WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: ‘Petróleo’

O QUE, OU QUEM VAI TIRAR ILHÉUS DO MISERÊ?

Com certeza não é o turismo mambembe que ouço falar de sua vocação de freira incubada, há 40 anos.

Nem o cacau, que com todo esforço e boa vontade dos cacauicultores, pode voltar, mas não com a força e a exuberância de outrora.

Dos pescadores de piabas, ou agricultores de hortelã e coentro? Doce ilusão.

A salvação só pode vir de uma atividade, que não sofra a interferência danosa dos pseudos ambientalistas a soldo, do gueto do atraso, dos inimigos de Ilhéus e região, é bom que se frise.

E a atividade só pode ser esta… :: LEIA MAIS »

Conheça a vida dos trabalhadores de um plataforma de petróleo no Brasil.

FABIA PRATES

ENVIADA ESPECIAL À P-43

O cenário parece o de um filme de ficção científica. Centenas de homens e pouquíssimas mulheres aguardam a chamada do alto-falante para embarque rumo a destinos exóticos: P-09, P-53, SS-50, PRB-01, PCM-03.

Na pista, dezenas de helicópteros alinhados, como se estivessem prontos para partir rumo a uma batalha, esperam seus ocupantes.

Eles chegam. Vestem coletes de um laranja muito vivo, precaução necessária caso haja um acidente no caminho –a cor forte, em contraste com o azul profundo do mar, facilita a localização.

 

Rafael Andrade-19nov.10/Folhapress

 

Gizelle Ferreira Rangel trabalha na plataforma FPSO P 43 da Petrobras, no Campo de Barracuda, no municipio de Macae

Gizelle Ferreira Rangel trabalha na plataforma FPSO P 43 da Petrobras, no Campo de Barracuda, no municipio de Macae

Usam ainda um colete-boia azul, sobre o laranja, e sapatos fechados. Chinelos e sandálias são proibidos em nome da segurança no desembarque. Bagagem de mão também não é permitida. Celulares são lacrados em sacos plásticos, de onde só podem sair na volta.

O aeroporto de Macaé, cidade do litoral norte fluminense a 192 km do Rio, é o ponto de partida para as 54 plataformas que a Petrobras opera na bacia de Campos, de onde sai 84% da produção de petróleo do país.

Ao todo, a Petrobras tem 120 plataformas em operação, onde “vivem” mais de 10 mil pessoas em um esquema de trabalho que estabelece jornadas diárias de 12 horas, por 14 dias consecutivos.

Em troca, aqueles que aceitam esse trabalho de alto estresse e risco recebem 30% de adicional salarial, não têm nenhuma despesa enquanto embarcados e ganham 21 dias de folga.

DESTINO: P-43   :: LEIA MAIS »

Gigantes petroleiras desistem do gás de folhelhos nos EUA

ENQUANTO O PETRÓLEO DORME, A GALERA SE ESBALDA.

Pré-sal.

Pré-sal.

Petróleo dormindo no fundo mar, não serve pra nada, e nem pra ninguém.

Apenas para discurseira idiota. Falo mesmo…

Justiça já emitiu 18 decisões favoráveis ao leilão de Libra, diz AGU.

20/10/2013 18h26 – Atualizado em 20/10/2013 18h47

Leilão do Campo de Libra está marcado para segunda (21), no Rio.

AGU contabiliza 23 ações para tentar suspender certame.

Do G1, em Brasília
A Advocacia Geral da União (AGU) informou neste domigo (20) que a subiu de 14 para 18 o número de decisões emitidas pela Justiça favoráveis à realização do leilão do Campo de Libra, o primeiro do pré-sal sob as novas regras do modelo de partilha.

Até as 18h deste domingo, segundo a AGU, foram protocoladas 23 ações que pediam a suspensão do leilão, que será realizado nesta segunda-feira (21) no Rio de Janeiro. Desse total, 18 foram consideradas favoráveis à realização do certame e cinco ainda aguardam decisão. Advogados da União estão de plantão em todos os estados e no Distrito Federal para monitorar a tramitação das ações e atuar em caso de necessidade.

De acordo com a AGU, o governo considera “favorável” não apenas as decisões nas quais os magistrados negaram as solicitações para que o processo que irá conceder à iniciativa privada a exploração petrolífera em Libra seja interrompido. Nas contas dos advogados da União, os estados que mais concentram ações judiciais contra Libra são Rio de Janeiro e São Paulo.

ONDE JÁ FORAM AJUIZADAS AÇÕES CONTRA O LEILÃO DO CAMPO DE LIBRA
Unidade da federação Nº de ações
Rio de Janeiro 08
São Paulo 07
Distrito Federal 02
Rio Grande do Sul 02
Paraná 02
Bahia 01
Pernambuco 01
Fonte: AGU

O Executivo federal também inclui na conta de sentenças a seu favor os casos em que os juízes de fora do Rio de Janeiro alegaram que não tinham competência para julgar as ações devido ao fato de o primeiro pedido de liminar (decisão provisória) com esse objetivo ter sido ajuizado na capital fluminense.

Ao analisar o primeiro processo, explicou a AGU, o juiz da 30ª Vara da Justiça Federal, no Rio, negou a liminar. Portanto, o entendimento do órgão é de que as ações que forem encaminhadas por outros estados para o Rio também deverão ser rejeitadas.

‘De qualquer maneira’
O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, convocou uma entrevista neste sábado para rebater críticas ao leilão.

O governo não sabe quantas empresas participarão do leilão, mas ainda que apenas um consórcio apresente proposta, afirmou, o certame será realizado. “De qualquer maneira ocorrerá o leilão”, declarou. “Não sabemos dizer quantos consórcios irão participar desse leilão. Isso importa, mas importa pouco. O importante é que haja participante. Um ou mais de um”.

Lobão disse ainda que, com a partilha do Campo de Libra, o governo não está “privatizando o petróleo do pré-sal”. “Ao contrário, estamos nos apropriando dessa riqueza imensa que está abaixo do mar e no interior da terra. De nada nos servirá se ela continuar ali deitada em berço esplêndido”, disse.

Segurança reforçada
O leilão do campo de Libra está previsto para ocorrer nesta segunda-feira (21), na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio. A presidente Dilma Rousseff assinou um decreto que autoriza o envio de tropas do Exército para reforçar a segurança e garantir a realização do leilão.

Cerca de 1,1 mil homens trabalharão na segurança do leilão – entre Exército, Força Nacional, polícias Federal, Rodoviária Federal, Militar e Civil, Corpo de Bombeiros e Guarda Municipal.

A assessoria de comunicação do Exército, informou na tarde deste domingo, que o reforço na segurança do entorno do Hotel Windsor, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, onde será realizado o leilão, acontecerá de forma progressiva. Segundo o Coronel Roberto Itamar Cardoso, a ocupação visa diminuir o impacto na movimentação das pessoas e no trânsito de veículos na região.

A operação, que começou às 0h deste domingo, terminará às 24h desta segunda-feira, dia do leilão. Em torno de 11h, cerca de 30 militares estavam munidos de escudos e armamento não letal no local.

Por volta das 15h, duas tropas ocupavam a calçada em frente ao hotel. Eram 30 soldados do exército, separados em dois grupos, munidos de armadas não letais.

Manifestações
Em Brasília, o secretário-geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, afirmou nesta sexta que as manifestações contra o leilão do campo de Libra – a maior reserva de petróleo já encontrada no Brasil – são legítimas.

Leilão de Libra
O leilão do Campo de Libra, maior reserva de petróleo já descoberta no Brasil, é o primeiro a ser realizado para conceder áreas para exploração de petróleo e gás natural na região do pré-sal sob o regime de partilha de produção.

Pelas regras da partilha, vencerá o leilão o consórcio que destinar a maior parcela do óleo à União. A Petrobras será a operadora única e sócia de todos os campos, com no mínimo 30% de participação.

A expectativa do governo é de produção de 1 milhão de barris de óleo por dia no Campo de Libra.

Funcionários da Petrobras entraram em greve no Rio em protesto e prometem atos na próxima segunda para tentar barrar a realização.

“As manifestações não comprometerão o leilão de Libra. Elas devem ocorrer dentro do processo democrático, sem o uso da violência”, afirmou Carvalho, após audiência no Senado.

Movimentos sociais, apoiados por esses sindicatos, ex-diretores da Petrobras e alguns acadêmicos tentam barrar o leilão na Justiça, defendendo que ele vai “privatizar” uma das maiores riquezas do país.

Ex-diretor da Petrobras entra com ação para suspender leilão do pré-sal.

FABIANO MAISONNAVE 

DE SÃO PAULO

Ontem à noite, o ex-diretor de Gás e Energia da Petrobras no governo Lula Ildo Sauer e o advogado Fábio Konder Comparato protocolaram na Justiça Federal, em São Paulo, uma ação popular pedindo a suspensão do primeiro leilão do pré-sal brasileiro, do campo de Libra, previsto para a próxima segunda-feira, 21.

Exército é convocado para garantir a realização do leilão do pré-sal
Disputa no campo de Libra deve ter até quatro consórcios
Produção no campo a ser leiloado atingirá pico em 2029

De acordo com Sauer, atualmente professor do Instituto de Energia e Ambiente da USP, o leilão tem “ilegalidades flagrantes”, sobre as quais não quis especificar, e contraria os interesses nacionais ao “seguir a política energética dos EUA e da China”, para quem o objetivo é “a produção rápida para reduzir o preço”.

Editoria de Arte/Folhapress

“Para um país que pretende ser exportador, como é o caso do Brasil, interessa controlar o ritmo da produção e manter o preço elevado”, diz a introdução da ação popular.

Sauer e Comparato defendem que o campo de Libra seja repassado à Petrobras.

SEGURANÇA

A pedido do governo do Rio presidente Dilma Rousseff convocou o Exército, para garantir a realização do leilão na segunda.

A partir de domingo, 24h antes do leilão, parte do bairro da Barra da Tijuca, na zona oeste da cidade, onde ocorrerá o leilão terá a segurança controlada por militares.

Petroleiros da Petrobras, que iniciaram nesta quinta uma greve por tempo indeterminado contra o leilão, prometem levar “pelo menos mil” pessoas para a porta do hotel para tentar impedir a venda.

A mobilização contará com 1.100 homens do Exército, das polícias Federal, Rodoviária Federal, da Força Nacional, além de agentes das polícias Civil e Militar do Rio. O planejamento será definido hoje e o efetivo ainda pode aumentar.

O INGLÊS COMO SEGUNDA LÍNGUA !

O mercado de trabalho, cada vez mais segmentado, coloca a língua inglesa como exigência em muitas atividades.

E é assim no ramo petrolífero. 

Quem pretende trabalhar nesse ramo, além dos cursos específicos, deve também aprender o INGLÊS. 

Seja para trabalhar embarcado nas plataformas, ou fazer logística on-shore.

Estejam bastantes antenados nesse item, pois pode ser fator determinante para uma vaga de trabalho.

Petrobras anuncia expansão de capacidade produtiva na Bahia.

Objetivo da empresa é ampliar o fator de recuperação de petróleo em campos maduros da área; projeto prevê o aumento de instalações na região, perfuração de 26 poços de produção e 227 intervenções nos já existentes

Victor José, repórter do Portal Transporta Brasil

petrobras-sergipe-alagoas

A Petrobras aprovou no dia 29/5 três projetos de investimento relacionados à Unidade de Operações de Exploração e Produção da Bahia. Os planos preveem a expansão de instalações da companhia na região, a perfuração de 26 poços de produção e 227 intervenções nos já existentes. O objetivo das operações previstas é ampliar o fator de recuperação de petróleo em campos maduros da área.

Esses projetos fazem parte do Plano de Negócios e Gestão para o período 2013-2017, que prioriza a continuidade da atividade exploratória nas áreas das concessões vigentes, buscando i ncorporar reservas e produção. O baixo tempo de retorno e a rápida geração de caixa são as principais características dos projetos aprovados. Com isso, estima-se o crescimento da produção de petróleo e gás de concessões maduras, abrangendo os campos de Miranga, Água Grande, Taquipe e Candeias, dentre outros.

O Recôncavo conta com o primeiro campo de petróleo com produção comercial no Brasil. A produção em Candeias foi iniciada em dezembro de 1941. Batizado de Candeias-01, o poço descobridor daquela jazida está em produção até hoje e opera de forma automatizada.

A Petrobras prevê aplicar, no período de 2013 a 2017, aproximadamente R$ 3,2 bilhões entre investimentos e custos operacionais para garantir a manutenção estável da produção no estado da Bahia em torno de 50 mil barris de petróleo por dia e 8 milhões e 300 mil m3/d de gás.

Nos últimos cinco anos, as atividade s da Petrobras na Bahia permitiram um recolhimento de cerca de R$ 1 bilhão e 650 milhões em Participações Governamentais (Participação Especial, Royalties, pagamento a proprietários de terras, taxas de retenção e pesquisa e desenvolvimento) aos cofres do Estado da Bahia e dos municípios. Neste período, foram pagos mais de R$ 11 bilhões e 500 milhões de ICMS e ISS, resultantes dos contratos de fornecimento de bens e serviços de fornecedores locais.

Estudos sobre perfuração na Bacia Camamu-Almada estão disponíveis para a população.

A Petrobrás é a responsável pela exploração dos poços marítimos, que terá início em dezembro de 2014, tendo como objetivo verificar a existência de reservatório contendo petróleo e gás natural.

 

Bacia de Camamu-Almada.

Bacia de Camamu-Almada.

Seguindo as recomendações do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo de Ilhéus (Sema) disponibilizou o Estudo de Impacto Ambiental e do Relatório de Impacto Ambiental (EIA-Rima) referente a atividade de perfuração da Bacia Camamu-Almada, que tem como objetivo verificar a existência de reservatório contendo petróleo e gás natural. O estudo foi elaborado pelo consórcio de empresas que fará a exploração, tendo como operadora a Petrobrás.  

Nos documentos estão as características das atividades de perfuração, ambientais, sociais e econômicas locais, além das medidas que devem ser tomadas para prevenir, diminuir ou compensar os impactos das atividades. O material está disponível no site da Prefeitura de Ilhéus – www.ilheus.ba.gov.br – no link ‘Nosso Município’, no item intitulado ‘Geografia’ bem como no site do Ibama- www.ibama.gov.br/.

O EIA-Rima também está disponível na sede da Sema (Avenida Osvaldo Cruz, s/n, Cidade Nova), que funciona no período das 8h30 às 12 horas e das 13h30 às 18 horas. Outro local de consulta dos estudos é a Universidade Livre do Mar e Mata (Maramata), que fica na Rua Luiz Palmeira, s/n, Nova Brasília, aberta sempre das 7h30 às 17 horas.

A disponibilização dos estudos para consulta popular é importante para garantir a ampla participação dos interessados no processo de licenciamento ambiental, nas audiências públicas, nas quais serão discutidos os impactos sociais e ambientais da atividade exploratória. 

Exploração – As perfurações estão autorizadas para dezembro de 2014, sendo também do conhecimento do Ministério Público. Serão instaladas duas plataformas na bacia Camamu-Almada, que vão perfurar quatro poços cada uma. A exploração da concessão BM-CAL-1, terá a Petrobrás como principal exploradora, enquanto que a concessão da BM-CAL-12 será feita através de um consórcio entre as empresas, sendo que a Petrobrás terá participação em 60%, El Paso – Óleo e Gás do Brasil Ltda 20% e Queiroz Galvão Exploração e Produção S.A, 20%.

Secretaria de Comunicação Social (Secom) Ilhéus – 16.10.2013

NÃO É DE AGORA QUE ESTE MOVIMENTO VEM ROLANDO – PETROBRAS.

Blog dos Distritos. 

30 de abril de 2011

Terminal da Petrobrás em Ilhéus poderá ser reativado

Foto: Cristiano Cruz.

Foto: Cristiano Cruz.

Foto: Cristiano Cruz

Desativado desde o início dos anos 90, causando sérios prejuízos financeiros para a cidade, o terminal da Petrobrás, situado entre as avenidas Milton Santos e Antônio Carlos Magalhães, poderá ser reativado. A direção da empresa não se pronunciou oficialmente sobre a reativação do espaço, mas técnicos da Petrobrás estão na cidade fazendo um levantamento da área e dos projetos que podem ser executados no local.

Por coincidência, numa reunião política do PP realizada nesta sexta-feira (29), o Secretário Estadual Jabes Ribeiro citou o problema, que outrora seria atribuído a ele a culpa do fechamento da Petrobrás, no entanto, ele afirmou que na época como deputado federal procurou o então Governador ACM, para evitar que isso acontecesse, mas como resposta soube que era uma decisão da empresa que questionava a perda de lucros na região. :: LEIA MAIS »

Potentados sauditas tremem diante do gás e petróleo de xisto.

16 de setembro de 2013Sem comentários

Luis Dufaur

O ministro saudita do Petróleo, Ali al-Naimi, já fizera uma primeira advertência por ocasião da reunião do Conselho de Cooperação do Golfo (GCC), que reuniu os ministros do petróleo em Rijad, em outubro de 2012.

Agora voltou a tocar o alarme sobre as ameaças que o gás e o petróleo de xisto significam para os petro-monarquias da região o bilionário príncipe saudita Alwaleed bin Talal, sobrinho do rei Abdullah e um dos maiores investidores do mundo, informou o “The Wall Street Journal”.

A Arábia Saudita é o maior exportador mundial de petróleo (92% de seu orçamento depende desse produto), mas está reduzindo sua produção porque os países consumidores diminuem as compras.

Numa carta aberta ao ministro do Petróleo, o príncipe Alwaleed escreveu: “A crescente produção de petróleo e gás de xisto americano é um desafio inevitável.”

Em 2012, países exportadores da OPEP como a Argélia (-6%) e o Irã (-8%) registraram relevantes diminuições na exportação e nos lucros. Essas quedas são pequenas se comparadas com as previstas para os próximos anos.

SAIBA O QUE É GÁS DE XISTO !

Gás de xisto pelo mundo.

Gás de xisto pelo mundo.

Essa quase novidade, está ‘balançando’ o mercado internacional de gás e petróleo.

Potentados árabes já estão preocupados.

Veja mais, na Wikipédia, clicando aqui.

contador free

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
agosto 2020
D S T Q Q S S
« jul    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia