WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: ‘Blogosfera’

O PREFEITO CHAMA OS SKATISTAS DE NOEIROS.

Estou movimentando um lugar que só tinha escuridão e noieiro, diz Mário

Mário AlexandreArquivo/Secom

O prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, justificou hoje (03) – ou tentou justificar – a construção de um imóvel da iniciativa privada na praia da avenida Soares Lopes, considerando a cessão “uma espécie parecida com o modelo de uma Parceria Público Privada, mas que não chega a ser uma PPP”. Essa foi a primeira vez que ele se pronunciou publicamente sobre a polêmica. De acordo com o prefeito não há motivo para as críticas que o futuro empreendimento está passando. “Ele (o empresário) recuperou uma pista antiga de skate na área. Estou movimentando um lugar que só tinha escuridão, onde só tinha (sic) noieiro (usuários de drogas)”, justificou.

A explicação foi dada durante entrevista à emissora de rádio Ilhéus FM. O apresentador Vila Nova então questionou se a cessão não deveria ter ocorrido através de um processo licitatório, já que poderia ter algum outro empresário interessado no projeto. Mário respondeu que não necessariamente. “Trata-se de uma Cessão Precária. Ele está construindo mas ali não é dele. No dia que não estiver dando certo, o município vai lá e toma”, afirmou. Pelo documento a que o Jornal Bahia Online teve acesso, a cessão do espaço é de dez anos.

O prefeito falou em parcerias da iniciativa privada e o governo municipal. Para justificar o que considera “assunto de rede social com críticas de pessoas que até nem se identificam”, anunciou que a empresa de Transportes Rota vai recuperar o histórico prédio onde funciona a Biblioteca Municipal, antiga Escola General Osório, na praça Castro Alves. Também lembrou que o grupo Canabrava recuperou a quadra poliesportiva de Olivença. 

Só não explicou o porquê da diferença no procedimento. O Canabrava, por exemplo, não teve direito a nenhum espaço público em função da “PPP” na quadra. Assim como a Rota também não terá quando reformada a biblioteca. Por que então, um empresário (escolhido pelo governo) que já está instalado ao lado da polêmica obra terá direito a utilizar por dez anos um espaço público privilegiado, pelo fato de ter recuperado uma pista de skate?

Entenda a polêmica clicando aquiaqui e aqui.

GOVERNO FAZ EVENTO DE CONCLUSÃO DE OBRA QUE NEM INICIOU

Em ano de eleição você vê de tudo, a mais recente aconteceu no dia de hoje no bairro de nossa senhora da Vitória, o Governo Municipal fez um Evento com convidados para assinatura de conclusão de uma obra que sequer INICIOU.

A atual gestão gasta mais de 3 milhões de reais com publicidade, se tivesse realmente trabalhando não precisaria gastar pois o trabalho por si só já faria a propaganda.

Assinaturas simbólicas são realizadas para poder passar uma impressão de que o trabalho está andando, enquanto isso o Bairro nossa senhora da Vitória continua na lama e esgoto a céu aberto

 Alguém está vendo alguma coisa concluída aqui ? Eu não. 

A HORA QUE O ‘NEGRO DAMIÃO’ FAZ FALTA ! ===>>> 01/06/2016

negrodamiaonegro-smiling

MALHA FINA DO JORNAL ‘A REGIÃO’


18.Janeiro.2020

Mané, o perseguido

Dizem que Mané 100 começou a concorrer nas licitações do Hospital de Base mas, ao conferir a documentação, o leiloeiro viu que estava tudo ilegal. Mané 100 procurou o amigo Cuma para se queixar que estava “sendo perseguido”.

“Olha a laranja! Olha a laranja!”

O prefeito ficha suja deu um jeitinho de arranjar um laranja para ganhar as licitações no lugar de Mané 100 para o fornecimento de marmitas e lanches. Mané, que não gosta de guardar segredos, saiu contando a façanha para todo mundo.

Engana e tripudia

O prefeito ficha suja Fernando Cuma, em conversa com amigos, falou que conhece a população de Itabuna e que ela “é fácil de enganar”. Tem razão. Ficou três anos sem fazer nada pela cidade e agora, com um pouco de asfalto, viu todos satisfeitos.

Não vai sobrar nem poeira

colegio cisoO Exterminador de Escolas e governador da Bahia Rui Costa continua fazendo estragos. Em sua sanha para acabar com a estrutura escolar, desta vez Rui causou o fechamento do tradicional Colégio Ciso, de Itabuna. E o colégio é de um aliado…

Facada nas costas

O Ciso, que é dirigido pelo petista Junior Brandão, teve o contrato com o estado cancelado pelo “cumpanhêro” Rui Costa sem dó nem piedade. Brandão viu o legado de seu pai ser jogado no lixo pelo mesmo governador que ele apoia e ajudou a eleger.

Tem caroço nesse angu

O governador do PT vem acabando com colégios estaduais em toda a Bahia e a conta já passa de 100. Outra vítima que gerou protestos foi o Colégio Odorico Tavares, em Salvador, cujo terreno será vendido, às pressas, para particulares.

Marão, o sensação

O prefeito de Ilhéus, Valdeniltom Marão, disse uma vez que é “mais esperado que os artistas” nos eventos. Pelo menos na Lavagem das Escadarias da Catedral de São Sebastião ele foi mesmo. Mas era esperado para ser vaiado na porta.

Marão, o “ovacionado”

Um grupo de servidores, dos 300 que Marão demitiu depois de prometer não fazer isso, apareceu com faixas de “Marão, o traidor” e “Marão, o mentiroso” e vaiou o alcaide até acabar a voz. Não adiantou a claque levada poe ele tentar aplaudir.

Mala preta no bagageiro

O marajá de Itabuna (R$ 30 mil por mês), que não anda de ônibus há mais de 60 anos, vai autorizar mais um tapa na cara do cidadão, autorizando um novo aumento na passagem de ônibus, alegando “que está previsto no contrato de concessão”.

Não cumpriram nada

Mas também está no contrato que as empresas já deviam ter construído duas estações de transbordo, criado a passagem única de integração e dotado os ônibus de ar-condicionado. Mas para essa coisas o contrato de concessão, pelo jeito, ‘não vale’.

Discurso de enganação

A desculpa do Coronel Banana, que manda na “ag?ncia reguladora” sem ter capacitação, é de que o contrato “determina que haja revisão ordinária da tarifa a cada três anos, ou quando houver disparidade no número de passageiros estimado”.

Justo só pra eles

É vago suficiente para voce? Essa “disparidade” pode ser qualquer coisa que ele decidir. A nota oficial da agência ainda diz que chegará a um “valor justo para todos”. Valor justo para o cidadão seria R$ 2,50. Mas querem R$ 4,50.

Vai pagar o táxi?

A sanha do governador Rui Costa de fechar escolas atingiu também o Colégio Estadual Antônio Carlos Magalhães, do bairro Mangabinha. O estado dá como alternativa aos estudantes mudar para o Estadual de Itabuna… que fica do outro lado da cidade.

Obra enterrada por Rui

rui mentiraUm advogado de Salvador questionou o Dnit sobre a enroladíssima duplicação da BR-415 entre Itabuna e Ilhéus. A resposta foi que o Dnit não conseguiu informação alguma com o Governo da Bahia, que ficou responsável pelo projeto da obra.

A mentira das obras

Rui Costa assinou duas vezes uma “ordem de serviço” da obra que não existia (fraude) e ainda arrotou que se o governo federal não construísse, ele ia fazer a obra “com o dinheiro do estado”. Isso foi em 2017 e até hoje nem um prego foi batido.

Tem que responder na urna

Neste ano tem eleição para prefeitos, muitos com apoio do governador, e temos certeza de que Rui vai aparecer por aqui para assinar outra “ordem de serviço” fantasma. Tomara que o eleitor saiba dar nas urnas a resposta que Rui merece.

Somando e crescendo

O médico Antonio Mangabeira, que os adversários diziam que só teria o PDT na eleição, já tem três partidos fechados com ele, mais dois em conversas adiantadas. Ele quer chegar a 12, mas será difícil, por causa da dependência de Rui Costa.

Dois já estão fora

O PRB, por exemplo, é do ex-prefeito Vane, que quer sair candidato com apoio do PT ou virar vice de Fernando Cuma para ajudar um pastor do partido. No MDB, o quase presidiário Lúcio Veiria Lima troca farpas e faíscas com Mangabeira.

As biomentiras do estado

No ano passado o Governo do Estado soltou mais uma daquelas fake news sobre a Biofábrica, de que estaria sendo ampliada e passaria a oferecer outros serviços e mudas. Tudo muito bonito, mas tudo muito falso, como a realidade mostrou.

Insustentável

A Biofábrica fechou o escritório de Itabuna porque não conseguia pagar as contas. A maior parte dos funcionários está com vários meses de salário atrasado e sem 13º, fornecedores não vêem a cor do dinheiro. Se fosse privada tinha falido.

Pelo menos promete

O prefeito de Ilhéus, Valdenilton Marão, nem sempre faz as obras que anuncia, como a Vila Gastronômica ou a nova feirinha da Guanabara. Mas pelo menos promete usar a verba extra (R$ 7 milhões) do pré-sal na recuperação da orla norte.

Esse esconde a grana

Já o marajá de Itabuna (R$ 30 mil por mês) esconde o destino dos mais de R$ 8 milhões que recebeu do Governo Federal pelo mesmo repasse do pré-sal. Cuma faz de conta que não recebeu para ver se a gente esquece. Talvez a grana seja comida pelos ratos…

Aumentando o pirão

Mostrando o descaso que eles têm com a população, os vereadores de Ilhéus aprovaram salário de R$ 12.661 para quem se eleger em outubro para a Câmara. Isso para trabalhar por poucas horas, só três dias na semana – quando trabalham.

Emprego dos sonhos

Não é a toa que todo mundo quer disputar o cargo. Além do salário gordo e de trabalhar quase nada, vereadores contam com mordomias e diárias até para visitar a vizinha Itabuna. Depois de eleitos, ainda ganham um “extra” do prefeito.

Recado na cara

Conversa quente em um café de Itabuna, entre Mané 100 e Raimundo do Caixão… Mané falou que Raimundo, quando foi diretor do Hospital de Base, sabia de todos os roubos praticados ali e que participou de todos. “É ladrão também”, disparou.

Português difícil

Em outra conversa no mesmo café, Raimundo do Caixão falou que ele e o prefeito ficha suja Cuma “são do mesmo pantanal”. Ao ser questionado se tinham adquirido terras por lá e diante da negativa, se descobriu que ele queria dizer… “patamar”.

A MALHA FINA DO JORNAL ‘A REGIÃO’.

11.Janeiro.2020 

A farsa dos 300

O alcaide de Ilhéus, Valdenilton Marão, demitiu 300 pessoas alegando que tinha que economizar na folha, mas os números dizem que o prefeito é um mentiroso. A folha estava em R$ 19,7 milhões antes das demissões dos 300. 

Conta de malandro

Depois que demitiu os 300 para “economizar”, Marão saiu contratando cabos eleitorais e indicados de vereadores. O resultado foi uma economia zero na folha que, sem os 300 demitidos, acabou ficando nos mesmos R$ 19,7 milhões. 

Boca de aterro

Perto de fazer companhia ao irmão na cadeia, Lúcio Viera Lima, ainda dono do MDB, se dedica a soltar idiotices na ânsia de aparecer. Nesta semana disse que ia pedir o apoio de Mangabeira para Charliane na eleição de prefeito… 

Hipocrisia de político

sirio libanesO governador Rui Costa alega que a Saúde na Bahia é muito boa, que os hospitais do estado são “de referência”, etc… mas, quando teve que fazer uma cirurgia simples, correu para o caríssimo Hospital Sírio Libanês, em São Paulo/SP. 

Filosofia antiga

A cirurgia, para retirada de um nódulo mamário benigno, é feita em vários hospitais da Bahia, tanto do estado quanto particulares, mas Rui Costa não confia neles. Para o governador, a melhor médica baiana é a Dra. Latam ou Dr. Azul. 

Não confia neles…

Rui Costa poderia ter se operado no Hospital Geral do Estado, no Roberto Santos ou até no Regional Costa do Cacau. Mas ele sabe como o estado em que mantém os hospitais e não bota fé na própria propaganda. Quem tem, tem medo. 

Foi na sua conta

O governador petista preferiu viajar 2 mil km, gastar com diárias, transporte e estadia, para fazer em São Paulo a cirurgia simples que é oferecida de graça no Hospital Geral do Estado. Por que não? Quem paga a conta somos nós. 

Moral de tarado

O prefeito que fala em “moralizar a família itabunense” é o mesmo que largou a esposa, casou com uma secretária. Depois a abandonou e casou com a secretária seguinte. E o mesmo que mete a mão nas mulheres de seu gabinete… 

Cimento ignorante

Mesmo com orçamento de mais de R$ 600 milhões e verba extra de R$ 7 milhões em janeiro, a única ação real da Prefeitura de Itabuna é o projeto “Cimento na Praça”, de cimentar todas as praças, sem urbanização nem design. 

Inveja mata, João

O vice-governador João Leão podia ter evitado o mico, mas abriu a boca para criticar o Centro de Convenções de Salvador, construído inteiramente pela Prefeitura, para substituir o do estado, abandonado por Rui desde 2016. 

Resposta na cara

Leão desdenhou: “parece shopping”. A resposta veio do secretário Cláudio Tinoco: “se o nosso é bonitão como shopping center é porque baiano merece coisa boa e bonita, diferente das ruínas do CC de João Leão”. Retou-se. 

Tempo perdido

Não adianta nada os servidores do estado fazerem protesto contra a PEC da Previdência da Bahia. O governador Rui Costa pode aprovar o que quiser na Assembleia Legislativa, onde a manada de aderentes é “só” o dobro da oposição. 

Melhor estratégia

Se os sindicalistas e servidores querem mesmo marcar posição, devem rejeitar os candidatos da base de Rui Costa nas eleições de prefeito e vereador. É a única linguagem (além de propina) que os políticos entendem: seus votos. 

Foi cedo demais

sonrizalO esquema que parecia tão fácil quanto bater prego em mamão mole começa a dar errado. A colocação de asfalto sonrizal muito antes da eleição foi burrice. Em várias ruas o asfalto já começa a se desintegrar, assim como os votos. 

A vingança vem aí

João Mamão e seu assessor secretário Sonso Gomes chegam no bairro, colocam o asfalto, combinam os votos dos moradores e depois somem. O asfalto derrete e ninguém aparece para consertar. O maior buraco será o das urnas. 

Nem esfriou o corpo

A pressa do governador Rui Costa em vender o Colégio Odorico Tavares, que ele fechou em dezembro sob o protesto da sociedade, está deixando muita gente com a tal pulga atrás da orelha. Não existe motivo para pressa, mas suspeita. 

Pressa suspeita

Rui mandou para a Alba um pedido para votar a venda com urgência, durante o recesso. Uma coisa estranha é que não cita o nome do colégio, disfarçado como “bem imóvel”. E destina o dinheiro para “a infraestrutura da Bahia”. 

Mentiu de novo

Quando fechou o colégio, com a falsa alegação de que os alunos “tinham que vir da periferia”, Rui Costa disse que o imóvel seria trocado pela “construção de 6 ou 8 novas escolas”. Mas a grana vai é para o buraco negro do governo. 

A verdadeira razão

O prefeito de Itabuna levou 3 anos para contratar só 8 novos médicos. E nem foi por querer melhorar a saúde, cada vez mais caótica. Foi para pegar uma verba oferecida pelo Ministério da Saúde que só vem para novas contratações. 

Derrota à vista

A maré não anda boa para o pequeno Coronel Berg. Depois de se achar dono do pedaço e perder as eleições no partido, resolveu lançar Junior Brandao como pré-candidato a prefeito de Itabuna. Tudo indica mais uma derrota. 

Batalha perdida

Primeiro foi Miralva e Manoel Porfirio que, com a anuência de Rosenberg, se ganhassem o PED lançariam Capitão Azevedo como pré-candidato da base do governo em Itabuna. Nenhum deles contava com uma sabotagem de Rui. 

Sem candidato

O governador mandou Cuma se aliar a Azevedo para barganhar a permanência no governo e, com isso, capitão virou a “noiva” de esquerda e direita. Charlliane corre por fora para ser a candidata da direita. Já na esquerda, só defuntos. 

Ad infinitum

Desde 2014 a Embasa usa a mesma agência, a Rocha Propaganda e Marketing, que pertence à esposa do secretário da Casa Civil do Governo da Bahia. Ela até venceu uma licitação, mas desde então se perpetua usando aditivos eternos. 

Rindo de Itabuna

Enquanto a cidade cai em desgraça por conta da falta de assistência medica e vive cheia de buracos, Cuma se diverte com amigos na casa de praia, dando boas risadas, consumindo bebidas caras e canapés. Um pinto de lixo… no luxo. 

Perdido na Alba

Um site de Salvador que faz reportagem políticas tripudiou da capacidade de Rosenberg como líder de governo. Diz que os colegas criticam sua falta de domínio do regimento da Assembleia e, por isso, muitas e sérias “barrigadas”. 

Perdido na base

Deputados da base do governo e da oposição são unânimes em dizer que Rosemberg acaba prejudicando Rui Costa. Além disso, ele tem dificuldade em cumprir as promessas com a base, já que o governador não recebe os deputados. 

MALHA FINA DO JORNAL A REGIÃO.

4.Janeiro.2020 

De rabo pra lua

Cuma pode ser tudo, menos azarado. Condenado à cadeia num processo, e a devolver montanha de dinheiro em outros, continua impune. Suspeito de mandar matar um jornalista, sequer foi investigado. Inelegível, se elegeu… 

Caixa forrado

Agora, em pleno ano eleitoral, Itabuna vai receber uns R$ 7 milhões extras do governo federal como partilha da venda do pré-sal. O dinheiro chega em janeiro. Resta saber quanto dessa grana vai sobrar para investir na cidade. 

Chovendo dinheiro

O prefeito de Ilhéus, Valdenilton Marão, é outro que vai se lavar no ano eleitoral. Já começa com R$ 6 milhões do repasse federal. É dinheiro extra, fora os reforços que vem vindo dos ministérios de Bolsonaro. Vai se lambuzar. 

Criminoso como atração

brunoA busca por holofotes e marketing popular pode cegar a pessoa. O deputado Pastor Tom quer contratar para o Flu de Feira o goleiro Bruno, assassino condenado por retalhar e esconder o corpo da namorada porque estava grávida. 

Tá faltando honesto?

Que tipo de mensagem um clube de futebol passa ao colocar em campo um assassino frio e cruel para ser aplaudido por sua torcida? Por acaso não existe nenhum outro goleiro honesto e sem ficha criminal para contratar? 

Barcelona rejeitou

Mais novo clube baiano, o Barcelona FC preferiu ouvir seus torcedores e parceiros, recebendo como resposta uma montanha de opiniões negativas. “Diante disso, comunicamos que foram abortadas as iniciativas”, afirmou o boss Weliton Nascimento. 

Companheiro assaltante

O vereador Robinson Vinhas (PCdoB), de Porto Seguro, foi assaltado no Réveillon. Confiante na parceria que seu partido sempre teve com “aquele” outro partido, de assaltantes, ele espera que o ladrão “se sensibilize” e devolva o celular… 

Partido par-ti-do

Se tem um partido embolado em Itabuna é o MDB. A executiva estadual quer lançar Charliane a prefeita. Ricardo Xavier quer a mãe, Marluce. Cavalcante e Zacarias querem eles mesmos. E Fernando Vita quer continuar vice de Cuma. 

Comparado com…

Nota besta da Prefeitura de Ilhéus fazendo campanha antecipada do prefeito: “Quase tão esperado quanto as atrações, o prefeito Mário Alexandre passeou pelo circuito”. Como as atrações foram as piores da década, pode até ser. 

Quase pronta…

Faltam dois anos para o governador Rui Costa (PT) inaugurar a duplicação da rodovia BR-415. Pelo menos essa foi a promessa (falsa), feita seis vezes desde 2014. Antes dele, Jaques Wagner já tinha prometido a obra desde 2009. 

Uma vigarice

Em uma das farsas, Rui Costa torrou dinheiro público em um evento, com Lordão e tudo, onde “assinou” uma ordem de serviço que não existia. Isso foi em 2017, quando o projeto original sequer tinha sido liberado pelo TCU. 

Enrolação

Na época, Rui fez uma daquelas promessas que só políticos cara-de-pau conseguem fazer: se o Governo Federal não fizesse a obra, ele faria com o dinheiro do estado. Mais de dois anos depois da balela, não se bateu um prego. 

Esperança federal

A obra era federal, mas Rui pediu e Dilma passou para o governo estadual, o que explica porque até hoje não saiu do papel. A esperança é que volte para o federal, onde Bolsonaro já mostrou que faz estradas com muita rapidez. 

Textão chatão

Já que não consegue educar, a Secretaria de Educação de Itabuna resolveu matar os jornalistas de tédio. Enviou um texto gigantesco, extremamente chato, com 32 linhas sem um parágrafo sequer. Foi feito para não ser lido. 

Abandonados

quiosqueO marajá de Itabuna, Fernando Cuma, destruiu o belo piso histórico da Praça Olynto Leoni, jogando cimento em cima de tudo. Mas parou ai. Os quiosques estão quebrados, depredados, abandonados, inúteis. Como a atual gestão. 

Terra arrasada

Ali perto, a calçada da Alameda da Juventude tem mais buracos que passeio e continua assim até a ponte do Marabá, outra abandonada. A passagem de pedestre está lascada e esburacada. E o asfalto abriu uma fenda no lado do Goes Calmon. 

Enganando trouxas

Por falar em promessas, o alcaide de Ilhéus, Valdenilton Marão, está devendo a Vila Gastronômica do Banco da Vitória, a nova feirinha da Guanabara e a reurbanização do centro. Promessas com anúncios que não saem do papel. 

Enganando trouxas 2

Outro que promete e não faz é o marajá de Itabuna, que na campanha anunciou uma avenida pista dupla do centro até a UFSB, com ciclovia; demolir a ponte do Marabá e fazer uma maior, várias indústrias, um novo shoppíng popular. 

Não engana ninguém

Depois de passar 3 anos bajulando o marajá de Itabuna, Fernando Cuma, o PT começa a criticar o prefeito numa patética tentativa de se afastar dele antes das eleições de 2020. É o queimado tentando se afastar do torrado. 

Mesmas moscas

A gordelice aproveitou que ninguém estava prestando atenção no final do ano, mandou demitir Ari Rodrigues da diretoria de turismo e nomear o sobrinho, Thiago. Itabuna continua na m…, largada na mão da qua… turma de Cuma. 

Projeto $en$acional

Segundo as “boas” línguas, ele está sendo colocado no cargo para montar um mega carnaval, com os esquemas e o superfaturamento de sempre. Ano eleitoral tem que ter muito circo, mesmo sem nenhum pão e com a saúde em caos. 

De olho na reeleição

2019 não tinha eleição, por isso Itabuna não fez carnaval. Mas em 2020 há eleição de prefeito e vereadores, por isso o marajá Fernando Cuma (R$ 30 mil por m?s) já anunciou que a cidade terá carnaval antecipado em fevereiro. 

Nada mudou, mas…

No ano passado, a desculpa usada para não realizar o carnaval foi de que a cidade “estava sem dinheiro”. Neste ano a gente aguarda a desculpa para fazer a festa, já que a cidade continua sem dinheiro, a saúde no caos e o centro cheio de buracos. 

Estranho no ninho

No orçamento da Bahia para 2020, o governador Rui Costa (PT) destaca a obra da Ferrovia Oeste Leste, que é toda bancada pelo governo federal e feita através de uma estatal federal. Ninguém sabe porque entrou no orçamento estadual… 

Obras de fumaça

O orçamento da Bahia para 2020 também inclui o Porto Sul, que sequer pagou a indenização dos terrenos na área. E não incluiu a duplicação da BR-415, que em 2017 Rui prometeu “fazer com recursos do estado se o governo federal não fizer”. Pois é, não fez. 

Instrução inútil

O TCM orientou os prefeitos sobre a verba extra que receberam referente às vendas do pré-sal. Itabuna, com R$ 7 milhões, é uma delas. O dinheiro só pode ir para a previdência ou investimentos, mas a gente sabe onde ele deve parar… 

Gostou? Repasse…

Desde 2016, ex-mulher avisava que o socialista Ricardo Coutinho não passava de um ladrão

Jornalista Pâmela Bório denunciou caixas de dinheiro na residência oficial do governo

A ex-primeira-dama da Paraíba Pâmela Bório, que é jornalista, fala das falcatruas do ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho (PSB) desde o ano de 2016, quando denunciou pela primeira vez a existência de caixas de dinheiro vivo guardadas na residência oficial. Esta semana, ela lembrou outra denúncia impressionante: um roubo de R$ 2 bilhões por meio de uma “OS” organização social, investigada na operação. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

“Há muito tempo a gente avisou que era uma Orcrim”, disse Pâmela, referindo-se à sigla de Organização Criminosa.

Em vídeo, esta semana, Pâmela apela por ajuda para localizar o filho de 9 anos levado para o exterior pelo pai contra a sua vontade.

“É dinheiro que não acaba nunca, é dinheiro para morar fora do país”, afirma Pâmela aos prantos, ao revelar medo de nunca mais ver o filho.

SINAL DOS TEMPOS

 

Alexandre Garcia – Gazeta do Povo

“Começou dezembro. Começou o fim do ano. E vai terminando o primeiro ano do novo governo. O que fica?

Taxa básica de juros a mais baixa da história da Selic. Inflação abaixo da meta. Contas externas equilibradas. Recuperação da maior recessão da história.

Ainda endividamento público altíssimo, por causa de um estado gordíssimo.

Reforma da Previdência feita, mas reformas tributária e administrativa ainda por fazer. Pacote anticrime e prisão em segunda instância ainda por fazer, deixando a impunidade como presente de Natal para assaltantes, corruptos e bandidos em geral.

As iniciativas do presidente, promessas de campanha, ainda esbarram na lentidão do Legislativo, preso a uma cultura que demora a se atualizar.

Mas a cultura de um novo Brasil já derrubou os homicídios pelo empoderamento das leis e da polícia.

Ninguém mais meteu a mão na Petrobrás, ou dos fundos dos Correios, ou no Banco do Brasil e na Caixa Econômica. Não precisa de aval do líder do PT para fechar negócio com a Petrobras.

O BNDES voltou a ser banco nacional e não internacional para financiamento de ditaduras amigas.

Estradas intermináveis por aditamentos contratuais agora são concluídas pelos batalhões de engenharia do Exército e atoladouros foram convertidos de asfalto bem construído.

A divisão de poderes, característica da democracia, retornou ao sonho de Montesquieu: o Executivo não se mete no Judiciário nem no Legislativo e os respeita.

Mas quem manda em ministério é o chefe do Executivo e não os chefes de partidos políticos.

A política externa se move pelo pragmatismo, entre Estados Unidos e China, entre árabes e israelenses, entre Mercosul e União Europeia.

O interesse é o do Brasil, não de ideologia velha e fracassada, como a que inventava o Mais Médicos para financiar a ditadura sessentona.

Embaixadas deixam de ser diretórios partidários, como a que abrigou Zelaya em Honduras.

Não se compram jornais, como quando estourou o mensalão e se pretendia alugar a omissão ao custo de um punhado de publicidade com os impostos de todos.

Não se conseguiu ainda deixar escolas sem partido, universidades federais sem a velha ideologia falida – esse será um resgate demorado, num deserto de ideias, inçado por raízes de maus frutos.

Governo conservador nos costumes e liberal na economia. Fórmula de fortalecimento moral de um país que aspira a ordem que leva ao progresso. De outro, a liberdade econômica, que gera pesquisa, trabalho, tecnologia, produtividade e distribuição da renda pela mão invisível do mercado.

Também foi um ano de choro e ranger de dentes dos derrotados, que vivem de disse-me-disse, como candinhas lavadeiras.

A militância agarra-se a novas matrizes, inventadas pela orfandade da esquerda americana, depois do fim da mãe Kremlin. Seus porta-vozes agitam bandeiras exóticas que empalidecem, divorciadas dos brasileiros que já não aguentam tanto engodo. Tudo isso pode ser sinal do fim de décadas de desmonte de valores nacionais, familiares e pessoais. E prenúncio da alvorada de novos tempos.”

https://www.gazetadopovo.com.br/vozes/alexandre-garcia/sinal-dos-tempos/?utm_source=salesforce&utm_medium=emkt&utm_campaign=newsletter&utm_content=alexandre_garcia

ABRIRAM A TAMPA DO TÚMULO DO LULINHA

 

J.R.GUZZO

Nada como algumas perguntas simples e respostas sem complicação para se entender com rapidez a maior parte das coisas que aparecem no noticiário como se fossem o enigma do buraco negro do Universo. Essa história das transações entre um dos filhos do presidente e uma gigante do mundo das comunicações, por exemplo, que acaba de ressuscitar mais uma vez: está tudo 100% errado aí. É um alívio, realmente, diante de tantos mistérios da nossa vida pública, dar de cara com algo que qualquer um pode entender na hora – no caso, um embrulho onde não é possível encontrar nada de certo no começo, no meio e no fim.

Pode a empresa de um filho do presidente da República, conhecido como “Lulinha”, fazer algum tipo de negócio com uma empreiteira de obras públicas? Não pode. Podem, os dois, manter relações comerciais durante anos a fio? Não podem. Pode haver sociedade entre o filho e uma companhia que depende diretamente de atos do pai para sobreviver e prosperar? Não pode. Pode o presidente assinar um decreto que beneficia diretamente a empresa que é sócia do seu próprio filho? Não pode. Enfim: não pode nada, mas aconteceu tudo, no negócio montado entre Lulinha e a Oi/Telemar – Oi/Telemar, mas podem me chamar de Andrade Gutierrez.

É fato que entre 2004 e 2016 a Oi/Telemar pagou 132 milhões de reais à Gamecorp/Gol, a empresa do filho, por “serviços prestados”. É fato que não apareceu até agora nenhum motivo ou justificativa para que a primeira desse tanto dinheiro assim à segunda – que nunca teve ativos, talentos, funcionários, atividade empresarial ou qualquer outra coisa que pudesse valer, para a Oi, pagamentos de mais de 130 milhões de reais. É fato que um dos serviços prestados, constante de uma nota de 900.000 reais emitida em 2009, foi por “consultoria jurídica”. Como assim? A Gamecorp/Gol não era um escritório de advocacia – era apenas uma firma que fazia, segundo declarava o seu dono, “desenvolvimento e gestão de canais de distribuição de TV por assinatura” ou coisas desse tipo, todas elas em estado igualmente gasoso.

É fato, enfim, que em 2008 o presidente Lula assinou o decreto 6.654, dando à Oi/Telemar o direito de comprar a Brasil/Telecom. A compra não podia ser feita, pela lei – para isso, teria de haver, diretamente, um decreto presidencial de autorização. Resumo da peça, com pano “extremamente rápido”, como no “Teatro Corisco” de Millôr Fernandes: a Oi deu mais de 130 milhões de reais à Lulinha, e Lula assinou o papel que deu à Oi exatamente o que ela queria, e que só o presidente poderia dar. É isso o que aconteceu. O resto é metafísica, empulhação e conversa de advogado.

A Gamecorp/Gol, como é sabido, desapareceu da face da Terra sem deixar vestígio: só durou enquanto recebeu “aportes” e pagamentos da empreiteira-mãe. Quanto à própria Oi/Telemar, como também se sabe, a coisa toda acabou em lágrimas: a empresa está em “recuperação judicial” e seu presidente acaba de pedir demissão, assim que a justiça pediu novas investigações sobre o caso – que se julgava morto. “É só pepino”, explicou ele.

Resta, enfim, mais uma constatação de grande simplicidade: o silêncio da imprensa sobre histórias como essa faz o caso desaparecer do noticiário, mas não dos autos. A Justiça é um animal de comportamento imprevisível. Essa ou aquela história parecem sepultadas para sempre – mas de repente a tampa do túmulo se abre e saem de lá 47 mandados judiciais de busca e apreensão, a “fase 69” de uma investigação criminal e sabe-se lá quantos infortúnios a mais. A vida é dura.

A MALHA FINA DO JORNAL ‘A REGIÃO’

7.Dezembro.2019

Os mortos vivos

As eleições de 2020 vão parecer um cenário de The Walkind Dead, com os que deviam estar enterrados voltando para assombrar as cidades. Em Ibicaraí, Lenildo e Monalisa. Em Itabuna, Azevedo e Geraldo. Vai ser de assustar…

Antecipando

Petistas graúdos já estão arrumando uma desculpa para perder a eleição em Salvador, alegando que a demora de Rui Costa em definir o candidato “vai prejudicar a campanha”. Mas ACM Neto também não definiu o dele ainda…

Água e óleo II?

A relação do prefeito ficha suja Fernando Cuma com Paulo Carletto vai além das negociações do transporte coletivo. Se der certo, vêm novidades sobre candidatura a prefeito e vice de Itabuna. Como Rui Costa vai reagir à essa aliança?

Pensa grande, pensa pobre

natal pobreÉ constrangedora a diferença da espetacular decoração de Natal de Ilhéus, à esquerda, com a instalada pela prefeitura de Itabuna, simplória, pobre, repetida de outros anos. Lembrando que Itabuna é (ou devia ser) maior polo comercial.

Coisa de povoado

A pífia “decoracinha” de Natal em Itabuna mostra o descaso do prefeito Fernando Cuma com o comércio local, que merecia uma decoração e eventos à altura de uma cidade que é o principal pólo de comércio da região. Parece vila.

Mágica petista

Os baianos querem entender a declaração do Governo do Estado de que vai disponibilizar no verão “mais 23 mil policiais militares e 3.175 Bombeiros além dos atuais”. De onde saiu tanta gente? Por que não trabalhavam antes?

Toca dos corruptos

Lula enfrenta protesto na porta de todo lugar onde se hospeda. Mas vai vir para Ilhéus, onde ninguém liga para nada. Deve ficar hospedado na casa de Nilton Cruz, acostumado a receber corruptos condenados em sua mansão de luxos.

Último hóspede

O último foi Zé Dirceu, criminosos que está nas ruas graças à manobra dos petistas do STF, que mudaram a prisão em segunda instância, pela terceria vez em dois anos, só para soltar Lula. Dirceu ficou duas semanas com Nilton.

Conversa mole

O senador Jaques Wagner declarou que “não é minha pretensão ser candidato em 2022, mas se for pelo bem da unidade do grupo, posso colocar meu nome à disposição”. Em politiquês isso significa “é candidatíssimo em 2022”.

Fugiu da raia

Ainda filiado ao PCdoB, mas de malas prontas para desembarcar no PSB sem pagar as dívidas da campanha passada, o vereador Aldenes Meira, que sempre foi oposição ao prefeito ficha suja, foi um dos que não assinou a CEI da saúde.

Dependente

Dizem que Aldenes tem vários cargos e benefício$ no governo do prefeito ficha suja Fernando Cuma. A gente está curioso é com sua postura depois que estiver no PSB, se vai seguir aderente. Com a palavra, o Doutor Renato Costa.

Debandada solidária

Está difícil ser solidário no Solidariedade em Itabuna. O presidente Otoniel Azevedo e quase toda a comissão provisória pediram demissão e se desligaram da legenda, revoltados com a vice-presidente Neide de Carlito.

A imperatriz

Segundo a carta de desfiliação, a viúva de Carlito do Sarinha age de forma anti- democrática, forçando um tipo de “inversão” entre presidente e vice no comando do partido. Tudo feito na tora, sem ouvir ninguém da comissão…

Perigo no batismo

nova ponteA nova ponte de Ilhéus será inaugurada no ano que vem mas ainda não tem nome. O medo de muita gente é o PT de Rui Costa colocar o nome de algum terrorista, como fez com Mariguella numa escola de Salvador. Ou de Lula…

Dois exemplos

Sugerimos dois que levaram o nome de Ilhéus para o resto do país: Martial Câmara, da Bitway, que também trouxe a internet para a cidade. E Hans Schaeppi, do Chocolate Caseiro. Ilhéus ganhou fama nacional com o trabalho deles.

Roubando a saúde

O PT todo votou a favor de tirar dinheiro da saúde, infraestruitura e educação para ser usado no fundão eleitoral, que vai financiar as candidaturas a prefeito e vereador dos partidos. Depois vai culpar Bolsonaro por “fazer menos”.

Roubando o remédio

Os partidos tiraram R$ 500 milhões da saúde, R$ 380 milhões da infraestrutura (que inclui saneamento e casas populares) e R$ 280 milhoes da educação. O Farmácia Popular terá R$ 70 milhões a menos para dar remédios.

Ilusão de verão

O aspone João Mamão anda dizendo que é candidato a vereador nas próximas eleições e que terá “no mínimo” 2 mil votos. Que terá apoio da sociedade, médicos, empresários, juízes… A campanha está só baseada no asfalto sonrizal.

Fruta de xêpa

Dizem que a vitória de João Mamão nas urnas será como o asfalto que ele diz ser o responsável por colocar nas ruas esburacadas e sem saneamento básico. Vai derreter antes da apuração dos votos. Esse mamão é xêpa da feira livre.

Líder de si mesmo

Parece piada pronta… divulgaram que dirigentes do PCdoB, PT e PSB fizeram jantar em Itabuna, acompanhados “dos lideres estaduais Davidson Magalhães e Geraldo Simões”. O presidente do PSB, prudentemente, não compareceu.

Umbigo grande

Dizem que o assunto foi a sucessão municipal, mas se depender desses dois “lideres” já falecidos, a derrota será fatal. Um enganou meio mundo, esqueceu os amigos e se acomodou num cargo onde não precisa fazer quase nada.

Eterno indicado

O outro anuncia, há 9 anos, que “está prestes a assumir um cargo importante no governo do estado”. Só se for no governo de Malu Costa, filha mais nova do governador que está com 4 anos. Até lá, vai continuar só anunciando…

Prioridade torta

Segundo Rui Costa, a Embasa não tem recursos para ampliar as redes de água e esgoto. Mas, aparentemente, dinheiro tem e está sobrando. Afinal, a Embasa vai torrar R$ 400 mil em festas de fim de ano em Irecê e Salvador.

Mário, o rebelde

O conselheiro Mário Negromonte resolveu peitar o Supremo Tribunal Federal. Afastado so cargo pelo STF, ele continua julgando contas no TCM e será o relator das de Salvador. O próprio TCM ignora a mesma decisão do STF.

Solução mágica

A nova Lei Orgânica do Município de Itabuna tem sido usada pelos vereadores para resolver todos os problemas da cidade. Através dessa mudança vão resolver o caos na saúde, assistência social, crimes, violência contra a mulher…

Atetamento crônico

As alterações na nova Lei Orgânica só não resolvem a dependência crônica que dois terços dos vereadores têm do prefeito, dos inúmeros cargos para a família ou a paixão pelo dinheiro por fora. O outro terço não ter força alguma.

Gostou? Repasse…

Lula ainda pode pegar mais 106 anos de cadeia em outras sete ações

As acusações são de tráfico de influência, formação de quadrilha, corrupção ativa e passiva, além de lavagem de dinheiro

Além de ter sido condenado duas vezes por corrupção e duas vezes por lavagem de dinheiro nos casos do tríplex e do sítio de Atibaia, que já renderam penas de 26 anos de cadeia, o petista Lula ainda é réu em outras sete ações judiciais. No total são duas acusações de tráfico de influência, duas de organização criminosa (formação de quadrilha), três acusações de corrupção passiva e quatro de lavagem de dinheiro. Somadas, penas desses crimes variam entre 28 e 106 anos de cadeia. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Lula também foi denunciado pelo MP em outro processo, por obstrução de Justiça. Se for condenado pega mais 3 a 8 anos de prisão.

Lula é réu no caso da grana do BNDES a Angola, na ação do terreno do Instituto Lula, na ação da compra dos caças e do quadrilhão do PT.

Notícias Relacionadas

Lula é réu por venda de medida provisória a montadoras, na ação da propina de Guiné Equatorial e no processo de propina da Odebrecht.

O petista é réu em quatro ações da Lava Jato, em dois processos da operação Zelotes e em uma ação da operação Janus, todas da PF.

PODER SEM PUDOR – DIÁRIO DO PODER

Profissão: genro

Profissão: genro

O governador Plácido Castelo perfilou o secretariado no aeroporto, ao receber o marechal Castello Branco na primeira visita a Fortaleza após o golpe de 64. Castello parou diante do chefe da Casa Civil, de 21 anos: “Você é muito jovem, qual a sua profissão?” O rapaz informou que era jornalista, enquanto Castello balbuciava admirado: “…muito jovem, muito jovem…” Aí o secretário garotão complementou,. confessando: “…e genro, presidente!” Castelo Branco deu uma sonora gargalhada. Estava diante de Dário Macedo, jornalista que depois faria carreira de sucesso em Brasília.

Santo candidato

Santo candidato

Em visita à Bahia, nos idos de 1936, quando o País especulava sobre sucessão presidencial, Getúlio Vargas ouviu o governador Juracy Magalhães, em um discurso, traçar o perfil ideal de candidato, que para ele deveria ser paciente, honesto, corajoso, empreendedor, prudente, generoso etc. Na viagem de volta, dia seguinte, Getúlio cutucou o genro Amaral Peixoto: “Já sei quem é o candidato de Juracy….” Peixoto arriscou: “Acho que é ele mesmo”. Getúlio concluiu, às gargalhadas: “Não, só pode ser o Senhor do Bomfim!”

contador free

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
abril 2020
D S T Q Q S S
« mar    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia