Declaração, em 2007, foi de Lula, após 19 bandidos morrerem em conflito coma polícia carioca

Diante de operação policial no Rio de Janeiro como elevada “letalidade”, o presidente se saiu com esta: “não se enfrenta bandidos com pétalas de rosas”.

A declaração não foi de Jair Bolsonaro, do contrário já haveria manifestações indignadas de ministros do STF e de políticos e jornalistas de oposição.

A declaração, naquele ano de 2007, foi do então presidente Lula, após a confirmação de 19 bandidos mortos pela polícia carioca. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Notícias Relacionadas

Ao contrário de agora, ficaram calados em 2007 os aspones de Direitos Humanos que usam a ONU para atacar a polícia do Rio.

Na ocasião, ONGs oportunistas e políticos idem, que hoje chamam os policiais de “monstruosos”, não ousaram criticar a declaração de Lula.

O ex-deputado fujão Jean Willys, que em 2007 ficou calado, reapareceu dando chiliques sobre o conflito entre bandidos e polícia em Jacarezinho.