WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: ‘Política’

LIMPANDO A CAIXA DE SPAM DO EMAIL.

Quando vou limpar as caixas de spam dos meus emails, sempre dou uma olhadinha.

Olhem o que encontrei, vocês conhecem?

Samuca?

CACÁ COLCHÕES A CAMINHO DA CÂMARA FEDERAL

Segundo o site http://www.politicosdosuldabahia.com.br/v1/  são fortes os indicativos dessa pré-candidatura.

Os espaços já estão sendo abertos com a disposição do Federal Roberto Brito, sair para Estadual.

Carlos Machado (Cacá Colchões).

NA POLÍTICA O ÓBVIO PODE DEMORAR UM POUCO.

Em time que está ganhando não se mexe, é do futebol mas serve para a política também.

A chapa majoritária na Bahia, para as próximas eleições não deverá sofrer atropelos. Algumas escaramuças daqui e dali, mas no fim Ângelo Coronel deve ser o companheiro de Jaques Wagner ao Senado da República, e Lídice da Mata vai tentar seu retorno a Câmara Federal.

Walter Pinheiro é do time, sabe jogar o jogo.

CORRELIGIONÁRIA DO DEPUTADO FEDERAL BEBETO GALVÃO, INDUZINDO O ELEITOR DE ILHÉUS CONTRA O GOVERNADOR RUI COSTA.

A articuladora política Rúbia Carvalho (PSB) endureceu o tom quando se referiu ao governador Rui Costa (PT), durante protesto que ocorreu na tarde dessa terça-feira, 06, na Praça JJ Seabra, diante do possível fechamento do Hospital Regional Luiz Viana Filho, que deverá ocorrer no mês de março.

Em posse do microfone, Rúbia não economizou palavras ao afirmar que, “se o hospital Regional fechar, os ilheenses não vão dar um voto no governador Rui Costa. Vamos escolher outro candidato. Não vamos continuar mantendo uma gestão que não ouve os ilheenses. Ou o hospital fica aberto, ou ninguém vota em Rui Costa”, asseverou. Fonte: Fabio Roberto Notícias.

AS ILHAS DE COMANDO COMEÇAM A SE DESENTENDEREM! ===>>> 04-12-2017 (piorou muito mais)

A população da Ilhéus já sabe que o Prefeito Mário Alexandre não manda em nada, é um teleguiado.

Aguardem fortes emoções no desentendimento entre as ilhas de comando.

 

Ilha das ‘serpentes’

Ilha das ‘fantasias’.

Ilha das ‘véias”.

No desfile de pré-candidatos, mais de 20 nomes querem disputar o Planalto

Desde 1989 não há tantos nomes colocados para a disputa pela Presidência   

POR JULIANA CASTRO Fonte: O GLOBO

Número de pré-candidatos ao Planalto alcança marca histórica – O GLOBO                                          

RIO — A oito meses das eleições presidenciais, mais de duas dezenas de pré-candidatos já colocaram o bloco na rua sonhando com o Palácio do Planalto. O desfile de nomes é variado, retrato de um cenário de indefinição semelhante à disputa de 1989, quando 22 candidatos participaram da corrida eleitoral. O pleito de outubro pode ter nas urnas representantes dos mais variados estilos: além dos políticos tradicionais, estão se mobilizando apresentadores de TV, banqueiros, um líder sem-teto, um cabo bombeiro e até um cirurgião plástico exótico.

O bloco dos novatos, formado por aqueles que nunca concorreram ao Executivo, tem como mais inusitado representante o médico Dr. Robert Rey, mais conhecido como Dr. Hollywood devido às cirurgias plásticas que já fez em diversas celebridades. Ele anunciou a intenção de ser candidato caso consiga refundar o Prona, partido que lançou o folclórico Enéas Carneiro à Presidência nos anos 1990. Na semana passada, Rey gravou vídeo na página oficial da legenda pregando um Brasil “mais conservador”.

LEIA: Fernando Henrique diz que Luciano Huck tem o ‘estilo’ do PSDB

Sua página no Facebook mistura dicas para dar fim às olheiras e à calvície com ideias, sem qualquer detalhamento programático, para “trazer o sistema americano para escolas brasileiras”. Rey também já defendeu, em entrevista, que o hino nacional toque todo dia de manhã em cadeia nacional de rádio e TV.

Convites à espera de resposta

Propostas excêntricas também estão nos discursos de outros novatos. Repleto de menções a Deus, o discurso do deputado federal Cabo Daciolo, pré-candidato pelo Avante, sai frequentemente em defesa da intervenção militar como uma solução para o país. No ano passado, o bombeiro chegou a defender o fechamento do Congresso Nacional, onde “só tem corruptos”.

Já a ex-apresentadora de televisão Valéria Monteiro (PMN) tem pregado medidas como licença maternidade de três anos e isenção de Imposto de Renda para quem ganha menos de R$ 3.700. O impacto fiscal das ideias, contudo, não foi calculado pela pré-candidata.

LEIA: Líder do PT critica Fux por cogitar mudança na regra de registros de candidatura

— Esses candidatos não têm visibilidade eleitoral, mas acabam aparecendo com suas atividades um tanto folclóricas. As eleições de 1989 e a de 2018 têm uma relação no que se refere à possibilidade de muitas candidaturas, mas a conjuntura política é muito diferente. No final dos anos 1980, a esperança era muito grande. Agora, há o pessimismo generalizado, as pessoas estão desencantadas com o sistema político — diz o cientista político Paulo Baía, da UFRJ.

Ao contrário de Rey, Daciolo e Valéria, apoiados por partidos nanicos, há ainda os novatos com maior relevância, que permanecem com o futuro indefinido. Caso do apresentador Luciano Huck e do ex-presidente Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa, cortejados pelo PPS e PSB, respectivamente. Embora Huck tenha conversas periódicas com economistas liberais, seu discurso de forte apelo social tem potencial de crescimento em segmentos lulistas, apontam institutos de pesquisa. Já Barbosa mantém-se em silêncio sobre o que seriam seus projetos presidenciais, mas sua plataforma, apontam os socialistas, estaria focada na sua trajetória pública de combate à corrupção.

LEIA: Sem Lula, nome mais forte do PT é Jaques Wagner, avalia presidente do Senado

Guilherme Boulos, que estuda a filiação ao PSOL, fecha a lista de novatos em dúvida. Embora não admita, a candidatura do líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) está diretamente relacionada ao futuro político do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Boulos dividiria votos da esquerda com a deputada estadual no Rio Grande do Sul Manuela D’Ávila (PCdoB).

— Não tem um candidato competitivo no cenário eleitoral, e isso estimula o lançamento de várias pré-candidaturas. Quando existe este nome, os partidos menores tendem a ser atraídos pela coalizão. Tem que ter tempo de TV para haver um bom desempenho — explica Fernando Antonio Azevedo, cientista político da Universidade Federal de São Carlos (Ufscar).

O bloco dos indefinidos também contempla nomes da base do governo, como o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (PSD), o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), e o presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro (PSC). Os três sonham em ser o nome que unificaria o centro político para acabar com a polarização entre Lula e o deputado Jair Bolsonaro, em negociações para migrar para o PSL. No mesmo espectro político, também apresentam-se João Amoêdo (Novo), com carreira ligada ao mercado financeiro, e o senador Álvaro Dias (Podemos).

LEIA: Alckmin traça cenário sem Lula e diz: situação é muito favorável se tivermos juízo

Estão no páreo ainda os veteranos que já concorreram à Presidência em outras ocasiões: a ex-senadora Marina Silva (Rede), que disputou pelo PV em 2010 e pelo PSB em 2014; o governador Geraldo Alckmin, candidato em 2006 pelo PSDB; o ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT), que concorreu em 1998 e 2002; e o senador Cristovam Buarque, que disputou em 2006.

A campanha também terá velhos conhecidos do eleitorado como Eymael (PSDC), dono do jingle chiclete “Ey-Ey-Eymael, um democrata cristão”, e Levy Fidelix, autor do controverso projeto do “aerotrem”. Sem contar o ex-presidente Fernando Collor (PTC), que, em discurso na semana passada, disse estar “diante da retomada de uma missão”. Slogan esse que, aliás, já aparece na foto de capa de sua página no Facebook.

Leia mais: https://oglobo.globo.com/brasil/no-desfile-de-pre-candidatos-mais-de-20-nomes-querem-disputar-planalto-22392703#ixzz56zhjcLxy 

NOTA PÚBLICA – Partido Progressista desmente Mário Alexandre

Logo do Partido Progressista.

Para restabelecer a verdade, o Partido Progressista, através da Comissão Executiva de Ilhéus, vem a público contestar veementemente a nota distribuída pelo prefeito Mário Alexandre para justificar o cancelamento do Carnaval. Inicialmente, entendemos que o Carnaval, por ser um evento de cunho cultural e tradicional, deveria ser realizado a partir de um planejamento eficiente que contemplasse os investimentos necessários para o evento.

Objetivando justificar a falta desse planejamento, o prefeito declarou que “os recursos economizados” seriam destinados à saúde, e de forma desastrosa e irresponsável tentou colocar a culpa no governo anterior, que, segundo ele, teve “obras paralisadas por falta de prestação de contas do antecessor”. Em verdade, o governo anterior reformou 41 unidades da Secretaria de Saúde com recursos próprios, e através de convênios firmados deixou três unidades a serem iniciadas, cinco com obras em andamento e uma concluída com a devida prestação de contas. Igualmente através de convênios ampliou e reformou sete unidades de saúde.

Com relação às obras em andamento, após concluídas,  cabia ao novo governo apresentar as prestações de contas, o que não ocorreu em tempo hábil. A população deve tomar conhecimento que o atual governo deixou de alimentar o sistema de prestação de contas nos primeiros meses da administração, ocasionando a suspensão da maioria dos convênios. Todos os dados aqui relatados estão disponíveis no site do Ministério da Saúde, que pode ser acessado por qualquer cidadão. O governo anterior deixou em caixa na Secretaria de Saúde um montante de R$ 11 milhões e 300 mil reais, e em janeiro do ano seguinte foi creditado mais de três milhões referentes às competências de setembro a dezembro de 2016, totalizando quase 15 milhões de reais. O que foi feito com esse recurso não se sabe. No final do governo anterior, apenas um posto de saúde encontrava-se paralisado, e hoje, diante da inercia e incompetência da administração, quase toda rede está fechada ou com funcionamento precário.

Os dados do Ministério da Saúde, que podem ser acessados na internet, demonstram a queda vertiginosa das ações de saúde do atual governo, o que tem contribuído com o grande desgaste da administração. Mesmo assim, nosso desejo é de que o governo atual acerte o passo, para que a população não sofra com a degradação de um serviço tão essencial para a vida.

Atenciosamente,

Executiva Municipal do Partido  Progressista

RAPAZ …. BASTOU SENTAR NA ‘CADEIRA’ JÁ MOSTROU PRA QUE VEIO. ===>>> 20-04-2010

Breve, tijolos, blocos, telhas, folhas de Eternit, cimento, areia, cesta básica.

Quero ver Ilhéus sair do buraco, com politiqueiros dessa marca. O velho assistencialismo está de volta

QUEREM FAZER DO GOVERNADOR, PREFEITO ‘AD HOC’ DE ILHÉUS.

O Prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, junto com seus acessórios, fustigam diuturnamente o Governador Rui Costa ou os seus Secretários, com pedidos os mais estapafúrdios, tais como:

Cuidar da atenção básica da Saúde.

Reformar postos de saúde.

Recuperar estradas vicinais do interior do município.

Recuperar e fazer calçamentos e asfaltamento dentro da cidade.

Pasmem agora, recuperar iluminação pública.

O noticiário está aí, amplo e badalativo. Nem dá pra desmentir ou rebater.

Pergunto: Queria ser Prefeito pra quê?

Cada mergulho um flash..

 

Deputados Eduardo Salles e Bebeto Galvão se reúnem com secretário estadual de Turismo para tentarem impedir retirada de voos Ilhéus/Salvador

Reunião sobre o voo da AZUL

O deputado estadual Eduardo Salles participou, na manhã desta segunda-feira (5), de reunião com o secretário estadual de Turismo, José Alves, o deputado federal Bebeto Galvão e o subsecretário de Turismo, Benedito Braga, para discutirem estratégias que tentem reverter a decisão da Azul Linhas Aéreas em suspender voos entre Ilhéus e Salvador a partir de 19 de fevereiro.

“O encontro foi fundamental para articularmos medidas na reunião que vai acontecer amanhã no gabinete do deputado Bebeto, em Brasília, com a diretoria da empresa. Infelizmente, em função de uma agenda com o ministro da Saúde, no mesmo horário, não poderei estar presente nesta importante reunião”, justificou Eduardo Salles.

Durante a reunião, o secretário José Alves explicou que a Bahia tem dois decretos de ICMS que beneficiam as empresas aéreas. Um deles é referente a redução do imposto original sobre o querosene de aviação de 18% para 12 %, desde que as empresas aumentem em 20% seu consumo de querosene no estado. E o segundo decreto, que reduz a alíquota de ICMS sobre o querosene de 18% para 7%, é aplicado apenas para companhias que atuam em 10 ou mais municípios, como é o caso da Azul Linhas Aéreas.

Apenas no sul da Bahia, dois milhões de habitantes são beneficiados com os voos das empresas que atuam no Aeroporto de Ilhéus com linhas fundamentais para o turismo e comércio na região.

“O secretário, inclusive, informou que vai disponibilizar amanhã, em Brasília, a possibilidade de uma agenda em breve do governador Rui Costa com a diretoria da Azul Linhas Aéreas para tratar dos voos da empresa no estado e outros assuntos importantes”, informou Eduardo Salles.

Em 2015, quando a Azul Linhas Aéreas também cogitou retirar voos do aeroporto Jorge Amado, o então prefeito e o vice-prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro e Cacá Colchões, respectivamente, se reuniram com a diretoria da empresa e conseguiram manter a oferta de voos, evitando prejuízos à economia da região.

“A Bahia passa por um momento favorável à ampliação das rotas na aviação baiana devido a ações, como a criação de um fundo estadual de marketing que a Azul pode ser inserida, além das obras de melhoria no aeroporto de Salvador que estão sendo realizadas pelo grupo francês Vinci Airports, que assumiu a direção do terminal soteropolitano”, acredita o deputado estadual.

“Sabemos que não será uma articulação fácil, já que a empresa, para tomar tal decisão, efetivou, sem dúvida, estudos financeiros e estratégicos, mas saímos da reunião embasados e alinhados para defender a permanência desses voos”, avaliou Eduardo Salles.

CÂMARA DE VEREADORES DE ILHÉUS – UMA INCÓGNITA PARA O ANO DE 2018

O ano de 2017, a cidade toda sabe que foi um ano perdido.

Nada de positivo foi realizado, somente ações homologatórias em subserviência ao Executivo.

A população espera que o Egrégio Colegiado volte a ser um poder legislativo, e deixe de ser uma Câmara Nutella…

Desse jeitinho…

Deputado Eduardo Salles luta para evitar retirada de voos Ilhéus

Diante da preocupação gerada na região sul da Bahia por conta da possível retirada, a partir de 19 de fevereiro, de voos da Azul Linhas Aéreas, entre Ilhéus e Salvador, o deputado estadual Eduardo Salles conversou ontem com o secretário estadual de Turismo, José Alves, e o secretário estadual de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti, para tentarem reverter a decisão da empresa. 

Os chefes das duas pastas têm contato direto com a empresa por conta das intervenções realizadas nos aeroportos, além das novas rotas aéreas que estão sendo ampliadas graças à parceria das secretarias estaduais por meio do governo do estado.

“Durante a conversa, o secretário estadual de Turismo garantiu que não irá medir esforços para evitar essa medida. Logo em seguida, coloquei o secretário em contato com o deputado federal Bebeto Galvão, para organizarmos uma verdadeira força-tarefa e conseguirmos audiência conjunta com a companhia aérea para resolver esse impasse”, destacou o parlamentar.

Segundo o deputado estadual, o objetivo é reunir, antes do carnaval, as secretarias estaduais e lideranças políticas da região, junto com o governador Rui Costa e o vice-governador João Leão, para sensibilizar a Azul Linhas Aéreas sobre a importância da permanência desses voos, principalmente para o turismo e comércio em Ilhéus, Itabuna, Maraú, Itacaré, Una, Canavieiras, Buerarema, Ipiaú, Ibirataia e toda a região.

“Vamos unir forças para evitar que ocorra a diminuição na oferta de voos entre Ilhéus e Salvador, prejudicando o turismo e os negócios em Ilhéus e região”, reforçou Eduardo Salles.

 

EDUARDO SALLES E SECRET. TURISMO

ASCOM – Deputado Estadual Eduardo Salles

CURTA A FANPAGE – www.facebook.com/eduardosalles2014

SIGA NO INSTAGRAM – @eduardossalles

ACESSE O SITE http://eduardosalles.com.br/

CONTATOS – (71) 3115-5543 / (71) 3115-5588

JOÃO PLENÁRIO O ESTERIÓTIPO DO POLÍTICO BRASILEIRO


Estereótipo

Estereótipo é a imagem preconcebida de determinada pessoa, coisa ou situação. São usados principalmente para definir e limitar pessoas ou grupo de pessoas na sociedade. Wikipédia

EM ILHÉUS, O CENÁRIO POLÍTICO VAI MUDAR RADICALMENTE!

Como sempre digo: – Conheço todos os atores, canastrões, atrizes e vilãs que pisam nesse palco.

Portanto só me resta ficar observando e esperando…

QUANTO MAIS TENTAM ESCONDÊ-LO, MAIS ELE É LEMBRADO!

Essa politicagem tacanha e rasteira, bem ao gosto de quem a pratica, proporcionam momentos de reflexão.

Por que não construir uma escola maior e melhor, daí pode botar placas até no banheiro. Se conseguir é claro.

http://www.ilheusemresumo.com.br/v1/2018/01/18/leitor-questiona-sumico-de-placa-de-inauguracao-de-escola-em-ilheus/ 

Coisa velha, mofo da política…



vila rustica

anuncie aqui

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
fevereiro 2018
D S T Q Q S S
« jan    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia