7.Dezembro.2019

Os mortos vivos

As eleições de 2020 vão parecer um cenário de The Walkind Dead, com os que deviam estar enterrados voltando para assombrar as cidades. Em Ibicaraí, Lenildo e Monalisa. Em Itabuna, Azevedo e Geraldo. Vai ser de assustar…

Antecipando

Petistas graúdos já estão arrumando uma desculpa para perder a eleição em Salvador, alegando que a demora de Rui Costa em definir o candidato “vai prejudicar a campanha”. Mas ACM Neto também não definiu o dele ainda…

Água e óleo II?

A relação do prefeito ficha suja Fernando Cuma com Paulo Carletto vai além das negociações do transporte coletivo. Se der certo, vêm novidades sobre candidatura a prefeito e vice de Itabuna. Como Rui Costa vai reagir à essa aliança?

Pensa grande, pensa pobre

natal pobreÉ constrangedora a diferença da espetacular decoração de Natal de Ilhéus, à esquerda, com a instalada pela prefeitura de Itabuna, simplória, pobre, repetida de outros anos. Lembrando que Itabuna é (ou devia ser) maior polo comercial.

Coisa de povoado

A pífia “decoracinha” de Natal em Itabuna mostra o descaso do prefeito Fernando Cuma com o comércio local, que merecia uma decoração e eventos à altura de uma cidade que é o principal pólo de comércio da região. Parece vila.

Mágica petista

Os baianos querem entender a declaração do Governo do Estado de que vai disponibilizar no verão “mais 23 mil policiais militares e 3.175 Bombeiros além dos atuais”. De onde saiu tanta gente? Por que não trabalhavam antes?

Toca dos corruptos

Lula enfrenta protesto na porta de todo lugar onde se hospeda. Mas vai vir para Ilhéus, onde ninguém liga para nada. Deve ficar hospedado na casa de Nilton Cruz, acostumado a receber corruptos condenados em sua mansão de luxos.

Último hóspede

O último foi Zé Dirceu, criminosos que está nas ruas graças à manobra dos petistas do STF, que mudaram a prisão em segunda instância, pela terceria vez em dois anos, só para soltar Lula. Dirceu ficou duas semanas com Nilton.

Conversa mole

O senador Jaques Wagner declarou que “não é minha pretensão ser candidato em 2022, mas se for pelo bem da unidade do grupo, posso colocar meu nome à disposição”. Em politiquês isso significa “é candidatíssimo em 2022”.

Fugiu da raia

Ainda filiado ao PCdoB, mas de malas prontas para desembarcar no PSB sem pagar as dívidas da campanha passada, o vereador Aldenes Meira, que sempre foi oposição ao prefeito ficha suja, foi um dos que não assinou a CEI da saúde.

Dependente

Dizem que Aldenes tem vários cargos e benefício$ no governo do prefeito ficha suja Fernando Cuma. A gente está curioso é com sua postura depois que estiver no PSB, se vai seguir aderente. Com a palavra, o Doutor Renato Costa.

Debandada solidária

Está difícil ser solidário no Solidariedade em Itabuna. O presidente Otoniel Azevedo e quase toda a comissão provisória pediram demissão e se desligaram da legenda, revoltados com a vice-presidente Neide de Carlito.

A imperatriz

Segundo a carta de desfiliação, a viúva de Carlito do Sarinha age de forma anti- democrática, forçando um tipo de “inversão” entre presidente e vice no comando do partido. Tudo feito na tora, sem ouvir ninguém da comissão…

Perigo no batismo

nova ponteA nova ponte de Ilhéus será inaugurada no ano que vem mas ainda não tem nome. O medo de muita gente é o PT de Rui Costa colocar o nome de algum terrorista, como fez com Mariguella numa escola de Salvador. Ou de Lula…

Dois exemplos

Sugerimos dois que levaram o nome de Ilhéus para o resto do país: Martial Câmara, da Bitway, que também trouxe a internet para a cidade. E Hans Schaeppi, do Chocolate Caseiro. Ilhéus ganhou fama nacional com o trabalho deles.

Roubando a saúde

O PT todo votou a favor de tirar dinheiro da saúde, infraestruitura e educação para ser usado no fundão eleitoral, que vai financiar as candidaturas a prefeito e vereador dos partidos. Depois vai culpar Bolsonaro por “fazer menos”.

Roubando o remédio

Os partidos tiraram R$ 500 milhões da saúde, R$ 380 milhões da infraestrutura (que inclui saneamento e casas populares) e R$ 280 milhoes da educação. O Farmácia Popular terá R$ 70 milhões a menos para dar remédios.

Ilusão de verão

O aspone João Mamão anda dizendo que é candidato a vereador nas próximas eleições e que terá “no mínimo” 2 mil votos. Que terá apoio da sociedade, médicos, empresários, juízes… A campanha está só baseada no asfalto sonrizal.

Fruta de xêpa

Dizem que a vitória de João Mamão nas urnas será como o asfalto que ele diz ser o responsável por colocar nas ruas esburacadas e sem saneamento básico. Vai derreter antes da apuração dos votos. Esse mamão é xêpa da feira livre.

Líder de si mesmo

Parece piada pronta… divulgaram que dirigentes do PCdoB, PT e PSB fizeram jantar em Itabuna, acompanhados “dos lideres estaduais Davidson Magalhães e Geraldo Simões”. O presidente do PSB, prudentemente, não compareceu.

Umbigo grande

Dizem que o assunto foi a sucessão municipal, mas se depender desses dois “lideres” já falecidos, a derrota será fatal. Um enganou meio mundo, esqueceu os amigos e se acomodou num cargo onde não precisa fazer quase nada.

Eterno indicado

O outro anuncia, há 9 anos, que “está prestes a assumir um cargo importante no governo do estado”. Só se for no governo de Malu Costa, filha mais nova do governador que está com 4 anos. Até lá, vai continuar só anunciando…

Prioridade torta

Segundo Rui Costa, a Embasa não tem recursos para ampliar as redes de água e esgoto. Mas, aparentemente, dinheiro tem e está sobrando. Afinal, a Embasa vai torrar R$ 400 mil em festas de fim de ano em Irecê e Salvador.

Mário, o rebelde

O conselheiro Mário Negromonte resolveu peitar o Supremo Tribunal Federal. Afastado so cargo pelo STF, ele continua julgando contas no TCM e será o relator das de Salvador. O próprio TCM ignora a mesma decisão do STF.

Solução mágica

A nova Lei Orgânica do Município de Itabuna tem sido usada pelos vereadores para resolver todos os problemas da cidade. Através dessa mudança vão resolver o caos na saúde, assistência social, crimes, violência contra a mulher…

Atetamento crônico

As alterações na nova Lei Orgânica só não resolvem a dependência crônica que dois terços dos vereadores têm do prefeito, dos inúmeros cargos para a família ou a paixão pelo dinheiro por fora. O outro terço não ter força alguma.

Gostou? Repasse…