WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
embasa

:: 27/nov/2019 . 18:00

SEM PROJETO, SEM GESTÃO, SEM NADA!

Mais uma falha de projeto. A calçada vai estreitando a proporção  que vai se aproximando do semáforo porém os abrigos são todos do mesmo tamanho ou seja ultrapassou o nível da calçada e quando os ônibus passarem vão bater e danificar ou derrubar o último abrigo.

Mais uma da Prefeitura mambembe…

ATUALIZAÇÃO:

COMERCIANTES DO CENTRO DE ILHÉUS APREENSIVOS COM AS MUDANÇAS DO TRANSITO

Precisamente das ruas Tiradentes e Bento Berilo.

Inúmeros estabelecimentos comerciais estão apreensivos quanto aos efeitos que as mudanças irão fazer no dia a dia dos seus estabelecimentos.

Curiosidade acerca do posicionamento das entidades da classe patronal, a saber, ACI, CDL, e Sincomércio.

Rua Bento Berilo

Câmara aprova MP que cria o programa Médicos pelo Brasil

Parlamentares também aprovaram proposta que regulamenta o Revalida

Publicado em 26/11/2019 – 22:57

Por Agência Câmara Notícias  Brasília

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou a Medida Provisória (MP) 890/19, que cria o Programa Médicos pelo Brasil para substituir o Mais Médicos, em vigor desde 2013, com o objetivo de ampliar a oferta de serviços médicos em locais afastados ou com população de alta vulnerabilidade. A medida foi aprovada por 391 votos favoráveis a 6 votos contrários.

O texto aprovado é o projeto de lei de conversão de autoria do relator na comissão mista, senador Confúcio Moura (MDB-RO), que propõe a reincorporação ao programa dos médicos cubanos por dois anos.

Poderão pedir a reincorporação aqueles que estavam em atuação no Brasil no dia 13 de novembro de 2018 e tenham permanecido no País após o rompimento do acordo entre Cuba e a Organização Pan-Americana da Saúde, que intermediou a vinda dos profissionais cubanos ao Brasil.

Antes da votação do mérito, o Plenário rejeitou, por 303 votos a 103, pedido de preferência a outro texto, de autoria do Psol, que mantinha a gestão do programa na Secretaria de Atenção Primária à Saúde do Ministério da Saúde em vez de como proposto pela MP, que remete a gestão à agora criada Agência para o Desenvolvimento da Atenção Primária à Saúde (Adaps).

De acordo com o texto, a agência funcionará na forma de serviço social autônomo, com personalidade jurídica de direito privado sem fins lucrativos.

Os deputados analisam agora destaques que podem alterar pontos da MP.

Revalida

Mais cedo, o Plenário da Câmara aprovou proposta que regulamenta o Revalida, programa de revalidação de diplomas de médicos formados no exterior. O texto aprovado é um substitutivo do deputado Ricardo Barros (PP-PR) para o Projeto de Lei 4067/15, do Senado.

Segundo o texto, poderão participar do programa, que terá duas edições a cada ano, faculdades privadas com cursos de Medicina que tenham nota de avaliação 4 ou 5 no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade). O programa será acompanhado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM).

O projeto segue para nova análise no Senado.

Edição: Denise Griesinger

Polícia prende pessoas ligadas a ONGs que incendiaram a floresta para ganhar dinheiro

Eles provocavam o fogo e fingiam que o combatiam para receber financiamento de ONGs internacionais

A Polícia Civil do Pará investiga se os responsáveis pela ONG Brigada de Incêndio Florestal de Alter do Chão, em Santarém, no oeste paraense, receberam ao menos R$ 500 mil de organizações não governamentais (ONGs), como a WWF Brasil, para combater incêndios criminosos. Quatro brigadistas da ONG paraense foram detidas hoje (26), suspeitas de atear fogo em parte da vegetação da Área de Proteção Ambiental (APA) Alter do Chão, em setembro deste ano.

“Observamos que eles organizavam as queimadas e usavam isso para vender a própria imagem [de grupo de combate aos incêndios florestais] a ONGs internacionais e, assim, conseguir financiamento”, declarou à Agência Brasil o diretor de Polícia do Interior, delegado José Humberto de Mello.

Feito de otário, Dicaprio caiu no conto das queimadas na Amazônia.

De acordo com as investigações, citadas pelo Jornal da Band, da TV Band, nesta terça-feira (26),o esquema criminoso fez acordo com a WWF no valor de R$70 mil para produzir 40 fotos de queimadas que os próprios brigadistas ongueiros produziam. As imagens, espalhadas mundo afora pela WWF, sensibilizaram pessoas como o ator Leonardo Dicaprio, que doou US$500 mil (equivalentes a R$2,1 milhões) para ajudar a organização não-governamental a combater os incêndios. Somente no total doado por Dicaprio, US$300 mil (R$1,3 milhão) foram repassados aos brigadistas, que inclusive falsificaram notas fiscais, segundo a polícia, para receber o dinheiro.

Segundo o delegado, após dois meses de investigação, a Polícia Civil reuniu indícios de que organizações não governamentais, entre as quais a Brigada de Incêndio de Alter do Chão, estariam por detrás dos incêndios que, em setembro deste ano, queimaram parte da vegetação da Área de Proteção Ambiental (APA) Alter do Chão.

Com cerca de 16.180 hectares (um hectare corresponde, aproximadamente, às medidas de um campo de futebol oficial), a unidade de conservação de uso sustentável fica em Santarém, em uma região de forte apelo turístico, por suas belezas naturais.

“Começamos a investigar o caso pela perspectiva de que as queimadas tenham sido de origem criminosa”, detalhou o delegado, revelando que o Poder Judiciário autorizou a interceptação de chamadas telefônicas dos suspeitos após a constatação de que, logo depois dos primeiros incêndios, alguns começaram a movimentar “vultosas quantias”. De acordo com Mello, também levantou suspeitas o fato de o grupo “sempre saber onde as queimadas estavam acontecendo, mesmo que estivessem começando.”

Brigadistas são acusados de provocar queimadas, fotografá-las, vender as imagens à WWF e obter doações para combater o fogo.

Após dois meses de investigação, a Polícia Civil deflagrou na manhã desta terça-feira (26) a Operação Fogo do Sairé [alusão à mais importante festividade religiosa-cultural da região, que ocorre anualmente em Alter do Chão]. Quatro suspeitos de participar do esquema foram detidos em caráter preventivo e estão prestando depoimento na Delegacia de Polícia de Santarém. A previsão é que, ainda hoje, sejam encaminhados ao sistema penitenciário paraense. Também foram cumpridos sete mandados judiciais de busca e apreensão em endereços residenciais e comerciais ligados aos investigados.

“Conseguimos apreender contratos e outros documentos, além de muito material contendo imagens, que agora vão ser processados para definirmos os próximos passos da investigação”, informou o delegado. Ele disse que, apenas na primeira semana das queimadas em Alter do Chão, a Brigada de Incêndio Florestal recebeu cerca de R$ 300 mil – dos quais, segundo as investigações, declararam ter gasto R$ 100 mil.

“[Os suspeitos] gerenciavam ONGs e, muitas vezes, eram os próprios prestadores de serviços para estas organizações. Ou seja, eles investiam o dinheiro neles mesmos”, destacou Motta, revelando que, aparentemente, a WWF e outras ONGs que repassavam parte das doações que recebiam de pessoas de várias partes do mundo não tinham conhecimento de tal esquema.

“Então, é mais ou menos assim: eles criavam um problema, um incêndio, e vendiam a imagem de que combatiam este tipo de incêndio e que precisavam de recursos. As ONGs internacionais, sem saber o que estava acontecendo, os financiavam. E, ao que tudo indica, eles utilizam parte deste dinheiro para outros fins que não o combate às chamas”, resumiu o delegado.

Outro lado

Em nota, a assessoria de imprensa da Brigada de Alter do Chão afirmou que o grupo foi surpreendido pela ação policial. “Membros e apoiadores da Brigada estão apurando o que levou a esse fato. Estamos em choque com a prisão de pessoas que não fazem senão dedicar parte de suas vidas à proteção da comunidade, porém, certos de que, qualquer que seja a denúncia, ela será esclarecida, e a inocência da Brigada e seus membros, devidamente reconhecida.”

Na nota, o grupo afirma que apoia voluntariamente o combate a incêndios florestais na região desde 2018. Além disso, o grupo diz que oferece cursos de formação de brigadistas que, uma vez capacitados, passam a “se empenhar diariamente para proteger a Área de Proteção Ambiental de Alter do Chão, em paralelo às suas atividades profissionais e pessoais”.

Questionado se os investigadores averiguaram se parte do dinheiro que a brigada recebeu de outras ONGs foram ou seriam destinados aos cursos de formação e aquisição de equipamentos, o delegado Mello disse que isso ainda está sendo apurado. “Vamos verificar tudo isso durante as investigações. Estamos na primeira fase e não há, ainda, como concluir a investigação”, afirmou.

Também em nota, o WWF-Brasil confirmou que repassou R$ 70.654 mil ao Instituto Aquífero Alter do Chão, com o qual mantém contrato de parceria técnico-financeira. De acordo com a ONG, a quantia viabilizou a compra de equipamentos de  combate a incêndios florestais pela brigada. Entre esses equipamentos, estão abafadores, sopradores, coturnos e máscaras de proteção.

“Tendo em vista a natureza emergencial das queimadas, o repasse foi realizado integralmente e, neste momento, a instituição está na fase de implementação de atividades e prestação de contas, com a comprovação da realização do que foi acordado. A seleção desta instituição se baseou nas boas referências recebidas de parceiros nossos e da ampla divulgação dos trabalhos prestados pelo grupo”, diz a nota da WWF-Brasil. A organização afirma que “está acompanhando o desenrolar da operação [Fogo do Sairé] e em busca de informações mais precisas sobre as acusações”.

A ONG acrescenta que desenvolve atividades com pelo menos 15 instituições governamentais e da sociedade civil e que, neste ano, reforçou sua atuação no combate ao desmatamento da Amazônia, devido ao aumento das queimadas na região. Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), entre agosto de 2018 e julho de 2019, o desmatamento da Amazônia Legal foi estimado em 9.762 quilômetros quadrados (km²) – um aumento de 29,54% da área de vegetação nativa desmatada em relação ao período anterior (de agosto de 2017 a julho de 2018). (Com informações da Agência Brasil)

Três dicas essenciais para uma gestão eficiente da cadeia de suprimentos

A gestão da cadeia de suprimentos é um processo de gerenciamento estratégico dos fluxos organizacionais (de bens, serviços, finanças, informações) bem como as relações entre empresas, visando apoiar e melhorar os objetivos corporativos. A gestão adequada de recursos permite uma produção voltada para oferecer ao cliente final o produto certo, na quantidade certa, pelo preço e nas condições que ele deseja.

 

gestao tecnologia pix
Imagem de rawpixel publicada no banco de imagens Pixabay

 

Termo primeiramente lançado no Financial Times, Gestão da Cadeia de Suprimentos (GCS) envolve o fluxo de bens e serviços de maneira eficiente. O sistema abrange todas as etapas envolvidas na aquisição de matérias-primas até os produtos finalizados, de maneira otimizada e agregando valor ao cliente. Como qualquer empresário de sucesso dirá, o GCS é uma parte extremamente crucial das operações.

Entre outras importantes funções, é o GCS que estabelece forte comunicação e relacionamento com os fornecedores, ajudando a evitar atrasos nas remessas e a minimizar erros logísticos. Ainda, uma gestão eficiente oferece melhor poder de negociação para obter as melhores taxas e produtos no menor tempo possível. Por sua vez, isso reduz os custos de estoque e melhora o planejamento e a eficiência gerais das operações.

Tudo isso garante que uma determinada empresa possa oferecer um alto nível de serviço ao cliente e, por sua vez, proporcionar bons resultados financeiros. Com isso em mente, é indiscutível a importância de uma boa gestão. No entanto, às vezes essa é uma tarefa bastante difícil. Para ajudar aos iniciantes no tema, apresentamos uma lista de três dicas essenciais para ajudar nessa importante tarefa.

#1 Invista em aperfeiçoamento da equipe

Qualquer empregado trabalhando na gerência de uma cadeia de suprimentos dirá que fazer o trabalho de forma eficiente e simplificada é como correr em uma pista de obstáculos diariamente. O amanhecer de cada novo dia traz seu próprio conjunto de problemas a serem resolvidos, principalmente com mercadorias caras, frágeis ou perecíveis. Portanto, estratégias de desenvolvimento da equipe se tornam essenciais.

Treinamentos constantes são fundamentais para preparar uma equipe para diferenciar uma empresa de seus concorrentes. Cada vez mais, o diferencial de uma marca está na experiência que ela entrega aos seus clientes no ato da compra, e não apenas na qualidade dos seus produtos ou serviços. Isso vale para qualquer negócio. Um site provedor de cassino online no Brasil, por exemplo, jamais poderia obter sucesso sem uma equipe aperfeiçoada e capaz de atender aos anseios do público-alvo da empresa. O mesmo acontece com a GCS. As estratégias de desenvolvimento de equipe envolvem treinamento formal, mas também treinamento no local de trabalho, coaching, mentoring e rodízio, entre várias atribuições e treinamento com base na modelagem de cenários.

#2 Aposte em novas tecnologias

A tecnologia desempenha um papel imprescindível no fortalecimento do GCS. Por exemplo, implementar um bom sistema de gestão de armazenamento é o que ajuda empresas de sucesso a otimizar suas atividades. Ainda, empresas que desejam atingir um alto nível organizacional também devem considerar investir em software de gestão de transporte, como o Supply Chain Solutions.

O uso de sistemas computadorizados de remessa e rastreamento ajuda a integrar todas as operações em um painel. Além disso, é possível ter esse painel em dispositivos móveis, o que significa ter a possibilidade de organizar dados de inventário, gerenciar remessas, monitorar a distribuição etc. – tudo no conforto do escritório ou nas mãos do usuário.

caminhoes ferrari iveco
Imagem de Gregor publicada no banco de imagens Pixabay

#3 Encontre fornecedores seguros

É impossível esquecer da importância de encontrar os fornecedores certos. Ao escolher fornecedores, o custo não é o único fator. O mais importante é selecionar fornecedores confiáveis. Isso permite a responsabilidade de oferecer a melhor qualidade ao cliente possa ser cumprida. É importante fazer uma pesquisa completa para identificar aqueles que têm uma forte reputação em manter altos padrões de qualidade, atendimento ao cliente e praticar formas éticas de fazer negócios.

Essas três dicas são fundamentais para alavancar uma boa gestão da cadeia de suprimentos. Aperfeiçoe a equipe, agarre-se em novas tecnologias e encontre fornecedores seguros. 

contador free

nao basta

Webtiva.com // webdesign da Bahia
novembro 2019
D S T Q Q S S
« out   dez »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia