WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: ‘Livros’

OS ANOS DE CHUMBO – SOLO DE TROMBONE

:: LEIA MAIS »

SOLO DE TROMBONE – ALBERTO HOISEL, O ZÉ…FERINO. POR ANTÔNIO LOPES!

Na medida do possível, vou publicar páginas desse delicioso livro.

Passagens tratadas com ironia, sarcasmo e humor. Com fotos inéditas.

Para começar 2 paginas para seu deleite…

:: LEIA MAIS »

RAIO – X DE UMA CIDADE, UM APERITIVO

O famoso livro.

FINAL DE CARREIRA DE JOSÉ DIRCEU

José Dirceu

Quando ele, José Dirceu, era um dos homens mais poderosos do Brasil, nem sabia onde ficava Ilhéus.

Ou se sabia, ignorava.

Hoje, um passageiro da agonia, fincou os pés na cidade, e cercado de amigos, admiradores e correligionários, tenta alavancar uma candidatura à Prefeitura de Ilhéus, para um deles.

Não passa disso, contando historias lançando-as em um livro, vai gozando e usufruindo dos seus últimos dias.

No que ele faz muito bem…

Livro conta a história, mudanças e folclore da avenida Sete

Capa do livro da Avenida Sete

Chega às livrarias e no site da Saraiva, neste sábado, 20/5, o novo livro do escritor e jornalista Jolivaldo Freitas: “Histórias e Folclore da Mais bonita e antiga avenida de Salvador”. O livro é uma homenagem aos 101 anos da Avenida Sete de Setembro, a primeira grande artéria aberta em Salvador, com intenção de ser uma metrópole moderna, nos padrões europeus. Um projeto consequente do determinismo do governador José Joaquim Seabra, no início do século XX. Segundo o autor, “ele  queria transformar a capital baiana numa cidade dentro dos padrões modernistas de Paris e do Rio de Janeiro”.

Diz Jolivaldo Freitas que a obra foi polêmica e dividiu a opinião da população e dos meios de comunicação. O jornal A Tarde, por exemplo, criticou aquele que seria um gasto excessivo para uma obra que teria o objetivo de fortalecer JJ Seabra em sua carreira política. Também alertava para a intenção de se derrubar parte do patrimônio arquitetônico para dotar passagem à avenida, o que realmente aconteceu.

No livro, que mostra o que havia antes da implantação da Avenida Sete, quando se chamava Caminho da Vila Velha e depois Avenida do Estado; e posteriormente à nova artéria, naquilo que restou, hoje, com a saga imobiliária e a mudança de costumes. Na obra estão os primórdios, quando a região era habitada pelos Tupinambás, a chegada de Tomé de Souza com o chefe de obras Luis Dias – o “criador” da Cidade do Salvador – e depois a evolução com a avenida sendo aos poucos transformada em destino de moradias de nobres, grandes comerciantes e autoridades.

Revela Jolivaldo Freitas em seu livro, que para implantar a nova avenida, o governador Seabra decidiu derrubar o Mosteiro de São Bento, “mas foi demovido da iniciativa por causa do clamor popular. Tanto que a avenida quando sobe da Praça Castro Alves em direção ao Relógio de São Pedro faz uma curva”. Mas, conforme está no livro, a antiga Igreja de São Pedro, do século XVII, não escapou e foi destruída.

Neste trabalho o autor também conta coisas do folclore e da memória da avenida, como grandes ou famosas casas comerciais que se instalaram por lá em algumas épocas, como a loja Mesbla, a sorveteria Alaska e o Restaurante A Portuguesa. Revela a história de cada mansão ou o que existia por trás de cada edifício moderno que foi criado derrubando edificações em sua maioria no estilo clássico. O livro conta histórias interessantes de personagens que moraram ou trabalharam na avenida ao longo do tempo. Tempo em que ao escurecer a avenida parava para ouvir contrita a Hora do Angelus nos alto-falantes. O livro com design de Danilo Santana traz fotos antigas e ensaios do fotógrafo Sérgio Pedreira.

LIVRO DA EDITORA DA UESC TRAZ NOVO OLHAR SOBRE A ECONOMIA REGIONAL.

LIVRO DE DIREITO ELEITORAL SERÁ LANÇADO EM BRASÍLIA.

neto

A Thomson Reuters, por meio de seu selo editorial Revista dos Tribunais lança, no próximo dia 21, o título “Direito Eleitoral Regulador”, do ilheense Manoel Carlos de Almeida Neto. O evento será em Brasília, no Restaurante Le Jardim Du Golf, a partir das 19h30.

Verdadeiramente inovador, o livro disseca a atividade reguladora da Justiça Eleitoral, objeto de amplos debates no plano político, jurídico e acadêmico, ante o impacto dessas resoluções no processo eleitoral brasileiro. Corajoso e atual, o estudo desmistifica certas posições do TSE e do STF que, a pretexto de regulamentarem eleições, inovam em matéria legislativa e substituem, indevidamente, o Congresso Nacional.

 

Inicialmente, a obra traça a história do direito eleitoral pátrio, organização, competências e funções da Justiça Eleitoral. Após, desenvolve a teoria das nulidades, para sustentar a validade relativa de votos anulados por cassação judicial de mandato e a necessidade de realização de novas eleições no Executivo. Defende também, entre outras teses, o cômputo dos votos para a legenda, quando a decisão de inelegibilidade ou cancelamento de registro do candidato for proferida após o dia da eleição no pleito proporcional.

 

Com método rigoroso, o livro analisa o poder normativo da Justiça Eleitoral, revela sua origem, define seu conceito, tipologia, fundamentos, pressupostos de existência, requisitos de validade e, principalmente, os limites formais e materiais impostos pelas leis e Constituição da República. Fruto de tese de doutorado aprovada com louvor pela Faculdade de Direito da USP, a obra alia teoria jurídica à prática eleitoral, tornando-se indispensável a advogados, juízes, promotores, políticos e todos aqueles que estudam e atuam no Direito Eleitoral“.

convite lancamentoO evento será coberto pela TV Justiça, do Supremo Tribunal Federal. Ainda neste mês de maio estão programados lançamentos no Rio de Janeiro e Curitiba.

anuncie aqui

Carregando...

Tabela do Brasileirão

contador free

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
novembro 2019
D S T Q Q S S
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia