WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: ‘Atualidades’

DE TÃO SONHADA, A ÁRVORE FRONDOSA VIROU ‘CAPINZAL’.

Alguém já disse que em Ilhéus, destroem muros para construir entulhos.

CIDADES SÃO TRANSFORMADAS EM LUPANARES!

Traquinos e cafetões, promovem rachadas e rachadinhas.

Imagem ilustrativa de uma fruta rachada.

AS ARMADILHAS DA POLÍTICA

O deslumbramento remete ao estrelismo.

Essa é uma das armadilhas da política.

Paciência…

SURFANDO NAS ONDAS VIRGENS DA NOVA PRAIA NO PORTO DE ILHÉUS. ===>>> 03/05/2021(Vídeos)

PRIMEIRO FOI UM NOVO FÓRUM, AGORA NOVO PRESÍDIO -GOVERNO SEM M NOÇÃO E SEM PLANEJAMENTO! ===>>> 27/09/2019

Nazal é contra, clique aqui.

QUEM ESTÁ ‘EMPOMBANDO’ O PROJETO DO SATÉLITE REMO? ===>>> 27-12-2018

Dizem que é o prefeitinho ad hoc, que manda mais que o Prefeito de direito.

Paciência…

O IMÓVEL NÃO É CADASTRADO COMO PATRIMÔNIO HISTÓRICO, PODE SER DEMOLIDO!

Informações fidedignas chegadas ao blog, dão conta que o referido imóvel não é patrimônio histórico.

Portanto pode ser demolido pelos novos proprietários.

No entanto se o imóvel cair e matar pessoas ou prejuízos a terceiros, a Prefeitura deve ser responsabilizada. Pois está fazendo ‘cheiro mole’!

 

GOVERNO MALÃO, O REQUALIFICADOR

Conseguiu requalificar uma ‘dádiva’ do Governador Rui Costa em um sepulcro caiado!

Foto colhida no Blog do Gusmão

 

Epidemia de efeitos adversos graves após vacinação coloca o mundo em alerta – Máscaras caem – a imprensa se cala

https://dunapress.org/2021/06/17/epidemia-de-efeitos-adversos-graves-apos-vacinacao-coloca-o-mundo-em-alerta-mascaras-caem-a-imprensa-se-cala/

O QUE ACONTECE COM CIDADES SEM PLANEJAMENTO URBANO?

Perto de eleições, as cidades sem planejamento urbano, vão cedendo espaços aos lotes, para diversas atividades ‘oportunistas’!

Então, torna-se uma colcha de retalhos.

Cidades sem planejamento urbano, ficam assim.

Sancionada lei que prorroga medidas emergenciais para aviação

A lei foi publicada hoje no Diário Oficial com veto

Publicado em 18/06/2021 – 10:24 Por Pedro Peduzzi – Repórter da Agência Brasil – Brasília

Avião Boeing 747  REUTERS/Arnd Wigmann/Direitos Reservados

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei que prorroga por 12 meses as medidas emergenciais adotadas para o setor de aviação civil em razão da pandemia da covid-19. Publicada no Diário Oficial da União de hoje (18), a Lei  14.174 altera a Lei nº 14.034, sancionada em 5 de agosto de 2020, que teve como origem a Medida Provisória nº 1024/2020, que conferiu aos usuários do transporte aéreo maior flexibilidade para desistência do voo e prorrogou as medidas de alívio ao fluxo de caixa das empresas aéreas. 

“Independentemente do número de passageiros, as companhias aéreas têm que arcar com os altos custos fixos associados à propriedade ou arrendamento de aeronaves, despesas de terminais e instalações de manutenção”, informou por meio de nota o Ministério da Infraestrutura, ao apontar que a pandemia gerou impactos significativos nos resultados financeiros da indústria. 

“Diante desse cenário, entendeu-se que a prorrogação da autorização aos operadores aéreos para o reembolso em 12 meses, nos casos de cancelamento de voos, seria uma medida relevante para a redução do impacto imediato no caixa das empresas e, assim, reduzir o risco de insolvências que poderiam ocasionar efeitos disruptivos na oferta de transporte aéreo no país”, acrescentou.

O presidente Bolsonaro, no entanto, decidiu vetar uma das alterações feitas durante a tramitação da matéria no Legislativo. No caso, o artigo que estabelecia que o pagamento à União de contribuições fixas previstas em contrato de concessão de infraestrutura aeroportuária federal poderia ser antecipado. 

A alteração previa que, para o cálculo do valor atual das contribuições fixas vincendas a serem antecipadas, deveria ser utilizada exclusivamente a taxa vigente do fluxo de caixa marginal adotada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para processos de revisão extraordinária aplicáveis ao respectivo contrato de concessão, acrescida de cinco pontos percentuais para a concessionária que optasse por antecipar, no mínimo, 50% do valor total das contribuições fixas remanescentes.

“Apesar de meritória, a propositura contraria interesse público pois reduziria as receitas da União nos exercícios seguintes – devido à redução do valor presente líquido das outorgas- e a previsibilidade das receitas, o que impactaria não apenas a programação financeira anual, mas também o fluxo de caixa mensal e a disponibilidade de fontes para o caixa do Tesouro, tendo em vista que prejudica o alcance das metas fiscais e não atende aos requisitos previstos na Lei de Diretrizes Orçamentárias 2021, impactando o equilíbrio econômico de contratos já firmados”, justifica o Ministério da Infraestrutura.

Edição: Fernando Fraga

DECISÃO DO MINISTRO FACHIN SOBRE DEMARCAÇÃO DE TERRAS INDÍGENAS

contador free
nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia

marmita mensal
setembro 2021
D S T Q Q S S
« ago    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia