WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: ‘Pesquisas’

Pesquisa para presidente mostra que Bolsonaro lidera em 5 possíveis cenários

Com ou sem Moro, Huck, Doria ou Lula, o presidente lidera com folga as intenções de voto

Levantamento nacional realizado pelo instituto Paraná Pesquisa mostra que o presidente Jair Bolsonaro continua liderando, e com folga, as intenções de voto nas eleições presidenciais de 2022 nos cinco cenários possíveis de candidaturas pelos diversos partidos políticos.

Em todas as simulações, ele aparece com intenção de votos estável, à volta de 32%, mas ele sobe para 37,6% quando o ex-juiz e ex-ministro Sergio Moro não aparece entre as opções.

No Cenário 1, Bolsonaro acumula 31,9%, contra 11,5% de Sergio Moro, em segundo lugar. Nesse cenário, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, como candidato do PT, seria o terceiro mais votado, com 10,5%. em terceiro 10 seria, que foi prefeito de São Paulo.

Ciro Gomes (PDT) tem 10%, seguido de Luciano Huck (8%), enquanto o tucano João Doria teria 5,3%, Guilherme Boulos (PSOL) 3,2% e João Amoêdo (Novo) 2,8%. Representam 12,5% do total aqueles que não optam por qualquer dos candidatos, enquanto 4,3% não sabem ou não responderam.

Veja a intenção de votos para presidente no Cenário 1: 

No Cenário 2, Bolsonaro também lidera folgadamente com 33,9%, em uma hipótese sem a candidatura de Huck. Assim, Moro passaria a 12,3%, Haddad a 11,8%, Ciro Gomes a 10,7%, João Doria ganharia um ponto e chegaria a 6,3%, Boulos e Amoêdo totalizariam 3,2% cada.

Com Huck fora, nesse cenário, todos os demais pré-candidatos ganham, da esquerda à direita, numa demonstração de que o provável eleitor do apresentador de TV não é vinculado a qualquer corrente ideologicamente definida.

Veja a intenção de votos para presidente no Cenário 2: 

O presidente lidera igualmente o Cenário 3 de candidaturas ao Planalto, em 2022, com 32,4%, quando o atual governador do Rio Grande do Sul é apontado como o nome do PSDB em lugar de Doria. Nessa primeira pesquisa nacional em que é citado como pré-candidato, Leite aparece com 2,3% nas intenções de voto.

Neste canário, Sergio Moro segue em segundo lugar, com 12%, quando Haddad (PT) soma 10,8%, Ciro 10,3%, Huck 8,7%, Boulos 3,2% e Amoêdo 3%. Não sabem ou não responderam 4,5% dos entrevistados, enquanto 12,7% afirmam não preferir qualquer desses pré-candidatos.

Veja a intenção de votos para presidente no Cenário 3: 

Bolsonaro aparece na frente também no Cenário 4 do levantamento do Paraná Pesquisas, com 32,4%, quando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva aparece como o nome do PT, muito embora neste momento ele é inelegível em razão de suas condenações por roubar os cofres públicos. Lula soma 18%.

Em terceiro lugar, neste cenário, aparece o ex.juiz Sergio Moro, com 11,6%, seguindo de Ciro Gomes em quarto lugar, com 8,7%. Na sequência, aparecem os nomes de João Doria (5,3%), Guilherme Boulos (3,5%, João Amoêdo (3%) e o ex-ministro Luiz Henrique Mandetta, com apenas 1,4%.

Veja a intenção de votos para presidente no Cenário 4: 

No último cenário possível de candidatos a presidente em 2022, Bolsonaro segue na liderança, e com números ampliados para 37,6%, sem a presença de Sergio Moro entre seus rivais. Nessa hipótese, Haddad aparece em segundo lugar com menos da metade, ou sejam, 14,3%.

Neste Cenário 5, sem Moro, Ciro Gomes sobe para 13% e Doria para 6,9%, enquanto Amoêdo registra 3,9% das intenções de voto e Mandetta chega a 2,7%. Neste cenário, 15,5% dos entrevistados afirmam não preferir qualquer desses candidatos, enquanto 6% dizem não saber ou não responderam.

Veja a intenção de votos para presidente no Cenário 5: 

O Paraná Pesquisas entrevistou 2080 brasileiros em 196 municípios dos 26 estados e no Distrito Federal entre os dias 25 de fevereiro e 1º de março.

Pesquisa exclusiva: 70% dos brasileiros não querem o direito de escolher vacina

Levantamento revela que, para a maioria, qualquer vacina é válida e 23,6% confiam mais na CoronaVac

Levantamento exclusivo do Paraná Pesquisa (veja abaixo) para o site Diário do Poder e a coluna Cláudio Humberto revela que a grande maioria dos brasileiros (70,2%) não considera importante o direito de escolher a marca da vacina; apenas 29,8% gostariam de ter opções.

Mas, solicitados a apontar uma vacina confiável, apenas 20,5% se dizem indiferentes. A maioria escolhe a CoronaVac (23,6%), seguida da AstraZeneca (21,2%) e Pfizer (11,3%). A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

A vacina da Johnson & Johnson aparece em 4º lugar com 9%. Somadas as outras citações, como as vacinas russas, são 4,1% da preferência.

A vacina AstraZeneca/Oxford é a preferida na faixa etária de 45 a 59 anos e também entre os entrevistados com ensino superior completo.

No Brasil, o governo projeta distribuir 230 milhões de doses de vacinas até julho. Dessas, são 130 milhões só da chinesa Coronavac.

O instituto Paraná Pesquisa entrevistou 2.070 pessoas entre 24 e 26 de fevereiro, em 192 municípios dos 26 estados e do Distrito Federal.

Veja os números da pesquisa:

 

Troca de presidentes da Câmara e do Senado foi positiva para 70% dos brasileiros

Apenas 19,5% consideraram negativa a substituição de Maia por Arthur Lira e Alcolumbre por Rodrigo Pacheco

Levantamento exclusivo contratado pelo site Diário do Poder e esta coluna revela que quase 71% dos brasileiros consideram positiva a troca das presidências da Câmara dos Deputados e do Senado Federal.

Apenas 19,5% consideram negativa a substituição de Rodrigo Maia (DEM-RJ) por Arthur Lira (PP-AL) e de Davi Alcolumbre (DEM-AP) por Rodrigo Pacheco (DEM-MG). Outros 9,7% preferiram não opinar. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Na região Sudeste, a troca no comando do Poder Legislativo é benéfica ao País para 69,4%. No Sul, essa convicção chega a 72,8%.

Notícias Relacionadas

É baixa (23,6%) a maior rejeição à troca dos presidentes da Câmara e do Senado, entre entrevistados com ensino superior completo.

Os homens gostaram mais da troca de presidentes da Câmara e do Senado: 74,4%. Entre as mulheres a aprovação cai para 67,6%.

O Paraná Pesquisas entrevistou 2.070 habitantes de 192 municípios, nos 26 estados e do Distrito Federal, entre os dias 24 a 26 de fevereiro.

Veja os números do levantamento nacional Paraná Pesquisas:

 

Pesquisa nacional mostra que Bolsonaro lidera todos os cenários para presidente

Se a eleição fosse hoje, o atual presidente seria o mais votado no 1º e no 2º turnos

Levantamento nacional realizado pelo instituto Paraná Pesquisas revela que, se a eleição presidencial fosse realizada hoje, o presidente Jair Bolsonaro venceria a disputa em todos os cenários, contra todos os pré-candidatos, inclusive no “mano-a-mano” do segundo turno.

Em um primeiro cenário, Bolsonaro seria o mais votado com 30,5% dos votos, contra 12% de Sérgio Moro, enquanto o eterno candidato Ciro Gomes (PDT) somaria 10,6%, à frente de Fernando Haddad (PT), com 8,5%, Nesse cenário, Luciano Huck tem 8,1%, João Doria (PSDB) 5,4%, Guilherme Boulos (Psol) 3,5% e João Amoedo 2,9%.

No segundo cenário, Bolsonaro também lidera, com 31% das intenções de voto, contra 17% de Lula (PT), caso o ex-presidente pudesse participar da disputa. São seguidos por Sérgio Moro (12,1%), Ciro Gomes (9,2%), João Doria (5,3%), Boulos (3,6%), Amoêdo (3,3%) e Marina Silva, do Rede, com 2,3%.

No cenário 3, o atual presidente soma 33,7% contra 12.1% de Ciro, 11,7% de Haddad, 9,4% de Huck, 6,7% de Doria, 3,8% de Mandetta (DEM), 3,1% de Amoêdo e 1,1% de Flávio Dino (PCdoB).

Em hipotético segundo turno para presidente da República, Bolsonaro também lidera, em cenário contra Lula (42,4% a 35,7%), Moro (39,1% a 37,6%), Ciro (43,7% a 34,3%), Doria (44,9% a 29,4%) e Huck (42,7% a 33,2%).

O Paraná Pesquisas entrevistou 2002 eleitores em 204 municípios dos 26 estados e do Distrito Federal entre os dias 22 e 26 de janeiro.

Veja os números de segundo turno:

 

Além de liderar todos os cenários de 1º turno, Bolsonaro está à frente de todos também no 2º turno.

Pesquisa revela que 79% dos brasileiros são contra a legalização do aborto

Apenas 16,6% dos entrevistados no levantamento nacional do Paraná Pesquisas foram favoráveis

Levantamento encomendado pelo site Diário do Poder e esta coluna ao Paraná Pesquisa revela que é ampla a maioria contrária ao aborto, no Brasil: 79% dos mais de 2 mil entrevistados pelo instituto disseram ser contrários à legalização do aborto em qualquer situação, e apenas 16,6% favoráveis.

Outros 4,4% não sabem ou preferiram não responder. A maior rejeição está na faixa etária de 60 anos ou mais: 83,2% contra. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Entre as mulheres, 75,8% são contra legalizar o aborto em qualquer situação, mas entre os homens a taxa pula para 82,6%.

Entre jovens de 16 a 24 anos, 21,7% são favor da legalização do aborto. Já na faixa etária de mais de 60 anos, a taxa despenca para 12,3%.

A taxa de pessoas contrárias cai à medida que a taxa de escolaridade avança: ensino fundamental (82,7%), médio (79,3%), superior (73,1%).

O Paraná Pesquisa entrevistou 2.080 habitantes de 238 municípios dos 26 estados e DF, entre 16 e 19 de janeiro de 2021.

Brasileiro elogia o próprio comportamento na pandemia e critica os outros

Levantamento Paraná Pesquisas mostra que brasileiro se deu nota 7,7 e reprovou os compatriotas com 4,2

Fiscalização flagra 6,6 mil pessoas em festas e bares em São Paulo

Levantamento nacional exclusivo do Paraná Pesquisa para o site Diário do Poder e para esta coluna revela que o brasileiro, em média, dá nota 7,7 (de 10) para o próprio comportamento em relação à prevenção contra o novo coronavírus.

Já na avaliação dessas mesmas pessoas quanto ao comportamento da população brasileira como um todo, a nota média despenca para 4,2. O Paraná Pesquisa entrevistou 2.080 pessoas. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Brasileiros do Sudeste e Sul têm autoestima elevada, atribuindo-se nota de 7,8. Mas deploram comportamento alheio: 4,3 e 4,1 respectivamente.

No Norte e no Centro-Oeste, em média, o comportamento da população brasileira quanto à prevenção à covid ganhou nota de 4,1.

Os habitantes do Nordeste deram nota média de 7,6 para o próprio comportamento durante a pandemia. É a menor nota regional.

O Paraná Pesquisa realizou entrevistas em 238 municípios dos 26 estados e no Distrito Federal, entre 16 e 19 de janeiro deste ano.

Para 46,5% dos brasileiros, política em 2021 será a mesma de sempre

Mais de um terço dos entrevistados (33,6%) estão otimistas e acreditam que 2021 será melhor

A classe política não inspira muita fé. É o que aponta o levantamento exclusivo do Paraná Pesquisa para esta coluna e para o site Diário do Poder. Segundo a avaliação de 46,5% dos brasileiros, de uma maneira geral a política brasileira em 2021 será “a mesma história de sempre”. Ainda assim, mais de um terço dos entrevistados (33,6%) estão otimistas e acreditam que o ano que vem, até na política, vai ser melhor que 2020. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Pela pesquisa, apenas 16,1% dos entrevistados acreditam que em 2021 a política, no Brasil, vai ser pior.

A região Sul é a que menos espera dos políticos: para 19,9% dos entrevistados na região, a política vai ser ainda pior do que em 2021.

O instituto Paraná Pesquisa entrevistou 2.218 habitantes de 248 municípios nos 26 estados e no DF, no fim de dezembro.

Pesquisa revela que população não vê vitorioso em guerra política da covid

Para 37,7% não houve vitorioso na disputa política pelo protagonismo do combate à pandemia

Levantamento nacional realizado pelo Paraná Pesquisas para esta coluna e o site Diário do Poder mostra que, para a maioria (37,7%), não houve vitoriosos na disputa política no enfrentamento da crise e dos desafios impostos pela pandemia, em 2020.

A autoridade mais bem avaliada é o presidente Jair Bolsonaro (27,8%), seguido dos deputados e senadores do Congresso (16,3%). Em último aparecem os ministros do Supremo Tribunal Federal, que mandaram bem para apenas 15,6%. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Em todos os recortes da pesquisa (demográfico, geográfico etc.), o desempenho de Bolsonaro é melhor que do Congresso e do STF.

Chegam a 43,3% os entrevistados com escolaridade até o fundamental que dizem que nenhuma autoridade lidou melhor com a crise.

O instituto Paraná Pesquisa entrevistou 2.218 habitantes de 248 municípios nos 26 estados e no DF, entre os dias 18 e 22 de dezembro.

Bolsonaro lidera para presidente em todos os cenários, inclusive no segundo turno

Paraná Pesquisa entrevistou eleitores de todo o País sobre potenciais candidatos em 2022

Levantamento nacional iniciado pelo instituto Paraná Pesquisa no dia 29, quando se realizou op segundo turno das eleições municipais, aponta que Jair Bolsonaro seria o mais votado em três cenários possíveis presidente.

O mesmo levantamento indica que o atual presidente da República venceria com folga também qualquer confronto direto, em segundo turno.

No Cenário 1, Bolsonaro soma 33% dos votos, em um dos cenários, seguido de Sérgio Moro com um terço desse desempenho, isto é, 11%.

Na sequência, nesse primeiro cenário, aparecem Ciro Gomes (10%), Fernando Haddad (8,8%), Luciano Huck (7,8%), Guilherme Boulos (5,7%) e João Amoedo (2,8%).

Veja os números para presidente no Cenário 1:

No Cenário 2, o presidente Bolsonaro também lidera as intenções de voto, com 32,9%. Nesta simulação, o ex-presidente Lula seria candidato, mas   segundo lugar, co 17,8%.

Neste cenário, Sérgio Moro cairia para terceiro lugar para presidente, com 11,9%, seguido por Ciro Gomes (7,7%), Guilherme Boulos (4,9%), João Doria (3,8%, Marina Silva (2,9%) e João Amoêdo (2,8%).

Apenas 4,5% dos entrevistados afirmaram não saber ainda em quem votar e 10,6% fariam opção por votar Branco ou Nulo.

Veja os números para presidente no Cenário 2:

Já no Cenário 3, com Bolsonaro na liderança somando 35,8% e sem Lula e Moro na disputa, só assim Ciro Gomes aparece em segundo lugar, com um terço dos votos do presidente: 12,1%

Neste cenário, também aparecem Haddad (11,5%), Huck (9,5%), Doria (4,8%), Amoêdo (3,5%), Mandeta (2,7%) e Flávio Dino (1%).

Neste cenário, são 5,2% os eleitores que ainda não sabem em quem votar e 13,9% optariam, se a eleição fosse hoje, em votar Branco ou Nulo.

Veja os números para presidente no Cenário 3:

Nos cenários para o segundo turno de eleições presidenciais, o presidente Jair Bolsonaro venceria quaisquer dos candidatos considerados para a disputa neste momento.

Segundo o levantamento do Paraná Pesquisa, Bolsonaro venceria eventual segundo turno contra Lula por 47% a 33,4%, assim como derrotaria seu ex-ministro da Justiça Sergio Moro por 44,9% a 34,7%.

A vitória mais acachapante de Bolsonaro, em segundo turno, seria contra João Doria, por 51,1% a 23,8%. Contra Ciro Gomes, a vitória do atual presidente seria de 48,5% a 31%. Eventual segundo turno com Luciano Huck também daria vitória a Bolsonaro: 48,6% a 29,7%.

Veja os números dos cenários possíveis de 2º turno para presidente:

A pesquisa entrevistou 2.036 eleitores em 192  municípios brasileiros entre os dias 29 de novembro, data de realização do segundo turno das eleições municipais de 2020, e 1º de dezembro. O Paraná Pesquisa está registrado no Conselho Regional de Estatística da 1ª, 2ª, 3ª, 4ª, 5ª, 6ª e 7ª Região sob o nº 3122/20.

O RICO COMÉRCIO DAS PESQUISAS MAMBEMBES

A Justiça devia prender, quem faz e quem manda fazer pesquisas fajutas.

Impugnação de pesquisa sem estatístico responsável vira ‘censura’

Diretor de instituto de pesquisa ouvido pela coluna explicou que foram “erros primários”

Importante diretor de instituto de pesquisa, que pediu para não ser citado, explicou que “erros primários” levaram à impugnação e que “desleixo não é censura”.

Impugnações de pesquisas são quase corriqueiras, durante as campanhas eleitorais no Brasil. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Notícias Relacionadas

Dos pontos citados pelo juiz Marco Antonio Vargas, o mais simples ainda não foi esclarecido: a falta da assinatura de um estatístico responsável.

O juiz manteve a decisão, após pedido de reconsideração do Datafolha, que pode revertê-la no Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

A impugnação da pesquisa Datafolha foi produto de ação do candidato Celso Russomano (Republicanos), que despenca nas intenções de voto.

OS IGUAIS SE ATRAEM

contador free

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
março 2021
D S T Q Q S S
« fev    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia