Creso Coimbra, no seu antológico livro RAIO – X DE UMA CIDADE, faz um recorte realista da época de ouro da sociedade ilheense.

O livro foi apreendido e proibido, por uma decisão autoritária de um Delegado da Policia Federal à época.

A Editus, editora da Uesc, enquanto resistência, poderia patrocinar a reedição do histórico livro.

O famoso livro.