WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: ‘Publicações’

Safra pode superar 250 milhões de toneladas, apesar de pandemia

Informação é do 7º Levantamento da Safra, divulgado pela Conab

Publicado em 09/04/2020 – 10:20 Por Pedro Peduzzi – Repórter da Agência Brasil – Brasília

Foto: EBC

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) prevê uma colheita de 251,8 milhões de toneladas de grãos na safra 2019/2020. Segundo a entidade, os resultados do 7º Levantamento da Safra, divulgados hoje (9), demonstram normalidade nas atividades dos agricultores, e que eles vêm adotando as recomendações das instituições envolvidas no combate ao novo coronavírus (covid-19).

“A pandemia enfrentada pelo mundo não afetou o andamento da safra brasileira”, informou a Conab ao divulgar que o “volume recorde deve ser registrado em uma área cultivada de 65,1 milhões de hectares”.

O diretor executivo de Política Agrícola e Informações interino, Bruno Scalon, destacou, durante a apresentação do 7º Levantamento da Safra, que houve um aumento, na proporção de 4% , ou de 9,7 milhões de toneladas, em relação à safra anterior, de 2018/19, que estava em 242 milhões de toneladas.

“A estimativa brasileira de produção de grãos passou de 251,9 milhões de toneladas para, neste setimo anúncio, 251,8 milhões de toneladas. Portanto, um decréscimo inferior a 0,1%, ou quase 100 milhões de toneladas”, disse o diretor ao apresentar os números.

O bom resultado poderá ser novamente impulsionado pela soja e pelo milho. No caso da soja, a expectativa é de uma produção de 122,1 milhões de toneladas: o maior desempenho já registrado, mesmo em meio aos problemas climáticos ocorridos na Região Sul, sobretudo no Rio Grande do Sul.

Para o milho está prevista uma colheita de 101,9 milhões de toneladas, das quais 75,4 milhões serão na segunda safra. O levantamento da Conab aponta que a área destinada à produção de milho deve crescer 4,5%, e chegar a 13,5 milhões de hectares.

De acordo com o superintendente de Informações do Agronegócio, Cleverton Santana, com o aumento da oferta do milho, de quase 2 milhões de toneladas apenas na 2ª safra, aumentou também a oferta total no país. “Os números já são superiores ao recorde registrado na safra passada”, disse o superintendente.

Algodão, arroz, feijão e sorgo também devem registrar aumento na produção, tendo, portanto, também influência positiva no número final da safra 2019/20.

“No caso do arroz, este aumento acompanha uma queda de plantio do grão em área sequeira. Mas este movimento vem atrelado de uma maior proporção do cultivo da cultura em áreas irrigadas, que geram maiores produtividades. Aliado a isso, o contínuo investimento do rizicultor em tecnologias, vêm permitindo a manutenção da produção, ajustada ao consumo nacional”, informou, em nota, a Conab.

A previsão é de que a produção do arroz seja de 10,6 milhões de toneladas. A colheita do produto já atingiu 57% do país; e o Rio Grande do Sul, seu maior produtor, segue com 60% da produçãoo já colhida.

“Com relação ao mercado do arroz, projeta-se um preço elevado ao longo de todo período de comercialização da nova safra, mais especificamente sobre o incremento esperado de consumo. Com a intensificação da crise do covid-19 e do isolamento social pelo qual passamos, haverá um aumento na alimentação em domicílio, o que possivelmente refletirá em aumento de consumo deste produto”, disse Scalon.

Segundo ele, o feijão passou também por forte oscilação, com alta de preço no mercado em virtude de elevada demanda do varejo causada pelo novo coronavírus. “Mas aos poucos, com boa parte dos consumidores abastecidos; com as redes de supermercados limitando a quantidade de unidades vendidas por pessoa; e com o processo de isolamento social, verificou-se também um fraco interesse em aquisições e os preços recuaram”.

Outro produto que deverá registar a maior produção na série histórica é o algodão, com uma colheita de 2,88 milhões de toneladas da pluma do grão. O resultado decorre dos “grandes investimentos feitos no setor e pela expansão de área cultivada aliada às boas condições climáticas encontradas nas principais regiões produtoras”.

*Matéria atualizada às 12h7 para acréscimo de informação.

Edição: Valéria Aguiar

Bolsonaro isola DEM e busca aproximação a quem garante votos no Congresso

Presidente abriu entendimento com o “blocão” que na Câmara soma 351 deputados e no Senado tem a maior bancada

Um eventual entendimento com o blocão pode garantir aquela maioria que o atual governo ainda não teve, e já a partir de 2020.

Aliados do governo defendem a volta do “presidencialismo de coalizão”, mas sem a corrupção que o caracterizou nos governos de PT e PSDB.

Os políticos gostaram da iniciativa de Bolsonaro, exceto Maia e Alcolumbre e o DEM, claro, porque perdem poder. E muitos cargos.

O presidente se deu conta de que já não vale a pena acender velas para os chefes do Senado e da Câmara, já na reta final de suas presidências.

DIÁRIO OFICIAL – EDIÇÃO 78 DE 08 DE ABRIL DE 2020

Registros

Registros encontrados: 1305

  • Edição Nº 78

    08/Abril/2020

    Diário Oficial

    Data: 08/04/2020Hora: 20:20

    Portaria n. 121/2020 do Município de Ilhéus/BA: Designa gestor, fiscal de contratos e fiscal substituto no âmbito da Secretaria de Saúde do município e dá outras providências

    Portaria n. 122/2020 do Município de Ilhéus/BA: Designa gestor, fiscal de contratos e fiscal substituto no âmbito da Secretaria de Saúde do município e dá outras providências

    Portaria n. 123/2020 do Município de Ilhéus/BA: Designa gestor, fiscal de contratos e fiscal substituto no âmbito da Secretaria de Saúde do município e dá outras providências

    Portaria n. 125/2020 do Município de Ilhéus/BA: Dispõe sobre o encaminhamento dos projetos selecionados para formalização de Termo de Fomento

    Portaria n. 129/2020 do Município de Ilhéus/BA: Designa Gestores, Fiscais de Contratos e Fiscais de Contratos Substitutos no âmbito da Secretaria de Infraestrutura e Defesa Civil e dá outras providências

    Portaria n. 130/2020 do Município de Ilhéus/BA: Designa Gestores, Fiscais de Contratos, e Fiscais de Contratos Substitutos no âmbito da Secretaria de Infraestrutura e Defesa Civil e dá outras providências

    Tamanho: 2.159MB

    Visualizar arquivo

Brasil vai receber matéria-prima para hidroxicloroquina, diz Bolsonaro

Presidente citou cardiologista que receitou e usou medicamento

Publicado em 08/04/2020 – 20:35 Por Agência Brasil – Brasília

(Brasília – DF, 08/04/2020) Pronunciamento do Presidente da República, Jair Bolsonaro em Rede Nacional de Rádio e Televisão. Foto: Carolina Antunes/PR

O presidente Jair Bolsonaro fez um pronunciamento em rede nacional de rádio e TV na noite desta quarta-feira (8) no qual afirmou que o Brasil irá receber da Índia, até sábado (11), matéria-prima para produzir a hidroxicloroquina, remédio utilizado para tratamento experimental da covid-19 e também usado no tratamento de doenças como malária, lúpus e artrite.

O presidente afirmou que, nos últimos 40 dias, após ouvir médicos, pesquisadores e chefes de Estado, passou a divulgar a possibilidade de tratamento da covid-19 desde a fase inicial da doença.

Bolsonaro citou a conversa com o médico cardiologista Roberto Kalil que afirmou que usou o medicamento e também o prescreveu para dezenas de pacientes. “Todos estão salvos. Disse-me mais: que, mesmo não tendo finalizado o protocolo de testes, ministrou o medicamento agora, para não se arrepender no futuro. Essa decisão poderá entrar para a história como tendo salvo milhares de vidas no Brasil. Nossos parabéns ao doutor Kalil”, comentou.

Empregos

Bolsonaro reafirmou que o objetivo principal do governo “sempre foi salvar vidas” e, após se solidarizar com as famílias de pessoas que morreram por causa do novo coronavírus, disse que há dois problemas a serem resolvidos e que devem ser tratados simultaneamente: o novo coronavírus e o desemprego.

Entre as medidas de estímulo à economia adotadas pelo governo, o presidente citou o pagamento que começa a ser feito amanhã (9) de R$ 600, por três meses, de auxílio emergencial para trabalhadores informais, desempregados e microempreendedores.Ele destacou também a isenção do pagamento da conta de energia elétrica a 9 milhões de famílias beneficiárias da tarifa social, também por três meses meses, e a liberação de R$ 60 bilhões de capital de giro para pequenas empresas e construção civil por meio da Caixa Econômica Social.
O presidente citou ainda o saque, previsto para começar em junho, de até R$ 1.045 para quem tem conta do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). “Os beneficiários do Bolsa Família, que são quase 60 milhões de pessoas, também receberão um abono complementar do auxílio emergencial”, acrescentou.

Isolamento social

Sobre as medidas de isolamento social estabelecidas por governadores e prefeitos, o presidente falou que em nenhum momento o governo federal foi consultado sobre a amplitude ou duração das ações. “Respeito a autonomia dos governadores e prefeitos. Muitas medidas, de forma restritiva ou não, são de responsabilidade exclusiva dos mesmos”, completou. O presidente disse ter certeza de “que a grande maioria dos brasileiros quer voltar a trabalhar”. “Esta sempre foi minha orientação a todos os ministros, observadas as normas do Ministério da Saúde”, destacou.

Citando o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, Bolsonaro disse que as soluções para a pandemia variam de país para país e ressaltou que os mais pobres precisam trabalhar para garantir a alimentação. “Os mais humildes não podem deixar de se locomover para buscar o seu pão de cada dia. As consequências do tratamento não podem ser mais danosas que a própria doença. O desemprego também leva à pobreza, à fome, à miséria, enfim, à própria morte.”

Bolsonaro disse que decide as questões de país de ”forma ampla” usando a equipe de ministros. “Todos devem estar sintonizados comigo”, afirmou o presidente.

Edição: Juliana Andrade

ILHÉUS NÃO É PARA PRINCIPIANTES

Valderico Luis, Newton Lima e agora Mário Alexandre.

São exemplos de má gestão.

Senado e AGU recorrem de decisão que bloqueia fundo eleitoral por pandemia

TRF1 também bloqueou o Fundo Partidário, colocando a verba à disposição do governo federal

Na liminar (decisão provisória), concedida ontem (7), o juiz Itagiba Catta Preta, da 4ª Vara Federal Cível de Brasília, determinou que as verbas sejam utilizadas “em favor de campanhas para o combate à pandemia de coronavírus” ou para “amenizar suas consequências econômicas”. A aplicação do dinheiro fica a critério do presidente Jair Bolsonaro, de acordo com o magistrado.

No recurso, a Advocacia do Senado alega que a destinação do fundo eleitoral “está sendo discutida no Congresso Nacional pelos representantes eleitos pelo povo” e que a imediata utilização dos recursos sem prévia autorização legislativa ameaça a segurança jurídica.

A União também pediu a derrubada da liminar, alegando que a primeira instância da Justiça Federal não tem competência para decidir sobre a execução orçamentária federal, tendo violado de forma “brutal” o princípio de separação dos poderes, “colocando em risco a normalidade institucional do país”, diz o recurso protocolado pela Advocacia-Geral da União (AGU).

Os pedidos para derrubar a liminar devem ser analisados pela presidência do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1).

O valor previsto para o financiamento das campanhas nas eleições municipais de outubro é R$ 2 bilhões. O fundo partidário, que é repassado mensalmente para custeio das legendas, corresponde a um total de R$ 959 milhões, pelo orçamento deste ano.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) também deve se debruçar sobre a questão em breve. Nesta semana, o ministro Luiz Felipe Salomão, relator da uma consulta do partido Novo para destinar sua parcela do fundo partidário para o combate ao covid-19,  levou o questionamento para exame do plenário “com a devida urgência”. (ABr)

Mandetta reduz o tom na tentativa de evitar sua demissão do cargo

Mas o ministro fez prestação de contas durante coletiva para o caso de não estar nas próximas

Foto: José Dias/PR

O ainda ministro da Saúde adotou uma atitude moderada, no fim da tarde desta terça (7), no Planalto, na tentativa de conservar o emprego. Mas, por via das dúvidas, deu aparência de prestação de contas à sua fala inicial, para o caso de ser demitido antes da próxima coletiva. Citou providências, mas entre elas não estavam a aquisição de respiradores e nem a instalação de mais UTIs no País. Nada, até agora. Um tom muito diferente da noite de segunda (6): ao perceber que ficaria e adrenalina nas alturas, Mandetta parece haver ligado o botãozinho do “exploda-se”. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Em geral gentil, o ortopedista Luiz Henrique Mandetta ignorou o pedido de Bolsonaro até para ouvir a conhecida infectologista Nise Yamaguchi.

Yamaguchi defende o uso de cloroquina contra o Covid19, mas Mandetta a despachou. Ela é uma das pessoas cotadas para o seu lugar.

Notícias Relacionadas

Após encerrar o brevíssimo contato com Yamaguchi, Mandetta chegou ao ministério eufórico, tipo “daqui não saio, daqui ninguém me tira”.

Assessores espalharam versões criativas da conversa com Bolsonaro. A coletiva após 20h tinha perspectiva de entrar ao vivo no Jornal Nacional.

Onze locais têm alta na produção industrial em fevereiro, diz IBGE

Houve retração na Bahia, Amazonas, Rio de Janeiro e São Paulo

Publicado em 08/04/2020 – 10:03 Por Vitor Abdala – Repórter da Agência Brasil – Rio de Janeiro

Agencia Brasil

A produção industrial cresceu em onze dos quinze locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na passagem de janeiro para fevereiro deste ano. As maiores altas foram observadas no Pará (7,2%), Espírito Santo (5,9%) e Pernambuco (4,5%).

Também apresentaram resultados positivos Mato Grosso (3,8%), Rio Grande do Sul (3,1%), Paraná (2,1%), Santa Catarina (1,4%), Minas Gerais (1,1%), Ceará (1%) e Goiás (0,3%), além do Nordeste (0,4%), a única região analisada na pesquisa.

Quatro estados tiveram queda na produção: Bahia (-3,2%), Amazonas (-2,2%), Rio de Janeiro (-1%) e São Paulo (-0,4%).

A pesquisa divulgada hoje (8) pelo IBGE refere-se a dados anteriores às medidas de isolamento social impostas pela pandemia do novo coronavírus, adotadas apenas a partir de meados de março.

Outras comparações

Na comparação com fevereiro de 2019, dez dos 15 locais pesquisados tiveram alta, com destaque para Pernambuco (12,3%) e Rio de Janeiro (9,7%). Dos cinco locais em queda, os recuos mais intensos foram em Minas Gerais (-6,3%) e Espírito Santo (-4,5%).

No acumulado do ano, nove dos locais tiveram alta, entre eles, mais uma vez, Rio de Janeiro (9,7%) e Pernambuco (7,6%). Por outro lado, Espírito Santo (-13,5%) e Minas Gerais (-10,4%) também lideraram as quedas registradas em seis locais.

Edição: Kleber Sampaio

DIÁRIO OFICIAL – EDIÇÃO 77 DO DIA 07 DE ABRIL DE 2020

Registros

Registros encontrados: 1304

  • Edição Nº 77

    07/Abril/2020

    Diário Oficial

    Data: 07/04/2020Hora: 21:14

    Decreto n. 025/2020 do Município de Ilhéus/BA: Dispõe sobre a prorrogação da suspensão de circulação do transporte coletivo urbano e funcionamentos de templos de qualquer culto no âmbito do município de Ilhéus, e dá outras providências

    Decreto n. 026/2020 do Município de Ilhéus/BA: Declara de utilidade pública, para constituição de servidão administrativa, as áreas constantes das descrições topográficas anexas, no Município de Ilhéus/BA, destinadas à recuperação e melhoria em estrada vicinal, e dá outras providências

    Decreto(s) s/n de nomeação(ões) de servidor público do Município de Ilhéus/BA

    Portaria n. 112/2020 do Município de Ilhéus/BA: Designa servidora para atuar no Departamento de Atenção Básica

    Portaria n. 124/2020 do Município de Ilhéus/BA: Divulga o resultado final da pontuação e valores da Seleção das Propostas Artísticas do Edital n. 002/2019 – Chamamento Público de Credenciamento para Serviços Artístico-Culturais 2019-2020 – 1ª Análise

    Portaria(s) s/n de designação de função(ões) a servidor público do Município de Ilhéus/BA

    Errata para corrigir erro material constante da publicação da Portaria n. 118, de 31 de março de 2020, no Diário Oficial do Município, edição n. 74, Caderno I, página 6, de 01 de abril de 2020

    Extrato do Contrato 088/2020S do Fundo Municipal de Saúde de Ilhéus/BA

    Ratificação, Adjudicação e Homologação do Processo de Dispensa n. 016/2020 do Fundo Municipal de Saúde de Ilhéus/BA

    Ratificação, Adjudicação e Homologação do Processo de Dispensa n. 017/2020 do Fundo Municipal de Saúde de Ilhéus/BA

    Tamanho: 2.235MB

    Visualizar arquivo

  • Edição Nº 13

    07/Abril/2020

    Diário Oficial da União

    Data: 07/04/2020Hora: 17:49

    Aviso de Licitação – Remarcação – Tomada de Preços n. 022/2019 do Município de Ilhéus/BA

    Tamanho: 0.419MB

    Visualizar arquivo

  • Jornal de Grande Circulação

    Data: 07/04/2020Hora: 17:49

    Aviso de Licitação – Remarcação – Tomada de Preços n. 022/2019 do Município de Ilhéus/BA

    Tamanho: 0.986MB

    Visualizar arquivo

IMAGEM REAL DO CORONAVÍRUS

COVID-19

Imagem de viriões de SARS-CoV-2 obtida por microscópio eletrónico de varrimento, em que se observa partículas virais a emergir de uma célula

Sinónimos Doença respiratória aguda por 2019-nCoV
Especialidade Infectologia
Sintomas Febretossefalta de ar[1][2]
Complicações PneumoniaSDRAsepsechoque sépticomorte
Início habitual 2–14 dias após exposição ao vírus[1]
Causas SARS-CoV-2
Fatores de risco Idade avançada, doenças crónicas graves como doenças cardiovascularesdiabetes ou doenças pulmonares[3]
Método de diagnóstico Exame PCR[4]
Prevenção Lavar frequentemente as mãos com sabonete ou solução à base de álcool, tapar nariz e boca com o cotovelo ou lenço ao espirrar e tossir, evitar contacto próximo com pessoas infetadas, máscara cirúrgica, evitar sair de casa[5][6]
Tratamento Sintomático e de apoio
Frequência 1 360 039[7] casos confirmados desde dezembro de 2019
Mortes 75 793[7] (3–4% dos casos confirmados)[8]
Classificação e recursos externos
DiseasesDB 60833
eMedicine 2500114
MeSH C000657245
A Wikipédia não é um consultório médico. Leia o aviso médico

DIÁRIO OFICIAL – EDIÇÃO 76 DE 06 DE ABRIL DE 2020

Registros

Registros encontrados: 1299

  • Edição Nº 76

    06/Abril/2020

    Diário Oficial

    Data: 06/04/2020Hora: 23:57

    Decreto n. 024/2020 do Município de Ilhéus/BA: Dispõe sobre a prorrogação das medidas de enfrentamento ao novo Coronavírus (COVID-19) adotadas no âmbito do município de Ilhéus e dá outras providências

    Decreto(s) s/n de exoneração(ões) de servidor público do Município de Ilhéus/BA

    Portaria n. 120/2020 do Município de Ilhéus/BA: Cancela a Segunda Etapa da Seleção de estagiários para compor o quadro da Secretaria Municipal de Saúde de Ilhéus e estabelecer a análise curricular

    Portaria CGM n. 008/2020: Divulga o Calendário de Obrigações do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Municipal de Ilhéus (COSCIM), referente ao mês de Abril de 2020

    Aviso de Leilão – Ilhéus 01.20 – Veículos e Sucatas

    Edital de Leilão – Ilhéus 01.20 – Veículos e Sucatas

    Aviso de Licitação – Remarcação – Tomada de Preços n. 022/2019 do Município de Ilhéus/BA

    Comunicado CGM 004/2020

    Comunicado CGM 005/2020

    Extrato do Contrato n. 079/2020S do Fundo Municipal de Saúde de Ilhéus/BA

    Tamanho: 2.442MB

    Visualizar arquivo

Quanto cada município vai receber do megaleilão do pré-sal

| Foto: Divulgação/Petrobras”

Ilhéus recebeu:

Onde foi parar essa grana?

Por Jéssica Sant’Ana
Brasília[22/10/2019] [14:42]

Leia mais em: https://www.gazetadopovo.com.br/republica/quanto-cada-municipio-vai-receber-do-megaleilao-do-pre-sal/
Copyright © 2020, Gazeta do Povo. Todos os direitos reservados.

contador free

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
junho 2020
D S T Q Q S S
« maio    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia