WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: 5/jun/2021 . 16:32

Fiocruz mantém produção e espera atingir 62 milhões de doses entregues até julho

Fundação anunciou que doses voltarão a ser entregues em duas remessas semanais

O número total de entregas inclui 46,9 milhões de doses que foram produzidas no Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz) e 4 milhões de vacinas importadas prontas do Instituto Serum, da Índia. No segundo caso, a Fiocruz também negociou o envio das doses e realizou a checagem e rotulagem em português dos frascos recebidos.

A fundação anunciou que, a partir da semana que vem, as doses voltarão a ser entregues em duas remessas: na sexta, o estado do Rio de Janeiro receberá sua parcela de doses, e, no sábado, sairá o carregamento para o almoxarifado central do Ministério da Saúde, em São Paulo, de onde as doses são distribuídas para os demais estados e o Distrito Federal. Segundo a Fiocruz, a mudança se deu por um pedido da Coordenação de Logística do Ministério da Saúde.

As doses produzidas em Bio-Manguinhos são fabricadas a partir de ingrediente farmacêutico ativo (IFA) importado da China, como previu o acordo de encomenda tecnológica assinado com a AstraZeneca no ano passado. O último carregamento recebido pela Fiocruz, em 22 de maio, garante as entregas até o início de julho, quando o total produzido e liberado deve chegar a cerca de 62 milhões de doses.

Mais quatro carregamentos de IFA estão previstos para chegar entre junho e julho, garantindo a produção de 100,4 milhões de doses.

A Fiocruz também trabalha para produzir o IFA no Brasil, o que já está garantido com a assinatura do acordo de transferência de tecnologia assinado nesta semana com a AstraZeneca. Já chegaram ao país os primeiros bancos de células e de vírus que permitirão essa produção, e Bio-Manguinhos prevê iniciar neste mês a fabricação dos primeiros lotes de pré-validação e validação. A vacina produzida com IFA nacional, porém, só deve chegar aos postos de vacinação em outubro. (ABr)

AFINAL, COMO FUNCIONA A INTERNET DE FIBRA ÓPTICA E PORQUE OPTAR POR ELA?

Postado por  | 7/08/2018 |  |  |     

Você já deve ter ouvido falar em internet de fibra óptica pelo menos uma vez, não é mesmo? Essa tecnologia tem substituído os fios de cobre para melhorar a transmissão dos dados digitais. Os cabos de fibra óptica são feitos de vidro ultrapuro envolvido com duas camadas de plástico bem flexível, uma de refração e outra de revestimento.

Esses cabos são finos como um fio de cabelo humano. Os sistemas que são baseados em fibra óptica levam bilhões de bits de dados digitais ao longo de grandes distâncias. A luz que atravessa o cabo trazendo informações é refletida no interior da fibra óptica com mais rapidez e qualidade. Por isso, ela é considerada uma tecnologia superior às outras convencionais.

Confira, neste artigo, as vantagens da internet de fibra óptica. Boa leitura!

DIMENSÕES REDUZIDAS

Um dos problemas mais comuns é a falta de espaço para fazer a instalação de novas conexões, causando problemas ao passar o cabo por armários de distribuição e tubulações. A internet de fibra óptica traz a vantagem de seus cabos terem as dimensões reduzidas se comparados aos de cobre.

Isso facilita o armazenamento dos rolos de cabo, já que a fibra óptica trabalha com maior número de fibras com espessura mínima. Dessa forma, ela tem maior flexibilidade, o que garante que mesmo utilizando instalações já existentes, não haja grande dificuldade no manuseio.

MAIS SEGURANÇA NO SINAL

A fibra óptica não superaquece como o cobre e também não sofre interferência pelo vento, chuva ou outros fatores ambientais — o que diminui o risco de incêndio e interferências. Dessa forma, o sinal é transmitido com menor degradação dos fios e, como resultado, oferece uma conexão estável.

Além disso, outro detalhe importante é que a fibra óptica tem uma área de cobertura maior. Já na fiação de cobre os efeitos da perda de sinal são sentidos a partir de 100 metros, com o sinal luminoso eles só são percebidos depois de 40 quilômetros.

segurança e privacidade dos dados transmitidos na internet de fibra óptica também é bem maior. Um cabeamento elétrico é mais fácil e barato de ser interceptado do que o de fibra óptica. Uma vez que a luz não tem como sair do fio, é mais difícil que alguém consiga acessar os dados transmitidos.

MATÉRIA PRIMA EM ABUNDÂNCIA

A matéria prima para a fabricação da fibra óptica, a sílica, é um material básico para a indústria de vidro, cerâmicas, construção, entre outros. Trata-se de um material facilmente encontrado na crosta terrestre, logo, é muito mais abundante do que os metais e o custo de produção é bem menor. Com o aumento da procura de internet de fibra óptica, os custos tendem a diminuir, sem contar a menor necessidade de manutenção.

FACILIDADE NA HORA DA INSTALAÇÃO

Quem nunca sofreu com uma instalação que era pra ser fácil e simples mas acabou se tornando um problema? Isso pode ocorrer por várias razões como falta de espaço para passar os cabos, corredores de passagem que podem prender o cabo, entre outros. Essa dor de cabeça gera estresse e perda de tempo com algo que deveria ser facilmente resolvido.

Hoje em dia, os técnicos já estão mais à vontade com esse tipo de tecnologia. Os cabos de fibra óptica são mais fáceis de transportar e manipular, por serem mais leves e menores do que os cabos tradicionais de cobre. Os cuidados durante a instalação estão relacionados ao corte do fio, para não danificar o núcleo de vidro, e à limpeza de qualquer sujeira que possa atrapalhar a transmissão do feixe de luz.

MENOS DETERIORAÇÃO

Muitas pessoas pensam que, devido aos fios de fibra óptica terem vidro na sua composição, eles são mais frágeis. Na verdade, eles são menos vulneráveis a deterioração e mais duráveis graças à sua tecnologia inovadora. A sílica ultrapura é um material extremamente resistente.

Para você ter uma noção, o vidro contido na fibra óptica é capaz de aguentar pressões enormes e altas temperaturas. Sem contar que ela tem a resistência à tração de 42 toneladas por centímetro quadrado. Isso coloca esse tipo de fio a frente dos utilizados normalmente.

MENOS INCIDÊNCIA DE INTERFERÊNCIAS ELETROMAGNÉTICAS

As instalações que usam o cabo de cobre sofrem interferência com a emissão de energia eletromagnética, que acontece quando um campo magnético surge por causa da eletricidade. Isso gera a Interferência Eletromagnética (EMI), que com o tempo pode danificar os aparelhos eletrônicos e dificultar a comunicação.

Já com a internet de fibra óptica, você não tem esse tipo de problema. Os cabos estão imunizados a esse tipo de interferência, uma vez que o seu material é feito basicamente por vidro e a transmissão de dados é feita por meio da luz, que tem a velocidade maior do que qualquer onda.

POSSIBILIDADE DE TRANSPORTAR IMENSAS QUANTIDADES DE INFORMAÇÕES

Para você ter uma ideia, enquanto que um par de fibras óticas consegue transportar cerca de 2,6 milhões ou até mais de chamadas telefônicas de uma vez, um cabo de cobre para conseguir a mesma capacidade, precisaria ter um diâmetro de 6 metros. Isso foi só um exemplo da capacidade que a fibra óptica tem.

É terrível quando em uma determinada situação você depende da internet — para realizar um trabalho acadêmico ou uma reunião por videoconferência na sua empresa, por exemplo — e a sua rede não é boa. Por isso, ter uma conexão confiável é essencial. Nesse cenário, a internet de fibra óptica é a melhor opção.

Com fios de diâmetro de um fio de cabelo, você tem maior velocidade na hora de acessar a internet, postar fotos nas suas redes sociais, baixar arquivos e assistir às suas séries e filmes preferidos. Assim como para diversas outras situações em que você precisa de boa velocidade na transferência de dados de voz e imagem.

Você pôde conhecer como essa tecnologia funciona e as vantagens que a internet de fibra óptica pode proporcionar a você. Ela é uma tecnologia que deve evoluir ainda mais nos próximos anos. Então, se você ainda está sofrendo com os cabos tradicionais, internet lenta e instável, busque provedores que tragam para você a melhor qualidade desse serviço. Avalie se eles trabalham com fibra óptica, a qualidade do material utilizado, sua reputação no mercado e os planos de internet oferecidos.

Agora que você conhece como funciona a internet de fibra óptica e as vantagens de optar por ela, entre em contato conosco e conheça muito mais!

Anvisa aprova importação da Sputnik V e Covaxin com regras e quantidades risíveis

Anvisa liberou importação do equivalente a 1% da população e sugeriu que seja avisado que as vacinas não têm autorização de uso emergencial

Por quatro votos a um, a Anvisa liberou a importação do equivalente a apenas 1% da população brasileira e chegou a sugerir que a população seja avisada que as vacinas sequer têm autorização de uso emergencial.

Somados, Ministério da Saúde e governos Estaduais haviam solicitado a aquisição de 75,5 milhões de doses das duas vacinas, sendo 55,5 milhões da Sputnik V e 20 milhões da Covaxin. A Anvisa autorizou apenas 4 milhões da Covaxin e míseras 928 mil da Sputnik V.

Além da quantidade baixa de importação autorizada, a Anvisa deu uma de Pfizer e avisou que será criado um termo de compromisso para que os governadores assinem se responsabilizando, como importadores, por situações decorrentes da aplicação dos imunizantes.

Entre as contraindicações estão a recomendação para que grávidas, soropositivos (HIV), pessoas com doenças crônicas não controladas ou com histórico de anafilaxia não tomem a vacina.

Segundo técnicos da agência, as restrições são mais abrangentes. O gerente-geral de medicamentos, Gustavo Mendes, disse que a vacina “não deverá ser utilizada por pessoas com hipersensibilidade a qualquer um dos componentes da fórmula, grávidas, lactantes, menores de 18, mulheres em idade fértil que querem engravidar, enfermidades graves ou não controladas e antecedentes de anafilaxia”.

De acordo com Mendes, pessoas que fizeram tratamentos de sangue até três meses antes, ou que tenham feito tratamentos com imunossupressores, quimioterapia ou radioterapia não devem ser vacinadas.

Saúde detalha logística de distribuição de vacinas contra covid-19

Ministério postou detalhes do funcionamento nas redes sociais

Publicado em 04/06/2021 – 17:20 Por Agência Brasil – Brasília

REUTERS/Amanda Perobelli

O Ministério da Saúde divulgou nesta sexta-feira (4), em sua redes sociais, o funcionamento da logística de distribuição das vacinas contra covid-19 no Brasil.

Em uma série de postagens, a pasta explicou todo o processo começa com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que precisa aprovar o imunizante. Após a aprovação, o governo federal busca os laboratórios que consigam atender a demanda do país. O ministério diz que “todo o mundo está em busca de vacinas” e que, mesmo assim, o Brasil conseguiu encomendar 600 milhões de doses que estarão disponíveis até o fim de 2021.

Os carregamentos que chegam ao Brasil são enviados ao centro de distribuição do Ministério da Saúde, em Guarulhos (SP), onde ficam armazenados em câmera frias e passam por contagem e controle de qualidade. 

De posse das vacinas, ocorre uma reunião tripartite, do Sistema Único de Saúde, entre governo federal, estados e municípios, sendo os dois últimos representados por  Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems). “A definição da quantidade de vacinas que vai para cada estado, por exemplo, é definida pelo #SUS, ou seja, por todos os entes federados, não é exclusiva do Governo Federal/@minsaude. A decisão é sempre tomada de forma igualitária e proporcional”, postou o ministério.

Quando as doses chegam aos estados, as secretariais estaduais de saúde enviam as vacinas às secretarias municipais de saúde e os municípios finalizam a logística fazendo a distribuição aos postos de vacinação, onde é feita a aplicação das doses.

Edição: Fábio Massalli

contador free


Webtiva.com // webdesign da Bahia

junho 2021
D S T Q Q S S
« maio   jul »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia