Recolhido em Natal, ex-governador foi conduzido em viatura da PF a João Pessoa

O ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho (PSB) foi preso esta noite, em Natal (RN), ao desembarcar de um voo que o trouxe de Lisboa. Neste momento, ele está sendo levado a João Pessoa (PB) em viatura da Polícia Federal, que finalmente cumpriu mandado de prisão preventiva contra o político.

A rigor, o ex-governador acusado de roubar dinheiro público recebeu voz de prisão tão logo o avião entrou em espaço aéreo brasileiro por um agente da Interpol. Comissários colocaram Ricardo Coutinho em local reservado até o pouso, segundo informaram testemunhas.

O político socialista estava foragido desde terça (17) e teria se escondido na Turquia, país que não tem acordo de extradição com o Brasil. Daquele país, ele viajou a Lisboa, onde embarcou em voo da TAP para Natal. A PF monitorou sua movimentação e o prendeu tão logo chegou ao destino.

Coutinho é acusado de chefiar uma organização criminosa que roubou ao menos R$134,2 milhões destinados a saúde pública, durante seu governo. A sétima fase da Operação Calvário, da Polícia Federal, denominada de “Juízo Final”, cumpriu 17 mandados de prisão e 54 de busca e apreensão.

Pâmela recupera guarda do filho
A jornalista Pâmela Bório, ex-mulher de Coutinho que denuncia a ladroagem do ex-marido desde 2016, obteve na Justiça a guarda do filho Henri Lorenzo Bório Vieira Coutinho, que lhe tinha sido tirada por força da influência política do marido.

O pedido de Pâmela foi aceito pela juíza Érica Virgínia da Silva Pontes, em razão da prisão preventiva contra o marido, que viajou ao exterior com a criança contra a vontade da mãe.