WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: ‘Porto Sul’

PORTO SUL GANHA ADESÃO DA CLASSE EMPRESARIAL.

Reiterar o apoio e o compromisso dos governos estadual e municipal com a implantação do Complexo Intermodal Porto Sul e mostrar o importante papel que terá a sociedade civil organizada sulbaiana na discussão do projeto foram as principais conclusões do encontro realizado na manhã desta sexta-feira (28) no auditório da Associação Comercial de Ilhéus, que contou com a presença do prefeito Newton Lima e do secretário extraordinário da Indústria Naval e Portuária, Roberto Benjamin, o diretor da Sudic, Nilton Cruz, e reuniu a classe empresarial de todo o sul da Bahia.

Newton Lima destacou na abertura do encontro a responsabilidade do governo e da comunidade empresarial em atuar como os principais parceiros do projeto, “no sentido de promover ações que ajudem a esclarecer a população sobre o que o complexo representa para a Bahia”. Lima lembrou ainda que somente para a fase de construção do intermodal estão previstos mais de 30 milhões de reais em impostos aos cofres públicos. “O que precisamos é lutar unidos contra aqueles que são contra o progresso desta região”, alertou.

O secretário Roberto Benjamim também voltou seu discurso para os líderes empresariais. “O complexo Intermodal vai abrir novos caminhos de desenvolvimento, porém está nas mãos dos empresários a responsabilidade de atuar como interlocutores desse processo”. Benjamim lembrou que o papel da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (FIOL) é com o transporte “limpo”, do ponto de vista ambiental; competitivo e que diminui a sobrecarga das rodovias. Sobre o turismo, uma das grandes alternativas econômicas para a região, Benjamim afirmou que o Porto Sul vem com a proposta de complementar essa perspectiva de desenvolvimento, e não como projeto excludente. “O turismo não será sacrificado pelo Intermodal, assim como o meio ambiente. Todos nós somos ambientalistas, no sentido de que queremos construir soluções viáveis para permitir a harmonia entre o desenvolvimento econômico e a manutenção de nossas reservas ambientais

:: LEIA MAIS »

UMA IMAGEM MAIS AMPLA E APROXIMADA.

Google Earth

Esta imagem foi colhida pelo Google Earth, mostra toda uma área explorada e degradada, que foi confundida pelos procuradores federais, como área preservada e de bio-diversidade.

VAMOS DAR AS MÃOS AO PORTO E À FERROVIA

VAMOS DAR AS MÃOS AO PORTO E À FERROVIA

Assistindo ontem à noite ao programa “Fantástico” pude concluir o quanto esses dois projetos do Porto Sul e da Ferrovia Leste-Oeste passam a ter vital importância para Ilhéus.

Meus amigos, por mais que doa é preciso nos convencermos de que habitamos numa cidade pobre e hoje sem qualquer perspectiva de crescimento aos seus filhos. Uma cidade cheia de mansões, de apartamentos luxuosos, cujos proprietários sonham, ou melhor, alimentam devaneios, de que os negociarão por 600, 700 mil ou um milhão de reais.

Minha gente, vamos pisar no chão. Que atrativo tem uma cidade pobre e mal cuidada em servir de palco para negociações milionárias, quando daqui não sai rendimento para tanto?  de que adiantam os mármores “carrara”, a bela vista para praias abandonadas, as convidativas piscinas destas residências, se nossa economia é fraca? De que adianta uma Lagoa Encantada, mal cuidada, de acesso horroroso e nenhuma serventia ao turismo? de que adianta um litoral norte sem qualquer beneficio ou atrativo?

Àqueles que combatem com unhas e dentes estes dois projetos, constituídos como verdadeira e concreta oportunidade de aquecer nossa economia, não custa lembrar que a Ilhéus de hoje abriga mais de 250.000 desempregados migrados da falida cultura do cacau e verdadeiros fermento para o tráfico e inchaço de nossas favelas, como também oferta um  índice cada vez maior de prostituição dado à falta de emprego e oportunidades ao jovens, sem falar que não agrega qualquer interesse aos  recém formados por absoluta ausência de empregos.

Estamos numa cidade cada vez mais pobre. Como já disse anteriormente, uma Canavieiras, uma Caravelas, uma Alcobaça grande. Uma verdadeira cidade fantasma, povoada por alguns belos imóveis e ruas e avenidas desertas, que padece de investimento para que atraiam interessados capacitados e faça sua economia voltar a funcionar.

A estes mesmos opositores, permito-lhes a lembrança de um fato real. Há alguns anos atrás, entre 2006 e 2007, quis o grupo do Iguatemi instalar seu shopping ali na Soares Lopes, bem ao estilo do Aeroclube em Salvador e de outros em Miami. Os citados defensores intransigentes da natureza, somado a certos órgãos públicos de fiscalização exagerada, foram contra e não permitiram a edificação desse empreendimento. Resultado??  Trocamos um shopping Center na Soares Lopes, que atrairia milhares de turistas e presentearia a cidade com grandes opções de negócios, compras, lazer e entretenimento, por um matagal horroroso que já nos impede o acesso às águas de nossa bela praia da Avenida.

Senhores ambientalistas de exagerada oposição: por favor, lembrem que qualquer solução que interesse passa por uma negociação que se atenda a ambos os lados. Lembrem que qualquer edificação infelizmente causa impacto mas é passível de solução negociada. E afinal lembrem que, nós ilheenses, não queremos viver prá sempre numa cidade bela, mal cuidada e entregue ao inevitável empobrecimento. Nossos jovens precisam e merecem uma melhor oportunidade. Afinal, já cansaram de desemprego à beira de praias e lagoas sujas, cheias de mato e de pouca serventia ao seu futuro.

JORGE CAJUEIRO

DEPUTADO GERALDO SIMÕES APOIA O PORTO SUL.

O deputado federal Geraldo Simões, vice-líder do PT no Congresso Nacional, fez um pronunciamento destacando a importância da implantação do Porto Sul em Ilhéus para a retomada do desenvolvimento na região Sul da Bahia. O parlamentar citou a moção de apoio apresentada pelo Fórum Empresarial da Bahia, em reunião realizada no dia 6 de abril, na sede da Associação Comercial da Bahia, em Salvador. São signatárias da moção dezoito entidades representativas de diversos setores empresariais, da indústria, agricultura, comércio e serviços.

De acordo com Simões, o Porto Sul vai atrair investimentos para a região, aliado às outras ações importantes como a Ferrovia Oeste-Leste e o Gasene, recentemente inaugurado pelo presidente Lula e pelo governador Jaques Wagner. Com relação ao Porto Sul, na primeira etapa será construído, pela Bahia Mineração o Terminal Portuário Privativo  para o escoamento do mineiro extraído da mina de Caetité. Atraídas pelo projeto do Porto Sul, várias empresas já manifestaram o interesse de trazer investimentos para a região.

O deputado ressalta que as entidades empresariais baianas reconhecem que o projeto já conta com a demanda potencial de mais de 3 milhões de toneladas de bens produzidos na Bahia, que são escoados por Portos de outros estados. “O Porto Sul  poderá atender o escoamento da produção agrícola e mineral do oeste baiano, produção do sul da Bahia e movimentação de mercadorias importadas, integrando-se também aos projetos da Ferrovia de Integração Oeste Leste, da construção do Aeroporto Internacional de Ilhéus, da implantação da Zona de Apoio Logístico e da Zona de Promoção de Exportação”, disse.

:: LEIA MAIS »

A SOCIEDADE REAGE EM DEFESA DO PORTO SUL.

Fonte: A Região on-line.

A construção do Complexo Porto Sul, em Ilhéus, ganhou novos aliados. Um grupo ligado a especuladores imobiliários, hoteleiros e ONGs ligadas a entidades do exterior têm feito campanha contra, mas a sociedade parece ter começado a reagir.

O projeto ganhou apoio de pelo menos 20 entidades empresariais e dos sindicatos ligados à Força Sindical, como os de hotéis, bares, funcionários públicos, frentistas, radialistas, portuários, trabalhadores da construção pesada e montagem industrial.

Os dirigentes empresariais lançaram um documento dirigido ao governo da Bahia e ao Ibama. Entre os que assinaram o documento estão da Federação das Indústrias, Associação Comercial da Bahia, Federação da Agricultura e CDL.

O documento aborda os principais argumentos em defesa da instalação do Porto Sul, como a atração de investimentos e a geração de empregos que vão promover a reestruturação e o desenvolvimento, de forma sustentada, no sul da Bahia.

Segundo o governo, com a implantação do Terminal Portuário da Ponta da Tulha, serão gerados R$ 50 milhões para Ilhéus, além de 2 mil empregos diretos nos 28 meses da construção mais 400 vagas quando o terminal entrar em operação.

A Força Sindical Bahia emitiu nota oficial apoiando o Complexo Intermodal, que inclui o Porto Sul, a Ferrovia Leste/Oeste, o novo aeropoto e uma Zona de Processamento de Exportação (ZPE).

“Assolada por uma crise econômica e social, decorrente da débâcle da monocultura do cacau, que extinguiu milhares de empregos, a região sentiu os impactos nos orçamentos municipais e, portanto, na vida social e econômica da região”.

A Força lembra o aumento da pobreza, exclusão social e favelização das cidades como resultado da migração do campo para as cidades. E diz que o novo investimento é uma “oportunidade para superação da crise e um novo ciclo de desenvolvimento”.

“Com a provável aprovação dos EIA-RIMA, os trabalhadores manifestam seu apoio aos empreendimentos, sobretudo ao Porto Sul, e aguardam o início das atividades para redenção econômica da região com alavancagem de emprego e renda”.

MOVIMENTO PRÓ-ILHÉUS CONTRA-ATACA.

A Luta Ambiental do Sul da Bahia Merece Respeito

Respeito e admiro as ONGs ambientalistas de Ilhéus e suas lideranças, sei da honestidade e da capacidade de luta e compromisso com a causa ecológica do Brasil, mas não poderia deixar de manifestar meu repudio e minha decepção com a aliança esdrúxula e inconseqüente que se formou entre ambientalistas, especuladores imobiliários, hoteleiros mal intencionados e estrangeiros envolvidos em atividades ilícitas na luta contra o projeto Intermodal Porto Sul.

Os verdadeiros ambientalistas ao se associarem com este tipo de gente prestam um desserviço à causa ambiental empresta ou alugam a justa e nobre bandeira da luta ambiental a grupos que nunca respeitaram o meio ambiente nem tem compromissos com a defesa ecológica.

Os projetos de hotelaria previstos para serem implantados no litoral norte (antes de surgir o projeto Porto Sul) são todos ambientalmente agressivos, são grande resorts acompanhado de loteamentos altamente adensados, um deles previa a construção de mais de mil moradias para venda na Europa, a exemplos de outros hotéis e pousadas da região seriam ou serão construídos com madeira ilegal retirada da Mata Atlântica, o lixo e o esgoto serão descartados no subsolo ou em qualquer lugar um pouco mais escondidos, pelo menos dois campos de golfe estavam projetados, centenas de hectares seriam desmatados para a elite européia jogar golfe, fora o intenso uso de água e consumo de energia.

:: LEIA MAIS »

COMEÇOU A REAÇÃO.

O Fórum Empresarial da Bahia assinou um manifesto de apoio à instalação do projeto Porto Sul em Ilhéus.

Um pouco tímida é verdade, mas começou uma reação. Precisamos endurecer, radicalizar.

Veja matéria no JBO.

TOMEM COMO BASE A LAGOA ENCANTADA E TIREM SUAS CONCLUSÕES.

Mapa fornecido por José Rezende.

Local onde os Procuradores encontraram biodiversidade e espécies em extinção. Clique na imagem para ampliar.

VALE A PENA VER ESTA REPORTAGEM.

INCLUSIVE O RELATÓRIO DO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL.

CLIQUE AQUI.

PORTO SUL JÁ – O POVO É QUEM QUER

Porto Sul tem audiência pública e representa investimento de R$ 4 bi

O Complexo Porto Sul, em Ilhéus, começa a deixar de ser projeto para tornar-se realidade com a realização nesta quinta-feira (15 de abril), em Ilhéus, de audiência pública convocada pelo IBAMA para analisar o processo de licenciamento ambiental do Terminal Portuário da Ponta da Tulha de uso privativo da Bahia Mineração. O terminal privado faz parte do Complexo Porto Sul que envolve a Ferrovia da Integração Oeste-Leste, o novo Porto com dois terminais – um público e outro privado – o novo Aeroporto Internacional de Ilhéus, uma área industrial nas imediações da BR-101, novos acessos rodoviários e o Gasoduto Sudeste-Nordeste, que foi inaugurado no dia 26 de março.

Iniciativa do Governo do Estado da Bahia, por meio das secretarias da Indústria, Comércio e Mineração; Planejamento; Infraestrutura; Meio Ambiente e Recursos Hídricos, o Porto Sul será construído numa área de 1.771 hectares, na localidade de Ponta da Tulha, no sentido Ilhéus-Itacaré. O empreendimento, que movimentará recursos estimados em R$ 4 bilhões, deverá reforçar a dinâmica local de produtividade e eficiência, agilizando o escoamento de produtos como minério, grãos e cargas conteinerizadas.

:: LEIA MAIS »

ESTRANHO, MUITO ESTRANHO.

É de causar estranheza o pedido de suspensão feito pelo Ministério Publico Federal-Ilhéus Ba. na antevéspera da Audiência Publica para o analise do RIMA, para a Construção do Porto Sul.

O que esses procuradores estavam fazendo durante todo este tempo, já que o pedido de Licença Ambiental foi dado entrada em 2008?

Estranho, muito estranho.

Os procuradores da República Eduardo Ribeiro Gomes El Hage e Flávia Galvão Arruti, devem explicações mais plausíveis à sociedade, do que as colocações meramente ambientais feitas no pedido.

Veja o pedido completo no Blog do Israel Nunes.

contador free

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
julho 2020
D S T Q Q S S
« jun    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia