WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: ‘Cidadania’

DESRESPEITO COM O ELEITOR DE ILHÉUS. ===>>> 07/10/2018

Sem qualquer motivo aparente, as urnas do CEEP e IME foram transferidas para o Colégio Heitor Dias, recém reformado pela administração anterior.

O CEEP é estadual, o IME é municipal, queremos explicações plausíveis.

Idosos, cadeirantes, e deficientes físicos, obrigados a enfrentar escadas, sem nenhum critério na alocação das seções. Uma bagunça…

Imagem colhida no Blog AGRAVO

ASSIM COMO FOI NO I.M.E., ACONTECE NA ESCOLA HEITOR DIAS

Não faz manutenção normal, deixa esculhambar para depois fazer  papagaiada em época de eleição.

É muita cara de pau…

A Escola Municipal Heitor Dias é uma das 18 unidades contempladas com serviços de manutenção – Foto Gidelzo Silva (Secom Ilhéus) 17.05.14

Falta credibilidade nas ações…

POR QUE O PORTO DE ILHÉUS PRECISA SER PRIVATIZADO? (06/03/2013 – MEMÓRIA)

CODEBA

CODEBA

Primeiro de tudo porque é um porto, e por isso tem que funcionar dia e noite, durante todos os dias do ano, gerando empregos, renda e divisas para Ilhéus.

Porém isso só é possível com cargas. E onde elas estão?

Por aí, sendo embarcadas e desembarcadas em outros portos, e não por aqui.

Um exemplo, a Veracel fez de um tudo para exportar pelo Porto de Ilhéus, o Governo do Estado colaborou bastante na época. Mas a CODEBA, que tem 20 anos que não investe no Porto de Ilhéus, não colaborou, como continua não investindo, querendo ver o Porto extinguir-se por inanição.

A Veracel exporta cerca de 1.300 milhões de toneladas/ano, podendo aumentar a sua produção e exportação, se acontecerem situações mais favoráveis. Ela transporta através de balsas, o seu produto até o Porto de Vitória percorrendo 368 milhas náuticas, quando até o Porto de Ilhéus seriam 40 milhas náuticas. E quando é a época da reprodução das baleias jubarte em Abrolhos, tem um desvio de mais 60 milhas até Vitória.

Portanto, volto a afirmar que o Porto tem que dragado, licitado e privatizado, para funcionar como um verdadeiro porto.

A CODEBA E A SUA INVASÃO ‘PRAIEIRA’. ====>>> 16/03/2012

Para lembranças dos mais velhos.

Foto bem antiga de nossa Ilhéus. Área de praia entre o Clube Social e os Bancários Atlético Clube que foi aterrada.

Vemos que um enrocamento de pedras foi transformado em rua, que hoje é a frente do Ilhéus Iate Clube, rua oficial que é reconhecida pelo seu CEP Nacional.

Além disso uma grande parte da área aterrada e que a Codeba diz que é dona, não sei, está sob Legislação de Alfandegamento Internacional, portanto com regras próprias.

Reparem nesta outra foto, mais ampliada, a existência de uma praça, construída pela Prefeitura Municipal de Ilhéus, atrás do Clube Social de Ilhéus, que também foi engolida.

 

A CODEBA, O MOINHO E A CIDADE DE ILHÉUS. ===>>> 07-12-2011

Fotos Carlos Mascarenhas, montagem R2CPRESS.

Não entendo por que as praias aterradas passaram para as mãos da CODEBA, mas isso é outro assunto.

O fato é, que depois de expulsar os pescadores que abrigavam seus barcos atrás do ‘espigãozinho’, a CODEBA nada fez com a área.

E agora me chega a notícia que no próximo ano, 2012, acaba o comodato do terreno onde se encontra o Moinho da BUNGE.

Fica no ar a pergunta:

– Vai ser mais um ‘elefante branco’ em Ilhéus, que vai se transformar em abrigo de moradores de rua, como hoje é a Biblioteca Municipal?

 

Prefeitos exigem inclusão de beneficiários no Bolsa Família para garantir votos

Fila de 3,5 milhões foi lorota criada para gerar votos nas eleições municipais deste ano

Prefeitos pressionam o governo federal a inscrever mais 3,5 milhões de pessoas que estariam “na fila” do Bolsa Família. Mas isso é lorota: o programa já beneficia mais de 28 milhões de brasileiros e a cada ano mais são acrescidos. Apenas no ano passado o total de beneficiários diminuiu, após o governo promover a primeira limpa no programa, eliminando irregularidades, fraudes e até beneficiários mortos. Ainda assim, 1,1 milhão de novos beneficiários foram acrescidos à lista. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Prefeitos querem votos trazidos pelo Bolsa Família. Eles tentam fazer parecer, sobretudo em regiões mais pobres, que é programa deles.

O deputado Jarbas Vasconcelos (MDB-PE) avisou que o Bolsa Família se transformaria no maior programa de compra de votos do mundo.

Notícias Relacionadas

Na limpa na lista de beneficiários do Bolsa Família, em 2019, foram retirados 1,3 milhão de brasileiros por fraudes e irregularidades.

Em 2017, sob Michel Temer, o governo zerou a fila do Bolsa Família. Segundo a administração atual, a fila se aproxima de 500 mil pessoas.

OS PREFEITOS SE DIVERTEM

No ‘Baile da Ilha Fiscal’.

E a pobreza que se lasque, dizia Baianinho…

Tá bom assim?

O COLECIONADOR DE OSSOS!

Depois de 4 anos de imobilismo, sem apresentar nada que possa ser chamado de seu. Sempre procurando apresentar coisas dos governos passados, inclusive dos que fez parte.

O Prefeito de Ilhéus, Dr. Mário Alexandre, bem que poderia pegar uma pontinha nesse filme.

Paciência…

Imobilizado o colecionador de ossos

 

Taxa de desemprego cai em 16 estados, revela IBGE

Menor taxa média de desemprego é de Santa Catarina: 6,1%

Publicado em 14/02/2020 – 10:06 Por Vitor Abdala – Repórter da Agência Brasil – Rio de Janeiro

A taxa média de desemprego fechou 2019 em queda em 16 estados, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios–Contínua (Pnad-C), divulgada hoje (14), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A menor taxa média anual de desemprego ficou com Santa Catarina: 6,1%.

Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso aparecem em seguida, todos com 8%. Já os maiores percentuais foram observados no Amapá (17,4%) e na Bahia (17,2%).

A população ocupada cresceu em 23 unidades da federação. Apesar da queda da taxa de desemprego e da ocupação, 20 estados tiveram taxa recorde de informalidade, isto é, os empregados sem carteiras, os trabalhadores por conta própria sem CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas) e os familiares auxiliares. A maior taxa foi anotada no Pará (62,4%), bem acima da média brasileira (41,1%). Atualmente, há no país 12,6 milhões de desempregados.

Informalidade cresce

Segundo a pesquisadora do IBGE Adriana Beringuy, o aumento do emprego no país tem sido puxado pelo crescimento da informalidade. “Em vários estados a gente observa que a taxa de informalidade é superior ao crescimento da população ocupada. No Brasil, do acréscimo de 1,819 milhão de pessoas ocupadas, um milhão é de pessoas na condição de trabalhador informal”, afirmou.

Na passagem do terceiro para o quarto trimestre de 2019, a taxa de desemprego caiu em nove unidades da federação, com destaque para Maranhão (que recuou de 14,1% para 12,1%) e Pará (caiu de 11,2% para 9,2%). Nos demais estados, manteve-se estável.

Já na comparação com o quarto trimestre de 2018, houve queda em sete estados, com destaque para o Amapá (recuo de 19,6% para 15,6%). Apenas Goiás teve alta na taxa de desemprego neste tipo de comparação. Passou de 8,2% para 10,4%.

Edição: Kleber Sampaio

PERTO DA ELEIÇÃO O ‘ENGANA TROUXA’ VEM COM TUDO!

SAIBA POR QUE ILHÉUS NÃO VAI TER CARNAVAL.

A proteção da Lei Maria da Penha às mulheres

Alteração Lei Maria da Penha

Maria da Penha sofria agressões do marido. Em duas ocasiões, o companheiro tentou assassiná-la. A primeira delas, ele simulou um assalto e atirou na esposa. Na segunda ocasião, tentou eletrocutá-la enquanto tomava banho.

Devido às agressões, Maria da Penha ficou paraplégica. Entretanto, apenas em 2002, após 20 anos de luta, ele foi julgado e condenado. Cumpriu um terço da pena e foi posto em liberdade no ano de 2004.

A história de Maria da Penha chegou à Comissão Interamericana de Direitos Humanos da OEA (Organização dos Estados Americanos) e recebeu o título de violência doméstica. Na corte internacional, o Brasil foi considerado omisso e foi obrigado a criar uma política pública para atender a casos como o dela. Em 2006, uma lei sobre o assunto foi sancionada no Brasil.

A Lei 11.340/2006 recebeu o apelido de Lei Maria da Penha em sua homenagem, já que ela sempre lutou para que seu agressor fosse punido.

Além de penalizar a violência doméstica, a lei promove o atendimento integral às vítimas e oportunidades de conscientização, para que o ciclo da violência seja quebrado.

Quem a lei protege?

A Lei Maria da Penha protege as mulheres da violência que ocorre em contexto doméstico, familiar ou em relação íntima de afeto. Ou seja, ela versa não apenas sobre a violência praticada pelo marido contra a esposa, mas também sobre a violência feita pelos pais, tios, namorado, ficante, etc.

Outro ponto importante é que para que seja protegida pela lei, é necessário que a pessoa seja mulher. Neste contexto, incluem-se, também, as mulheres trans. Além disso, não são apenas os homens que podem ser punidos pela Lei Maria da Penha. Apesar da vítima ser sempre a mulher, o agressor pode ser um homem ou uma mulher.

https://www.vlvadvogados.com/

contador free

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
fevereiro 2020
D S T Q Q S S
« jan    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia