Em uma cidade litorânea como é Ilhéus, parece que não consultam a Tábua de Marés fornecida mensalmente pela Marinha do Brasil.

E nem conhecem a direção das correntes marinhas, para preverem o que pode vir a acontecer.

Depois dos prejuízos pela destruição de imoveis, e perdas de vidas por afogamentos, começa a ladainha de mimimis.

Foto copiada de um release da Prefeitura.