WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: ‘Polícia Federal’

Polícia Federal apura possível crime ambiental em litoral brasileiro

Inquérito policial foi instaurado no Rio Grande do Norte

Publicado em 02/10/2019 – 15:33

Por Agência Brasil*  Brasília

A Polícia Federal instaurou um inquérito para apurar a origem da substância, de aspecto oleoso, encontrada em diversas praias nordestinas. De acordo com informações divulgadas hoje (2) pela PF, a ação foi tomada assim que surgiram as primeiras notícias do aparecimento de manchas de óleo nas praias ainda no mês de setembro.

As investigações estão concentradas na Superintendência Regional da PF no Rio Grande do Norte, contando com a participação das áreas de combate aos crimes ambientais, de inteligência e de perícia.

A Polícia Federal afirma que as diligências estão em andamento e contam com a participação de diversas instituições, dentre elas o IBAMA, a Marinha do Brasil, Universidade Federal Rural de Pernambuco e o Ministério da Defesa (CENSIPAM).

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) monitora a situação desde o dia 2 de setembro. As manchas chegaram a todos os estados do Nordeste, com exceção da Bahia. Uma investigação do Ibama, com apoio do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal, aponta que o petróleo que está poluindo todas as praias seja o mesmo, e a origem não é do Brasil.

* Com informações da Polícia Federal 

Saiba mais

Edição: Narjara Carvalho

ACONTECENDO NO MUNDO, FORA DA BOLHA.

LULA AINDA ESTÁ VIVO?

A preocupação é pertinente.

Só aparecem fotos antigas, e de arquivo.

A Polícia Federal ou a Justiça, bem que podia autorizar fotos do presidiário, para sanar certas dúvidas…

Foto antes de ser preso, já doente…Foto: disponível no Google

A POLÍCIA FEDERAL BEM ATIVA EM ILHÉUS

Deve continuar com as oitivas.

Agora com ACAREAÇÕES, ficamos sabendo…

Federal do bem

 

FOTOS E PERÍCIA NO SÍTIO DO LULA.

Lula dando ordens no sítio.

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA PRIMEIRA REGIÃO

Sede do TRF1

TRAQUINAGENS COM VERBAS FEDERAIS DA EDUCAÇÃO NÃO É UM BOM NEGÓCIO!

A Polícia Federal não dorme e nem para no ponto.

Continua seu serviço até terminar.

As turmas do SEMEAR e da Águia de Haia podem esperar, a hora de vocês vai chegar…

PF cumpre mandados de prisão contra Arruda e Agnelo Queiroz, ex-governadores do DF

Terça, 23 de Maio de 2017 – 07:22

Fonte: Bahia Notícias.

Fotos: Agência Brasil | Montagem: Bahia Notícias

A Polícia Federal cumpre mandados de prisão na manhã desta terça-feira (23) contra os ex-governadores do Distrito Federal José Roberto Arruda e Agnelo Queiroz e contra o ex-vice-governador Tadeu Filippeli. A operação tem base em delação premiada da Andrade Gutierrez referente a um esquema de corrupção envolvendo as obras do estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF). As obras foram orçadas em cerca de R$ 600 milhões, mas custaram R$ 1,575 bilhão em seu encerramento, em 2014. Além de Arruda, Queiroz e Filippeli, agentes públicos, ex-agentes públicos, construtoras e operadores de propina que agiram durante as três últimas gestões estão entre os alvos da operação desta terça. A Polícia Federal acredita que agentes públicos, por meio de operadores de propinas, tenham realizado conluios e simulado procedimentos previstos em edital de licitação. Ao contrário dos demais estádios da Copa do Mundo, o Mané Garrincha não foi requalificado com recursos do BNDES, mas da Terracap — a estatal, no entanto, não abarca esse tipo de operação financeira. O Mané Garrincha foi a mais cara arena do Mundial e suas obras de reforma foram realizadas estudos prévios de viabilidade econômica. A Terracap, que tem 49% de participação da União, está na iminência de insolvência. Ao todo, 80 policiais participam da operação, divididos em 16 equipes, para cumprir 15 mandados de busca de apreensão, 10 mandados de prisão temporária além de 3 conduções coercitivas. As medidas judiciais foram determinadas pela 10ª Vara da Justiça Federal no DF. A ação abrange Brasília e arredores.

MINHA CASA, MINHA VIDA E O ‘UBER’ DA POLÍCIA FEDERAL.

A recente operação da Polícia Federal em Ilhéus e região, mostrou que ela não dorme de touca, e quando da o bote, é coisa certa.

Talvez vocês não estejam lembrados, porém ela – Polícia Federal – com certeza, não.

Aquele escândalo com o Minha Casa Minha Vida, Moradas do Porto, clique aqui, não está esquecido. Muitos já foram ouvidos, alguns ‘tocaram piano’, outros estão foragidos mas rastreados.

Não se assustem se em breve, autoridades estejam pegando carona no ‘UBER’  da Polícia Federal.

Sou fã…

‘UBER’ da Polícia Federal

Ilhéus: PF prende em flagrante pessoa envolvida em pornografia infantil

imagem_noticia_5

Foto: Divulgação Fonte: Bahia Notícias

A Polícia Federal prendeu em flagrante, nesta terça-feira (22), uma pessoa envolvida em casos de pornografia infantil em Ilhéus, no sul do estado. De acordo com a PF, além da detenção, também foram cumpridos três mandados de busca na Bahia: em Ilhéus, Ururuca e Salvador. A ação faz parte da Operação Darknet II, que cumpriu 70 mandados em 16 estados para combater a rede de distribuição de pornografia infantil na chamada Deep Web. Sessenta e sete pessoas são investigadas em razão da troca e distribuição de fotos e vídeos pornográficos com crianças e adolescentes. A PF é uma das poucas polícias do mundo que conseguiram investigar na Dark Web, junto com FBI, Scotland Yard e Polícia Federal Australiana, e chegou aos resultados após desenvolver investigação e ferramentas para usuários da Dark Web, considerado meio seguro de divulgação de conteúdos variados anonimamente.

PF deflagra duas operações para reprimir fraudes no Enem

06/11/2016 16h03
Brasília
Mariana Tokarnia – Repórter da Agência Brasil

Estudantes chegam à Universidade 9 de Julho (Uninove) para o segundo dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), em Barra Funda, zona oeste Rovena Rosa/Agência Brasil

Estudantes chegam à Universidade 9 de Julho (Uninove) para o segundo dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), em Barra Funda, zona oeste Rovena Rosa/Agência Brasil

Estudantes chegam à Universidade 9 de Julho (Uninove) para o segundo dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), em Barra Funda, zona oesteRovena Rosa/Agência Brasil
Em pleno final de semana de aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a Polícia Federal deflagrou duas operações para reprimir fraudes no exame: a Operação Jogo Limpo, nos estados do Maranhão, Piauí, Ceará, Paraíba, Tocantins, Amapá e Pará e a Operação Embuste, em Minas Gerais.

Saiba Mais
Enem: redação segue tendência de anos anteriores ao abordar tema social
A Operação Embuste, deflagrada na tarde de hoje (6), consiste no cumprimento simultâneo de 28 mandados judiciais, sendo quatro de prisão temporária, quatro de condução coercitiva, 15 de busca e apreensão e cinco mandados de sequestro de bens, todos expedidos pela Justiça Federal de Montes Claros (MG). A investigação foi feita com o auxílio do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e do Ministério Público Federal.

De acordo com a PF, os envolvidos nessas negociações criminosas já teriam, neste ano de 2016, fraudado ao menos dois processos seletivos: o vestibular realizado na cidade de Mineiros (GO), ocorrido nos dias 15 e 16 de outubro, e o vestibular destinado à seleção para o curso de medicina, realizado na cidade de Vitória da Conquista (BA), nos dias 22 e 23 de outubro.

O próximo passo do grupo criminoso seria fraudar o Enem. No decorrer das investigações, a PF conseguiu identificar o repasse de gabaritos, por celular, para candidatos situados em diversas partes do país.

Os presos poderão responder, na medida de suas participações, pelos crimes contra a fé pública, o patrimônio, a paz pública, dentre outros delitos. Se condenados, as penas máximas aplicadas aos crimes ultrapassam 20 anos.

Já a Operação Jogo Limpo tem como alvo cumprir 22 mandados de busca e apreensão de pessoas suspeitas de terem cometido fraude no Enem e que fariam a prova novamente este ano. Segundo a PF, foram identificadas 22 pessoas que teriam apresentado respostas suspeitas de fraude, a partir da análise de gabaritos apresentados em anos anteriores. A identificação foi feita em conjunto com o Inep.

Confirmada a fraude, os investigados poderão responder pelos crimes de estelionato, cuja pena é reclusão de um a cinco anos e multa; uso de documento falso; fraude em certame de interesse público, cuja pena é reclusão de um a quatro anos e multa; e crime por integrar organização criminosa, reclusão de 3 a 8 anos e multa.

Edição: Amanda Cieglinski

Operação em Ribeirão Preto prende 11 e suspende 9 mandatos

MARCELO TOLEDO
DE RIBEIRÃO PRETO

01/09/2016 12h27 – atualizado às 18h28

prefeitinha

  Edson Silva – 3.out.2014/Folhapress  
A casa da prefeita de Ribeirão Preto Dárcy Vera (PSD) foi alvo de buscas

Onze pessoas foram presas e nove vereadores tiveram os mandatos suspensos na maior operação contra a corrupção da história de Ribeirão Preto (a 313 km de São Paulo). Entre os detidos estão secretários da prefeita Dárcy Vera (PSD), que também teve sua casa e gabinete vasculhados por policiais.

A ação do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) do Ministério Público paulista e da Polícia Federal, chamada de Sevandija -que significa “pessoa que vive à custa alheia”-, foi deflagrada na manhã desta quinta-feira (1º), com o cumprimento de 13 mandados de prisão temporária, 17 de condução coercitiva e 48 de busca e apreensão.

Foram presos o secretário da Administração, Marco Antônio dos Santos, homem-forte do governo Dárcy e presidente do diretório do PSD na cidade, e Angelo Invernizzi, titular da Educação. Dois advogados, dois funcionários da Coderp (Companhia de Desenvolvimento Econômico de Ribeirão Preto), um servidor do Daerp (Departamento de Água e Esgotos de Ribeirão Preto) e empresários também foram detidos. Houve apreensão de dinheiro na casa de Santos.

A investigação do esquema começou em 2015, com uma licitação suspeita de R$ 26 milhões para a aquisição de catracas para escolas, mas o montante fraudado chega a R$ 203 milhões, segundo a operação.

Em 2012, reportagem da Folha apontava que duas empresas administradas pela mesma pessoa disputaram entre si ao menos seis licitações, vencendo quatro delas, na Coderp, desde 2009, início do governo Dárcy Vera. :: LEIA MAIS »

anuncie aqui

Carregando...

Tabela do Brasileirão

contador free

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
outubro 2019
D S T Q Q S S
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia