WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: 15/dez/2020 . 21:02

GRILAGENS, CAXIXES E INVASÕES.======>>>>>09/06/2019

Litoral e zona norte, vão pegar fogo.

Grilagem de terras

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Saltar para a navegaçãoSaltar para a pesquisa

No Brasil, grilagem de terras é a falsificação de documentos para, ilegalmente, tomar posse de terras devolutas ou de terceiros, bem como de prédios ou prédios indivisos.[1] O termo também designa a venda de terras pertencentes ao poder público ou de propriedade particular mediante falsificação de documentos de propriedade da área. O agente de tal atividade é chamado grileiro.

O termo “grilagem” provém de uma técnica usada para o efeito de envelhecimento forçado de papéis, que consiste em colocar escrituras falsas dentro de uma caixa com grilos, de modo a deixar os documentos amarelados (devido aos excrementos dos insetos) e roídos, dando-lhes uma aparência antiga e, por consequência, mais verossímil.[2]

Experiência e dedicação de agentes de saúde fazem cair a letalidade da covid

Média de casos chegou quase ao mesmo nível do pico, em julho, mas a média de mortes é 41,4%

A segunda onda de infecções se tornou realidade no Brasil graças às campanhas eleitorais, mas a experiência adquirida por agentes de saúde durante o combate ao coronavírus fez despencar a letalidade da doença.

A média móvel chegou a 43.346 casos por dia, bem próximo dos 46.263 registrados em julho, mas a dedicação e o tratamento ágil dos nossos profissionais conseguiram salvar 41,4% mais vidas que no auge da primeira onda.

Em julho, o Brasil chegou a 1.097 óbitos diários e agora são 643. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

O esforço dos profissionais de saúde que, literalmente, arriscam as vidas para salvar outras, se reflete nos mais de 6 milhões de curados da covid.

A nova onda é confirmada nos casos ativos. Caíram de 818,5 mil para 362,5 mil na última semana da campanha e já subiram para 740 mil.

No pico, em julho, a taxa de recuperação dos pacientes contaminados pelo coronavírus era de 93,1%. Atualmente, o índice subiu para 97,06%.

 

Bolsonaro vai editar MP liberando R$ 20 bilhões para vacinação em massa

Segundo o governador Renato Casagrande, Bolsonaro garantiu os recursos para todas as vacinas “sem exceção”

Segundo Casagrande, a MP será divulgada nos próximos dias e o presidente não cravou uma data certa para o início da vacinação porque depende da aprovação da Anvisa, mas vai incluir a CoronaVac, do laboratório chinês Sinovac.

Sobre a reunião, o governador disse que o presidente delegou ao ministro Luiz Eduardo Ramos a missão de trabalhar junto ao Itamaraty nas tratativas pelos insumos vindos da Índia.

 

Bolsonaro edita decreto que facilita criação de peixes no país

Publicação sai amanhã no Diário Oficial da União

Publicado em 14/12/2020 – 23:42 Por Agência Brasil – Brasília

O  presidente Jair Bolsonaro editou nesta segunda-feira (14) um decreto que torna as regras para a cessão de espaços físicos em corpos d’água de domínio da União para a prática da aquicultura mais alinhado à realidade da aquicultura brasileira, desburocratiza o processo e aprimora os mecanismos de gestão da ocupação e controle da atividade. O decreto será publicado nesta terça-feira (15) no Diário Oficial da União.

O texto, que atualiza o Decreto nº 4.895, de 2003, deixa mais claro o procedimento, fixa critérios objetivos e deverá reduzir o tempo para a cessão de uso aos interessados. O uso de espaços físicos em corpos d’água de domínio da União para a prática da aquicultura poderá ser requerido por pessoa física ou jurídica junto à Secretaria de Aquicultura e Pesca do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. 

Nesta segunda-feira, em sua conta pessoal no Twitter, Bolsonaro disse que o decreto “desburocratiza, moderniza e dá celeridade aos processos de cessão de águas da União, facilitando o cultivo de organismos aquáticos no Brasil.”

Na postagem, Bolsonaro destacou que se tornou mais fácil a “criação de peixe no Brasil”. O secretario nacional da Pesca, Jorge Seif, disse que uma das vantagens do decreto é que a regulamentação passa a ser feita diretamente pela secretaria, sem precisar mais consultar a Agência Nacional de Águas (ANA) para o processo. 

As áreas aquícolas serão classificadas de acordo com o objetivo ao qual se destinam, como interesse econômico, interesse social e de pesquisa ou extensão. Elas visam gerar emprego e renda, desenvolvimento sustentável, aumento da produção brasileira de pescados, inclusão social e segurança alimentar. 
 

Edição: Fábio Massalli

contador free


Webtiva.com // webdesign da Bahia

dezembro 2020
D S T Q Q S S
« nov   jan »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia