Skype.?


Sobre o autorCassio Politi é diretor de content marketing da Tracto. É autor do livroContent Marketing – O Conteúdo que Gera Resultados. Já prestou consultoria e ministrou cursos em 25 estados. Twitter: @tractoBR.

anuncie aqui

Carregando...

Tabela do Brasileirão

contador free

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
outubro 2019
D S T Q Q S S
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia