WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: ‘Meio Ambiente’

O PREFEITO E VEREADORES DE ILHÉUS, DÃO UMA BANANA PARA O MEIO AMBIENTE!

Aqui a fruta é tratada no sentido pejorativo da palavra!

Ao doar uma área de conservação e convivência de um loteamento já aprovado. Num beija mão explicito ao Poder Judiciário, fica o Governo Municipal proibido de fazer qualquer exigência ambiental para loteamentos existentes ou planejados.

Onde já se viu, fazer um Fórum onde existe um vazio?

Mario Alexandre (Marão) Prefeito de Ilhéus

O QUE DIZ A PREFEITURA DE ILHÉUS SOBRE O ASSUNTO?

NOTÍCIAS PORTUÁRIAS E ANVISA.

VLI impacta sustentabilidade

VLI impacta sustentabilidade

É discutível o sucesso pleno do plano de ampliação do Terminal Portuário Luiz Antonio Mesquita (Tiplam), terminal da VLI no Porto de Santos (SP). O aprofundamento do canal de acesso, atualmente com -9,8 metros para -13,5 metros, vai enfrentar judicialização e controvérsias técnicas-ambientais difíceis de serem superadas politicamente.

VLI impacta sustentabilidade _ Anvisa abre consulta em importações _ A ótica do Direito sobre a atividade portuária

AS RESPONSABILIDADES DE MANUTENÇÃO DO PARQUE DA BOA ESPERANÇA.

Após analisarmos o Cadastro Nacional de Unidades de Conservação, clique aqui, podemos agora sim, cobrar a quem de direito a manutenção do Parque da Boa Esperança.

Até o Ministério Público do Meio Ambiente poderá fazê-lo.

Discursos vazios, e atitudes espetaculosas não serão mais aceitas…

 

 

Parque da Boa Esperança

CORREDOR ECOLÓGICO LAGOA ENCANTADA / SERRA DO CONDURU

Ministério do Meio Ambiente
Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Departamento de Áreas Protegidas
Cadastro Nacional de Unidades de Conservação
SEPN 505, Lote 2, Bloco B, Ed. Marie Prendi Cruz, sala 405 CEP 70.730-542. Brasília, DF.
Telefone (61) 2028-2064 Fax (61) 2028-2063 – E-mail:cadastro@mma.gov.br
 
Relatório Parametrizado – Unidade de Conservação
Data: 13/12/2017 00:24
 
Total de Registros encontrados: 1

 


Filtros utilizados:

Nome da UC: CORREDOR ECOLÓGICO LAGOA ENCANTADA / SERRA DO CONDURU
Esfera administrativa: Municipal
UF: BA
Município: Ilhéus
Categoria manejo: Área de Relevante Interesse Ecológico
Região: Nordeste


 

Unidade de Conservação: ÁREA DE RELEVANTE INTERESSE ECOLÓGICO CORREDOR ECOLÓGICO LAGOA ENCANTADA / SERRA DO CONDURU  
Código UNEP-WCMC (World Conservation Monitoring Centre)  
Código UC 1360.29.3177
Nome do Órgão Gestor Prefeitura Municipal de Ilhéus – BA
Esfera Administrativa Municipal
Categoria de Manejo Área de Relevante Interesse Ecológico
Categoria IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais) Category IV
Bioma declarado Mata Atlântica
Objetivos da UC a) ligar áreas de conservação ambiental, possibilitando o fluxo de genes e o movimento da biota, facilitando a dispersão de espécies e recolonização de áreas degradadas, bem como a manutenção de populações que demandam para sua sobrevivência áreas ambientalmente sustentável; b) proteger e recuperar recursos hídricos, edáficos e genéticos com a proibição de atividades potencialmente causadoras de degradação ambiental, a exemplo da extração mineral e implantação de empreendimentos industriais, entre outras; c) promover a recuperação e a sua vegetação com espécies nativas; d) incentivar atividades de pesquisa, estudos e monitoramento ambiental; e) estimular o desenvolvimento do ecoturismo, educação ambiental e das atividades de recreação e lazer em contato harmônico com a natureza.
Informações Complementares Esta UC, com área aproximada de 10.000,00 ha, está situada no extremo norte do Município de Ilhéus, compondo um mosaico de áreas protegidas com as UCs: Parque Estadual da Serra do Conduru (PESC), Área de Proteção Ambiental (APA) Itacaré/ Serra Grande; APA Lagoa Encantada e Rio Almada; e o Parque Municipal Boa Esperança.
Municípios Abrangidos Ilhéus (BA)
Conselho Gestor Não
Plano de Manejo Não
Outros Instrumentos de Planejamento e Gestão Não
Qualidade dos dados georreferenciados Aproximado (O polígono representa uma estimativa dos limites da unidade).
Em conformidade com o SNUC Sim
Data da última certificação dos dados pelo Órgão Gestor 04/05/2015
Estados Abrangidos BA

:: LEIA MAIS »

Nesta quarta, Sema apresenta Plano de Revitalização da Bacia do Rio Cachoeira

O Plano Estratégico de Revitalização da Bacia do Rio Cachoeira, coordenado pela Secretaria do Meio Ambiente (Sema), será apresentado para prefeituras dos municípios da bacia e parceiros, nesta quarta-feira (25), às 9h, na Câmara Municipal de Ibicaraí. Participam do evento, representantes da Secretaria do Meio Ambiente, lideranças e beneficiários da região, prefeitos e representantes de instituições e entidades parceiras, como Ceplac, Comitê da Bacia Hidrográfica do Leste, Colegiado Territorial Litoral Sul, universidades e outros.
 
O Plano Estratégico contempla uma visão de curto, médio e longo prazos, traduzida em três fases de implementação, que contemplam o Plano de Governança, as áreas e estratégias prioritárias de ações de conservação, restauração, manejo florestal, manejo de solo, controle de erosão, mudança de uso do solo, requalificação de malha viária (vias e vicinais), remoção de sedimentos, esgotamento sanitário, contenção de encostas e margens, monitoramento hidrológico. O estudo inclui ainda o planejamento de diversos projetos-pilotos dessas estratégias, para serem implementados nas áreas prioritárias para revitalização.
 
 

Projeto Cachoeira

O Plano Estratégico é uma das etapas do Projeto Cachoeira, inserido no Programa de Desenvolvimento Ambiental (PDA – Bahia), realizado pela Secretaria do Meio Ambiente (Sema) e Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). O investido no Plano é de R$ 1, 4 milhão, sendo que o valor total do Projeto Cachoeira é da ordem de R$ 4 milhões.
O Projeto Cachoeira tem como objetivo a recuperação e preservação da Bacia do Rio Cachoeira, por meio de ações que promovem a proteção de nascentes e cursos d’água. Além do Plano Estratégico, o projeto inclui entre suas ações o Diagnóstico Ambiental Local, Restauração Florestal de 150 hectares de matas ciliares e o cadastramento de pequenas propriedades da agricultura familiar no Cefir.
 
Na programação do evento, serão apresentados os resultados já alcançados pelo projeto e as ações ainda em curso, a exemplo do Cadastro Estadual Florestal de Imóveis Rurais (CEFIR) para pequenos proprietários no entorno da Bacia do Rio Cachoeira, que vai contemplar os municípios de Buararema, Ilhéus, Itabuna, Arataca, Barro Preto, Caatiba, Firmino Alves, Floresta Azul, Ibicaraí, Itajú Colônia, Itambé, Itapé, Itapetinga, Itororó, Jussari, São José da Vitória e Santa Cruz da Vitória.
Atenciosamente,
 
Assessoria de Comunicação 
Secretaria do Meio Ambiente – SEMA
Governo da Bahia

(71) 3115-6289 / 3836
Facebook: Meio Ambiente – Governo da Bahia
Instagram: @semainforma

Sema realiza processo seletivo de consultor para coordenação de evento

Consultor individual vai atuar na coordenação do Seminário de Encerramento do PDA-Bahia

Até o próximo dia 24 de outubro, a Secretaria do Meio Ambiente (Sema) recebe currículos para o processo seletivo de consultor individual para coordenação de evento do Programa de Desenvolvimento Ambiental (PDA-Bahia). As manifestações de interesse e currículos deverão ser entregues via email (pda.sema@sema.ba.gov.br) ou enviados para o endereço divulgado no site da Sema, Manifestação de Interesse 05/2017 . A duração estimada da consultoria é de cinco meses e a remuneração será informada durante entrevista.

O consultor será selecionado de acordo com os procedimentos estabelecidos nas Políticas para Seleção e Contratação de Consultores Financiadas pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), órgão financiador PAD-Bahia.

A Manifestação de Interesse 05/2017 explica que “o Estado da Bahia recebeu um financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), para execução do Programa de Desenvolvimento Ambiental (PDA), no valor de US$ 16.700.000,00 (dezesseis milhões e setecentos mil dólares), sendo US$ 10.000.000,00 (dez milhões de dólares) de recursos do financiamento do BID e US$ 6.700.000,00 (seis milhões e setecentos mil dólares) de recursos da contrapartida local e pretende utilizar parte dos recursos para a seleção e contratação de serviços de Consultor Individual para atuar nas as atividades da coordenação do Seminário de Encerramento do PDA – Bahia”.

O documento informa ainda as atividades detalhadas do consultor, que deverá ter formação superior na área de Comunicação Social, habilitação em Relações Públicas, ou Produção Cultural, ou Publicidade, e experiência profissional na função de Coordenação de Eventos de médio e grande porte. Os interessados deverão fornecer informações que indiquem sua qualificação e experiência.

Mais informações: www.meioambiente.ba.gov.brpda.sema@sema.ba.gov.br; (71) 3115-6250 e 3118-5364.

ATENTADO AO MEIO AMBIENTE!

Sabemos que educação doméstica não é o forte do ilheense, como a fiscalização da Prefeitura, também.

Nessa lixeira viciada, que amanhece assim, temos agora o descarte de óleo de frituras, que pela quantidade não é um descarte domiciliar.

Portanto, menos alegria e mais trabalho…

A BAMIN E A RESERVA LEGAL

Reserva Legal

Perenização de mananciais

A Reserva Legal abriga diversos programas ambientais e sociais pensados e executados pela Bahia Mineração em prol da região e está localizada na BA-156 Km 48, a 12 Km ao sul da área da mina:

  • Museu Pedra de Ferro: abrigamos a riqueza histórica e patrimonial da região e conta com um acervo arqueológico, espeleológico, da fauna e da flora local. Em destaque a conservação do Mexerica, sítio rupestre pré-histórico que foi resgatado pela empresa em 2012.

  • Viveiro de Mudas: produzimos ao ano mais de 1.500 espécies nativas como: jatobá, mimosa, angico, madeira-nova, pau-ferro, surucucu, munlugu, tamboril, licurí, coco-de-vassoura, umbu entre outras.

  • Orquidário: cultivamos e armazenamos orquídeas, bromélias e plantas epífitas, como samambaias e avencas.

  • Compostagem: aproveitamos os resíduos orgânicos de frutas, legumes e folhagem para produção de adubo orgânico, a ser  utilizado na produção de mudas no viveiro.

  • Centro Provisório de Apoio Veterinário: áreas para recuperação da fauna, quarentena de animais resgatados e preparação da alimentação para os animais resgatados.

Galeria de Fotos

Sema realiza entrega do Plano de Revitalização da Bacia do Rio Cachoeira

Bacia do Rio Cacheira

Lançamento acontece dia 21 de setembro, no município de Ibicaraí, reunindo o secretário estadual do Meio Ambiente, prefeitos, lideranças, universidades, beneficiários, agricultores e demais parceiros do Projeto Cachoeira

A Secretaria do Meio Ambiente (Sema) e o Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) realizam, na próxima quinta-feira (21), às 9h, o lançamento do Plano Estratégico de Revitalização da Bacia do Rio Cachoeira, na Câmara Municipal de Ibicaraí (Rua Tiradentes, n° 23, Centro). O documento é um dos resultados do Projeto Cachoeira, e foi desenvolvido a partir do diagnóstico ambiental da região e das audiências públicas nos municípios. A iniciativa também teve a contribuição dos atores locais na plataforma online disponibilizada no site pela Sema durante a elaboração do Plano.

Participam do evento, o secretário estadual do Meio Ambiente, Geraldo Reis, assessores e técnicos da pasta, lideranças, agricultores, beneficiários, prefeitos, representantes de instituições e entidades parceiras, como Ceplac, Comitê da Bacia Hidrográfica do Leste, Colegiados Territoriais Litoral Sul e Médio Sudoeste, universidades e outros convidados.

:: LEIA MAIS »

Terra tem 467 milhões de hectares de florestas a mais do que se dizia


Luis Dufaur (*)

Floresta de baobás em região considerada árida no Senegal

Uma equipe internacional de pesquisadores revelou na prestigiosa revista Science que a superfície da Terra coberta por florestas é 10 % mais extensa do que se supunha. A deficiente medição anterior não considerou as florestas das zonas áridas, distorcendo o cômputo global.

As florestas ocupam 4 bilhões de hectares ou 30% da superfície das terras acima do nível dos mares. Normalmente se imaginam luxuriantes florestas tropicais, rústicas florestas boreais ou penteados bosques de regiões temperadas.

Tinha-se passado por cima dos bosques existentes em zonas áridas — onde a evaporação é maior que a precipitação anual. Essas zonas representam algo superior a 40% da superfície continental e não estão desprovidas de florestas. Elas se encontram em contextos climáticos muito diversos no Sudão, na América do Sul, nas estepes da Europa Oriental e no sul da Sibéria, bem como no Canadá.

Uma trintena de cientistas de treze países analisou imagens satelitais fornecidas pelo Google Earth. Elas abarcavam mais de 210.000 parcelas de meio hectare repartidas pelo globo.

O principal autor do estudo, Jean-François Bastin, pesquisador associado à Universidade Libre de Bruxelas e consultor na Organização das Nações Unidas para aAgricultura e a Alimentação (FAO) explicou que gora sua equipe pode utilizar imagens de alta resolução com um grau de precisão inferior a um metro, do que resultou o cálculo de cerca de 1,1 bilhão de hectares de florestas de regiões áridas.

Essa é uma extensão comparável à das florestas úmidas tropicais, como a amazônica. Dois terços dessa enorme área estão recobertos de formações vegetais densas — florestas “fechadas” —, onde a frondescência cobre pelo menos 40% do solo. Essas florestas aparecem em todos os continentes, inclusive no oeste da América Latina, no leste do Brasil e no norte da Venezuela e da Colômbia, por exemplo.

O cálculo mais exato acrescentou 467 milhões de hectares de florestas da terra, elevando o total a mais de 4,3 bilhões de hectares.

Floresta de eucaliptos na região árida de Pilbara, Austrália ocidental

A preocupação da confraria verde-vermelha era de afastar a ideia de um planeta mais verdejante do que parecia, pois isso poderia desmoralizar suas campanhas demagógicas contra o desmatamento.

Segundo a FAO, perto de 2 bilhões de pessoas vivem nesses territórios florestais até agora desconsiderados. Neles as árvores fornecem frutos e folhas para a alimentação dos homens e engorda dos animais, além de madeira para cozinhar e aquecer, como se dá com os bosques de acácias e eucaliptos na Austrália e de baobás na África.

Quando os cientistas sérios se aplicam ao seu trabalho, trazem dados sensatos. Mas a agitação verde-vermelha não gosta nada disso e não toma iniciativas para esclarecer o fundo da realidade.

          ( * ) Luis Dufaur é escritor, jornalista, conferencista de política internacional e colaborador da ABIM

CRIME AMBIENTAL DENUNCIADO NA CÂMARA DE VEREADORES DE ILHÉUS.

Clube de Pesca de Ilhéus. Foto colhida no R2CPRESS

contador free

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
abril 2020
D S T Q Q S S
« mar    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia