WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: 20/fev/2020 . 18:04

NOTÍCIAS CHEGADAS DO FRONT

Dão conta que o menino está esbagaçando a mariola.

Tá fazendo paçoca e o escambau.

Daí o desespero…

Mariola transformada…

POR QUE O PORTO DE ILHÉUS PRECISA SER PRIVATIZADO? (06/03/2013 – MEMÓRIA)

CODEBA

CODEBA

Primeiro de tudo porque é um porto, e por isso tem que funcionar dia e noite, durante todos os dias do ano, gerando empregos, renda e divisas para Ilhéus.

Porém isso só é possível com cargas. E onde elas estão?

Por aí, sendo embarcadas e desembarcadas em outros portos, e não por aqui.

Um exemplo, a Veracel fez de um tudo para exportar pelo Porto de Ilhéus, o Governo do Estado colaborou bastante na época. Mas a CODEBA, que tem 20 anos que não investe no Porto de Ilhéus, não colaborou, como continua não investindo, querendo ver o Porto extinguir-se por inanição.

A Veracel exporta cerca de 1.300 milhões de toneladas/ano, podendo aumentar a sua produção e exportação, se acontecerem situações mais favoráveis. Ela transporta através de balsas, o seu produto até o Porto de Vitória percorrendo 368 milhas náuticas, quando até o Porto de Ilhéus seriam 40 milhas náuticas. E quando é a época da reprodução das baleias jubarte em Abrolhos, tem um desvio de mais 60 milhas até Vitória.

Portanto, volto a afirmar que o Porto tem que dragado, licitado e privatizado, para funcionar como um verdadeiro porto.

A CODEBA E A SUA INVASÃO ‘PRAIEIRA’. ====>>> 16/03/2012

Para lembranças dos mais velhos.

Foto bem antiga de nossa Ilhéus. Área de praia entre o Clube Social e os Bancários Atlético Clube que foi aterrada.

Vemos que um enrocamento de pedras foi transformado em rua, que hoje é a frente do Ilhéus Iate Clube, rua oficial que é reconhecida pelo seu CEP Nacional.

Além disso uma grande parte da área aterrada e que a Codeba diz que é dona, não sei, está sob Legislação de Alfandegamento Internacional, portanto com regras próprias.

Reparem nesta outra foto, mais ampliada, a existência de uma praça, construída pela Prefeitura Municipal de Ilhéus, atrás do Clube Social de Ilhéus, que também foi engolida.

 

A CODEBA, O MOINHO E A CIDADE DE ILHÉUS. ===>>> 07-12-2011

Fotos Carlos Mascarenhas, montagem R2CPRESS.

Não entendo por que as praias aterradas passaram para as mãos da CODEBA, mas isso é outro assunto.

O fato é, que depois de expulsar os pescadores que abrigavam seus barcos atrás do ‘espigãozinho’, a CODEBA nada fez com a área.

E agora me chega a notícia que no próximo ano, 2012, acaba o comodato do terreno onde se encontra o Moinho da BUNGE.

Fica no ar a pergunta:

– Vai ser mais um ‘elefante branco’ em Ilhéus, que vai se transformar em abrigo de moradores de rua, como hoje é a Biblioteca Municipal?

 

Prefeitos exigem inclusão de beneficiários no Bolsa Família para garantir votos

Fila de 3,5 milhões foi lorota criada para gerar votos nas eleições municipais deste ano

Prefeitos pressionam o governo federal a inscrever mais 3,5 milhões de pessoas que estariam “na fila” do Bolsa Família. Mas isso é lorota: o programa já beneficia mais de 28 milhões de brasileiros e a cada ano mais são acrescidos. Apenas no ano passado o total de beneficiários diminuiu, após o governo promover a primeira limpa no programa, eliminando irregularidades, fraudes e até beneficiários mortos. Ainda assim, 1,1 milhão de novos beneficiários foram acrescidos à lista. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Prefeitos querem votos trazidos pelo Bolsa Família. Eles tentam fazer parecer, sobretudo em regiões mais pobres, que é programa deles.

O deputado Jarbas Vasconcelos (MDB-PE) avisou que o Bolsa Família se transformaria no maior programa de compra de votos do mundo.

Notícias Relacionadas

Na limpa na lista de beneficiários do Bolsa Família, em 2019, foram retirados 1,3 milhão de brasileiros por fraudes e irregularidades.

Em 2017, sob Michel Temer, o governo zerou a fila do Bolsa Família. Segundo a administração atual, a fila se aproxima de 500 mil pessoas.

Petrobras registra lucro recorde de R$ 40,1 bi em 2019

Valor é o maior da história da estatal 

Publicado em 19/02/2020 – 22:47 Por Léo Rodrigues – Repórter da Agência Brasil – Brasília

Rio de Janeiro – O edifício sede da Petrobras, no centro da cidade. (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

A Petrobras divulgou hoje (19) o relatório com seus resultados financeiros do quarto trimestre do ano passado. Com esses dados, foram também consolidados os resultados de 2019. A estatal registrou no ano passado um lucro líquido de R$ 40,1 bilhões, o maior de sua história. O montante representa um aumento de 55,7% em relação a 2018.

O resultado, divulgado em meio a uma greve de petroleiros que dura 19 dias, supera o desempenho de 2010, quando o lucro ficou em R$ 35,19 bilhões. Até então, este era o recorde da estatal. O relatório aponta que o desempenho teve influência das ações de desinvestimento, como a venda das subsidiárias TAG e BR Distribuidora e de campos de petróleo.

Junto ao relatório, foi divulgada uma mensagem aos acionistas assinada pelo presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco. Ele aponta que este foi o primeiro ano da implementação de uma nova estratégia sustentada em cinco pilares: maximização do retorno sobre o capital empregado, redução do custo do capital, busca incessante por custos baixos, meritocracia e respeito às pessoas e ao meio ambiente e foco na segurança das operações.

Castello Branco destacou as duas ofertas públicas secundárias de distribuição de ações ordinárias da Petrobras de propriedade de bancos públicos. A primeira delas, realizada pela Caixa Econômica Federal, levantou R$ 7,3 bilhões. A segunda oferta, finalizada no início do mês, foi realizada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), R$ 22,06 bilhões.

Nesta última transação, o presidente da estatal destacou dois aspectos: “A condução com sucesso em meio à fase de alta volatilidade de preços de ações e petróleo provocada pelo choque do coronavírus sobre a economia global; e a participação de 55.000 investidores individuais brasileiros na compra das ações, o que é extraordinariamente bom para o desenvolvimento do mercado de capitais local”.

Lucro operacional

O relatório também registra um recorde de R$ 129,2 bilhões de Ebitda, que é o lucro operacional excluindo-se os juros, impostos, depreciação e amortização. Trata-se de um crescimento de 12,5% na comparação com 2018. Esse desempenho, segundo a estatal, foi alcançado graças aos menores custos de produção e menores contingências.

Um total de R$ 10,6 bilhões foi distribuído aos acionistas, incluindo os dividendos e os juros sobre capital próprio (JCP). O montante equivale a R$ 0,73 por ação ordinária e R$ 0,92 por ação preferencial em circulação.

Quarto trimestre

Considerando apenas o quarto trimestre de 2019, o lucro líquido foi de R$ 8,1 bilhões, 10,28% a menos que o terceiro trimestre. Na comparação com o mesmo período do ano anterior, houve crescimento de 287,87%. No quarto trimestre de 2018, o lucro foi de R$ 2,1 bilhões.

O Ebitda do quarto trimestre de 2019 alcançou R$ 36,5 bilhões, alta de 12% na comparação com o terceiro trimestre. Em relação ao quarto trimestre de 2018, o crescimento foi de 25,27%.

Edição: Fábio Massalli

contador free

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
fevereiro 2020
D S T Q Q S S
« jan   mar »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia