WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: 4/jan/2022 . 15:46

A Personalidade do ano

A Personalidade do ano

Jair Messias Bolsonaro foi apontado como Personalidade do Ano de 2021 pelos leitores da revista “Time”. Numa votação que contou com a participação de mais de 9 milhões de pessoas, Bolsonaro ultrapassou a marca dos 24% dos votos e foi escolhido como o líder que influenciou os acontecimentos mundiais no ano que ora se finda. O ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ficou com 9% na pesquisa popular de caráter universal. Por sua vez, os profissionais da saúde que atuaram na linha de frente combatendo a pandemia formatada em Wuhan, na China, ficaram em 3º lugar com 6,3% dos votos.

A lista de candidatos indicados para a distinção incluía, entre outros, os presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e o da China, Xi Xinping, e os primeiros-ministros da Índia, Narendra Modi, e da Nova Zelândia, Jacinda Ardern.

Abro parêntesis: a “Time”, editada em New York, é considerada uma das maiores revistas semanais do planeta. Além da edição americana, circula a “Time European”, a “Time Asiática”, a Canadense e a edição da América Latina. Com 26 milhões de leitores, 60% dos quais norte-americanos, a “Time” é hoje a revista noticiosa de maior circulação no mundo.

Fundada em 1923, ela está a caminho de completar um século. No entanto, foi só a partir de 1927 que a revista alavancou de vez, quando o seu lendário editor-chefe, Henry Luce, inventou a nomeação da “Person of The Year”, tornando-a uma publicação obrigatória.

Só para ilustrar, entre as “personalidades do ano” eleitas pela revista citam-se, entre outras, figuras como Albert Einstein, Churchill, Stalin, Hitler, De Gaulle, Mikhail Gorbachov, John Kennedy e Bill Clinton. No Brasil, além de Getúlio Vargas, foram distinguidos, por exemplo, Oswaldo Aranha e Juscelino Kubitschek.

O atual editor-chefe da “Time”, Edward Felsenthal, notório globalista de primeira linha, teve de se curvar ante a escolha dos milhões de votantes. Mas é provável que o “petit comitê” editorial da revista pense diferente dos votantes. Assim, ao noticiar a vitória de Bolsonaro, o site da revista tergiversa e adianta que o presidente brasileiro é um “líder polêmico”, que enfrenta “desaprovação crescente” sobre a maneira como lida com a pandemia e a gestão econômica. Na mesma linha, “Time” discorre sobre as “investigações que o STF promove para apurar a conduta de Bolsonaro” com relação a fake news em torno do uso da vacina contra o covid-19. “Time”, todavia, não menciona que o Supremo, politizado no seu ativismo judicial, encaminha 1 processo de investigação contra Bolsonaro por semana, cerca de 4 processos por mês, totalizando, até agora, mais de 120 ações judiciais.

(De fato, como é perceptível, a sistemática abertura de inquéritos investigativos contra Bolsonaro, faz parte da virulenta estratégia política /ideológica traçada pela oposição das esquerdas que objetiva não apenas impedi-lo de governar, mas, sobretudo, inviabilizar sua reeleição no pleito que se aproxima).

Mesmo assim, em que pese o intenso bombardeio oposisionista, o governo Bolsonaro segue em frente. Recentemente, enfrentando todo tipo de dificuldade, conseguiu aprovar a indicação do evangélico André Mendonça para integrar o adverso STF; além de ter validado no Congresso o Marco Regulatório do Saneamento. Ademais, obteve a aprovação da problemática PEC dos precatórios que possibilitou ao ministro Paulo Guedes ampliar para R$ 415,00 o Auxílio Brasil destinado a população carente. Melhor: conseguiu, por maioria esmagadora, a aprovação da almejada prisão em 2ª Instância na CCJ do Congresso. Na mesma linha, obteve no STF a suspensão do julgamento sobre a demissão dos não vacinados – e, melhor ainda, garantiu a presença de especialista do Exército na verificação final dos testes de segurança das questionadas urnas eletrônicas.

Já no plano econômico, o País deve chegar ao equilíbrio orçamentário pela primeira vez em 8 anos. De certo modo, tudo graças a uma bem sucedida política de privatização que arrola rodovias, ferrovias, portos e aeroportos, retirando das mãos sujas do Estado Patrimonialista o poder de parasitar no cangote da nação.

No Agronegócio, o Brasil consolida de vez sua condição de Celeiro do Mundo, com a exportação de toneladas de grãos que abastece de soja, milho, arroz, feijão, trigo, farelo de algodão etc. atingindo em 2021 um montante de R$ 110,900 bilhões, a consolidar um crescimento de 9,37% em 2021. Aqui, vale informar que o Brasil, na tarefa ingente de alimentar mais de 1 bilhão pessoas, ajuda a aplacar a fome planetária!

No combate ao desemprego crescente em todo mundo a partir da crise econômica detonada pela pandemia chinesa, o IBGE assinala que o País registrou o crescimento de mais de 2,9 milhões de novos empregos com carteira assinada, a partir de 324 mil novos empregos formais registrados em novembro passado.

Como a mídia amestrada esconde tal índice de queda de desemprego, é natural que a DataFolha – conhecida intramuros como DataFoice e Martelo – anuncie semanalmente, nas suas pesquisas de intenções de votos, a vitória de Lula já no primeiro turno, nas eleições presidenciais de 2022, adotando comportamento idêntico ao assumindo nas eleições de 2018, quando registrava vitória folgada do “poste” de Lula para presidente.

O fato concreto, no plano instável das pesquisas eleitorais, é que o Instituto Brasmarket apontou, no Diário do Poder, Jair Bolsonaro como o favorito para vencer em 2022. O atual presidente liderava as pesquisas de intenções com 34,8% contra 19% do ex-presidiário Lula.

De minha parte, concordo com os leitores da “Time” e acredito plenamente nas palavras de Bolsonaro pronunciadas online na recente Cúpula da Democracia que reuniu líderes de 100 paises. Ele disse: “Esta é uma oportunidade para renovar, no mais alto nível, nosso compromisso comum em defesa da democracia, o combate a corrupção e a proteção dos diretos humanos e das liberdades fundamentais”.

“O nosso governo trabalha com determinação para forjar uma cultura de diálogo, liberdade e inclusão social. Estamos empenhados em assegurar as liberdades de pensamento, associação e expressão, inclusive na internet, algo fundamental para o bom funcionamento de uma democracia saudável”.

Bem, são compromissos assim assumidos, pronunciados alto e bom som, que não apenas justificam para os votantes da “Time” a escolha da Personalidade do Ano de 2021, mas que legitimam – hoje mais que nunca – o próprio sentido da vida.

Deus o tenha!

 

PS – Em tempo: quem escolheu Bolsonaro Personalidade do Ano 2021, foram os leitores da “Time” .

E quem nomeou o controverso Elon Musk foi o petite comitê que forma o conselho editorial da revista, que, de resto traiu os votantes.

Diário Oficial traz regras para propaganda partidária no rádio e na TV

Medida foi publicada hoje no Diário Oficial

Publicado em 04/01/2022 – 09:59 Por Karine Melo – Repórter da Agência Brasil – Brasília

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei que regula a propaganda partidária no rádio e na TV. Com um veto, o texto, que altera a chamada Lei dos Partidos Políticos, aprovado pelo Senado em dezembro, foi publicado no Diário Oficial da União desta terça-feira (4).

Diferentemente da propaganda eleitoral, divulgada nos horários gratuitos, em anos de eleições, para a apresentar candidatos e suas propostas, na propaganda partidária, que estava extinta desde 2017, as legendas divulgam suas ações. No texto original do Senado, a ideia era que as inserções fossem pagas com recursos públicos do Fundo Partidário, a partir de novos aportes da União para cobrir os gastos. Na Câmara, os Deputados decidiram retomar a mesma regra de antes da extinção, no qual as propagandas partidárias eram financiadas com compensações fiscais às emissoras que as veiculavam. 

Na versão final, os senadores concordaram com a alteração, mas esse o trecho foi vetado pelo presidente Bolsonaro. Na justificativa, o presidente diz que a compensação fiscal às emissoras “ofende a constitucionalidade e o interesse público” por instituir benefício fiscal com consequente renúncia de receita.

De acordo com a norma partidos que não tiverem alcançado a cláusula de barreira eleitoral, prevista na Constituição, não terão direito a inserções. As regras sobre o tempo de propagandas levam em consideração o tamanho das bancadas na Câmara dos Deputados:

O partido que tiver mais de 20 deputados federais terá direito à utilização de 20 minutos por semestre, para inserções de 30 segundos, nas redes nacionais, e de igual tempo nas emissoras estaduais;

O que tiver entre 10 e 20 deputados federais terá direito à utilização do tempo total de 10 minutos por semestre, para inserções de 30 segundos, nas redes nacionais e nas emissoras estaduais;

No caso do partido que tiver eleito até nove deputados federais serão cinco minutos por semestre, para inserções de 30 segundos nas redes nacionais, e de igual tempo nas redes estaduais.

Pela proposta, as emissoras de rádio e televisão deverão veicular as inserções entre as 19h30 e 22h30, divididas proporcionalmente dentro dos intervalos comerciais. Nos anos eleitorais, as propagandas partidárias só serão veiculadas no primeiro semestre. Ainda de acordo com o projeto, os partidos deverão destinar, ao menos, 30% das inserções anuais à participação feminina. Sem definir percentuais, a proposta também determina que cada partido assegure espaço para estimular a participação política de mulheres, negros e jovens.

Proibições

A lista de proibições é extensa. Pessoas não filiadas ao partido responsável pelo programa não podem participar. Também é proibida a divulgação de propaganda de candidatos a cargos eletivos e a defesa de interesses pessoais ou de outros partidos, bem como toda forma de propaganda eleitoral.

Outra vedação é a utilização de imagens ou cenas incorretas ou incompletas, de efeitos ou de quaisquer outros recursos que distorçam ou falseiam os fatos ou a sua comunicação. Não é permitido ainda a utilização de notícias comprovadamente falsas, além da prática de atos que resultem em qualquer tipo de preconceito racial, de gênero ou de local de origem e prática de atos que incitem a violência.

Pelo texto partidos que descumprirem essas regras serão punidos com a cassação do tempo equivalente a dois a cinco vezes ao da inserção ilícita, no semestre seguinte. As inserções nacionais serão veiculadas nas terças, quintas e sábados e as estaduais nas segundas, quartas e sextas. A norma estabelece ainda que a emissora de rádio ou de televisão que não exibir as inserções partidárias nos termos da lei perderá o direito à compensação fiscal e ficará obrigada a ressarcir o partido lesado mediante a exibição de igual tempo, nos termos definidos em decisão judicial.

Ouça na Radioagência Nacional:

Edição: Valéria Aguiar

Cobrança por bagagem virou ‘passagem da mala’

COLUNA CH/4 DE JANEIRO

04/01/2022 0:00 | Atualizado 03/01/2022 20:53

O que se paga pela mala não é mais “taxa extra” e nem muito menos tem valor fixo. Agora vigora uma vigarice denominada “passagem da mala”, com direito até a “tarifa dinâmica”

Liberdade de explorar

A obediente Anac lavou as mãos e instituiu a liberdade de exploração das empresas, para definir as tarifas de pessoas e malas.

Quase uma passagem

Levantamento Melhores Destinos no 2º semestre de 2021 mostra que o preço varia de R$40 a R$120 na Azul e de R$60 a R$ 120 na Gol.

Confusão vira lucro

A Latam tem as regras mais confusas e acaba cobrando mais caro. Vai de R$75 a R$175 dependendo da antecedência e do canal de compra.

Para que simplificar

A Latam ainda tem bagagem até 15kg cobrada avulsa, a ser entregue no balcão ou haverá cobrança extra. O preço é uma surpresa na hora.

Apesar de ter vacinas e a imprensa ao seu lado, o governo de Joe Biden mostra que o grande culpado sempre foi o vírus

Covid: Biden passa Trump no número de mortes

Presidente americano, Joe Biden ainda não completou um ano no cargo, mas já ultrapassou o número de mortes por covid durante o governo Donald Trump (424.791), segundo o Worldometer. Críticas ao enfrentamento da pandemia foram o maior trunfo para derrotar Trump nas eleições, mas, apesar de ter vacinas e a imprensa ao seu lado, o governo do democrata mostra que o grande culpado sempre foi o vírus.

Decisão fundamental

Trump retirou burocracia e acelerou a criação das vacinas, mas não se beneficiou. Ficaram prontas no último mês de governo, após a eleição.

Média parecida

A média de mortes por covid durante o governo de Trump foi de 1.303. Mesmo com ajuda de vacinas, a média de Biden é bem próxima: 1.214.

Perspectiva

No Brasil, o enfrentamento da pandemia deve ser a grande aposta dos adversários de Jair Bolsonaro, cuja média diária de mortes é de 959.

Poder sem Pudor

Profissão: genro

O governador Plácido Castelo perfilou o secretariado no aeroporto, ao receber o marechal Castello Branco na primeira visita a Fortaleza após o golpe de 64. Castello parou diante do chefe da Casa Civil, de 21 anos: – Você é muito jovem. E a sua profissão? – Jornalista. – …muito jovem, muito jovem… – balbuciou o presidente, impressionado. – …e genro, presidente!… – completou o secretário, esclarecedor. Castelo Branco deu uma sonora gargalhada. Estava diante de Dário Macedo, jornalista que depois faria uma carreira de sucesso em Brasília.

Nó nas tripas

Os sintomas do presidente Jair Bolsonaro, ao ser hospitalizado, confundem-se com o popular nó nas tripas, obstrução intestinal, que impede a passagem de conteúdo e até do fluxo sanguíneo para o local.

Dentista no caminho

Teve gente imaginando ligação da obstrução intestinal de Bolsonaro com a ida dele ao Serviço Médico do Planalto, há duas semanas. Lorota. Em 16 de dezembro, ele apenas foi ao dentista.

Muito ódio no coração

Ativista do gabinete do ódio em que se transformou o Twitter, o ator José Abreu afirmou nesta segunda-feira (3) que sentiu prazer quando soube que Bolsonaro passava mal.

Justiça é cega

Com o presidente Jair Bolsonaro internado, ataques e desejos de morte levaram o deputado Marco Feliciano a indagar se o STF vai agir contra donos dos perfis. “Ou só é crime quando atacam vossas excelências?”

Frase do dia

É a segunda internação com os mesmos sintomas

Presidente Jair Bolsonaro ao comentar as consequências da facada recebida em 2018

Progresso aguardado

A Ponte do Xambioá, sobre o Rio Araguaia ligando o Pará e Tocantins, será uma grande obra entregue em 2022, diz o ministro Tarcísio Freitas (Infraestrutura). “Libertar a população de mais uma travessia por balsa”.

Quase racismo

O aeroporto de Brasília há anos trata mal quem paga caras passagens caras para o Nordeste, fazendo-os embarcar em locais remotos da pista, conduzindo-os em ônibus lotados. A prioridade para finger (ponte de embarque) é dos passageiros com destino ao Sudeste e Sul.

Balanço do ano

O governador do DF, Ibaneis Rocha, comemorou os investimentos de R$3,5 bilhões ao longo do ano de 2021, que foram transformados em 1,4 mil obras no DF entre unidades de saúde, escolas e infraestrutura.

Mantra

A deputada Janaina Paschoal acha no mínimo “curioso” o momento atual e tratar a vacinação como única salvação. “Pessoas vacinadas, com todas as doses, pegam covid e recomendam a vacinação”, disse.

Pensando bem…

… 2022 começou bem… bem parecido com 2021.

contador free


Webtiva.com // webdesign da Bahia

janeiro 2022
D S T Q Q S S
« dez   fev »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia