Como pode uma cidade ser sustentável ou turística, se a Prefeitura não tem competência para labutar com o lixo doméstico?