WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: ‘Nota Pública’

NOTA PÚBLICA PARTIDO PROGRESSISTA

NOTA PÚBLICA PARTIDO PROGRESSISTA

Os Progressistas de Ilhéus, liderados pelo ex vice-prefeito  Cacá, permanecem coerentes com a posição política adotada após as eleições municipais em  2016 –  oposição ao atual governo instalado na Prefeitura. E, o faz consciente das suas responsabilidades com  o presente e o futuro dos ilheenses. 

As periferias , morros e distritos estão abandonados. Em que pese a total e bem-vinda ajuda do governador Rui Costa, o atual prefeito não reúne as condições essenciais para alavancar a cidade.   A incompetência, irresponsabilidade e falta de liderança emperram os avanços. As poucas conquistas, a exemplo do Hospital Costa do Cacau, instalação do Assaí, licitação do Hospital materno infantil foram gestadas e/ou iniciadas no governo anterior.

Em poucos meses será entregue a nova Ponte de acesso ao Pontal, resultado do apoio de muitos e principalmente da capacidade de articulação do então prefeito Jabes Ribeiro com os Governadores  Wagner e Rui Costa.  

Os Progressistas lembram grandes realizações que estão registradas na história de Ilhéus: O Teatro  Municipal , Casa Jorge Amado , Bataclan, Biblioteca Pública, Academia de Letras , Centro de Convenções, passarela do São Miguel, dezenas de escolas e equipamentos de saúde , SAC, Mercado de Artesanato , praças esportivas, programas ambientais (Maramata), resgate das festas populares, projeto Viva Morro, programa habitacional (quase 4 mil apartamentos do Minha Casa Minha Vida) e o maior programa de pavimentação e urbanização dos bairros e distritos de Ilhéus.    Em parceria com a iniciativa privada, viabilizamos a implantação dos hipermercados Makro e o Atakadão/Atakarejo.

As pesquisas de opinião (verdadeiras) atestam a enorme rejeição do atual prefeito em todos os segmentos da sociedade. A última grande pesquisa popular aconteceu nas eleições do final do ano passado. Os ilheenses foram às urnas e consagraram Cacá com a maior votação entre todos os candidatos ilheenses a deputado estadual. Ele foi o campeão de votos, impondo uma dura derrota ao prefeito Mário.  A utilização escancarada da Prefeitura em favor da candidatura da mãe do prefeito,  não foi suficiente para barrar a indignação popular.

Cacá continua trabalhando, lidera um grupo que desenvolve um grande programa focado na geração de renda e empregos. Cacá tem história, vida ética, humildade e acredita em uma Ilhéus mais próspera. Como vice-prefeito, provou a sua competência e liderança. Cacá está preparado para os novos desafios.

 Comissão Executiva Municipal – PP

Nota Pública – Partido Progressista

Nota Pública

Ilheenses,

Os últimos acontecimentos , amplamente divulgados pela imprensa, envolvendo vereadores, secretário municipal , servidores e outros, exigem um posicionamento do nosso Partido.

A justiça local atendeu ao pedido do Ministério Público e decidiu pela prisão preventiva de uns e medidas cautelares para outros com o objetivo de apurar os fatos narrados como irregulares, supostamente cometidos pelos envolvidos.

Os Progressistas têm dois dos seus filiados sujeitos a essas medidas.
No Estado Democrático de Direito ninguém é culpado antes de ter a oportunidade de se defender de forma ampla e irrestrita e ter seu julgamento justo transitado em julgado. 

Não há denúncia formada , não há sentença condenatória em nenhuma instância, portanto, não há culpa. O Partido defende uma apuração isenta calcada nos princípios de Justiça.

Aos filiados, vereadores Tarcísio Paixão e Aldemir Almeida, a nossa confiança de que no tempo próprio provarão a sua inocência em relação aos fatos imputados.

O Partido manifesta a sua fé na democracia e na Justiça. Se alguém errou,  que sofra as consequências dos seus atos.

Comissão Executiva Municipal do Partido Progressista

 

NOTA PÚBLICA DO PARTIDO PROGRESSISTA

NOTA PÚBLICA 

A Comissão Executiva do Partido Progressista em Ilhéus vem a público manifestar repúdio à veiculação publicada na imprensa local, especialmente em alguns blogs, sobre a responsabilidade pela demissão de centenas de servidores públicos admitidos antes da Constituição Federal de 1988, atribuída à gestão do partido. 

Importante ressaltar que a CF/88 tornou estáveis servidores admitidos antes de outubro de 1983, ou seja, aqueles que ingressaram 5 anos antes da Carta Magna. Aqueles servidores admitidos após outubro de 1983, apesar não serem enquadrados como estáveis, não houve qualquer mandamento legal que obrigasse a demissão. Após a Constituição, porém, para ingresso na carreia pública houve obrigação de admissão mediante concurso público. 

Assim, nas gestões do ex-Prefeito Jabes Ribeiro, especialmente de 2013 a 2016, várias ações foram promovidas para evitar a demissão em massa dos servidores, quais sejam: ajuste fiscal com o aumento da arrecadação, com o fito de diminuir o índice de pessoal para cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal; a realização do maior concurso público havido na cidade de Ilhéus, com a finalidade precípua de substituir os servidores em fim de carreira, inclusive aqueles admitidos entre 1983 a 1988; a alteração do regime jurídico dos servidores de celetista para estatutário, que foi de fundamental importância para reestruturar o quadro de pessoal do Município e diminuir o impacto de contribuições sobre a folha de pagamento; a aprovação do reenquadramento da remuneração dos servidores, objetivando a melhoria salarial daqueles que tinham sido admitidos com salário muito abaixo da realidade do mercado de trabalho. 

Além disto, dentro do planejamento do ajuste foi devidamente planejado e entregue ao governo que assumiu o anteprojeto do Plano de Cargos e Salários, bem como o Programa de Demissão Voluntária, que veio a ser aprovado pelo legislativo municipal, como uma forma de estimular e salvaguardar anos de prestação de serviços ao Município, diante de uma aposentadoria prematura.

Não é verdade também que o governo progressista não tenha convocado concursados, a medida que os contratos temporários foram extintos, houve convocação de médicos, enfermeiros, procuradores e outros, dando continuidade a política de ajuste em todas as áreas, especialmente a de pessoal.   

Assim, o Partido Progressista, pelos atos praticados pelo ex-prefeito Jabes Ribeiro, tem a convicção de que a demissão em massa de servidores poderia ter sido evitada, acaso houvesse continuação do ajuste fiscal, bem como incentivo a aposentadoria, com o efetivo diálogo com a classe atingida pela decisão judicial, que é passível de sofrer reforma pelos Tribunais Superiores, se essa for a decisão da gestão municipal. 

Comissão Executiva do Partido Progressista.

NOTA PÚBLICA – PARTIDO PROGRESSISTAS

NOTA PÚBLICA – Partido Progressista desmente Mário Alexandre

Logo do Partido Progressista.

Para restabelecer a verdade, o Partido Progressista, através da Comissão Executiva de Ilhéus, vem a público contestar veementemente a nota distribuída pelo prefeito Mário Alexandre para justificar o cancelamento do Carnaval. Inicialmente, entendemos que o Carnaval, por ser um evento de cunho cultural e tradicional, deveria ser realizado a partir de um planejamento eficiente que contemplasse os investimentos necessários para o evento.

Objetivando justificar a falta desse planejamento, o prefeito declarou que “os recursos economizados” seriam destinados à saúde, e de forma desastrosa e irresponsável tentou colocar a culpa no governo anterior, que, segundo ele, teve “obras paralisadas por falta de prestação de contas do antecessor”. Em verdade, o governo anterior reformou 41 unidades da Secretaria de Saúde com recursos próprios, e através de convênios firmados deixou três unidades a serem iniciadas, cinco com obras em andamento e uma concluída com a devida prestação de contas. Igualmente através de convênios ampliou e reformou sete unidades de saúde.

Com relação às obras em andamento, após concluídas,  cabia ao novo governo apresentar as prestações de contas, o que não ocorreu em tempo hábil. A população deve tomar conhecimento que o atual governo deixou de alimentar o sistema de prestação de contas nos primeiros meses da administração, ocasionando a suspensão da maioria dos convênios. Todos os dados aqui relatados estão disponíveis no site do Ministério da Saúde, que pode ser acessado por qualquer cidadão. O governo anterior deixou em caixa na Secretaria de Saúde um montante de R$ 11 milhões e 300 mil reais, e em janeiro do ano seguinte foi creditado mais de três milhões referentes às competências de setembro a dezembro de 2016, totalizando quase 15 milhões de reais. O que foi feito com esse recurso não se sabe. No final do governo anterior, apenas um posto de saúde encontrava-se paralisado, e hoje, diante da inercia e incompetência da administração, quase toda rede está fechada ou com funcionamento precário.

Os dados do Ministério da Saúde, que podem ser acessados na internet, demonstram a queda vertiginosa das ações de saúde do atual governo, o que tem contribuído com o grande desgaste da administração. Mesmo assim, nosso desejo é de que o governo atual acerte o passo, para que a população não sofra com a degradação de um serviço tão essencial para a vida.

Atenciosamente,

Executiva Municipal do Partido  Progressista

NOTA PÚBLICA DO EX-VICE PREFEITO CACÁ COLCHÕES.

NOTA PÚBLICA

 

Nesta sexta-feira, dia 15 de dezembro, o governador da Bahia, Rui Costa, estará em Ilhéus para a inauguração do Hospital Regional Costa do Cacau, no Banco da Vitória. Ilhéus está de Parabéns.

Nós participamos dessa luta desde o início, sempre ao lado de Ilhéus, do ex-governador Wagner e do governador Rui Costa, pela melhoria da saúde pública para a população.

Foi do então prefeito Jabes Ribeiro, ainda no governo de Jaques Wagner, a proposta para a transformação do Hospital Geral Luís Viana Filho em uma unidade Materno-Infantil, atendendo às necessidades de Ilhéus. Essa sugestão foi reiterada ao governador Rui Costa que, imediatamente, concordou com a ideia.

Nos últimos meses, instalou-se um debate sobre as consequências do imediato fechamento do Regional para a futura instalação da Maternidade.

Vários segmentos da sociedade defendem um período de transição, garantindo a continuidade dos serviços de Urgência e Emergência no Luiz Viana Filho, considerando as características do novo Hospital e as deficiências da prestação da Atenção Básica pelo Município de Ilhéus.

Sem prejuízo das reformas, defendemos e apelamos ao Governador a continuidade da Urgência e Emergência no Hospital Luiz Viana Filho, no sentido de amparar o nosso povo e evitar que vidas sejam ceifadas.

Ilhéus, 14 de dezembro de 2017.

 Cacá Colchões

Ex-vice-prefeito de Ilhéus

NOTA PÚBLICA DE CACÁ COLCHÕES. ===>>> 03-10-2016

Nota Pública

Carlos Machado (Cacá Colchões).

É preciso respeitar a decisão das urnas.

E, nesse contexto, agradeço a todos os votos de confiança que recebemos dos homens e mulheres ilheenses que acreditaram nas nossas ideias e ideais. Agradeço ao prefeito Jabes Ribeiro pela confiança e pelo incentivo. E ao meu vice, Rodrigo Cardoso, pela oportunidade de estarmos juntos nesta luta. Ao vice-governador João Leão pelo apoio e aos partidos da nossa coligação. Também a todos que deram a sua contribuição para que chegássemos até aqui.

Espero que o médico Mário Alexandre consiga realizar suas promessas e atender, na prática, aos desejos da população. Que ele governe Ilhéus com os olhos voltados para a coletividade.

Disse isso a ele, durante um telefonema que fiz há pouco para parabenizá-lo. Reiterei ao meu adversário que Ilhéus é maior que a disputa eleitoral que se encerra hoje.

Da minha parte, a cidade continuará tendo um defensor intransigente dos seus interesses.

Como disse, durante toda a campanha, governar a cidade que nasci é um sonho de criança.

Este sonho não se acaba hoje.

Cacá Colchões 

NOTA PÚBLICA DO EX-PREFEITO JABES RIBEIRO.

Nota Pública

Amigas e Amigos de Ilhéus.

Como é do conhecimento de todos, estou dedicado inteiramente ao tratamento para recuperação de minha saúde.

Tenho acompanhado, pelo noticiário, os últimos acontecimentos ligados à nossa cidade.

Vi, com tristeza, o do programa Fantástico e também fiquei indignado com a situação física da escola de Piaçaveira, na área rural. As explicações que me deram é que se tratava de imóvel particular e, portanto, a Prefeitura não poderia fazer investimentos.

A verdade é que eu não tinha conhecimento pleno dessa realidade. Mas isso não é suficiente. E aqui peço sinceras desculpas em nome do governo pela falha.

Essa triste realidade se arrasta há anos, perpassando várias administrações. Quero crer que o governo anterior ao nosso, que tinha como vice-prefeito Mário Alexandre e José Nazal como secretário, também não tinha conhecimento dessa indignidade. Mesmo agora, é razoável que o atual governo não soubesse da gravidade, pois, se assim fosse, não autorizaria o início do ano letivo no local.

Nossa administração, nos últimos quatro anos, reformou ou ampliou quase cem unidades escolares, na sede e no interior. A Escola do Salobrinho, por exemplo, que construímos com recursos próprios, possui 12 salas de aula, salas de diretoria, coordenação, secretaria, professores, almoxarifado, biblioteca, auditório, laboratório de informática, grêmio estudantil, cozinha, refeitório e pátio coberto.

Instalamos aparelhos de ar condicionado no IME central e, no plano pedagógico, recuperamos e atingimos o índice do IDEB – Índice de Desenvolvimento da Educação Básica – para o Ensino Fundamental. Sempre atuamos com atenção prioritária à área da Educação.

Sei que há muito para ser feito. Como cidadão ilheense, espero que o atual governo – que recebeu a Prefeitura em melhores condições das que recebi em 2013 – possa avançar em benefício da nossa gente e, em especial, da juventude.

Jabes Ribeiro.

Nota pública – Câmara de Vereadores de Ilhéus

Câmara de Vereadores.

A Câmara de Vereadores de Ilhéus vem a público informar que na manhã desta terça-feira (21) houve mandado de busca e apreensão de documentos licitatórios, das gestões do ano de 2009 a 2016,  em decorrência da “Operação Citrus”,   realizada pela 8ª Promotoria de Justiça de Ilhéus.

O presidente Lukas Paiva salienta que vem colaborando com a ação do Ministério Público, acompanhando e prestando todas as informações necessárias.

Paiva esclarece que a operação nada tem a ver com sua gestão que foi iniciada em janeiro de 2017, que preza pela transparência e legalidade total de administrar.

Nota Pública: A médica Luciene Moura, não é mais a secretária de saúde de Ilhéus.

Nota Pública

secr saude

A médica Luciene Moura, não é mais a secretária municipal de saúde de Ilhéus. Hoje (18) à noite ela se reuniu com o prefeito Mário Alexandre e solicitou, em caráter irrevogável, a exoneração do cargo, alegando motivos particulares para não continuar à frente da pasta. O pedido foi aceito. A doutora Luciene Moura permaneceu na titularidade da pasta pelo período de 18 dias contribuindo na reorganização do setor, considerado prioritário na administração do prefeito Mário Alexandre. Interinamente assume o cargo, Osvaldo Dunkel, dando sequência ao trabalho que será incansável desta gestão, que é o de promover a melhoria da saúde pública de Ilhéus.

Ilhéus, 18 de janeiro de 2017

Secom – Prefeitura Municipal de Ilhéus

NOTA PÚBLICA

NOTA PÚBLICA DO PARTIDO PROGRESSISTA.

notapublica

anuncie aqui

Carregando...

Tabela do Brasileirão

contador free

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
setembro 2019
D S T Q Q S S
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia