WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: ‘Itabuna’

FUNDADA A ACADEMIA GRAPIÚNA DE LETRAS.

 

Comunicamos o nascimento da AGRAL - Academia Grapiúna de Letras. Carlos Passos - Promotor Público; Ruy Póvoas Professor Universitário; Dr José Carlos - Advogado; Vercil Rodrigues - Jornalista e Escritor; Ivann Montenegro, Escritor e Palestrante; Ramiro Aquino - Jornalista Washington Cerqueira - Administrador de Empresas); Dr Antônio Laranjeira - Juiz de Direito; AGACHADOS: 9. Dr Jorge Carilho – Engenheiro 10. Dr Antônio Costa - Professor e Administrador de Empresas)11. Dr Marcos Bandeira- Juiz de Direito.

 

 

REGIÃO METROPOLITANA ILHÉUS-ITABUNA.

Cooperação.

Os Prefeitos de Ilhéus e Itabuna, ao invés de estarem se reunindo para criar uma Região Metropolitana juntando as duas cidades, estão gastando tempo e energia, com uma briguinha besta, tupiniquim, por limite territorial.

Tomem jeito senhores prefeitos, honrem o mandato que as duas cidades lhes deram.

TERMINA O CARNAVAL, E DE VOLTA O ‘TI TI TI’ DA POLÍTICA.

Juçara e Geraldo.

Começando por Itabuna.

Não está nada fácil a tarefa do deputado Geraldo Simões, com vistas as eleições de 2012.

A dúvida é em ser ele o candidato ou sua esposa Juçara Feitosa.

Além é claro, de tentar ‘domar’ novamente os cururus do PC do B.

Chegando em Ilhéus, a situação se complica mais ainda.

Dois dos seus principais correligionários, já demonstraram a vontade de candidatarem-se à prefeitura de Ilhéus.
 

Geraldo, Ângela e Alisson.


São eles, Alisson Mendonça e Nilton Cruz.

Geraldo e Nilton Cruz.

Vamos ver agora, como ‘pedinha’ vai sair dessa.

CONCURSOS DA PREFEITURA DE ITABUNA – NA SURDINA.

Seleção da saúde em Itabuna para os dias 10 e 11 de março

Nos últimos dias a Prefeitura de Itabuna divulgou vários Editais de Seleção Simplificada(REDA) para diversas secretarias, como Saúde, Assistência Social e Fundação Marimbeta.

Ler mais, clique no título ou visite: http://josivaldotempopresente.blogspot.com

DIRETO DO POLÍTICA ET CETERA.

EM ITABUNA, PT CORRE O RISCO DE PAGAR POR SUA PRÓPRIA ARROGÂNCIA
Publicado por Editor em 6 de março de 2011 (20:05) na categoria Opinião

 

O cenário para o geraldismo não traz o prenúncio de facilidades. Se ao bloco dos decepcionados juntar-se o dos adversários históricos, a situação se tornará ainda mais complicada para o petista.

O PT de Itabuna poderá pagar muito caro por ter se tornado um partido autocrático, fechado e de mão única. Militantes ligados ao núcleo dirigente podem discordar, esbravejar e chamar o escriba de desinformado, mas certamente toda essa reação que antecipamos não passaria de uma indignação natural de quem não é muito suscetível às críticas de quem está do lado de fora. Tipo a mãe que não aceita reclamações contra o filho, mesmo sendo este uma peste.

Simões (ao lado da esposa Juçara Feitosa) tem ditado os rumos da esquerda em Itabuna

É fato que o PT local se apegou a um projeto familiar e dificilmente o candidato do partido a prefeito em 2012 deixará de ser Geraldo Simões ou Juçara Feitosa. Aliás, têm todo o direito de ser, já que um é deputado federal reeleito, já foi prefeito de Itabuna em duas ocasiões, enquanto a esposa teve em torno de 40 mil votos na eleição de 2008, ficando em segundo lugar na disputa.

Não se deve, porém, deixar de considerar que Geraldo reduziu seu patrimônio eleitoral nas últimas eleições e Juçara Feitosa sofreu uma derrota acachapante em 2008, cedendo a vitória a um inusitado e saltitante Capitão Azevedo.

Sinais de arrogância e isolamento começaram a se manifestar no geraldismo desde o segundo mandato do político como prefeito de Itabuna. Há queixas de ex-aliados (somados a prováveis ex-aliados), que se cansaram de fazer política a reboque do PT e não serem respeitados pelo partido quando no poder municipal. Outros simplesmente não aceitam mais que Geraldo Simões dite os rumos e as regras, sujeitando os demais à passiva condição de seguidores.

O PT  sofreu na última década duas derrotas em Itabuna (2004 e 2008), a primeira já com o companheiro Lula no Governo Federal e a segunda com o partido governando o Brasil e a Bahia. Ou seja, não faltou apoio e as circunstâncias raramente seriam tão favoráveis, não fossem os rumos equivocados do partido no município.

No ano 2000, Geraldo Simões foi eleito graças a uma super-aliança de nove partidos que não se repetirá tão cedo. Nos últimos anos, o que se vê é o afastamento entre os componentes daquele grupo (alguns do próprio PT debandaram do núcleo geraldista e até do partido).

Para 2014, anuncia-se a formação de novos grupos, tendo como maior novidade a disposição do PCdoB de ter candidato próprio. Não há outro caminho e se o partido não encabeçar uma chapa em 2012 se desmoraliza, segundo afirmação do próprio presidente do PCdoB no município, o vereador Wenceslau Júnior.

O cenário para o geraldismo não traz o prenúncio de facilidades. Se ao bloco dos decepcionados juntar-se o dos adversários históricos, a situação se tornará ainda mais complicada para o petista, que poderá sofrer sua terceira derrota em três eleições municipais consecutivas.  Assim, ficará muito difícil, senão impossível, impor regras na próxima disputa.

 

Ricardo Ribeiro
blog@politicaetc.com.br

ZEVEDIN, O ENGRAÇADIN

Zevedin quer que o Governo do Estado sustente seu hospital municipal. É mole?

UMA VERGONHA REGIONAL.

HBLEM – Itabuna Bahia.

Construído para ser a ‘Jóia da Corôa’ da saúde regional, o Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães, não passa de sumidouro de recursos públicos, e equipamentos diversos.

O hospital é municipal, mas seus responsáveis, o prefeito e o secretário de saúde, acham que o Governo do Estado tem obrigação de dar dinheiro para continuar a farra.

Quem acendeu seu carvão molhado, que abane.

Os recursos públicos não são para esvair-se nos ralos e sumidouros da malversação.

Sumidouro

OLHA A FERROVIA CHEGANDO AÍ GENTE !!!

Legenda (foto): Pinheiro, Lídice e Wagner com Vasco Neto (idealizador do projeto) e família.

Pinheiro comemora resultado da licitação da Ferrovia Oeste-Leste e critica os “descrentes” da obra


“Mesmo com a descrença daqueles que só falam mal da Bahia ou que quando tiveram a oportunidade, como Governador ou Senador, não conseguiram ampliar a infra-estrutura da Bahia, a Ferrovia Oeste-Leste segue seu rumo para transformar a nossa economia”. Com essa afirmação, o candidato ao Senado pela coligação “Pra Bahia Seguir em Frente”, Walter Pinheiro, comemorou a publicação nessa quarta (22), no Diário Oficial da União, do resultado final da licitação de três lotes da Ferrovia.

Pinheiro, tanto como deputado federal, quanto como secretário do Planejamento do Estado sempre batalhou para tirar essa obra do papel. “No Senado, vamos continuar esse trabalho de dotar nosso Estado de uma melhor infra-estrutura, para interiorizar o desenvolvimento econômico e gerar oportunidades em várias regiões”, disse o candidato.

A Ferrovia, que vai percorrer 1.500 quilômetros, ligando Ilhéus a Figueirópolis (TO), e atravessar 49 municípios baianos, vai criar um novo vetor de crescimento na Bahia. Ela vai gerar uma redução nos custos do transporte de insumos e produtos como grãos e minérios, e vai aumentar também a competitividade do agronegócio, ampliando as possibilidades de implantação de novos pólos agroindustriais e de exploração de minérios.

PAC

O valor total dos três lotes é de R$ 2.070.957.615,62, que compreendem os seguintes trechos: Rio da Preguiça ao Terminal de Ilhéus, Rio Jacaré até o Rio Preguiça e Riacho da Barroca ao Rio de Contas. O processo licitatório para os outros quatro lotes que compreendem trechos na Bahia está em tramitação.

A responsável pela construção da malha ferroviária é a Valec Engenharia, Construções e Ferrovias S.A, uma empresa pública vinculada ao Ministério dos Transportes, e os recursos são oriundos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).


Assessoria de Comunicação
Coligação Pra Bahia Seguir em Frente

A CIÊNCIA A FAVOR DO CACAU.

Hora de comprar uma fazenda de cacau

Cientistas afirmam ter determinado a sequência completa do DNA do cacaueiro, uma conquista que, espera-se, vai acelerar os esforços para assegurar o abastecimento estável de chocolate e torná-lo mais saboroso e saudável. Mas dois grupos distintos disputam o crédito do que se considera o braço científico da guerra dos fabricantes de chocolate.

A fabricante de doces Mars deve anunciar nesta quarta-feira que um um projeto financiado por ela praticamente concluiu a sequência do genoma da árvore de cacau e que irá oferecer os dados gratuitamente aos pesquisadores. O anúncio supera o trabalho de um consórcio envolvendo laboratórios do governo francês e a Universidade da Pennsylvania, apoiado parcialmente pela concorrente da Mars, a Hershey. Esse grupo diz que também completou a sequência, mas não irá discutir o assunto antes de o artigo que analisa o genoma ser publicado em uma revista científica.

A rivalidade entre os projetos das duas grandes fábricas de chocolate de certa forma espelha o que ocorreu na corrida para o sequenciamento do genoma humano entre a empresa privada Celera Genomics e o Human Genoma Project, financiado com recursos públicos. Tal batalha foi oficialmente declarada empatada.

Multiplicação — Ainda assim, os cientistas de ambos os grupos dizem que os fazendeiros de cacau, os fabricantes e os amantes de chocolate serão beneficiados com os dois sequenciamentos, de diferentes variedades de cacau, que poderão ser comparados.

:: LEIA MAIS »

É A FERROVIA QUE VAI CHEGANDO.

A Valec Engenharia, Construções e Ferrovias S.A. abriu nesta quinta-feira (16) as propostas comerciais enviadas pelos consórcios que disputam a execução das obras e serviços de engenharia do primeiro trecho da Ferrovia Oeste Leste, com extensão de mil quilômetros ligando Ilhéus a Barreiras, na Bahia. Agora técnicos da empresa pública, ligada ao Ministério dos Transportes, passam a analisar as ofertas das concorrentes para cada trecho.

Na semana passada, em visita a Salvador, onde participou de um seminário da Federação das Indústrias do Estado da Bahia, o presidente da Valec, José Francisco das Neves, disse que a ordem de serviços para o início das obras seja assinada até o final de setembro. O trecho da ferrovia ligando Ilhéus a Barreiras custará R$ 4,5 bilhões, com previsão de entrega para 2012.

Sobre o início dos trabalhos nos canteiros de obras, Francisco das Neves que não vai demorar. “Acredito que a licença para o início da construção será concedida, pois a Valec tem atendido todas as exigências ambientais feitas pelo Ibama. Com a licença em mãos e a ordem de serviço assinada pelo presidente, podemos colocar as máquinas para funcionar”, completou José Francisco.

A ferrovia formará um corredor de transporte que vai otimizar a operação do Porto de Ponta da Tulha, instalado em Ilhéus, e ainda abrirá nova alternativa de logística para portos no norte do país atendidos pela Ferrovia Norte-Sul e Estrada de Ferro Carajás.

JBO.

VALEC PREVÊ OBRA DA FERROVIA PARA ESTE MÊS

00:00:37 Bahia Notícias

Após meses de atraso, a obra da Ferrovia Oeste-Leste deve sair do papel. É o que assegura o presidente da Valec Engenharia, Construções e Ferrovias S.A, José  Francisco das Neves. Ele anunciou nesta sexta-feira (10), em Salvador, que na próxima quinta-feira (16), a empresa vai abrir as propostas comerciais enviadas pelos consórcios que disputam a execução das obras e serviços de engenharia do primeiro trecho da Ferrovia. O anúncio aconteceu durante palestra no seminário “150 Anos de Ferrovia na Bahia”, realizado na Fieb. O presidente da Valec acredita que até o final do mês o presidente Lula venha à Bahia dar a ordem de serviço para o início das obras. Após isso, restaria apenas a licença ambiental a ser concedida pelo IBAMA. ”Acredito que a licença será concedida, pois a Valec tem atendido todas as exigências ambientais feitas pelo órgão. Com a licença em mãos e a ordem de serviço assinada pelo presidente, podemos colocar as máquinas para funcionar”, completou José Francisco. Nesta primeira fase da construção da Ferrovia, que vai ligar Ilhéus a Barreiras, serão investidos R$ 4,5 bilhões, com previsão de entrega da obra para 2012.

UM ALERTA AO PREFEITO NEWTON

UM ALERTA AO PREFEITO NEWTON

Isaac Albagli

Na próxima sexta-feira, dia 10, o Instituto de Meio Ambiente (IMA) estará realizando uma audiência pública na UESC para apresentação do projeto da chamada duplicação da rodovia Ilhéus/Itabuna. É a grande oportunidade que temos para externar nossa opinião sobre o assunto. O governo passado realizou o projeto da obra, mas em nenhum momento nos ouviu. A duplicação na verdade, não é como pensamos. Trata-se de uma nova estrada que passará pela margem esquerda do Rio Cachoeira e servirá exclusivamente de “mão” no sentido Itabuna/Ilhéus. A atual rodovia seria destinada ao fluxo Ilhéus/Itabuna.

O autor dessa idéia não pensou nem um pouco no transtorno que essa solução causará aos moradores e trabalhadores que estão às margens da estrada Ilhéus/Itabuna. Isso porque, quem desejar se dirigir a Ilhéus, partindo de qualquer ponto da rodovia, terá que seguir no sentido de Itabuna até encontrar uma das quatro pontes/retorno que serão construídas. De certo Ilhéus perderá, porque em muitos casos será mais cômodo seguir para Itabuna do que fazer o tal arrodeio e retornar para Ilhéus pelo outro lado do rio. Todos sofrerão com isso, sejam os estudantes da UESC ou os moradores e trabalhadores de Banco da Vitória, Salobrinho, Vila Cachoeira e adjacências.

O Porto Seco, administrado pela Petrobrás poderá se tornar um elefante branco, pois as carretas que se dirigem ao Porto do Malhado terão dificuldade de acesso ao equipamento. Vejo como solução a possibilidade de tráfego nas duas vias em ambos os sentidos. É o mais lógico. Quem estiver em Itabuna e quiser se deslocar para a Olivença, Una, Canavieiras ou Zona Sul da cidade de Ilhéus, evitando a Ponte do Pontal, poderá seguir pela nova rodovia, pois ela terá seu ponto final no lado sul de Ilhéus. Quem quiser se dirigir ao centro ou zona norte poderá trafegar pela atual rodovia. A nova via, desse modo, cumprirá seu objetivo de reduzir o tráfego da estrada atual e de quebra desafogará a Ponte do Pontal.

O atual governo estadual não foi o autor do projeto. Ele está aprovando a licença ambiental e em seguida, executará a obra. Como ninguém foi ouvido na época da elaboração do projeto, esses detalhes estão passando despercebidos. Fica aqui o alerta ao prefeito Newton Lima e sua equipe. Ainda é tempo. A presença das autoridades nessa Audiência Pública é fundamental para que se marque posição e não ocorra a situação de “fato consumado”. Queremos a duplicação, mas que ela não seja um transtorno para os ilheenses. O governador Jaques Wagner é um democrata no melhor estilo, e certamente levará em conta a opinião dos ilheenses que querem o melhor para a cidade e para a Bahia.

anuncie aqui

Carregando...

Tabela do Brasileirão

contador free

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
outubro 2019
D S T Q Q S S
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia