14.Dezembro.2019 

Rebelião contra vetor

A adoção do vetor disciplinar dos colégios da PM nas escolas de Itabuna parecia tranquila, mas nesta semana os professores firmaram posição contra ele na Câmara. Temem “perder autonomia pedagógica e administrativa”. 

Pior não fica

Eles deviam lembrar que os resultados dos CPMs são os melhores entre as escolas públicas na Bahia e os da rede municipal de Itabuna são trágicos. Talvez seja hora de experimentar um comando pedagógico com resultados claros. 

Lugar de professor

Os professores contrários ao vetor disciplinar nas escolas municipais devem ser todos da Orcrim. A esquerda sociopata jamais vai admitir disciplina militar nas escolas. Chegam a perguntar qual é o lugar do professor. Fácil: na sala de aula. 

Ilhéus turística

lixo em ilheusIlhéus está se preparando para o verão com uma nova atração, o “Lixão da Gabriela”. Foi assim que os turistas e locais encontratam a Rua Dom Pedro II na sexta-feira (13), com foto de Tony Matioli, da rádio Santa Cruz de Ilhéus. 

Replay com cheiro

A cidade está na temporada de cruzeiros e prestes a receber a leva de turistas que procuram a região na época do Reveillon. Mas não aprendeu nada com o ano passado, quando a coisa foi igual. E não adianta culpar a “sexta-feira 13”. 

Circo sem pão

Ninguém explica a omissão do governo do estado com a saúde de Itabuna. O governador Rui Costa gastou quase R$ 30 milhões na construção do mini-teatro, que não demora a se tornar um elefante branco. Mas não faz nada pela saúde da cidade. 

Cumplicidade

O governador beneficia o prefeito ficha suja Fernando Cuma com verba para obras, carnaval e aniversário maquiado de São Pedro. Mas para a saúde, nada. Vai acabar acusado de ser cúmplice das mortes de pacientes, cada vez mais comuns. 

Não é nada, mesmo

Depois de passar 8 anos anunciando que “vai assumir uma secretaria importante no estado em breve”, o finado Gelado Simões finalmente conseguiu emplacar a cunhada Genilva na chefia do SAC. Vai ver pediu a alguma liderança… 

“Só” 8 anos

O detalhe é que Genilva é competente e já trabalhava no SAC como assistente. A promoção pode muito bem ter sido por mérito dela. Ou Gelado levou 8 anos para conseguir emplacar a cunhada na chefia. Mais lento que ameba. 

Cinismo de culpa

Marcel, filho de Manoel Leal, está cansado de ouvir gente que diz “gostava muito de seu pai, era meu amigo”, mas que, ao mesmo tempo, trabalha com, é parceiro de, ou bajula o mandante do assassinato do jornalista. “Caras de pau”. 

Menino rebelde

O vereador afastado Lukas Paiva, que está solto sob medidas alternativas, não poderia sair de Ilhéus sem ordem da Justiça e deveria ficar em casa à noite. Mas, na segunda-feira, um promotor constatou que a casa dele estava vazia. 

Foragido?

Na terça, a juíza Emanuele Vita enviou um oficial de Justiça até a casa à noite e confirmou que Paiva não estava lá. O oficial confirmou a casa vazia e um tio dele declarou que o vereador está fora de Ilhéus. Seus advogados alegam que a proibição de sair da cidade foi revogada. 

Blwufhsilujhs

O marajá de Itabuna (R$ 30 mil por mês) Fernando Cuma fez dois discursos na quinta-feira, no aniversário da TV Cabrália e na abertura da revenda Jeep. Ganha um lote na praia de Oduque quem entendeu alguma coisa que ele disse. 

Jogando verde

mae pobreNa audiência na Câmara de Itabuna, o advogado Eduardo Maltez, falando em nome da Maternidade Ester Gomes, alegou que a unidade está “há 6 meses sem receber recursos do Governo municipal pelos serviços de pediatria”. Cuma? 

Escandaloso

O detalhe é que a pediatria foi transferida para a MEG somente há 3 meses, em setembro. Então a maternidade que pertence ao prefeito Fernando Cuma quer receber da prefeitura um retroativo por serviços que não prestou? 

Mamão com fel

O aspone com nome de fruta está espalhando que tem nas mãos “liminares dadas por um desembargador” e que deu em troca “um fusca arrumado e uns quilos de carne do sol”. Com a língua grande, resta saber quem vai preso primeiro, “sua excelência” ou a fruta. 

Sufocando

Nesta semana, o impensável aconteceu no Hospital da Morte, também conhecido como “de Base”. Ele ficou sem qualquer oxigênio para os pacientes, muitos podendo morrer por falta do produto. Essa falta é um novo mistério. 

Cadê a usina?

Na gestão do prefeito Claudevane Leite, quando o médico Paulo Bicalho administrava o hospital, ele comprou um sistema próprio de fabricação de oxigênio, uma usina, fazendo o custo mensal cair de R$ 100 mil para R$ 25 mil com insumos. 

Vambora trabalhar?

O Ministério Público precisa sair do ar condicionado e fazer visita surpresa ao Hospital da Morte, de dia e de noite, incluindo nos fins de semana, além de apurar porque faltou oxigênio e o que foi feito com a usina que o HBLem tinha. 

Fake News

Itabuna não reage aos desmandos do marajá Cuma, muito menos os vereadores. Só a vereadora Charliane apoiou os protestos contra a falta de atendimento na saúde. Por vingança, o coroné gagá inventou que ela “foi presa por dirigir embriagada em Ilhéus”. 

Fake prefeito

Só que o velho velhaco não provou o que disse, até porque era mentira, e agora pode acrescentar outro processo em sua longa fila de ações. De certo mesmo é que parece que Charliane é a única na Câmara que “veste calças”, porque o resto… 

Borra de piche

O asfalto sonrisal que foi colocado no bairro Monte Cristo nem precisou de chuva para derreter. Ele já está se desmanchando todo em vários pontos. Não deu tempo nem para conseguir votos dos trouxas com a obra eleitoreira. 

Cad? o MP?

O gasto com o asfalto sonrisal, a falta de atendimento nos postos de saúde, a falta de oxigênio no Hospital da Morte, o abandono dos bairros, tudo isso parece não preocupar o Ministério Público em Itabuna. Um dia serão cobrados. 

Região sem calção

Como se não bastasse a Câmara de Itabuna insistir na criação da região metropolitana, agora a de Ilhéus, sem ter nada mais para fazer, também aderiu ao factóide. Ainda deixam para discutir o assunto com o ano já acabado e em clima de Natal. 

É inviável

Os vereadores das duas casas pensam só em enganar o eleitor com a “defesa da região metropolitana”. Só que a região não tem lideres, não tem gestão e está em crise. Sobrando, só a vaidade dos prefeitos. Não tem o básico para montar uma RM. 

O mito e o mico

Bolsonaro, que é recebido pelo povo aos gritos de “mito”, pode passar o Reveillon na base de Aratu, em Salvador. Já o corrupto condenado Lula, que é recebido aos gritos de “luladrão”, pode vir para a casa do hospedeiro de corruptos Nilton Cruz, em Ilhéus.