WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: 12/dez/2019 . 16:37

PASSANDO SÓ PARA LEMBRAR

 E Ilhéus perdeu o seu Hospital de  URGÊNCIA e EMERGÊNCIA.

O Hospital Geral Luiz Viana Filho, o utilíssimo Regional.

Que fique o registro.

MILITAR É INCOMPETENTE DEMAIS – Arnaldo Jabor

MILITAR É INCOMPETENTE DEMAIS
Arnaldo Jabor

Militar é incompetente demais!!!
Militares, nunca mais!
Ainda bem que hoje tudo é diferente, temos um Pais sério, honesto e progressista. Cresce o grupo que não quer mais ver militares no poder, pelas razões abaixo.
Militar no poder, nunca mais. Só fizeram lambanças. Tiraram o cenário bucólico que havia na Via Dutra de uma só pista, que foi duplicada e recebeu melhorias; acabaram aí com as emoções das curvas mal construídas e os solavancos estimulantes provocados pelos buracos na pista.
Não satisfeitos, fizeram o mesmo com a rodovia Rio-Juiz de Fora.
Com a construção da ponte Rio-Niterói, acabaram com o sonho de crescimento da pequena Magé, cidade nos fundos da Baía de Guanabara, que era caminho obrigatório dos que iam de um lado ao outro e não queriam sofrer na espera da barcaça que levava meia dúzia de carros.
Criaram esse maldito do Proálcool, com o medo infundado de que o petróleo vai acabar um dia.
Para apressar logo o fim do chamado “ouro negro”, deram um impulso gigantesco à Petrobras, que passou a extrair petróleo 10 vezes mais (de 75 mil barris diários, passou a produzir 750 mil); sem contar o fedor de bêbado que os carros passaram a ter com o uso do álcool.
Enfiaram o Brasil numa disputa estressante, levando-o da posição de 45ª economia do mundo para a posição de 8ª, trazendo com isso uma nociva onda de inveja mundial.
Tiraram o sossego da vida ociosa de 13 milhões de brasileiros, que, com a gigantesca oferta de emprego, ficaram sem a desculpa do “estou desempregado”.
Em 1971, no governo militar, o Brasil alcançou a posição de segundo maior construtor de navios no mundo. Uma desgraça completa.
Com gigantesca oferta de empregos, baixaram consideravelmente os índices de roubos e assaltos. Sem aquela emoção de estar na iminência de sofrer um assalto, os nossos passeios perderem completamente a graça.
Alteraram profundamente a topografia do território brasileiro com a construção de hidrelétricas gigantescas (Tucuruí, Ilha Solteira, Jupiá e Itaipu), o que obrigou as nossas crianças a aprenderem sobre essas bobagens de nomes esquisitos…
O Brasil, que antes vivia o romantismo do jantar à luz de velas ou de lamparinas, teve que tolerar a instalação de milhares de torres de alta tensão espalhadas pelo seu território, para levar energia elétrica a quem nunca precisou disso.
Implementaram os metrôs de São Paulo, Rio, Belo Horizonte, Recife e Fortaleza, deixando tudo pronto para atazanar a vida dos cidadãos e o trânsito nestas cidades.
Esses militares baniram do Brasil pessoas bem intencionadas, que queriam implantar aqui um regime político que fazia a felicidade dos russos, cubanos e chineses, em cujos países as pessoas se reuniam em fila nas ruas apenas para bater-papo, e ninguém pensava em sair a passeio para nenhum outro país.
Foram demasiadamente rigorosos com os simpatizantes daqueles regimes, só porque soltaram uma “bombinha de São João” no aeroporto de Guararapes, onde alguns inocentes morreram de susto apenas.
Os militares são muito estressados. Fazem tempestade em copo d’água só por causa de alguns assaltos a bancos, sequestros de diplomatas…. ninharias que qualquer delegado de polícia resolve.
Tiraram-nos o interesse pela Política, vez que os deputados e senadores daquela época não nos brindavam com esses deliciosos escândalos que fazem a alegria da gente hoje.
Os de hoje é que são bons e honestos. Cadê os Impostos de hoje, isto eles não fizeram!
Para piorar a coisa, ainda criaram o MOBRAL, que ensinou milhões a ler e escrever, aumentando mais ainda o poder desses empregados contra os seus patrões.
Nem o homem do campo escapou, porque criaram para ele o FUNRURAL, tirando do pobre coitado a doce preocupação que ele tinha com o seu futuro. Era tão bom imaginar-se velhinho, pedindo esmolas para sobreviver.
Outras desgraças criadas pelos militares: Trouxeram a TV a cores para as nossas casas, pelas mãos e burrice de um Oficial do Exército, formado pelo Instituto Militar de Engenharia, que inventou o sistema PAL-M. Criaram ainda a EMBRATEL; TELEBRÁS; ANGRA I e II; INPS, IAPAS, DATAPREV, LBA, FUNABEM.
Tudo isso e muito mais os militares fizeram em 22 anos de governo. Pensa!!!
Depois que entregaram o governo aos civis, estes, nos vinte anos seguintes, não fizeram nem 10% dos estragos que os militares fizeram.
Graças a Deus!!!
Ainda bem que os militares não continuaram no poder!!!
Tem muito mais coisas horrorosas que eles, os militares, criaram, mas o que está escrito acima é o bastante para dizermos: “Militar no poder, nunca mais!!!”, exceto os domesticados.
Ainda bem que hoje estão assumindo o poder pessoas compromissadas com os interesses do Povo.
Militares jamais! Os políticos de hoje pensam apenas em ajudar as pessoas e foram injustamente prejudicadas quando enfrentavam os militares com armas às escondidas com bandeiras de socialismo.
Os países socialistas são exemplos a todos.
ALÉM DISSO, NENHUM DESSES MILITARES CONSEGUIU FICAR RICO.
Arnaldo Jabor.

Congresso promulga nova regra para transferência de recursos a estados e municípios

No total, 141 parlamentares apresentaram 210 emendas desse tipo, que somaram R$ 649,3 milhões

O Congresso Nacional reúne-se às 17 horas para promulgar a Emenda Constitucional 105, que autoriza a transferência de recursos federais a estados, ao Distrito Federal e a municípios mediante emendas ao projeto de lei orçamentária anual.

A proposta que deu origem à nova emenda foi aprovada ontem pelo Senado (PEC 48/19). O texto já havia sido aprovado pela Câmara no mês passado.

A nova emenda tratá repercussões já no próximo ano. Isso porque a proposta orçamentária para 2020, que deve ser votada pela Comissão Mista de Orçamento e pelo Congresso Nacional na próxima terça-feira (17), já foi elaborada considerando essa nova modalidade de repasses a entes federados.

No total, 141 parlamentares apresentaram 210 emendas desse tipo, que somaram R$ 649,3 milhões.

A sessão para promulgação da emenda será realizada no Plenário do Senado.(Com informação Agência Câmara)

OBRIGADO GOVERNADOR RUI COSTA

O que seria de Ilhéus sem as suas intervenções?

 

Surrealismo

Nem Jean Paul Sartre conseguiria explicar a solerte manobra da Câmara dos Deputados aumentando para quase R$ 4 bilhões o tal Fundo Eleitoral, que o jornalista Claudio Humberto classifica de “Fundo Sem Vergonha”.

Justo agora que os nobres representantes do povo anunciam que vão cuidar da “agenda social”. Começaram bem. Quantas creches, quantos hospitais, quantos postos de saúde, quantas escolas, quantas vidas poderiam ser salvas se este dinheiro fosse aplicado em saneamento básico, por exemplo?

Como diz Janaina Paschoal, coautora do histórico pedido de impeachment de Dilma e de uma das várias proposta para remover Gilmar Mendes do STF, “tirar dinheiro da saúde e da educação para colocar em partidos é pedir uma revolução popular”.

Já que a farinha é pouca, meu pirão primeiro, não é mesmo?

Que se lixem os cidadãos que pagam por essas indecências.

Há que se levar em conta que a toda essa grana se junta o tal Fundo Partidário, que deverá chegar perto de 1 bilhão.

Estamos beirando os 6 bilhões de reais para custear as campanhas municipais do ano que vem. Dinheiro nosso, é claro, que os “nobres” congressistas dele se apoderam sem o menor pudor, enquanto o país enfrenta todos os tipos de mazelas, como na educação, conforme dados agora revelados pelo PISA, que nos coloca numa situação lamentável e vergonhosa.

É incrível constatar a falta de sensibilidade dessas pessoas. É claro que a culpa é toda nossa, já que fomos nós que os colocamos lá com o nosso voto obrigatório. Parece que a tal renovação consagrada nas eleições de 2018 não produziu os efeitos desejados, pois tudo continua como dantes no quartel do Abrantes.

É um cenário mais do que surrealista: é estarrecedor.

Vocês já se deram conta que o Brasil tem mais deputados federais que os Estados Unidos? Aqui são 513, lá são 435. A população norte-americana é de 327 milhões, a nossa é de 209 milhões. O PIB deles é 10 vezes maior do que o nosso: 20 trilhões versus 2 trilhões de dólares. O Brasil tem o segundo Congresso Nacional mais caro do mundo, atrás apenas do norte-americano, segundo dados da União Interparlamentar, organização internacional que estuda os legislativos de diferentes países.

Cada um dos 513 deputados brasileiros e dos 81 senadores custa mais de 7 milhões de dólares por ano – seis vezes mais que um parlamentar francês…

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, propôs durante a sua campanha reduzir o número de deputados federais de 513 para 400. Ele argumentou que os deputados “custam caro” e têm “muitas mordomias”.

Conseguiu?

Vai conseguir?

Claro que não.

Vocês acham que os parlamentares brasileiros vão cortar na própria carne, vão diminuir o tamanho da boca, eles que até 2013 tinham 14º e 15º salários, mesmo levando em consideração os problemas que o Brasil vem enfrentado?

Nem pensar.

O fato é que esta conta é impagável.

Afinal, estas e outras barbaridades perpetradas contra o erário público são “direitos adquiridos”…

Isso sem falar nas assembleias estaduais e nas câmaras de vereadores, inclusive de 1.217 municípios com até 5 mil habitantes e absoluta insustentabilidade financeira, cuja  extinção está sendo discutida.

Mas os absurdos continuam pululando. O TCU aprovou licitação para compra de refeições com lagostas e vinhos pelo o Supremo, tem promotor afastado e investigado na Lava Jato recebendo mais de 500 mil reais de salário e outras guirlandas, enquanto os 360 desembargadores do Tribunal de Justiça de São Paulo planejam construir uma nova sede para abriga-los ao custo de R$ 1,2 bilhão. Ao mesmo tempo em que o TCU aprova licitação de refeições com lagosta e vinhos para o Supremo.

Todos se lembram do que aconteceu com a construção da nova sede da Justiça do Trabalho em São Paulo, que foi objeto de corrupção desenfreada que levou à prisão, entre outros, o Juiz Lalau, então “ínclito” presidente da Corte.

Como geralmente a história se repete, o risco é grande…

Sendo o Brasil campeão de surrealismos, não custa recordar que o Banco Central acaba de “reduzir” os juros do cheque especial para módicos 8% ao mês, 151% ao ano, 10 vezes mais do que pagam os portugueses ou os espanhóis.

Enquanto isso os grandes bancos brasileiros têm lucros indecentes de quase 7 bilhões de reais por trimestre.

Se Sartre estivesse vivo, sem dúvida nenhuma seria meu candidato em 2022, para presidente, ditador ou imperador, já que a sua filosofia está incorporada por setores dominantes do nosso estranho mundinho político e empresarial.

Está na cara que a maioria dos nossos parlamentares concorda com o pensador francês: “nascemos para satisfazer a grande necessidade que tínhamos de nós mesmos”…

Pelo menos até que a revolução da Janaina se torne realidade.

contador free

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
dezembro 2019
D S T Q Q S S
« nov   jan »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia