WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: 16/nov/2021 . 21:43

Ministro Fábio Faria se encontra com Elon Musk para tratar da Amazônia

ENCONTRO ILUSTRE

A pessoa mais rica do mundo, Elon Musk, dono da Tesla e da SpaceX, recebeu o ministro brasileiro para discutir questões ambientais e a inovação no Brasil

Ministro Fábio Faria e o bilionário Elon Musk. Foto: Twitter

O principal ponto da discussão é uma parceria entre o grupo empresarial de Musk e o governo brasileiro para realizar o monitoramento da Amazônia através de satélites.

Também foi pauta o acesso à internet de escolas, postos de saúde e comunidades indígenas em áreas rurais.

“Queremos que o país seja hub de inovação na América Latina com o 5G”, explicou Farias ao lado de Musk.

“Estamos ansiosos para fornecer conectividade basicamente às pessoas menos atendidas no Brasil”, disse Musk.

Entenda o que é a ‘doença da urina preta’ causada por ingestão de peixe contaminado

Veterinária faleceu em Recife após ingerir carne de um peixe olho-de-boi contaminado pela toxina que causa a síndrome

CRIADO EM 04/03/2021 ÀS 7H58 POR AGÊNCIA BRASIL – ATUALIZADO EM 04/03/2021 ÀS 7H55

Dois casos da doença de Haff foram identificados em fevereiro em Pernambuco. A síndrome é chamada popularmente de “doença da urina preta”.

Na terça-feira, 2, a veterinária Priscyla Andrade, de 31 anos, morreu em um hospital do Recife. A irmã da profissional, Flávia Andrade, também foi internada no hospital da capital pernambucana, mas se recuperou e já está em casa. As duas comeram um peixe da espécie arabaiana, conhecido como “olho-de-boi”.

Peixe olho-de-boi.

Peixe olho-de-boi. Foto: Fiocruz

O que é a doença da urina preta?

A síndrome que acometeu as duas mulheres é causada por uma toxina que pode ser encontrada em determinados peixes e crustáceos. A substância gera danos no sistema muscular e em órgãos como rins.

Ela se constitui em um tipo de rabdomiólise, nome dado para designar uma síndrome que gera a destruição de fibras musculares esqueléticas e libera elementos de dentro das fibras (como eletrólitos, mioglobinas e proteínas) no sangue.

O nome foi dado em razão da descoberta da doença em um lago chamado Frisches Haff, na região de Koningsberg em 1924. O território, à beira do Mar Báltico, pertencia à Alemanha, mas foi incorporado à Rússia posteriormente, constituindo um enclave entre a Polônia e a Lituânia.

A doença de Haff gera uma rigidez muscular. Além disso, frequentemente ocorre como consequência o aparecimento de uma urina escura em função da insuficiência renal, razão pela qual essa expressão é utilizada para se referir à enfermidade.

Em artigo sobre a doença, médicos do Hospital São Lucas Copacabana explicam que ainda não houve confirmação sobre a natureza da toxina constante nos peixes cuja ingestão provocou a doença. Em alguns livros, ela está associada ao envenenamento por arsênico.

A dificuldade está no fato de que a toxina não tem nem gosto nem cheiro específicos, o que torna mais complexa a sua percepção. Ela também não é eliminada pelo processo de cocção do peixe.

Nos relatos registrados ao longo dos anos, pessoas acometidas da doença ingeriram diferentes tipos de peixe, como salmão, pacu-manteiga, pirapitinga, tambaqui, e de diversas famílias, como Cambaridae e Parastacidae.

Assim como no caso das irmãs do Recife, outros casos da doença registrados por estudos se manifestaram por meio de dores abdominais poucas horas após a ingestão de peixes que estavam com a toxina.

ALERTA SOBRE CHUVAS

Por TV Santa Cruz e TV Subaé

 


O muro do quintal de uma casa desmoronou após uma árvore cair no bairro do Basílio, em Ilhéus, no sul da Bahia. O caso aconteceu na madrugada desta terça-feira (16), provocado pela forte chuva que atinge o município. Apesar do susto, não houve registro de feridos.

A Defesa Civil de Ilhéus registrou dois deslizamentos de terra na segunda-feira (15): um na Avenida Esperança e outro no bairro Conquista. Equipes da prefeitura foram até os locais e instalaram lonas, para evitar que o problema se agrave.

Ao todo, o órgão mapeia 48 áreas de risco no município, sobretudo no bairro do Basílio. Até o momento, não há registro de desabrigados, apenas danos materiais.

Ainda segundo a Defesa Civil de Ilhéus, entre domingo (14) e segunda-feira (15), foram 74 mm de chuva – de acordo com especialistas, a partir de 30 mm já é considerada chuva forte. Nesta terça, a cidade amanheceu também com céu carregado e ventania e há mais previsão de chuva.

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a temperatura mínima em Ilhéus é de 20° C e máxima, de 26° C, com possibilidade de chuva intensa entre as 11h e 16h.

Diante disso, a Defesa Civil recomenda que os moradores de áreas de risco deixem os imóveis e entrem em contato com o órgão pelos telefones (73) 3234-3597 ou (73) 98836-2753.

contador free


Webtiva.com // webdesign da Bahia

novembro 2021
D S T Q Q S S
« out   dez »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia