WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: 2/ago/2021 . 22:13

Bolsonaro lança programa que levará água potável a escolas do Nordeste

Expectativa é atender mais de 100 mil alunos em 350 cidades

Publicado em 02/08/2021 – 19:53 Por Agência Brasil – Brasília

O governo federal lançou nesta segunda-feira (2) o Programa Água nas Escolas, que prevê, na primeira etapa, a construção de 2 mil cisternas em estabelecimentos de educação nas zonas rurais e de periferia. A expectativa é atender mais de 100 mil alunos em cerca de 350 cidades da Região Nordeste.

O programa terá investimento de R$ 60 milhões e será realizado em parceria com o Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) e a Fundação Banco do Brasil.

O acordo de cooperação técnica foi assinado em cerimônia no Ministério da Cidadania. Na cerimônia, o presidente Jair Bolsonaro ressaltou a importância do programa para a população da região que será beneficiada.

“Nós, aqui, às vezes não damos muito valor à água, temos em abundância. Lá, quando você vê um velho nordestino, uma senhora de idade, com pele enrugada, entrando debaixo de uma bica d’água, não tem preço a alegria daquela pessoa, parece que ganhou na Mega-Sena”, disse o presidente, ao ressaltar a importância da água para a população no Nordeste do país.

Segundo o ministro da Cidadania, João Roma, o Censo Escolar revelou que há 3 mil escolas onde falta água na Região Nordeste.

“São alunos, professores e funcionários sem acesso à rede pública de abastecimento, a poço artesiano ou a cisterna. Por meio de tecnologia e sistema de abastecimento, o Programa Água nas Escolas vai mudar essa situação e garantir a oferta de água potável”, disse o ministro.

João Roma acrescentou que, com melhores condições de infraestrutura, haverá ganhos na qualidade de ensino, no rendimento dos alunos e no dia a dia das famílias.

Assista na TV Brasil:

Edição: Nádia Franco

PRAIAS, MARÉS E TAMBÉM ESGOTO.

Pelas fotos de Zé Nazal, cedidas por Paulo  Campos (Paulete), surfista e navegador, podemos observar as novas bancadas de areia que vão formar novas praias, é onde correm as ondas.

Podemos observar também o esgoto no entorno do acesso a nova ponte.

Em setembro e outubro vamos ter marés de 2.4, causando os danos anuais e recorrentes aos bairros de São Miguel e São Domingos.

Clima: saiba como será o mês de agosto no Brasil

7 min de leitura

Foto: iStock

 

Agosto é o mês mais seco do ano na maior parte do país, as previsões indicam que o próximo mês choverá acima do normal no norte do Paraná, Mato Grosso do Sul, grande parte do Sudeste, Rondônia, Acre e Amazonas.

 

Frio intenso

 

São previstas a passagem de três frentes frias neste mês de agosto. Uma por volta do dia 5, outra na virada da quinzena e uma terceira na última semana. Até o momento os modelos indicam que a primeira frente fria deve provocar mais chuva e a segunda deve trazer uma massa de ar frio mais intensa.

 

Devido ao avanço dessas novas massas de ar frio, agosto vai ser mais frio do que o normal em toda a Região Sul, São Paulo, Rio De Janeiro, metade sul de Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, leste de Mato Grosso, Rondônia, Acre e parte do Amazonas.

 

Como o ar frio vai predominar neste mês, agosto vai ter aquela sensação de que o frio não passa. Até o momento, não há previsão de uma massa de ar frio mais intensa do que as de julho, mas o frio vai ser mais duradouro. Entre o norte mineiro e grande parte do Nordeste, as temperaturas seguem acima da média.

 

Confira a tendência completa por Região!

 

Sul

 

Nos primeiros dias do mês, a primeira frente fria vai chegar à Região fazendo a temperatura cair e provocando bastante chuva, especialmente no Rio Grande do Sul. Em Santa Catarina e no Paraná também chove, mas os volumes não são elevados. A segunda frente fria, acompanhada de uma moderada massa de ar polar, deve avançar pela Região na segunda semana do mês. A maior parte da chuva vai ficar restrita ao interior do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. No início da segunda quinzena, uma massa de ar frio de forte intensidade vai chegar ao Sul do país provocando queda acentuada de temperatura, com risco para geadas amplas entre o Rio Grande do Sul, Santa Catarina e o interior do Paraná.

 

A expectativa é de que as menores temperaturas do mês fiquem concentradas entre o dia 15 e o dia 20. Na última semana do mês, outra frente fria acompanhada de uma moderada massa de ar frio vai derrubar a temperatura novamente.  

 

Sudeste

 

O mês começa com temperatura em elevação no Sudeste e faz calor entre São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. No final da primeira semana, entre os dias 5 e 6, uma frente fria vai chegar à Região praticamente sem provocar chuva, mas a queda de temperatura é significativa entre São Paulo e o Rio de Janeiro. O frio não será duradouro e a temperatura logo começa a subir.

 

Na segunda semana do mês, outra frente fria vai passar pelo Sudeste. Esse sistema deve provocar chuva e queda de temperatura novamente entre São Paulo e Rio de Janeiro, levando chuva fraca a moderada às regiões mais litorâneas. Apesar disso, não se descarta a ocorrência de chuva moderada a forte de forma mais pontual. No início da segunda quinzena, entre os dias 17 e 18, a terceira frente fria deve chegar à região, dessa vez acompanhada de uma massa polar de forte intensidade, fazendo a temperatura cair de forma expressiva nos quatro estados. O frio será mais prolongado e a temperatura só volta a subir na última semana do mês.

 

Nos últimos dias de agosto, outra frente fria vai passar pelo Sudeste e a temperatura tende a cair
novamente.

 

Leia também: Agosto terá frio persistente e chuva acima da média em SP

 

Centro-Oeste

 

Duas frentes frias acompanhadas de moderadas massas de ar frio vão chegar à Região na primeira quinzena de agosto, uma em cada semana. A queda de temperatura será significativa entre Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, incluindo as duas capitais. No início da segunda quinzena, uma frente fria mais intensa vai chegar à região provocando queda ampla de temperatura. Há risco para geadas em Mato Grosso do Sul e no sul de Goiás. A chuva associada a essa frente fria vai se estender por áreas onde já não é comum chover em agosto, mas não há expectativa de eventos extremos de chuva. O frio deve durar entre 5 e 7 dias.

 

Na última semana, a temperatura volta a ficar estável, com o calor comum da Região.

 

 

Nordeste

 

Com o afastamento da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) em direção à norte, a chuva na costa norte da Região já não é mais frequente. Com mais dias de sol e com pouca nebulosidade, a temperatura sobe em relação ao mês anterior, mas de forma suave. A temperatura fica bastante estável e não são esperados eventos de frio ou calor extremos. Na costa leste do Nordeste, a chuva ainda é frequente e quase diária. A temperatura sobe ligeiramente na região conforme a chuva diminui de intensidade semana após semana.

 

 

Norte

 

A chuva diminui de intensidade em relação ao mês anterior. A temperatura fica estável na maior parte da Região. Entre Manaus e Belém a chuva ainda deve vir de forma frequente, impedindo que a temperatura suba de forma mais significativa na região. Entre Rondônia, Acre e o sul do Amazonas, são esperados dois episódios de friagem ao longo do mês, um na segunda e outro na terceira semana do mês. O último deve ser mais intenso e extenso.

 

contador free


Webtiva.com // webdesign da Bahia

agosto 2021
D S T Q Q S S
« jul   set »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia