19.Outubro.2019

Carruagem mágica

O prefeito mágico de Ilhéus, Valdenilton Marão, continua sem explicar como fez 6 carros alugados por ele andar só com vento, sem nunca ter sido abastecidos na conta da Prefeitura. Duas S10 eram só para servir seu gabinete.

Mistério e silêncio

A denúncia, levantada com documentos pelo blog do Gusmão, está sem resposta por parte de Marão e o prefeito de fato Bento Lima, responsável pela área na época. Os carros ficaram parados? Foram emprestados a alguns parças?

Rali do Jegue

Itabuna pode sediar uma etapa de rali em suas ruas e avenidas. O desafio será vencer os milhares de buracos que Cuma espalhou pela cidade. Tem tanto buraco que é mais fácil contar as ruas que não tem nenhum. Cabe na mão.

Truculência

Os brucutus do prefeito Fernando Cuma tiraram, à força, uma banca que ficava na Beira Rio e nunca atrapalhou ninguém. Jogaram na Praça do Esporte, mas usaram um guindastre que destruiu a banca, antes em ótima condição.

Enganando bestas

Os cúmplices mais próximos do ficha-suja Fernando Cuma acham que sua candidatura à reeleição é jogada. Dizem que ele vai usar a desculpa para arrecadar dinheiro e depois desistir em cima da hora. O dinheiro? Não tem volta…

Nota de R$ 3

Augusto Castro, ex-oposição e hoje aliado do PT, conseguiu que Otto Alencar, cacique de seu novo partido, o PSD, desse uma decalaração apoiando seu nome para prefeito de Itabuna. Tem o mesmo valor de uma de tempos atrás.

As águas rolam

Na época, Geddel Vieira Lima ainda estava solto, aprontando na Caixa e mandando no MDB. Ele veio a Itabuna pra garantir que Ricardo Xavier ia “ser mesmo” candidato a prefeito. Durou só até fechar apoio a um de outro partido.

Claque de Rui

Augusto parece esquecer que Otto é aliado de Rui Costa, que é aliado de Fernando Cuma, que é aliado do próprio bolso. Se Otto não romper com Rui, Augusto pode se preparar para subir no palanque de Cuma e ensaiar o aplauso.

Rei bobo da corte

Dizem que a preferência dos oportunistas de plantão em querer apoiar Azevedo é a certeza que pode ser dominado. Sabem que o capitão não manda, não decide e nem delega. Oportunidade de ouro para espertos encherem os bolsos.

Pinto no lixo

Parece que as negociações do grupo do deputado Rosemberg Pinto (coronel Berg) para apoiar Azevedo vão de vento em popa. Os mais entusiasmados são Miralva, Manoel Porfirio e Ninão (ex-segurança de Geraldo Simões).

Pobreza eleitoral

Traídos por Geraldo, Miralva e Ninão vão ter o gostinho de fazer campanha contra. Se bem que, tão “hipossuficiente de votos”, Geraldo pode nem ser candidato a cargo algum. Até para vereador seria uma aventura muito arriscada.

Saúde terminal

Os postos de saúde em Itabuna estão todos sem condições de uso e, se o MP enxergasse, já teriam sido interditados. O ex-secretário de saúde falou que a causa são as empresas que ganham licitação e dão a obra como pronta sem ser.

Vilas-Ruins

A decisão do governo do estado, de transferir a pediatria para a UPA e duas UBS que não funcionam parece coisa de quem nunca esteve em Itabuna. Tiraram de onde era excelente (Hospital Manoel Novaes) par entregar à própria sorte.

Migração apressada

Com apenas dois anos incompletos de mandato, já tem aspones da prefeitura de Itabuna procurando o prefeito de Ilhéus, que faz uma gestão “menos pior” que o ficha suja, para se acomodar. Temem o fim prematuro do desgoverno.

Motim pela culatra

A tentativa de motim na PM, orquestrada pelo ex-PM Prisco, já preso pelo motim violento de anos atrás, só serviu para desmoralizar seu comando, com uma adesão ínfima, fechar todas as sedes da Aspra e ter a sociedade contra.

Bandido iguais

Porém a maior serventia da “greve” de meia dúzia foi mostrar que PM que vandaliza e ataca colegas a tiros não é policial e sim bandido de farda. Assim como certos deputados não passam de bandidos com terno, gravata e grana.

Seu $$ no motim

Prisco vai ter que explicar por que um carro alugado pela Assembleia Legislativa para uso somente em serviços parlamentares estava na garagem da Aspra, com tickets de combustível pagos pela Alba e R$ 5 mil em grana viva.

Cabeça quente

O pessoal que cerca o governador Rui Costa anda bem preocupado com a chance de ele terminar sem concorrer a nenhum cargo em 2022. Otto e João Leão, donos de 95 e 98 prefeituras, querem ocupar a cadeira de governador.

Cadeiras ocupadas

Um deles terá que sair para o Senado, que só terá uma vaga em jogo. Sobra a vaga de vice, que não serve para Rui, e a sua chance de ser candidato a presidente, apesar de ser uma piada desde o início, foi pulverizada de vez pelo PT.

Quase expulso

A chance de qualquer coisa no PT acabou quando Rui declarou que o partido devia esquecer o “Lula livre” nas negociações. Levou esporro público do corrupto condenado e teve pedido de expulsão abortado graças a Wagner.

Com calças na mão

A demissão de Guilherme Galvão da diretoria geral da Ceplac surpreendeu os ex-ricos produtores de cacau. Muitos torceram por sua indicação, mas poucos saíram em defesa de Galvão e alguns chegaram até a criticar o ex-diretor.

Queriam mamata

Dizem que Galvão passou todo esse tempo lá e não emitiu a nota técnica que poderia livrá-los das dividas. A turma só queria mesmo usar a indicação do diretor para se dar bem. É tradição. Cacauilcultor só olha para o próprio umbigo.

Pará tem união

A queda de Galvão ocorreu pela demonstração de força politica do Pará, de onde sairá o novo diretor. Interlocutores da Ministra da Agricultura alegam que os produtores de cacau “são desunidos” e ajudaram na queda de Guilherme.

Procura-se coveiro

Como diz o ditado, “há males que vem para o bem”. Isso se aplica à exoneração do diretor geral, que escapou de levar o titulo de “coveiro da Ceplac”. Há tempos o governo federal quer extinguir o órgão. Só FHC fez algo por ele.

Ninguém quer

Lula, talvez com ciúmes por ele ter multiplicado o salário dos ceplaqueanos, desde o primeiro dia queria fechar a Ceplac. A anta Dilma fez o órgão padecer de inanição. Temer o transformou em departamento. Só falta a pá de cal.

Política antiga

Em Ilhéus, tem candidata e candidato a prefeito fazendo campanha do jeito antiquado, dando presentes no dia das crianças e peixe na semana santa, depois pagando um blogueiro para divulgar. Não tem a menor chance de vingar.

Gostou? Repasse…