WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: ‘Chuva’

Chuvas em MG elevam nível do São Francisco e ameaçam cidades baianas

Em Juazeiro, prefeitura começou hoje a retirar famílias

Publicado em 17/01/2022 – 17:08 Por Alex Rodrigues – Repórter da Agência Brasil – Brasília

Foto: TV Brasil

A chuva deu uma trégua à Bahia nas últimas semanas, mas parte dos moradores de cidades localizadas às margens de alguns dos principais cursos d´água que cortam o estado continua sendo afetada pela contínua elevação do nível do Rio São Francisco – consequência do volume de água que segue atingindo a nascente do rio, em Minas Gerais.

O Sistema de Alerta de Eventos Críticos (SACE), do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), aponta que, esta manhã, o nível do “Velho Chico” já ultrapassava as respectivas cotas de inundação de ao menos quatro locais em Minas Gerais. E o Boletim de Alerta Hidrológico indica que, devido às chuvas em Minas Gerais, o nível d´água da maioria dos rios da Bacia do São Francisco deve subir ainda mais nos próximos dias.

A situação da bacia hidrográfica forçou a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) a anunciar, na semana passada, a ampliação gradual da vazão d´água dos reservatórios das usinas hidrelétricas ao longo do “Velho Chico”. Como, na região, as chuvas costumam se estender até abril, técnicos da Chesf acreditam que o maior reservatório, o de Sobradinho, pode chegar próximo ao seu limite de armazenamento nos próximos meses.

“A previsão é que Sobradinho, nosso maior reservatório, alcance cerca de 75% de armazenamento já no fim de janeiro”, informou o diretor de Operação da Chesf, João Henrique Franklin, em uma nota na qual a empresa destaca a necessidade da operação para controlar o volume d´água dos reservatórios. “Ainda há um grande volume de chuvas acontecendo em Minas Gerais e vamos ter [um volume de] vazões que há 12 anos não vemos no Rio São Francisco. Por isso, é necessária a liberação da calha do rio”, acrescentou Franklin.

A Chesf garante já ter repassado às autoridades municipais, principalmente aos órgãos de defesa civil, informações sobre áreas da Bahia e de outros três estados (Alagoas, Pernambuco e Sergipe) que podem ser atingidas pelas águas devido ao aumento da vazão do São Francisco. Com a liberação gradual, a vazão nas regiões do Submédio e Baixo São Francisco deve atingir 4 mil metros cúbicos por segundo ( m³/s),no próximo dia 24.

Um dos lugares sujeitos à inundação é o bairro do Angari, em Juazeiro (BA). De onde, esta manhã, a prefeitura tentou remover ao menos 25 famílias – das quais apenas duas aceitaram deixar a área neste primeiro momento. O bairro fica às margens do Rio São Francisco, muito próximo à Barragem de Sobradinho, em uma área que deve ser ao menos em parte alagada quando a vazão do rio atingir 3 mil m³/s, conforme contou à Agência Brasil a secretária municipal de Comunicação, Fernanda Coelho de Barros.

“Ainda não há registros de novos alagamentos na cidade, mas como a liberação d´água [dos reservatórios] é programada, diante das estimativas, decidimos já começar a remover as famílias do Angari, por precaução”, disse a secretária, explicando que, em dezembro, a prefeitura decretou situação de emergência municipal em função das chuvas que atingiram a região. “Todo o suporte público municipal está organizado e à disposição das famílias que necessitarem”, garantiu a secretária.

Além de Juazeiro, outros 190 municípios baianos decretaram situação de emergência em razão das chuvas que atingiram a Bahia em dezembro. Balanço divulgado ontem (16), pela Defesa Civil estadual, contabiliza 965.643 pessoas de alguma forma atingidas pelas consequências das precipitações pluviométricas. Destas, 62.156 tiveram que deixar suas casas e se abrigar na casa de parentes, amigos ou vizinhos, enquanto outras 30.306 tiveram que, em algum momento, ser acolhidas em abrigos improvisados. Até ontem, o estado contabilizava 27 mortes e 57 pessoas feridas.

Edição: Valéria Aguiar

Força-tarefa atua nas cidades baianas afetadas pelas chuvas

Militares do Corpo de Bombeiros atuam nos resgate de vítimas

Publicado em 11/12/2021 – 13:27 Por Agência Brasil * – Brasília

Foto: Sucom Prefeitura de Eunápolis

O governo da Bahia segue com a mobilização para salvar vidas, levar socorro às comunidades e liberar acesso nas rodovias atingidas pelos temporais. Já são 25 municípios em situação de emergência, de acordo com os decretos homologados e publicados no Diário Oficial. 

Cerca de 80 militares do Corpo de Bombeiros, além de 37 alunos e instrutores de cursos de salvamento, atuam nos resgate de vítimas e no apoio às comunidades, no extremo sul e em outras regiões do estado. Comida, água, medicamentos e outros itens estão sendo levados de forma prioritária para os moradores de 13 cidades.

Nas últimas horas, os militares verificaram o estado da ponte, no município de Itamaraju, e também atenderam ocorrências de desabamento em Várzea Alegre e Novo Prado, município de Prado. Gestantes e pessoas com comorbidades, em especial aquelas que fazem tratamento de hemodiálise, são prioridade no atendimento.

Em Jucuruçu, com a ajuda da população, foram improvisados acessos para as viaturas distribuírem cestas básicas. 

De acordo com o Corpo de Bombeiros, os municípios afetados no extremo sul são: Eunápolis, Guaratinga, Itabela, Itamaraju, Itanhém, Jucuruçú, Medeiros Neto, Mucuri, Prado, Porto Seguro, Santa Cruz Cabrália, Teixeira de Freitas e Vereda. No sul são: Mascote, Itacaré, Itabuna, Ilhéus, Canavieiras, Camacan e Belmonte. Em outras regiões, tem também Apuarema, Conceição do Almeida, Caetanos, Encruzilhada, Ibicuí, Ipiaú, Itambé, Itaquara, Jequié e Macarani.

Reforço aéreo

O Grupamento Aéreo da Polícia Militar da Bahia (Graer) segue também engajado na força-tarefa nas regiões sul e extremo sul do estado, realizando ações para reduzir os impactos da enchente na população. Ao longo desta sexta-feira (10), os helicópteros Guardião 02 e 05 fizeram sobrevoo nas áreas alagadas para monitorar o alcance das inundações.

Acesso nas rodovias

A circulação de veículos no km 10 da BA-284, próximo ao acesso do distrito de São Paulino, entre o entroncamento da BR-101, em Itamaraju, e o distrito de Alho, já está totalmente liberada. O retorno do tráfego no local foi permitido após a execução das ações emergenciais pela Secretaria de Infraestrutura da Bahia (Seinfra), na tarde de sexta-feira (10). Os serviços para a restauração da pista, que rompeu com as fortes chuvas do extremo sul baiano, ainda permanecem sendo feitos na rodovia.

Em outro ponto da BA-284, as ações para dar condições de trafegabilidade à via de ligação entre Itamaraju e o distrito de Alho foram iniciadas pela equipe técnica da Seinfra na manhã deste sábado (11). Os serviços de manutenção no km 17, em que a pista também cedeu devido ao período chuvoso na região, começaram após a chegada dos equipamentos, como escavadeiras. O trânsito no local continua interrompido e será retomado após a conclusão dos trabalhos.

Na BR-489, os motoristas que utilizam o trecho entre Itamaraju e Prado devem ficar atentos. O tráfego nos km 02, 13 e 13 da rodovia ainda está interditado por causa do rompimento da pista. Partindo de Prado, os equipamentos para realizar a requalificação da via têm a previsão de serem deslocados até o final da tarde deste sábado. A obra começará do km 15 e, na sequência, seguirá em direção aos km 13 e 02.

* Com informações do Portal Oficial do Estado da Bahia

 

Governo autoriza emprego do Exército em calamidade na Bahia

Estado sofre com fortes chuvas desde o início de novembro

Publicado em 10/12/2021 – 22:18 Por Agência Brasil – Brasília

Duas rachaduras na Barragem do Quati, no curso do Rio do Peixe, no povoado de Pedro Alexandre, na divisa da Bahia com Sergipe, estão causando inundações de áreas e bairros do município de Coronel João Sá, a 30 km da barragem. Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros de Paulo Afonso

Os ministros da Cidadania, João Roma, e do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, pousaram na noite de hoje (10) na capital baiana, Salvador. Segundo declarações em redes sociais, os ministros acompanham a situação de calamidade pública decretada em diversos municípios da região sul e extremo-sul do estado devido à intensas chuvas.

O governo autorizou o emprego de tropas do Exército Brasileiro no resgate e realocação de pessoas desabrigadas pelas enchentes e inundações. “Equipes da Defesa Civil e de assistência social já estão no local. Solicitamos também apoio do Exército Brasileiro para minimizar o sofrimento de tantos baianos que estão vivendo essa calamidade em razão das fortes chuvas”, disse o ministro João Roma em comunicado.

Na última quarta-feira (8), três pessoas morreram em um deslizamento de terra na cidade de Teixeira de Freitas. Destas, duas eram crianças com menos de 10 anos. Elas estavam acompanhadas por um tio que também foi soterrado, informou a Superintendência de Proteção e Defesa Civil da Bahia (Sudec). O órgão estima que 30 cidades tenham sido atingidas pelos temporais e apresentem um cenário grave.

Autoridades da Defesa Civil também alertam que trechos de rodovias e estradas foram comprometidos pela água.

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

ALERTA SOBRE CHUVAS

Por TV Santa Cruz e TV Subaé

 


O muro do quintal de uma casa desmoronou após uma árvore cair no bairro do Basílio, em Ilhéus, no sul da Bahia. O caso aconteceu na madrugada desta terça-feira (16), provocado pela forte chuva que atinge o município. Apesar do susto, não houve registro de feridos.

A Defesa Civil de Ilhéus registrou dois deslizamentos de terra na segunda-feira (15): um na Avenida Esperança e outro no bairro Conquista. Equipes da prefeitura foram até os locais e instalaram lonas, para evitar que o problema se agrave.

Ao todo, o órgão mapeia 48 áreas de risco no município, sobretudo no bairro do Basílio. Até o momento, não há registro de desabrigados, apenas danos materiais.

Ainda segundo a Defesa Civil de Ilhéus, entre domingo (14) e segunda-feira (15), foram 74 mm de chuva – de acordo com especialistas, a partir de 30 mm já é considerada chuva forte. Nesta terça, a cidade amanheceu também com céu carregado e ventania e há mais previsão de chuva.

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a temperatura mínima em Ilhéus é de 20° C e máxima, de 26° C, com possibilidade de chuva intensa entre as 11h e 16h.

Diante disso, a Defesa Civil recomenda que os moradores de áreas de risco deixem os imóveis e entrem em contato com o órgão pelos telefones (73) 3234-3597 ou (73) 98836-2753.

ATENÇÃO – POSSIBILIDADE DE CHUVAS EM ILHÉUS

QUANDO CHOVE OS MORROS CHORAM!

Choram de tristeza e desencanto, pelo abandono da Administração Municipal de Ilhéus.

Os morros vão se dissolvendo, e a população arrependida…

A população em desespero…

VOLTA CHOVER REGULARMENTE EM ILHÉUS, COMO SEMPRE!

E com isso, fica afastado aquele período de seca fora do padrão.

E diminuem os discursos e preocupações dos doutores da falta d’água e alarmistas de plantão.

Chove chuva, chove sem parar…

A NASA LANÇA SATÉLITE METEOROLÓGICO ULTRA SENSÍVEL !

A intenção com isso, é descobrir a terrível coincidência, que toda vez que chove forte na Bacia do Rio Cachoeira, as praias de Ilhéus se enchem de baronesas e lixo.

Spionetion1

Spionetion1

A PREVISÃO DE CHUVA É ESTA!

capture-20131217-093350

 

– Precipitação ( quantidade de chuva, granizo e neve convertida para água equivalente, expressa em milímetros por hora {mm/h}, 1 mm de chuva é igual a 1 litro de água sobre 1 m2 de área horizontal);

Chuva ameniza cenário seco na Chapada Diamantina

A chuva que ameaçava cair na região da Chapada Diamantina nesses últimos 30 dias finalmente desabou nesta quinta-feira (17) para amenizar o calor e o clima seco que assolava os municípios. Mesmo fina e por pouco tempo, a chuva já melhorou o cenário desolador da seca, inclusive no que se refere aos focos de incêndios florestais que castigavam a região e os seus pontos turísticos por toda uma semana. Os brigadistas voluntários da Chapada conseguiram controlar o fogo no sábado, dia 12 de janeiro, e já estavam trabalhando nas ações de rescaldo para evitar novos focos.

Nesta quinta (17) houve relatos de chuvas em municípios como Itaberaba (foto), Iaçu, Itaetê, Boa Vista do Tupim, Piatã, Nova Redenção, Wagner, Mucugê, Andaraí, Lençóis e Palmeiras. Esse último, onde fica o Vale do Capão, também choveu na noite da quarta (16) e, segundo relatos, a garoa deu para diminuir a poeira e o clima seco no Vale. De acordo com o senhor Hailton Rocha, o popular Seu Dai, proprietário do Camping Beira Rio, a chuva foi pouca, mas nas cabeceiras dos rios choveram mais.

“Choveu desta quarta para quinta, mas ainda esperamos que chova mais na região. A vegetação estava muito seca e causou incêndios aqui no Vale. Parece que a chuva foi maior nas cabeceiras dos rios, pois o rio que corta o Vale do Capão [Rio do Capão] teve um leve aumento do seu nível”, declara Seu Dai em entrevista ao Jornal da Chapada. A chuva não tira a gravidade da situação seca da região, mas já é um bom sinal para os moradores que estão em alerta para os riscos e os problemas causados pelo longo período de estiagem.

Redação do Jornal da Chapada

www.jornaldachapada.com.br

75 91992128

MUITA CHUVA PARA A BAHIA – É A PREVISÃO !

 

http://www.climatempo.com.br/videos/nordeste

 

 

CNN

contador free


Webtiva.com // webdesign da Bahia

maio 2022
D S T Q Q S S
« abr    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia