WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: ‘História’

ESTÁ FICANDO BONITO, ESTÁ QUASE PRONTO!

Painel urbano, contando um pouco da saga do cacau. Arte popular, artista Rildo Foge.

20161130_094254 20161130_094322 20161130_094414 20161130_094434 20161130_094514

CONTANDO COM O OVO NO FIOFÓ DA GALINHA!

Em 1985 FHC tirou foto sentado na cadeira do Prefeito de São Paulo, ele era candidato.

Perdeu para Jânio Quadros. O troco veio com Jânio desinfetando a cadeira, depois de eleito.

Em Ilhéus já tem candidato distribuindo SECRETARIAS…

fhcadeira

FHC irreverente …

janio_quadros3

Jânio Quadros desinfetante…

A FALÊNCIA DA FÁBRICA ‘BARRETO DE ARAÚJO’!

Ruínas da antiga fabrica

Ruínas da antiga fábrica

A fábrica ‘Barreto de Araújo’, a maior fábrica de derivados de cacau na America Latina, ficava situada no Distrito Industrial de Ilhéus.

Não suportou tantas greves, paralisações e prejuízos. Faliu!

Deixando mais de 300 pais de família desempregados e sem receberem seus haveres legais.

Lembram disso?

AS VERDADES SOBRE A ESCRAVIDÃO QUE VOCÊ NÃO SABIA.

escravidão

Ilhéus completa 482 anos de história

Ainda na época da colonização, a Vila de São Jorge chegou a ser a mais próspera e rica de todo o Brasil

 

Fotos de diversos acervos

Fotos de diversos acervos

A história de Ilhéus, que completa 482 anos nesta terça-feira, 28, é tão antiga quanto a do Brasil, embora muita gente pense que sua trajetória se limite ao ciclo do cacau, que impulsionou a autonomia política do Município. Logo após o descobrimento do Brasil, em 1500, o rei de Portugal, Dom João III, resolveu dividir a colônia em Capitanias Hereditárias, com o objetivo de povoá-la mais rapidamente. A Capitania de São Jorge dos Ilhéus, como viria a ser chamada, foi doada ao fidalgo português Jorge de Figueiredo Correia, em 1534, através de Carta Régia registrada em Évora.

Segundo a carta de doação, a Capitania ficava “quase no meio do continente brasileiro”. Com 50 léguas, sentido norte-sul, começava na ilha de Tinharé, vizinha à ilha de Itaparica, até a ilha de Comandatuba, no limite da Capitania de Porto Seguro; no sentido leste-oeste, “entrando na mesma largura pelo sertão e terra firme adentro tanto quanto puderem entrar”, a primeira geografia de Ilhéus incluía a região de Brasília, hoje Capital Federal.

O donatário Jorge Figueiredo Corrêa nunca esteve em suas terras. Mandou em seu lugar o capitão-mor espanhol Francisco Romero para administrar o território e uma das primeiras vilas da história do Brasil. A caravana de Romero, com os primeiros colonos, chegou à Capitania em 1535, atracando inicialmente em Morro de São Paulo, e transferindo-se em seguida para Ilhéus. A cidade foi fundada no Outeiro de São Sebastião, em frente à Baía do Pontal, onde está localizado o marco de fundação.

:: LEIA MAIS »

PROJETO ELDORADO – Calha Norte

por Maynard Marques de Santa Rosa – General-do-Exército

1. O contencioso amazônico

slide_17

A magia do ambiente amazônico é um estímulo ao sonho. O eldorado era o paraíso dos aventureiros ibéricos, que ansiavam pela cidade dourada perdida na floresta. Tornado pesadelo na vida real, o mito permaneceu como arquétipo no inconsciente coletivo, com a força latente do destino a desafiar o futuro.

Em depoimento perante a CPI da FUNAI no Mato Grosso do Sul, o jornalista Lorenzo Carrasco afirmou que o território amazônico possui recursos naturais equivalentes a duas Áfricas, mas grande parte dessa riqueza jaz em áreas que o país, voluntariamente, interditou à exploração econômica. Por isso, a questão ética: É justo sacrificar a geração atual para atender a demandas externas? Revelou, também, que o Brasil é o único país latino-americano que possui reservas indígenas.

Djalma Batista rotulou a Amazônia de “esfinge” tropical, devido aos enigmas ambientais da Hileia que ainda não encontraram resposta da ciência. Esse desconhecimento gera o dilema: explorar, com o risco de desequilibrar os ecossistemas, ou preservar, com risco crescente à soberania nacional?

O renomado professor paraense Armando Mendes alertou que: “O maior problema político da Amazônia é o seu vazio populacional”. Sem população, não existe atividade econômica, e, sem ela, não há presença do Estado. O território torna-se um imenso latifúndio improdutivo.

O povoamento da Calha Sul do Amazonas ocorreu durante o ciclo da borracha, atraído pela seringueira nativa “hevea brasiliensis”, uma espécie de alta produtividade. A Calha Norte, onde predomina a “hevea benthamiana”, uma espécie menos produtiva, permaneceu deserta. Formou-se um grande vazio entre os estados de Roraima e Amapá, com alto potencial de risco geopolítico.

:: LEIA MAIS »

ESTE É O GOLPE QUE O POVO QUER!

O povo quer, sente saudades, aplaude e espera que aconteça logo.

tanque-golpe-militar-620

1964

VERDADEIRA HISTÓRIA DO MOVIMENTO DE 1964

Vale a pena dá uma lida, tem muitas informações até então desconhecidas devido a omissão dos meios de comunicações.

Apenas conhecendo o outro lado da história pode-se fazer juízo de valor  e formar uma opinião mais sensata e realista.

É SÓ PROCURAR NO YOUTUBE – NÃO COMA PELA BOCA DOS OUTROS.

Depoimentos de protagonistas subversivos e repressores durante o regime militar

SUBVERSÃO


FEITOS DOS GOVERNOS MILITARES.

29/03 – Feitos do governo militar Imprimir E-mail
Notícias Diversos
 Pela editoria do site www.averdadesufocada.com

  Presidente Humberto Castello Branco
15/04/1964 a 15/03/1967
Está mais do que confirmado, inclusive por alguns participantes da luta armada, que a verdadeira intenção dos “resistentes”, como alguns se intitulam, não era, apenas, derrubar o regime militar e sim implantar uma ditadura marxista-lenista. Se os militares não tivessem desfechado a Contra-Revolução em 1964,  uma  ditadura comunista estaria implantada no Brasil e estaríamos, até hoje, subjugados a um modelo ditatorial comunista, semelhante ao cubano, ou, no mínimo, estaríamos como a Colômbia, lutando, há mais de 40 anos,  contra uma guerrilha semelhante a que é mantida pelas Farc. Essa verdade não é revelada…
 Nega-se também que  a base do desenvolvimento do  país,  a infra-estrutura de hoje, foi criada e implantada durante o regime militar. 
Aproveitando o 46º aniversário da Contra -Revolução vamos relembrar algumas realizações do governo militar:
– Restabelecimento da autoridade por 21 anos;

– Criação de 13 milhões de empregos;
– A Petrobrás aumentou a produção de 75 mil para 750 mil

 
       Presidente  Arthur da Costa e Silva
15/03/1967 a 31/08/1969

barris/dia de petróleo;
– Estruturação das grandes construtoras nacionais;
– Crescimento do PIB de 14%;
– Construção de 4 portos e recuperação de outros 20;
– Criação da Eletrobrás;
– Implantação do Programa Nuclear;
– Criação da Nuclebrás e subsidiárias;
– Criação da Embratel e Telebrás (antes, não havia ‘orelhões’ nas ruas nem se falava por telefone entre os Estados);
– Construção das Usinas Angra I e Angra II;
– Desenvolvimento das Industrias Aeronáutica e Naval (em 1971 o Brasil foi o 2º maior construtor de navios do mundo);
– Implantação do Pró-álcool em 1976 (em 1982, 95% dos carros no país rodavam a álcool);
– Construção das maiores hidrelétricas do MUNDO: Tucuruí, Ilha Solteira, Jupiá e Itaipú;
– Brutal incremento das exportações, que cresceram de 1,5 bilhões de dólares para 37 bilhões; o país ficou menos   dependente do café, cujo valor das exportações passou de mais de 60% para menos de 20% do total;
– Rede de rodovias asfaltadas, que passou de 3 mil para 45 mil km;
– Redução da inflação galopante com a criação da Correção Monetária, sem controle de preços e sem massacre do funcionalismo público;
– Fomento e financimento de pesquisa: CNPq, FINEP e CAPES;

 Presidente Emílio Garrastazu Médici
30/10/1969 a 15/04/1974

– Aumento dos cursos de mestrado e doutorado;
– INPS, IAPAS, DATAPREV, LBA, FUNABEM;
– Criação do FUNRURAL – a previdência para os cidadãos do campo;
– Programa de merenda escolar e alimentação do trabalhador;
– Criação do FGTS, PIS, PASEP; (**)
– Criação da EMBRAPA (70 milhões de toneladas de grãos); (**)
– Duplicação da rodovia Rio-Juiz de Fora;
– Criação da EBTU;
– Implementação do Metrô em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife e Fortaleza;
– Criação da INFRAERO, proporcionando a criação e modernização dos aeroportos brasileiros (Galeão, Guarulhos, Brasília, Confins, Campinas – Viracopos, Salvador, Manaus);
– Implementação dos Pólos Petroquímicos em São Paulo (Cubatão) e na Bahia (Camaçari);
– Investimentos na prospecção de petróleo no fundo do mar que redundaram na descoberta da bacia de Campos em 1976;
– Construção do Porto de Itaquí e do terminal de minério da Ponta da Madeira, na Ilha de S. Luís, no Maranhão;
– Construção dos maiores estádios, ginásios, conjuntos aquáticos e complexos desportivos em diversas cidades e universidades do país;

              Presidente Ernesto Geisel
15/03/1974 a 15/03/1979


– Promulgação do ‘Estatuto da Terra’, com o início da Reforma Agrária pacífica;
– Polícia Federal;
– Código Tributário Nacional;
– Código de Mineração;
– Implantação e desenvolvimento da Zona Franca de Manaus;
– IBDF – Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Florestal;
– Conselho Nacional de Poluição Ambiental;
– Reforma do TCU;
– Estatuto do Magistério Superior;
– INDA – Instituto de Desenvolvimento Agrário;
– Criação do Banco Central (DEZ 64);
– SFH – Sistema Financeiro de Habitação;
– BNH – Banco Nacional de Habitação; (***)

– Construção de 4 milhões de moradias;
– Regulamentação do 13º salário;
– Banco da Amazônia;
– SUDAM;
– Reforma Administrativa, Agrária, Bancária, Eleitoral, Habitacional, Política e Universitária;
– Ferrovia da soja;
– Rede Ferroviária ampliada de 3 mil e remodelada para 11 mil Km;

 Pres João Baptista de Oliveira
Figueiredo –
15/03/1979 a 15/03/1985

– Frota mercante de 1 para 4 milhões de TDW;
– Corredores de exportações de Vitória, Santos, Paranaguá e Rio Grande;
– Matrículas do ensino superior de 100 mil em 1964 para 1,3 milhões em 1981;
– Mais de 10 milhões de estudantes nas escolas (que eram realmente escolas);
– Estabelecimentos de assistência médico sanitária de 6 para 28 mil;
– Crédito Educativo;
– Projeto RONDON;
– MOBRAL;
– Abertura da Transamazônica com instalação de agrovilas;
– Asfaltamento da rodovia Belém-Brasília;
– Construção da usina hidrelétrica de Boa Esperança, no Rio Parnaíba;
– Construção da Ferrovia do Aço (de Belo Horizonte a Volta Redonda);
– Construção da Ponte Rio-Niterói;
– Construção da rodovia Rio-Santos (BR 101); e

anuncie aqui

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia


dezembro 2016
D S T Q Q S S
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

anuncie aqui



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia