Archive for the ‘Publicações’ Category

REVISTAS DE FINAL DE SEMANA – CAPA E DESTAQUES.

Veja explica “porque caem os presidentes”

Sérgio Botêlhoveja-1

As revistas de final de semana têm em comum a crise que envolve o Palácio do Planalto, e as ameaças de impeachment. A Veja explica “porque caem os presidentes”, e cita justificativas à possível queda da presidente brasileira.

A Isto É destaca denúncia, veiculada durante a semana, no noticiário de sites e jornais, de que Dilma continuaria “pedalando” na gestão financeira do governo. Enquanto a Época realça em sua principal reportagem os problemas da presidente no Congresso e nos tribunais (TCU, TSE).

Veja e Época publicam denúncias que atingem o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, na última campanha eleitoral.

A revista Época diz que Lula, o ex-ministro Márcio Thomaz Bastos (já falecido e interno no Sírio Libanês) e ex-delegado da PF (também interno no Sírio) se encontraram, no hospital paulista, para traçar estratégia de enfrentamento da Lava Jato. A revista diz que não foi possível à PF fazer gravações no hospital. A revista Isto É também veicula investigações contra ex-presidente Lula.

Segue a SINOPSE DAS REVISTAS DE FINAL DE SEMANA.

REVISTAS

VEJA. “Porque caem os presidentes. Dilma Rousseff reúne as três condições que, à luz da história, são comuns aos governantes de democracias destituídos do seu cargo: Altamente impopulares, perdem apoio no Congresso, arruínam a economia do país”. Esta é a principal matéria de capa da revista. Outros destaques: “Com as contas reprovadas no TCU, Dilma cobra reciprocidade política no Congresso”; “Joaquim Levy: economia em recessão e inflação fora da meta”; “O crime eleitoral do governador de Minas Gerais”; “A ascensão do clã Picciani”; “O impacto do dólar deixa a inflação no caminho dos 10%”.

ISTO É. “Dilma continua pedalando em 2015. Investigação do MP revela que o governo voltou a cometer este ano os crimes de responsabilidade fiscal rejeitados pelo TCU. A reincidência no segundo mandato da presidente era o argumento que faltava à oposição para colocar em marcha o impeachment”. Esta é a principal matéria de capa da revista. Outros destaques: “A fraude das contas. Por oito votos a zero, TCU reprova a contabilidade da presidente Dilma de 2014. Processo, agora, será apreciado por um Congresso conflagrado”; “Uma derrota atrás da outra. TSE instala uma ação inédita de impugnação de mandato contra a chapa de Dilma. A investigação será concluída apenas em 2016, mas o governo já sente os efeitos políticos da decisão histórica do tribunal”; “A casa caiu. Sob uma avalanche de evidências de que mantém contas secretas na Suíça, Eduardo Cunha fica isolado na Câmara e corre o risco de perder o mandato por quebra de decoro”; “Loteamento inútil. Ao entregar cargos para o PMDB, Dilma queria fidelidade no Congresso. Não conseguiu. Deputados se ausentam de votação e mostram que a presidente está cada vez mais isolada”; “Lula enredado. Além da Lava Jato, outras duas investigações da PF têm potencial para complicar a vida do ex-presidente. Telegramas obtidos por ISTOÉ sugerem intervenção do petista no BNDES para financiar construção de rodovia na África”.

ÉPOCA. “Dilma sob ataque. Incapaz de fazer aliados no Congresso e acossada nos tribunais de Brasília, a presidente enfrenta sozinha a batalha decisiva para salvar seu mandato”. Esta é a capa da revista. Outros destaques: “Apesar do anúncio, o governo não sabe ainda onde vai cortar 3 mil cargos comissionados”; “Os contratos de Lula, advogados e policiais federais para tentar abafar a Lava Jato. O ex-ministro Márcio Thomaz Bastos, um ex-delegado influente na Polícia Federal e Lula tiveram encontros em hospital. E lá traçaram novas estratégias contra Lava Jato e para proteger Odebrecht, ação que está na mira da Polícia Federal”; “Esquema no Ministério da Saúde ajudou a financiar a campanha de Fernando Pimentel em Minas Gerais”.REVISTA DE FINAL DE SEMANA

Velho Chico promove ação social para ajudar cidade do sertão que sofre com a seca

velho chico

O Rio São Francisco passa por uma séria crise causando um prejuízo enorme no abastecimento das cidades ribeirinhas e para cerca de 15,5 milhões de brasileiros (8,5% da população do país) que dependem do Velho Chico para viver e trabalhar. Pensando em uma forma de ajudar as cidades que passam por uma das piores secas de todos os tempos, a marca de roupas baiana Velho Chico lançou uma campanha em suas redes sociais para enviar um caminhão pipa e abastecer com água uma das cidades mais afetadas pela seca.

Após tomar ciência sobre a situação de seca e verificar a lista publicada pela Superintendência de Proteção e Defesa Civil da Bahia como municípios em situação de emergência – seca e ou estiagem, aZona Rural da cidade de Pilão Arcado (BA) foi o primeiro local escolhido para receber a doação de um caminhão pipa.

Mas para que a doação seja efetivada é necessária a participação de todos. A campanha foi lançada hoje, 8 de outubro – Dia do Nordestino, na página oficial da marca no Facebook (facebook.com/velhochicocec). Como funciona: Assim que a publicação alcançar 200 compartilhamentos um caminhão pipa será enviado para abastecer com água dezenas de famílias do sertão nordestino.

“Sabemos que água de um caminhão pipa ajudará muito a população, mas não resolverá definitivamente a seca na região. Por isso, acreditamos que a campanha pode chamar a atenção para as dificuldades enfrentadas pela população do sertão e mostrar que tem muita gente engajada e preocupada com eles”, revelam os sócios da Velho Chico. “Assim, a Velho Chico reafirma sua posição de valorizar a cultura Nordestina e se compromete em promover ações para contribuir e intervir em prol do povo Nordestino, atraindo pessoas a fazerem parte desse movimento”, completam. 

Clique aqui e acesse o link direto para a campanha: http://migre.me/rKzr8

Rafaela Ventura

DRT – 4323/BA Assessora de Imprensa Pós-graduada em Jornalismo Cultural pela UERJ 071 9902-4976

O terceiro mandato de Lula antecipa a extrema-unção da Era da Canalhice

02/10/2015augustonunes

às 18:56 \ Direto ao Ponto

O terceiro mandato de Lula antecipa a extrema-unção da Era da Canalhice

 

A-primeira-Missa-

A-primeira-Missa

O Brasil nasceu por engano. Buscavam um atalho para as Índias os tripulantes das caravelas que em abril de 1500 perderam o rumo tão espetacularmente que acabariam despencando nos abismos do fim do mundo se não tivessem topado com o mágico mosaico de praias com areias finas e brancas banhadas por ondas verdes ou azuis, matas virgens e florestas do tamanho do mar, flores deslumbrantes e frutas sumarentas, lagos plácidos e rios selvagens, peixes de água doce ou salgada, bichos mansos de carne tenra e, melhor que tudo, aquela demasia de índia pelada.

O Brasil balançou no berço da safadeza. Nem imaginaram que assim seria aqueles primitivos viventes cor de cobre, sem roupas no corpo nem pelos nas partes pudendas, os homens prontos para trocar preciosidades por quinquilharias, as mulheres prontas para abrir o sorriso e as pernas para qualquer forasteiro, pois os nativos praticavam sem remorso o que só era pecado do outro lado do grande mar, e não poderiam ser tementes a um Deus que desconheciam nem a castigos prescritos pela religião que aqui nunca existira. Read the rest of this entry »

Aleluia parabeniza governo do PT pelo aniversário da mentira da ponte

17867874659_c8e993a001_h

“Está completando um ano que o então secretário estadual de Planejamento, José Sérgio Gabrielli, anunciou à imprensa que as obras da Ponte Salvador-Itaparica seriam iniciadas em agosto deste ano. Parabéns, governador Rui Costa, pelo aniversário de mais esta mentira do PT”, felicita ironicamente o deputado federal José Carlos Aleluia, presidente estadual do Democratas.

“Daqui a pouco vamos comemorar uma década da mentira do Porto Sul e da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), da duplicação da ponte do Pontal e da estrada Ilhéus-Itabuna. Desde as eleições de 2006, a proposta de governo do PT tem sido sempre mentir. Que o diga a presidente Dilma Rousseff, não é, Rui?”, diz Aleluia.

Para o líder democrata, o tempo é o senhor da razão e está provando que mentira tem perna curta. “Governador, o senhor que foi o fiel escudeiro de Wagner e lhe deve a eleição, tente fazer diferente, pelo menos, na segurança pública”. Aleluia lamenta que esteja estampada hoje, na primeira página da Folha de São Paulo, a vergonhosa posição da Bahia entre os estados que menos investe no combate à violência.

“O investimento da Bahia em segurança é R$ 18 milhões a menos do que o da Paraíba, que tem uma arrecadação bem inferior à baiana. Uma vergonha”, reclama Aleluia. Na avaliação dele, essa falta de prioridade do governo petista no enfrentamento da bandidagem explica o terror em que o povo vive em todo o estado, onde assassinatos acontecem a cada hora. “Governador, segurança pública é coisa muito séria. Por favor, não me venha com mentiras. Trabalhe de verdade!”.

DATA: 30/09/2015 – ASCOM: 71 9994 4411

AUTONOMIA MUNICIPAL E AS FILAS NOS BANCOS

halla

Dr. José Augusto Halla de Sá

Semanas atrás, o Tribunal Regional Federal cassou, em decisão, no meu entender, não convincente, a liminar do Exmo. Juiz de Direito da Vara Descentralizada Federal de Santarém, Dr. Luiz Fabiano Verli, que determinava aos estabelecimentos bancários um limite de tempo para atendimento a clientes e usuários, sob pena de multa diária em caso de não cumprimento da medida.  Com isso, continua o martírio daquelas pessoas que diuturnamente “mofam” nas intermináveis filas dos bancos, o que é inaceitável!

É oportuno salientar que os municípios têm sua autonomia garantida constitucionalmente, (arts. 1º e 18) não como um poder de autogoverno decorrente da soberania nacional, mas como um direito público subjetivo de organizar o seu próprio governo e prover à sua administração, nos parâmetros estabelecidos pela Lei Maior.

Com o advento da Constituição Federal de 1988, os municípios passaram a ter ampla autonomia cabendo-lhe a responsabilidade por toda a ordenação da cidade, na organização dos serviços públicos locais e na proteção ambiental de seu território, todos visando o bem-estar da população. Do mesmo modo, a Carta Maior inseriu o Município na Federação como entidade de terceiro grau, outorgando-lhe competência privativa comum com a União, os Estados e o Distrito Federal, inclusive para elaborar a sua própria Lei Orgânica (arts. 23 e 30), e “Legislar Sobre Assuntos de Interesse Local” (art.30,I).

Desta forma, a Carta Maior de 1988, dá autonomia ao município para tomar quaisquer atitudes ou decisões relacionadas aos interesses locais, sem que tenha que consultar o Governo Federal ou Estadual. Portanto, tem liberdade própria para agir dentro de seu raio de ação. Cabe ao prefeito e os vereadores eleitos pela vontade popular decidirem sobre as questões que interessam, ou não, ao município.

Read the rest of this entry »

ARTIGO Nº 169 DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL.

constituição

Art. 169 da Constituição Federal de 88
Constituição Federal de 1988
Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembléia Nacional Constituinte para instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias, promulgamos, sob a proteção de Deus, a seguinte CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL.
Art. 169. A despesa com pessoal ativo e inativo da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios não poderá exceder os limites estabelecidos em lei complementar. (Redação dada pela pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
§ 1º A concessão de qualquer vantagem ou aumento de remuneração, a criação de cargos, empregos e funções ou alteração de estrutura de carreiras, bem como a admissão ou contratação de pessoal, a qualquer título, pelos órgãos e entidades da administração direta ou indireta, inclusive fundações instituídas e mantidas pelo poder público, só poderão ser feitas: (Renumerado do parágrafo único, pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
I – se houver prévia dotação orçamentária suficiente para atender às projeções de despesa de pessoal e aos acréscimos dela decorrentes; (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
II – se houver autorização específica na lei de diretrizes orçamentárias, ressalvadas as empresas públicas e as sociedades de economia mista. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
§ 2º Decorrido o prazo estabelecido na lei complementar referida neste artigo para a adaptação aos parâmetros ali previstos, serão imediatamente suspensos todos os repasses de verbas federais ou estaduais aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios que não observarem os referidos limites. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
§ 3º Para o cumprimento dos limites estabelecidos com base neste artigo, durante o prazo fixado na lei complementar referida no caput, a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios adotarão as seguintes providências: (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
I – redução em pelo menos vinte por cento das despesas com cargos em comissão e funções de confiança; (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
II – exoneração dos servidores não estáveis. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998) (Vide Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
§ 4º Se as medidas adotadas com base no parágrafo anterior não forem suficientes para assegurar o cumprimento da determinação da lei complementar referida neste artigo, o servidor estável poderá perder o cargo, desde que ato normativo motivado de cada um dos Poderes especifique a atividade funcional, o órgão ou unidade administrativa objeto da redução de pessoal. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
§ 5º O servidor que perder o cargo na forma do parágrafo anterior fará jus a indenização correspondente a um mês de remuneração por ano de serviço. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
§ 6º O cargo objeto da redução prevista nos parágrafos anteriores será considerado extinto, vedada a criação de cargo, emprego ou função com atribuições iguais ou assemelhadas pelo prazo de quatro anos. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
§ 7º Lei federal disporá sobre as normas gerais a serem obedecidas na efetivação do disposto no § 4º. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

CONVOCAÇÃO DO CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE DE ILHÉUS.

MAIS UM PRÉ PRÉ-CANDIDATO À PREFEITURA DE ILHÉUS!

Dimitri Andrade, filho do saudoso colega ceplaqueano Themistocles Andrade.

dimiti

Foto colhida no Facebook

UM NOVO PARTIDO SE APRESENTA AO ELEITORADO ILHEENSE!

pen51

Convido Todos os Amigos a SÁBADO, 08/08/2015, as 17 horas comparecerem ao Lançamento e Ilhéus do Partido Ecológico Nacional PEN51, momento em que haverá uma Palestra, a apresentação da Direção Municipal do Partido e um Coquetel.

Venha ajudar a construir um projeto para Ilhéus, Conheça e Filie-se ao PEN51.

PRESERVAR O MEIO AMBIENTE, AGREGANDO RENDA EXTRA!

meliponicultura

Dê a sua opinião:

QUANTOS FORAM OS OCUPANTES DA SECRETARIA DE SAÚDE DE ILHÉUS NOS GOVERNOS DE VALDERICO REIS E NEWTON LIMA?

Resultados

Loading ... Loading ...


contador de visitas


nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
Agenda
fevereiro 2016
D S T Q Q S S
« jan    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
2829