WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: ‘Ação’

EXCLUSIVO – O CSU JÁ ESTÁ SENDO OFICIALMENTE DESATIVADO. (publicação de uma antiga Opinião de Domingo) ===>>> 09/01/2013

SE É DESEJO CONSTRUIR UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO, TUDO BEM. MAS NÃO VAI RESOLVER O PROBLEMA DE ILHÉUS, QUE VAI TER UMA TREMENDA EXPANSÃO PARA A ZONA NORTE. A ZONA SUL PRECISA DE UPAS, CADÊ A QUE JÁ ESTÁ APROVADA?

COMO TRANSFORMAR UM CABIDE DE EMPREGO, NUMA COISA ÚTIL.

O Secretário de Saúde da Bahia, Dr. Jorge Solla, quando das suas visitas ao Hospital Geral Luiz Viana Filho sempre dizia que era mais

Ruinas do C.S.U

fácil construir um novo hospital que continuar reformando aquele, porém faltava o terreno.

Faltava, não falta mais.

Sabemos agora do estado vexatório em que se encontra o CSU – Centro Social Urbano, caindo aos pedaços, já em processo de arruinamento, já não cumpre a sua função social, e vários servidores ali lotados prestam serviços em outros locais.

Com os empreendimentos que vão por certo ser gerados na Zona Norte de Ilhéus, nada mais racional do que aproveitar o terreno do CSU e construir um GRANDE HOSPITAL.

Para uma ideia do tamanho do terreno, vai abaixo uma imagem colhida do Google Earth.

Terreno do CSU.

Outra imagem com maior visibilidade.

 

E SE CAIR?

Praça J.J. Seabra.

Prejuízos e mortes de houverem, de quem vai ser a responsabilidade?

 

MARÉS DE 2.4 NO SÃO MIGUEL E SÃO DOMINGOS ===>>> 07/09/2020

Em setembro e em outubro vamos ter marés de 2.4 nas madrugadas.

O que a Prefeitura de Ilhéus planeja fazer nesse final de mandato?

O LITORAL NORTE DE ILHÉUS AINDA VAI SER MUITO CASTIGADO.

Vamos torcer para que as marés de 2.4 não venham acompanhadas de fortes ventos nordeste.

Trecho da Tábua de marés.

NÃO VÃO ADIANTAR MEDIDAS PALIATIVAS.

Quem conheceu isto aqui, sabe o que vai acontecer em mais 20 anos.

Bairros São Miguel e São Domingos. – Ilhéus Bahia

Amazônia: Brasil reage e pode retaliar hostilidade da Noruega

Com impressionante folha corrida de poluição, a Noruega agora boicota a carne brasileira para “protestar contra a devastação da Amazônia”

Ministra Tereza Cristina (Agricultura). Foto: Marcelo Camargo

 

Com impressionante folha corrida de poluição, a Noruega agora boicota a carne brasileira para “protestar contra a devastação da Amazônia”.

Para a ministra Tereza Cristina (Agricultura), o Brasil deve mostrar que a Noruega “prega uma coisa e faz outra”. Principalmente fora da Noruega.

Notícias Relacionadas

Não estão descartadas retaliações, entre as medidas em estudo contra países que usam informações distorcidas para prejudicar o Brasil.

O Brasil deveria fechar as mineradoras norueguesas na Amazônia, após a descoberta de poluição de rios por soda cáustica e metais tóxicos.

Governo não deixará mais sem respostas acusações e falácias sobre a Amazônia

Brasil deve abandonar a atitude passiva e reagir, no mesmo tom, aos ataques e ou ameaças de boicote

O governo deve abandonar a atitude passiva e reagir, no mesmo tom, aos ataques e ou ameaças de boicote produtos brasileiros sob argumentos distorcidos ou até falaciosos sobre a Amazônia. “Chegou no limite”, afirmou ontem a ministra Tereza Cristina (Agricultura) ao ser indagada sobre o fato de persistirem as acusações contra o Brasil. Para ela, “é hora de mostrar que pau que bate em Chico dá em Francisco”. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

A nova atitude já pôde ser percebida na voz do ministro Paulo Guedes (Economia), em videoconferência promovida por um instituto de Chicago.

Ao ser indagado sobre preservação da Amazônia, Guedes disse que compreendia a preocupação: “afinal, vocês destruíram suas florestas”.

Notícias Relacionadas

Durante entrevista à Rádio Bandeirantes, nesta sexta (7), Tereza Cristina disse que o exterior ignora notícias sobre redução das queimadas.

Ela disse que por enquanto as ameaças e anúncios de boicote anda são irrelevantes, mas podem se agravar. Por isso o Brasil precisa reagir.

Ministro da CGU diz que fraudes na pandemia já eram previstas: ‘Nosso histórico é muito ruim’

Wagner de Campos Rosário falou a parlamentares sobre medidas contra fraudes na emergência

O ministro da Controladoria- geral da União, Wagner de Campos Rosário, disse nesta terça-feira (14) que as fraudes já acontecem no Brasil mesmo sem a situação de emergência, devido ao histórico muito ruim da gestão pública, diante de desastres. Além disso, somente nesse período de pandemia do novo coronavírus, o órgão já identificou quase 300 mil servidores públicos de todos os entes recebendo indevidamente recursos do auxílio emergencial de R$ 600 pago pelo governo federal.

Ao participar da Comissão Mista do Congresso que acompanha as ações do governo federal no enfrentamento à covid-19. Rosário explicou que a busca da base de dados de folha de pagamento de servidores públicos locais foi feita com ajuda de estados e municípios, já que o governo federal só tem acesso à folha dos servidores do Executivo federal.

“As fraudes já acontecem no Brasil mesmo sem a situação de emergência. O nosso histórico em situações de emergência também é muito ruim, como os desabamentos, que são anuais, aquelas tragédias que acontecem em Petrópolis, em Teresópolis, e a nossa experiência de fiscalização lá. Quando há situação de calamidade, ela sempre demonstra uma continuidade das fraudes e às vezes um incremento. E era isso o que, infelizmente, já se previa para este momento de pandemia”, avaliou

Com relação as fraudes no auxílio emergencial, o ministro da CGU lembrou que o pagamento da primeira parcela foi o mais complicado. “Nós tínhamos, entre a data da aprovação do PL no Congresso e o primeiro pagamento, sete dias somente. Não existia tempo hábil para cruzamento de informações. Então, acho que esse foi o mais problemático, mas, a partir do segundo pagamento, nós já barramos muitos pagamentos através do cruzamento de informações”.

Sobre o pagamento do benefício à servidores públicos, Wagner Rosário destacou que muitos deles tiveram o CPFs cadastrados sem saber, por fraudadores. Foram identificados ainda casos de alguns militares, de 19 anos, que eram beneficiários de algum programa, estavam no CadÚnico e passaram a receber quase que imediatamente, sem realizar o cadastro. “Tudo isso está sendo levantado, e aqueles que tentaram fraudar serão responsabilizados, com certeza, não só administrativamente como penalmente, em alguns casos, se tiverem cometido algum crime”, garantiu o ministro .

Contratos

Segundo Wagner Rosário, desde o início da pandemia do novo coronavírus, o órgão conseguiu revogar R$ 2 bilhões por meio de um trabalho prévio de análise de risco das contratações diretas feitas pelo Ministério da Saúde. Ao participar da Comissão Mista do Congresso que acompanha as ações do governo federal no enfrentamento à covid-19, Rosário disse que foram analisados R$ 6,4 bilhões de reais o montante revogado foi motivado pela “identificação de fragilidades na licitação, que poderiam trazer problemas futuros para o governo federal”.

O ministro lembrou que R$ 506 bilhões da União serão aplicados nas mais diferentes frentes para auxiliar estados e municípios e a população em geral com medidas econômico-sociais voltadas para o combate à pandemia. Ainda para combater fraudes ele explicou que a CGU ofereceu aos gestores uma média de preços praticados no momento da pandemia.

“Hoje o valor, o preço praticado, principalmente em EPIs, respiradores, nesses materiais e equipamentos que são solicitados, são buscados pelo mundo inteiro. O mundo inteiro busca o mesmo tipo de material, e, obviamente, vem aumentando muito a demanda, sobe o preço desses equipamentos, desses materiais”, ressaltou.

“Levantamos dados relativos a cerca de 280 entes federados, estados e municípios: levantamento de preços, quantidades de aquisições. Trata-se de uma busca, um trabalho bem braçal de busca em diários oficiais e em portais da transparência desses municípios, desses estados. Nós verificamos que, dentre esses 280, estão todos os estados da federação, todas as capitais – os municípios que são capitais de estados – e todos os Municípios com mais de 500 mil habitantes; todos esses estão nesse universo de 280 entes federados cujos dados nós levantamos”, disse Wagner Rosário. (Com informações da Agência Brasil)

Governo vai demitir servidores que embolsaram auxílio emergencial, diz CGU

Serão poupados apenas aqueles cujos nomes e CPFs foram usados por golpistas

Servidores que embolsaram os R$600 serão demitidos a bem do serviço público e responderão por crimes como peculato e falsidade ideológica.

Entre os 396.316 agentes públicos que afanaram quase R$280 milhões (exatos R$279.674.400,00) estão 17.551 militares da União.

 Notícias Relacionadas

A CGU também identificou um total de 7.236 servidores federais, mas a grande maioria (371.529 servidores) está no DF, estados e municípios.

O ministro-chefe da CGU afirmou que tem como identificar os servidores que cometeram fraude para se apropriar do dinheiro público do auxílio.

COMO ESCOAR AS ÁGUAS DE CHUVA DA AVENIDA SOARES LOPES? ===>>> 19/07/2015

Todas as caixas de escoamento abertas até agora, até na altura da Tenda da TPI, estão com mais de 50% assoreadas, entupidas.

Imaginem quando chegar na Cidade Nova?

Isso não é de agora, já vem de muito tempo. Vai ser preciso muito trabalho.

Saída de Mandetta e chegada de Teich mostram como ‘paciente’ muda de médico

Presidente, o paciente, fez como muitos que quando não gostam do diagnóstico, buscam uma segunda opinião

O presidente Jair Bolsonaro decidiu demitir Luiz Henrique Mandetta do Ministério da Saúde após ouvir o ex-ministro anunciar, em coletiva, que decidira continuar no cargo porque “um médico não abandona seu paciente”. A fantasia de Mandetta se desfez com a realidade: não era dele a decisão sobre sua permanência. Nesta quinta (16), o “paciente” desistiu dele. E o substituiu por um médico carioca, Nelson Teich. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

O novo ministro teria pavimentado melhor sua chegada ao Ministério da Saúde afirmando seu compromisso com o SUS, tema caro na casa.

Em seu primeiro pronunciamento, Nelson Teich mostrou segurança e que tem opiniões próprias, apesar de se dizer “alinhado” a Bolsonaro.

Notícias Relacionadas

Se Nelson Teich devolver ao Ministério da Saúde a conduta técnica que lhe cabe, afastando-o dos palanques, haverá ganho de qualidade.

Chamou atenção a promessa de Nelson Teich de introduzir tecnologia no Ministério da Saúde. Ele é do ramo, dono da empresa Teich Health Care.

A POPULAÇÃO DEVE FICAR ATENTA, COBRAR DURO SEM COLHER DE CHÁ.

Estados e municípios recebem mais R$ 4 bilhões para combater o coronavírus

Dinheiro foi depositado nas contas dos fundos estaduais e municipais de saúde

O Ministério da Saúde liberou mais R$ 4 bilhões a estados e municípios para ações de combate à Covid-19. O valor é um adicional ao que já recebem para custeio de ações e serviços relacionados à saúde e pode ser utilizado para compra de materiais e insumos, abrir novos leitos e custear profissionais.

Portaria nº 774/2020 com a liberação foi publicada ontem (9) em edição extra do Diário Oficial da União. O valor corresponde a uma parcela mensal extra do que cada estado ou município já recebe para ações de média e alta complexidade ou atenção primária.

Em mensagem nas redes sociais, o ministro da Saúde, Henrique Mandetta, disse que os recursos já foram depositados nas contas dos fundos estaduais e municipais de saúde. “A gente acha que, com isso, eles [os gestores de saúde] podem adquirir os equipamentos de proteção individual (EPIs) que a gente começa a trazer da China. Está começando o mercado chinês a se organizar, estamos conseguindo trazer”, disse.

De acordo com o ministro, a primeira carga com 40 milhões de máscaras vinda da China, de uma compra de 240 milhões de máscaras, deve chegar ao país na terça-feira (14). O esforço da equipe do Ministério da Saúde é de trazer 40 milhões por semana. Um edital será aberto para que empresas interessadas em ofertar esses insumos possam se cadastrar.

“Com isso a gente pacifica o mercado brasileiro. E isso, doravante pacificado, a gente já repassa os recursos para que os estados e municípios comprem, a iniciativa privada já está comprando. O mercado está começando a se normalizar, o de EPIs”, explicou o ministro.

Já sobre os respiradores, Mandetta disse que ainda há dificuldade. Segundo ele, foi feito uma acordo com a indústria nacional para elevar de 800 para 15 mil a produção de respiradores mecânicos em 90 dias.

contador free

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
setembro 2020
D S T Q Q S S
« ago    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia