WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: ‘Porto Sul’

ERG realiza apresentação na maior conferência da indústria de mineração ===>>>21-10-2016

BAMIN

Rio de Janeiro, Brazil. 24th World Mining Congress. Claudio Menezes, Benedict Sobotka, Alberto Vieira e Erik Gaustad. Foto: Monique Cabral/Argosfoto

Rio de Janeiro, Brazil. 24th World Mining Congress. Claudio Menezes, Benedict Sobotka, Alberto Vieira e Erik Gaustad. Foto: Monique Cabral/Argosfoto

O Grupo definiu o curso para o desenvolvimento da BAMIN e discutiu as principais tendências tecnológicas

 

O Eurasian Resources Group (ERG) – um dos maiores produtores de recursos minerais do mundo, esteve presente no 24º Word Mining Congress (Congresso Mundial de Mineração), no Rio de Janeiro. Benedikt Sobotka, CEO do ERG, foi convidado a participar junto com os executivos das empresas AgloAmerican, Vale e o Grupo Votorantim Metals em um painel para discutir sobre o papel da tecnologia e inovação no Setor de Mineração.

Esse ano, pela primeira vez na história, o Congresso Mundial de Mineração (WMC) foi sediado pelo Brasil tendo o IBRAM, associação de mineração do país, como coordenador do evento. Cerca de 900 executivos que representam as operações em 40 países marcaram presença.  

Sobotka disse: “Como um campeão mundial no mercado de minério de ferro, o Brasil define prioridades para o desenvolvimento tecnológico do setor. Através do recente acordo com Google e McKinsey, a República do Cazaquistão, outro dos principais produtores mundiais de matérias primas diversas, tem como objetivo tornar-se pioneira no uso da análise de ‘big data’ para melhorar a eficiência de seu setor de mineração. Sendo um grande produtor e exportador de minério de ferro com operações tanto no Cazaquistão como no Brasil, estamos em uma posição única para compartilhar informações entre mercados e temos muita coisa para discutir com nossos parceiros e amigos durante esta significativa reunião global da indústria. ”

A Associação de Produção de Mineração Sokolov-Sarbai (SSGPO) do ERG, a maior fabricante no Cazaquistão com capacidade anual de 40 milhões de toneladas, tem o reconhecimento da marca em todo o mundo e é um importante player no mercado de minério de ferro.

No Brasil, através de sua subsidiária Bahia Mineração S/A (BAMIN), ERG está desenvolvendo o Estágio I do Porto Sul, porto de águas profundas perto de Ilhéus (Bahia), e o Pedra de Ferro, mina de minério de ferro a céu aberto, próximo à Caetité. O Porto Sul será parte integrante da logística do corredor Oeste-Leste sendo desenvolvido no projeto mais amplo da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (FIOL). A mina Pedra de Ferro, quando estiver em operação, estará entre as produtoras de custos mais baixos do mundo.

No Congresso, Sobotka participou do painel tema “Mineração no mundo em inovação: as mineradoras do futuro”, moderado por Gillian Davidson, chefe de Mineração e Metais, Fórum Econômico Mundial. Ele foi acompanhado por Ruben Fernandes, CEO da Anglo American, Tito Martins, CEO Grupo Votorantim Metais e Clovis Torres, Diretor Executivo de Recursos Humanos, Sustentabilidade, Integridade Corporativa e Consultoria Geral da Vale.

:: LEIA MAIS »

“Estamos fazendo ajustes para que possamos ter a retomada da Fiol e o início do Porto Sul”

*“Estamos fazendo ajustes para que possamos ter a retomada da Fiol e o início do Porto Sul”, afirma Rui Costa após reunião com chineses*

Reunião com os chineses das diversas empresas.

Os principais executivos de duas empresas chinesas que formam o consórcio com a Bahia Mineração para construção do Porto Sul, Ferrovia Oeste-Leste e exploração da mina de minério de ferro em Caetité se reuniram com o governador Rui Costa, o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Jaques Wagner, e o secretário da Casa Civil, Bruno Dauster, na tarde desta terça-feira (20), na Governadoria.

Durante encontro de apresentação, os executivos das empresas  CREC e CCCC reforçaram o interesse em, juntamente com a Bahia Mineração, iniciar as atividades o quanto antes no estado da Bahia. Além da visita ao governador, o grupo de 11 chineses visitou essa semana a mina em Caetité, as obras da Fiol e o local onde será construído o Porto Sul, em Ilhéus. Antes do encontro com o governador nesta terça-feira (20), eles também fizeram uma visita de cortesia a uma comissão de deputados na Assembleia Legislativa.

O governador Rui Costa destacou o trabalho que vem sendo realizado para trazer grupos estrangeiros que tenham interesse nos projetos e afirmou que até o final deste ano será tomada uma decisão. “Nos reunimos com o consórcio formado por empresas chinesas que estão se preparando para disputar o leilão [da Fiol] que o governo federal deve publicar ainda esse ano. A minha expectativa é de que possamos ter uma solução definitiva sobre esses dois empreendimentos [Fiol e Porto Sul] ainda em 2018. Estamos dando os últimos passos e fazendo ajustes para que no início de 2019 possamos fazer a retomada da obra da ferrovia e o início rápido e consistente do Porto Sul. Daremos um passo expressivo para o desenvolvimento da Bahia e levaremos ao interior do estado uma infraestrutura capaz de acelerar o crescimento e a oportunidade de emprego para o nosso povo”, ressaltou. :: LEIA MAIS »

Eduardo Salles comemora acordo que viabiliza construção do Porto Sul

Deputado Estadual Eduardo Salles

 

O acordo feito por três empresas chinesas e a Bahia Mineração (BAMIN), que vai permitir que as instituições discutam os negócios para futura formação de uma joint venture (aliança entre empresas para realização de atividades econômicas em comum), foi comemorado pelo deputado estadual Eduardo Salles. A assinatura aconteceu na última terça-feira (6) entre as empresas chinesas e a BAMIN. Neste mesmo dia, pela manhã, o parlamentar participou de reunião com o governador Rui Costa, o vice-governador João Leão e os chineses.

“Esse é o momento importante e resultado de uma equipe que sempre acreditou na importância econômica do Porto Sul para Ilhéus e região. Continuaremos trabalhando pela realização desse empreendimento que irá impulsionar a economia do nosso estado e gerar de milhares de empregos”, celebra Eduardo Salles, membro da Comissão da FIOL e Porto Sul da Assembleia Legislativa da Bahia.

“A crise econômica vivida pelo país atrapalhou muito o calendário da obra. Mas nunca desistimos. Eu fui sempre com meus colegas da Comissão a Brasília tentar retirar os entraves para a retomada dos trabalhos. Na outra ponta, o governador e o vice-governador foram à China costurar o acordo que viabilizasse o Porto Sul”, relembrou o parlamentar.

No final de 2017 o governo estadual e a BAMIN fecharam acordo com os chineses estabelecendo um cronograma inicial das obras do Porto Sul, que possui todas as licenças ambientais. “A consolidação do consórcio entre essas empresas vai viabilizar também a FIOL porque não há como concluir a ferrovia sem a existência de um porto”, explicou o deputado.

O investimento do Porto Sul é de R$ 2,7 bilhões e será construído na localidade de Aritaguá, litoral de Ilhéus. O local vai escoar 20 milhões de toneladas de minério de ferro que chegarão à região por meio da Ferrovia Oeste- Leste).

Assinaturas do acordo

OLHA O PORTO SUL CHEGANDO AÍ GENTE!

06/02/18 09:24:28: BLOG  THAME: *Sugestão de pauta*

*Governador, chineses e Bahia Mineração (ERG) celebram acordo para o Porto Sul*

Mais um passo para a viabilização do Porto Sul será dado nesta terça-feira (6) quando representantes de três empresas chinesas e a Bahia Mineração (Bamin) assinam documento que permitirá que as instituições discutam os negócios do projeto para a formação de uma futura joint venture, aliança entre empresas para realização de atividade econômica em comum. O governador Rui Costa acompanha o ato na Governadoria, às 14h, com a presença também de representantes do Eurasian Resources Group (ERG), acionista da Bamin.

O Porto Sul tem investimento total previsto de R$ 2,7 bilhões e será construído na localidade de Aritaguá, no litoral norte de Ilhéus. Pelo porto será escoado, principalmente, o minério de ferro extraído pela Bahia Mineração no município de Caetité. A previsão é que cerca de 20 milhões de toneladas ao ano de minério de ferro de alta qualidade sejam escoados pelo prazo de até 30 anos.

O PORTO SUL E UMA VISUALIZAÇÃO 3 D – E OUTROS VÍDEOS

Quem passar pela estrada 001, ou pela praia só vai saber que tem um porto, pela passarela suspensa, que vai operar o porto off-shore.

Governo avança em entendimentos para concretização da Fiol e do Porto Sul

12/12/17 17:03:13: BLOG  THAME: Governo avança em entendimentos para concretização da Fiol e do Porto Sul

Assinatura dos protocolos, recursos é o que não faltam…

Nesta terça-feira (12), em Pequim, foi realizado um dos principais compromissos da agenda do vice-governador, João Leão, e do secretário da Casa Civil, Bruno Dauster, em missão internacional na China. Na sede da China Railway Engineering Corporation (Crec), o Governo do Estado assinou dois importantes documentos que envolvem a Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol) e o Porto Sul.

O primeiro, um memorando de entendimento (MOU) sobre os desdobramentos e detalhamento do Projeto Integrado para o desenvolvimento do Porto Sul, da Fiol e da mina Pedra de Ferro, firmado em setembro, na última missão do Governo à China. O documento foi assinado entre o Executivo Estadual, o consórcio chinês e o Eurasian Resources Group (ERG), acionista da Bahia Mineração (Bamin).

O segundo, assinado entre o Governo do Estado e a Bamin, define, segundo Dauster, “os princípios para a unificação do Terminal de Uso Privado (Tup) da Bamin e do Tup do Estado da Bahia em um só Terminal, o que é fundamental para o êxito do projeto no momento atual, pois otimiza o serviço e reduz custos”.

Em janeiro de 2018, deverá ser assinado um novo documento entre as empresas do Consórcio, em Salvador, fixando marcos e objetivos para Projeto do Porto Sul, que deverá iniciar as primeiras obras no primeiro semestre de 2018. O Porto, além de possuir todas as licenças ambientais em vigor, possui todas as autorizações necessárias para iniciar as obras.

O secretário da Casa Civil destacou que a assinatura dos memorandos “concretizam mais um importante passo para a implantação da Fiol e do Porto Sul. Essas são obras fundamentais para o desenvolvimento do sul e do oeste da Bahia, que vão proporcionar o melhor escoamento de grãos e minérios, além de melhorar as condições de vida da população, com mais emprego e renda”, declarou Dauster.

Consórcio chinês é formado pelas empresas: Crec; China Communications Construction Company Ltd; Minmetals Development Co. Ltd; Shougang Fushan Resources Group Limited; e Dalian Huarui Heavy Industry Group Co. Ltd.

PORTO DE TIANJIN NA CHINA. ===>>> 15-07-2017

Publicado em 18 de ago de 2011

O presidente da Aprosoja, Glauber Silveira, apresenta o Porto de Tianjin, terceiro maior da China e quinto maior do mundo. A delegação da Aprosoja na China esteve no dia 17 de agosto no Porto, conhecendo a estrutura e verificando in loco como chega a soja mato-grossense na China.

APROSOJA


China cancela compra de soja do Brasil por causa do atraso na entrega JN 21 03 2013

ILHÉUS JÁ INCLUÍDA NO PLANEJAMENTO MACRO DA VALEC.

A Valec Engenharia, Construções e Ferrovias S.A realiza a obra do que será o maior polo de carga da Ferrovia Norte-Sul (FNS). Situado próximo aos municípios de Rio Verde, Santa Helena, Jataí, Edéia e Quirinópolis, o novo pátio intermodal vai atender a produção agrícola do sudoeste do estado de Goiás, onde atualmente está sendo construída a Extensão Sul da FNS.

Com 300 hectares de área e aceso direto a rodovia GO 210, o polo de carga está sendo preparado para embarque de granéis agrícolas (soja, milho, farelo e açúcar), granéis líquidos (combustível), fertilizantes e contêineres.

O pátio vai contar com 94 hectares destinados aos terminais privados e um estacionamento para 800 caminhões. Os produtos embarcados no polo de cargas no sudoeste goiano têm como vocação principal a exportação pelos portos de Santos (SP), Itaqui (MA), e, no futuro, Ilhéus (BA).

http://www.valec.gov.br/noticias/560-valec-constroi-polo-de-carga-no-sudoeste-de-goias

OLHA O PORTO SUL E A FERROVIA CHEGANDO AÍ!

Sorry GUETO DO ATRASO.

 

Na China, Rui assina acordo para viabilizar Porto Sul

Um dos principais compromissos da agenda do governador Rui Costa em sua missão internacional na China ocorre no início da manhã desta sexta-feira (1º), quando ele assina, em Pequim, memorando de entendimento com cinco empresas chinesas e a Bahia Mineração (Bamin) para financiamento do projeto do Porto Sul, que será implantado no município de Ilhéus.

Também integram o acordo ações que visam a execução da Ferrovia Oeste-Leste (Fiol) e a exploração de uma mina de minério de ferro localizada no sudoeste da Bahia. O ato de assinatura está marcado para as 18h15 de Pequim, ou seja, 7h15 no horário de Brasília.

O documento estabelece que o Governo do Estado, as empresas chinesas e o Eurasian Resources Group, acionista da Bahia Mineração, “desejam cooperar para o desenvolvimento totalmente integrado do projeto do Porto Sul, da Fiol e da mina Pedra de Ferro”.

Ainda de acordo com o documento, a participação em grupo de investimento para financiar o desenvolvimento dos projetos será liderada pelo consórcio chinês formado pelas seguintes empresas: China Railway Group Limited; China Communications Construction Company Ltd; Minmetals Development Co. Ltd; Shougang Fushan Resources Group Limited; e Dalian Huarui Heavy Industry Group Co. Ltd.

Essas empresas orientais são de diversos ramos de atuação, como siderurgia, construção civil e mineração, e fecharam um cronograma de atividades com a Bahia Mineração envolvendo prazos para execução dos trabalhos.

*Sobre Porto Sul e Fiol*

Com investimento de R$ 2,7 bilhões, o Porto Sul será construído no Litoral Norte de Ilhéus, na região de Aritaguá. O empreendimento já tem todas as licenças necessárias para o início da obra, como as licenças prévia e de instalação, além da autorização para supressão de vegetação, emitidas pelo Ibama.

No Porto Sul serão embarcados o minério de ferro explorado no sudoeste baiano, além de grãos do oeste do estado que chegarão ao Porto pela Fiol. A ferrovia está em construção e terá extensão de 1.527 quilômetros, sendo 1.100 quilômetros na Bahia, com trecho de Ilhéus a Figueirópolis, no Tocantins.

O QUE É UMA ZPE – Zona de Processamento de Exportação?

Zona de Processamento de Exportação

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Uma Zona de Processamento de Exportação (ZPE) é um distrito industrial onde empresas nele localizada operam com suspensão de impostos, liberdade cambial (não são obrigadas a converter em reais as divisas obtidas nas exportações) e gozam de procedimentos administrativos simplificados. Atualmente existem no Brasil 24 Zonas de Processamento de Exportações autorizadas pelo Governo Federal que se encontram em distintas fases pré- operacionais.

ZPEs autorizadas com fundamento na Lei nº 11.508, de 2007: ZPE do Acre, em Senador Guiomard – AC / ZPE de Aracruz, em Aracruz – ES / ZPE de Bataguassu, em Bataguassu – MS / ZPE de Barra dos Coqueiros, em Barra dos Coqueiros – SE / ZPE de Boa Vista, em Boa Vista – RR / ZPE de Fernandópolis, em Fernandópolis – SP / ZPE de Macaíba, em Macaíba – RN / ZPE de Parnaíba, em Parnaíba – PI / ZPE de Pecém, em São Gonçalo do Amarante – CE / ZPE do Sertão, em Assu – RN / ZPE de Suape, em Jaboatão dos Guararapes – PE / ZPE de Uberaba, em Uberaba – MG.

ZPEs autorizadas até 1994: ZPE de Araguaína, em Araguaína – TO / ZPE de Barcarena, em Barcarena – PA / ZPE de Cáceres, em Cáceres – MT / ZPE de Corumbá, em Corumbá – MS / ZPE de Ilhéus, em Ilhéus – BA / ZPE de Imbituba, em Imbituba – SC / ZPE de Itaguaí, em Itaguaí – RJ / ZPE de João Pessoa, em João Pessoa – PB / ZPE de Rio Grande, em Rio Grande – RS / ZPE de São Luís, em São Luís – MA / ZPE de Teófilo Otoni, em Teófilo Otoni – MG / ZPE de Vila Velha, em Vila Velha

OS CHINESES ESTÃO CHEGANDO – PORTO SUL E FIOL!

PORTO SUL E A MISSÃO CHINESA EM ILHÉUS

Panorâmica da área do Porto Sul (Foto José Nazal/Arquivo).

Panorâmica da área do Porto Sul (Foto José Nazal/Arquivo).

Panorâmica da área do Porto Sul (Foto José Nazal/Arquivo).

Uma nova missão chinesa, composta de investidores, desembarcará em Ilhéus, no dia 14 de julho. A missão virá conhecer e analisar o local já desapropriado para a construção do Porto Sul e a região do traçado final da Ferrovia de Integração Oeste-Leste, a Fiol, na zona norte ilheense.

O Complexo Intermodal do Porto Sul terá investimento chinês, resultado de intensos contatos do governo baiano com os orientais. Já está definido que o Fundo Chinês para Investimento na América Latina (Clai-Fund) e a China Railway Engineering Group n.10 (Crec) vão construir porto e ferrovia, após acordos com o governo baiano e a Bahia Mineração (Bamin).

A missão chinesa, de acordo com fonte do PIMENTA, será acompanhada pelo vice-governador João Leão e o secretário Estadual de Desenvolvimento Econômico, Jaques Wagner. Não está descartada a vinda do governador Rui Costa. Em fevereiro, investidores chineses estiveram no sul da Bahia para ver o traçado da Fiol. Atualizado às 6h10min.

anuncie aqui

Carregando...

Tabela do Brasileirão

contador free

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
outubro 2019
D S T Q Q S S
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia