WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: 19/jun/2020 . 17:21

O papel da Valec na emissão de títulos verdes

 

A certificação de títulos verdes para investimentos em ativos de infraestrutura de transportes está se tornando realidade no Brasil. O programa, focado inicialmente em ferrovias, é fruto de um memorando de entendimento assinado pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, no final de 2019, que abriu caminhos para tratativas com a Climate Bond Initiative (CBI), organização inglesa especializada em selos verdes, visando à certificação para captação de recursos para investimentos em projetos mais sustentáveis.

Após conversas com a CBI, o Ministério da Infraestrutura concluiu que o objeto a ser certificado será o Programa de Novas Concessões Ferroviárias. Para isso, é preciso demonstrar o alinhamento do Programa com a Política Nacional de Transportes e com o Planejamento Logístico Nacional de longo prazo. Na sequência, será necessário apresentar as principais características técnicas de cada um dos empreendimentos. Nesse contexto, entra o papel da Valec, empresa pública vinculada ao MInfra cuja função social é construir e explorar a infraestrutura ferroviária: elaborar caderno técnico com as informações necessárias para a certificação, como, por exemplo, o coeficiente de emissão de CO2 das ferrovias, a quantidade de frete de combustíveis fósseis estimada e as ações de adequação às mudanças do clima.

Critérios e metodologia adotados

A Superintendência de Gestão Ambiental e Territorial da Valec atuou em parceria com a Gerência de Meio Ambiente da EPL na elaboração dos critérios a serem adotados. Pela Valec, a condução ficou por conta da Gerência de Monitoramento, liderada pela bióloga Natália Bittencourt, em parceria com a Gerência de Sustentabilidade e Gestão Ambiental, conduzida pelo geólogo Marcello Anastácio. A equipe técnica contou ainda com a engenheira Ambiental Ana Carla Alves e o cientista Ambiental Paulo Miketen. Nos estudos, foram aplicadas três metodologias diferentes para obter dados em diferentes cenários, considerando tonelada útil transportada, quantidade de combustível utilizada. Foi possível também com os dados comparar emissões de CO2 do modal rodoviário com o ferroviário. Essas informações subsidiarão a aprovação dos empreendimentos, já que os dados obtidos demonstram o atendimento aos critérios CBI de certificação. Esses critérios são: (i) Coeficiente de emissão < 25gCO2 por t-km; (ii) Transporte de combustível fóssil < 50% do frete total (t-km); e (iii) Comparação de redução de GEE (mudança do modo rodoviário para o ferroviário).

Captação de recursos

O processo já teve início com as estimativas de emissão calculadas. A expectativa é que, no momento da realização dos leilões de concessão, que o MInfra espera promover até o próximo ano, os ativos já estejam certificados para captação de recursos. Caso a certificação seja exitosa, a Fiol (Ferrovia de Integração Oeste-Leste), a Ferrovia de Integração Centro-Oeste (Fico) e a Ferrogrão serão certificadas pela CBI no Brasil, com investimentos estimados na casa dos R$ 14 bi. Para Marcello Anastácio, o trabalho desenvolvido é motivo de orgulho. “Estamos muito felizes com o resultado e nos sentimos preparados para apoiar as ações de Estado no sentido de colocarmos ferrovias mais verdes no mercado, elevando o Brasil a um patamar de sustentabilidade já muito difundido em outros países desenvolvidos e com infraestrutura ferroviária robusta”, declarou Anastácio. “Aliar sustentabilidade e rentabilidade é uma diretriz muito clara colocada pelo MInfra para a Valec e, com essa certificação, vamos cumprir nossa missão”, encerrou Natália Bittencourt.

Texto: Ana Caichiolo / Marcello Anastácio
Imagem: Sugat/Valec

NA VISÃO DE UM PREFEITO

DIÁRIO OFICIAL – EDIÇÃO 126 DE 18 DE JUNHO DE 2020

Registros

Registros encontrados: 1359

  • Edição Nº 126

    18/Junho/2020

    Diário Oficial

    Data: 18/06/2020Hora: 21:05

    Lei n.4063, de 18 de junho de 2020: Dispõe sobre a alteração da Lei n. 3.994 de 22 de novembro de 2018

    Decreto n. 011/2020: Dispõe sobre a abertura de crédito adicional suplementar

    Decreto n. 0442020 do Município de Ilhéus/BA: Dispõe sobre a criação do Comitê de Transparência e Controle Social das ações de enfrentamento à pandemia da COVID-19, no âmbito do município de Ilhéus e dá outras providências

    Resolução n. 005/2020 do CMAS- Ilhéus-BA

    Convocação nos autos do Processo Administrativo n. 014037/2017 – Concorrência Pública n. 005/2018 do Município de Ilhéus/BA

    Extrato ao 3º termo aditivo ao contrato n. 089/2018 do Município de Ilhéus/BA

    Errata do extrato do contrato n. 0162-2020-S do Fundo Municipal de Saúde de Ilhéus, publicado em 14 de fevereiro de 2020 no Diário Oficial Eletrônico | edição n. 038, Caderno I

    Errata do extrato do contrato n. 013-2020-S do Fundo Municipal de Saúde de Ilhéus, publicado em 01 de junho de 2020 – Diário Oficial Eletrônico | edição n. 115, Caderno I

    Extrato do contrato n. 090/2020S do Fundo Municipal de Saúde de Ilhéus/BA

    Resultado do Pregão Eletrônico n. 009/2020 do Fundo Municipal de Saúde de Ilhéus/BA

    Tamanho: 2.695MB

    Visualizar arquivo

PF investiga corrupção no Recife, mas vereadores ignoram suspeitas

Prefeito Geraldo Júlio tem ampla base de apoio e nem sequer é incomodado com uma simples fiscalização

As suspeitas de corrupção na compra de respiradores e materiais contra covid-19 no Rio de Janeiro, de fato graves, parecem coisa para Juizado de Pequenas Causas quando comparadas à prefeitura do Recife, do PSB. Apesar disso, o governador fluminense Wilson Witzel enfrenta processo de impeachment, enquanto o prefeito Geraldo Júlio, que manda em 30 dos 44 vereadores do Recife, nem sequer é incomodado com uma simples fiscalização pela Câmara Municipal. CPI, então, nem pensar. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

O Recife é única capital a receber duas operações da Polícia Federal em menos de um mês, contra corrupção em compras para combate à covid.

Em 28 de maio, a PF, investigou no Recife compras sem licitação de R$ 11 milhões em respiradores que seriam usados em porcos.

Terça (17), a PF voltou ao Recife investigando empresa suspeita à qual a prefeitura do Recife deu 14 contratos sem licitação de R$81 milhões.

Bolsonaro já avisou: se ficar provado, ele lamenta, mas Flávio ‘terá que pagar’

Presidente disse em janeiro de 2019 que se “isso ficar provado, eu lamento como pai, mas ele vai ter que pagar o preço”

Jair Bolsonaro percebeu logo cedo, nesta quinta (18), que fechar a boca era a melhor maneira de enfrentar o desgaste da prisão do vigarista Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro, a quem pertence o problema. O próprio presidente deixou claro em 23 de janeiro do ano passado, durante entrevista no Fórum Econômico de Davos. “Se, por acaso, ele (Flávio) errou e isso ficar provado, eu lamento como pai, mas ele vai ter que pagar o preço por essas ações que não podemos aceitar”. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

A novidade da demissão de Abraham Weintraub do Ministério da Educação acabou ajudando a dividir as manchetes com o caso Queiroz.

Aquela declaração de Bolsonaro à Bloomberg, em Davos, foi citada pelos próprios auxiliares para convencer o presidente a evitar polêmica.

Notícias Relacionadas

Queiroz é acusado de recolher parte dos salários dos assessores do gabinete então deputado Flávio Bolsonaro em esquema de “rachadinha”.

Ninguém parece ter muitas dúvidas de que Queiroz agiu a mando ou sob autorização do chefe deputado, na prática do crime de peculato.

contador free


Webtiva.com // webdesign da Bahia

junho 2020
D S T Q Q S S
« maio   jul »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia