WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: ‘Itabuna’

Itabuna cria empregos, Ilhéus afunda

28 Abril 2022

Itabuna cria empregos, Ilhéus afunda

O Brasil segue criando empregos, com um saldo de mais 136 mil em março. Apesar de menor que o resultado de janeiro e fevereiro, ele é considerado muito positivo porque sofreu os efeitos da invasão da Ucrânia e o consequente estouro da inflação em todo o mundo.

Na Bahia, o saldo ficou em 7.836 vagas, abaixo das 11.926 de fevereiro. O melhor setor foi o de Serviços, abrindo 2.768 postos de trabalho, depois a Construção com 2.681, a Indústria com 1.879 e a Agropecuária com 808. O único setor negativo foi o Comércio, fechando 300 vagas em março.

Em Itabuna, o saldo foi de 214 vagas, quase igual ao do mês anterior, porém com só dois setores positivos. A Indústria criou 174 empregos e a Construção outros 106. A Agropecuária eliminou 4 postos de trabalho, o Comércio 15 e o setor de Serviços perdeu 47.

Já Ilhéus terminou março com saldo negativo, eliminando 27 empregos. O saldo se deve apenas ao setor de Serviço, que fechou 149 vagas. Os outros foram positivos, mas não o suficiente para compensar. A Construção abriu 90 postos de trabalho, a Indústria 26, a Agropecuária 5 3 o Comércio um.

A geração de empregos em Ilhéus vem caindo todos os meses desde outubro, passando de 388 para 253, 196, 186, -31 e agora -27. Já em Itabuna o movimento foi diferente, com 65 em outubro, pico de 358 em novembro, nova baixa para 46 em dezembro, depois só subida, para 142, 227 e agora 214, pouco abaixo.

O NÓ – ATO HUMANO DELIBERADO. FILME COMPLETO. ====>26-08-2014


Brasil é o quinto maior produtor de lixo eletrônico

Pesquisa Resíduos Eletrônicos no Brasil foi divulgada hoje

Publicado em 07/10/2021 – 17:12 Por Mariana Tokarnia – Repórter da Agência Brasil – Rio de Janeiro

Lixo eletrônico, pilhas, baterias. Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Fones de ouvido, pilhas, celulares, eletrodomésticos. Todos esses utensílios, quando deixam de funcionar e não são mais aproveitados, viram lixo eletrônico. O Brasil é o quinto maior gerador desse lixo no mundo. Mesmo assim, muita gente ainda não sabe o que é esse tipo de resíduo e como ele deve ser descartado para evitar danos ao meio ambiente e à saúde humana. 

As informações são da pesquisa Resíduos eletrônicos no Brasil – 2021, divulgada hoje (7) pela Green Eletron, gestora sem fins lucrativos de logística reversa de eletroeletrônicos e pilhas. O estudo foi conduzido pela Radar Pesquisas. 

A maior parte dos brasileiros (87%) já ouviu falar em lixo eletrônico, mas um terço (33%) acredita que esse lixo está relacionado ao meio digital, como spame-mails, fotos ou arquivos. Para outros 42% dos brasileiros lixo eletrônico são aparelhos eletrônicos e eletrodomésticos quebrados e 3% acreditam que são todos os aparelhos que já viraram lixo, ou seja, apenas os que foram descartados, inclusive aqueles que acabam incorretamente em aterros ou na natureza.

A pesquisa também especificou alguns produtos para saber se as pessoas os reconheciam como lixo eletrônico. Mais de 90% acreditam que celulares, smartphonestabletsnotebooks, pilhas e baterias são lixo eletrônico e estão corretos. 

Houve, no entanto, muitas respostas erradas: 51% não acham que lâmpadas comuns, incandescentes e fluorescentes são lixo eletrônico; 34% acreditam que lanternas não são lixo eletrônico; e 37% acreditam que balanças não são lixo eletrônico. Na verdade, todos esses objetos são lixo eletrônico. 

O conceito de Resíduo de Equipamentos Elétricos e Eletrônicos (REEE) é todo produto elétrico ou eletrônico que descartado por não ter mais utilidade. Inclui grandes equipamentos como geladeiras, freezers, máquinas de lavar; pequenos equipamentos como torradeiras, batedeiras, aspiradores de pó, ventiladores; equipamentos de informática como computadores e celulares; e pilhas e baterias. 

Descarte 

O descarte incorreto de lixo eletrônico é considerado um problema, pois os componentes químicos podem ser prejudiciais ao meio ambiente e à saúde humana. 

Anualmente, mais de 53 milhões de toneladas de equipamentos eletroeletrônicos e pilhas são descartadas em todo o mundo, segundo o The Global E-waste Monitor 2020. Na outra ponta, o número de dispositivos, no mundo, cresce cerca de 4% por ano. Apenas o Brasil descartou, em 2019, mais de 2 milhões de toneladas de resíduos eletrônicos, sendo que menos de 3% foram reciclados, de acordo com o relatório desenvolvido pela Universidade das Nações Unidas. 

A pesquisa mostrou que, no Brasil, 16% descartam com certa frequência algum eletroeletrônico no lixo comum. Esse tipo de descarte não permite a reciclagem das matérias-primas presentes nos aparelhos. Um terço dos entrevistados (33%) nunca ouviu falar em pontos ou locais de descarte correto para lixo eletrônico. 

A maioria (87%) disse guardar algum tipo de eletroeletrônico sem utilidade em casa. Mais de 30% fica com eles por mais de um ano.

Ao todo, foram entrevistadas para o estudo 2.075 pessoas de 18 a 65 anos, entre os dias 14 e 24 de maio de 2021. A pesquisa foi feita no Distrito Federal e em 13 estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, Ceará, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Pará, Goiás e Mato Grosso do Sul. 

O que diz a lei 

No Brasil, a destinação correta do lixo eletrônico está prevista na Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei 12.305/2010) e é regulamentada pelo Decreto Federal 10.240/2020. Este dispositivo define metas para os fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes sobre a quantidade de pontos de Entrega Voluntária (PEV) que devem ser instalados, o número de cidades atendidas e o percentual de aparelhos eletroeletrônicos a serem coletados e destinados corretamente. 

Pelo decreto, as empresas devem, gradualmente, até 2025, instalar PEVs nas 400 maiores cidades do Brasil e coletar e destinar o equivalente em peso a 17% dos produtos colocados no mercado em 2018, ano definido como base.

Edição: Denise Griesinger

O PREFEITO DE ITABUNA, AUGUSTO CASTRO, TENTANDO ATRAIAR O GRUPO HAVAN

– Estive presente na inauguração da #Empresa @havanoficial em #Aracaju #Sergipe
junto com o #Prefeito de #Itabuna
@augustocastro_oficial .

– Teremos uma reunião com o dono da Havan @lucianohangbr , para trazermos uma unidade da loja para a cidade de #Itabuna #Bahia.

– Temos nos movimentado muito
para tentar trazer indústrias e empresas
para a cidade, gerando #Emprego
e acreditando sempre em um #Futuro #Presente

O CICLO DAS BARONESAS – DESCARGA PRA UNS, CARGA PARA OS OUTROS!

Essa é a cidade de Itabuna/Ba – Rio Cachoeira. Por mínimo, duas vezes ao ano todo esse Resíduo é remetido a nossa linda Baia do Pontal, e nossas Belas Praias. Isso acontece há longo tempo. Não existem penalidades para esse fato e nem compensações. Dá mesma forma, nossa vizinha Itabuna derrama 80% de seu esgoto sem tratamento neste Rio Cachoeira, e todos esses resíduos poluem e interferem em nossas vidas e no ecossistema de nossos Estuários, Baia do Pontal e Praias. Isso tem que ser resolvido!

Enviado pelo WhatsApp, por Jorge Lango Menezes

SETOR AGROPECUÁRIO – 15 MAIORES ECONOMIAS DO INTERIOR DO NORDESTE

E em Ilhéus, Itabuna e Região, só politicagem.

MEMÓRIAS DAS ENCHENTES DO RIO CACHOEIRA

Clique no link abaixo:

MEMÓRIAS DAS ENCHENTES DO RIO CACHOEIRA. TEXTO COM FOTO

EM ITABUNA A COISA É DIFERENTE.

Empresários cobram posicionamento dos vereadores sobre a CEI da saúde

Empresários da Associação Comercial e empresarial de Itabuna – ACI visitaram a Câmara Municipal de Vereadores, nesta quarta-feira, 4, com o objetivo de cobrar dos Edis, a assinatura de um requerimento para abertura de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) que visa investigar denúncias sobre irregularidades relacionadas a saúde em Itabuna. Outras visitas irão acontecer nas próximas semanas, visando dialogar com todos os vereadores.

A iniciativa foi adotada após uma reunião realizada na sede da entidade, onde o representante do Conselho Municipal de Saúde, Paulo Silva, apresentou dados que comprovam a precariedade do sistema público de saúde no município. São problemas recorrentes como a falta de medicamentos e material médico-hospitalar nos postos de saúde, a situação inadequada da pediatria na Maternidade Ester Gomes, que não dispõe de estrutura física e de equipamentos adequados para atendimento eficaz a pacientes.

Nesse sentido, uma comitiva coordenada pelo presidente da ACI, Sérgio Velanes, o vice-presidente, Eduardo Carqueija Júnior, empresários e ex-presidentes da entidade foram recebidos pelos vereadores Pastor Francisco e Chico Reis, que justificaram a não assinatura da CEI o fato de não encontrarem elementos que justificassem a implantação da investigação.

No entanto, “em conversa com o vereador Enderson Guinho, um dos autores do pedido da CEI, ele nós apresentou elementos, que, em nossa opinião, justifica sim a abertura de uma investigação, baseada inclusive em depoimentos que o atual secretário de saúde declarou no plenário da câmara e está registrado em ata e em gravação, além de alguns relatos que apresentou no Conselho de Saúde”, relatou Carqueija.

Nas próximas semanas, os empresários estarão realizando visitas aos demais vereadores com o objetivo de dialogar e insistir na implantação da CEI da saúde, que visa investigar as denúncias sobre a saúde no município. “É um processo natural e democrático. É o papel da Associação Comercial. Se for o caso, vamos promover um debate com esses vereadores na entidade e buscar o melhor caminho para a cidade de Itabuna, que não merece passar pela situação que está passando atualmente”, destacou Sérgio Velanes.

Empresario da ACI e Vereadores.

Empresários defendem investigação sobre irregularidades na saúde em Itabuna

Representante da Câmara de vereadores, Conselho Municipal e da ACI FOTO ASCOM ACI

 

Durante a Reunião Ordinária da Associação Comercial e Empresarial de Itabuna – ACI, nesta segunda-feira, 2, empresários deliberaram por solicitar dos vereadores, a instalação de uma Comissão Especial de Inquérito – CEI, visando investigar denúncias de irregularidades relacionadas a saúde em Itabuna. O tema ganhou amplo debate após a apresentação de dados do Conselho Municipal de Saúde, onde a entidade também possui assento.

O representante dos usuários de saúde, Paulo Silva, que integra a mesa diretora do CMS, apresentou detalhes sobre a atuação do conselho, que é um organismo fiscalizador e deliberativo para a construção de caminhos eficazes das políticas públicas de saúde no município. “O órgão tem por finalidade atuar na formulação de estratégias e propostas da política municipal de saúde e no controle da sua execução, inclusive quanto aos seus aspectos econômicos e financeiros”.

Segundo dados do CMS, desde 2017 tem identificados diversos problemas de longo prazo e de não priorização dos serviços de saúde em Itabuna. “São problemas recorrentes que se perpetuam ao longo do tempo, a exemplo do precário funcionamento da Rede de Atenção Básica, onde faltam medicamentos básicos e controlados, material médico-hospitalar, material de higienização e material de expediente”.

Ainda foi apresentado aos empresários, a situação inadequada da pediatria na Maternidade Ester Gomes, que não dispõe de estrutura física e de equipamentos adequados para atendimento eficaz a pacientes. Ao mesmo tempo, foi tratado sobre a desarticulação do atendimento pediátrico com o fechamento da porta de entrada do Manoel Novaes, a não contratualização do Cemepi e a concentração na maternidade.

Diante das ações apresentadas, os empresários estarão formando uma comissão para visitar os vereadores e cobrar deles, a assinatura para a abertura do inquérito. “Devemos participar e buscar esclarecimento sobre a atual situação da saúde. Precisamos interferir. Não podemos ficar esperando que as coisas aconteçam”, declarou o ex-presidente da ACI, Ronaldo Abude e que contou com o apoio do atual presidente, Sérgio Velanes e demais empresários.

A reunião contou ainda com a presença da vereadora Charliane Sousa, de ex-presidentes da ACI e de jovens empresários do programa Empreender de Itabuna.

Grupo CeimBra quer trazer um megacomplexo comercial e residencial para Itabuna

07/08/2019 | Assessoria de Comunicação

Foto da reunião.

Com a proposta de implantar em Itabuna um megacomplexo comercial e residencial que trará para cidade um novo conceito em Shopping Center, o Diretor de Novos Negócios do Grupo paulista CeimBra, Cel. PM Sodré Francisco Santos, apresentou o projeto na manhã desta quarta-feira (07) ao vice-prefeito Fernando Vita. A reunião foi acompanhada pelo Procurador do Município, Luiz Fernando Guarnieri, e pelos Secretários Jorge Vasconcelos (Sustentabilidade Econômica e Meio Ambiente), e Dinailson Oliveira (Administração).

O Grupo CeimBra tem como proposta administrar os maiores e melhores centros comerciais através de franquias, indústrias e prestação e serviços, usando tecnologia e práticas sustentáveis. De acordo com o representante do Grupo CeimBra, a proposta é implantar em uma área de 160 hectares, com características rurais – já escolhida nas imediações da BR-101, sentido Itabuna/Itajuípe -, um amplo complexo que abrigará múltiplos shoppings centers através de gestão própria e permanente.

Ao receber a notícia de que o empreendimento irá gerar cerca de 4.650 empregos diretos, o vice-prefeito Fernando Vita se mostrou muito satisfeito com a proposta para o município de Itabuna. “O entusiasmo é tão grande deste empreendedor que contagia. A Prefeitura de Itabuna está de braços abertos para empreendedores visionários. O que pudermos ajudar, iremos fazer”, destacou.

De acordo com o Cel. PM Sodré Santos, a proposta é proporcionar o desenvolvimento econômico local e regional através de vários complexos em uma área de 270 mil metros de área construída e um investimento de cerca de R$ 900 milhões. “O primeiro será o Aguiashop que ocupará uma área de 150 mil metros, com 600 lojas. O Segundo será o Agroshop, um novo conceito de Polo de Agronegócio”, anuncia o Diretor do Grupo CeimBra.

O outro complexo a ser implantado é o Construcenter, que contará com hospital, escola, conjunto residencial, centro de convenções, hotel, cinema, entre outros atrativos. “Foram quatro anos de planejamento para chegarmos até aqui. Itabuna é uma das 150 cidades selecionadas através de pesquisa para receber este empreendimento. Em São Paulo, por exemplo, Votorantim, Americana e Piracicaba já estão numa fase mais adiantada”, informa Cel. PM Sodré Santos.

https://www.ceimbra.com.br/

O GUETO DO ATRASO NÃO MORREU, ESTAVA ADORMECIDO

Mas já começou o ‘diversionismo’ contra o Porto Sul.

Consequentemente, contra o desenvolvimento de Ilhéus, Itabuna, e toda a Região.

Instituto (ONG) Arapyaú

Rede de ONGs.

Grupo Afya faz doação de respirador para a Santa Casa

A Santa Casa de Misericórdia de Itabuna recebeu ontem, 09/07, a doação de um respirador para a UTI Neonatal do Hospital Manoel Novaes. A doação foi uma iniciativa da FASA – Faculdade Santo Agostinho, que integra o Grupo Afyia Educacional e foi entregue pelo diretor geral, Dr. Lácio César Gomes da Silva e pela Dra. Mércia Margotto, coordenadora do curso de Medicina.

Para a diretora técnica do Novaes, Dra. Fabiane Chávez, a vinda de mais um aparelho respirador vai contribuir muito para os bebês, em especial, os prematuros, que possuem dificuldade para respirar sozinhos. “Esse é um aparelho que não temos em quantidade suficiente pra atender todas as crianças. Com certeza, vai ajudar bastante o nosso trabalho”, diz. 

Segundo ela, os bebês que nascem com peso abaixo de 1000 gramas dependem do aparelho para respirar durante muito tempo. “Temos 21 leitos de alto risco em funcionamento e 10 respiradores. É uma quantidade insuficiente para o número de pacientes”, conta.

O diretor da FASA de Itabuna, Lácio Silva disse que esse é um compromisso assumido pelos antigos donos da faculdade e agora pelo grupo Afya. “Uma faculdade de medicina tão importante para a Bahia e para essa região tem que ter a possibilidade de retorno à comunidade através de equipamentos, projetos sociais e ações. O equipamento vai contribuir de forma significativa para a saúde das crianças de Itabuna”, comenta.

Dra. Mércia falou que o Grupo Afya cumpre mais uma vez o seu papel social e o seu compromisso com a comunidade. “Esse aparelho representa a salvação de muitas vidas de crianças”, pontua.

O provedor da Santa Casa, Eric Júnior, expressou sua gratidão pela doação do Grupo Afya e da Faculdade Santo Agostinho. “Quero agradecer ao Dr. Lácio e Dra. Mércia, pois, esse equipamento vai servir para a nossa UTI Neonatal, que é a única da região que atende crianças recém-nascidas que precisam de um suporte intensivo de vida”, destaca.

Eric comentou ainda, que o respirador chegou em boa hora para fazer um tratamento de excelência em crianças que não conseguem respirar sozinhas e precisam de um equipamento para esse auxílio. “A gente fica muito feliz com essa parceria. A Santa Casa está contente e de portas abertas para a Faculdade Santo Agostinho”, conclui.

Chegada do respirador neo-natal.

contador free


Webtiva.com // webdesign da Bahia

maio 2022
D S T Q Q S S
« abr    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia